SESI PROMOVE MOSTRA PAULA GAITÁN DE CINEMA EXPERIMENTAL

A cineasta é destaque na programação do Centro Cultural Sistema Fiep

Iniciando as atividades do Núcleo Audiovisual Sesi|PR de Videoarte e Cinema Experimental, o Sesi Cultura Paraná promove de 30 de julho a 2 de agosto duas mostras que apresentam um panorama das obras da artista visual, fotógrafa, poeta e cineasta Paula Gaitán. Sua carreira autoral inclui dezenas de documentários, trabalhos em videoarte e instalações em diversas exibições coletivas.

Gaitán nasceu em Paris, em 1954, e é formada em Artes Visuais na ​Universidad de Los Andes de Bogotá, Colômbia. Paula começou a trabalhar com cinema em 1978, sendo Diretora de Arte do clássico “A Idade da Terra”, de Glauber Rocha. A partir desse trabalho, veio para o Brasil e desenvolveu parceria artística intensa com Glauber. Suas produções aliam a linguagem cinematográfica às artes plásticas. 

A ação realizada no Centro Cultural Sistema Fiep, na Unidade Dr. Celso Charuri, vai exibir ao público produções diversas da artista, das mais famosas às pouco difundidas. A programação conta com: uma mostra principal que exibe cinco obras da cineasta, um momento de bate-papo e uma mostra paralela, onde serão exibidos filmes da artista em looping durante oito horas. Confira a programação completa:

O Sesi Cultura Paraná apresenta
Mostra Paula Gaitán de Cinema Experimental

Sessão de Abertura: ​Diário de Sintra​ (2008)
Em que se diferem o viajante e o exilado? Como pensar a memória criada no exílio? Esses são os eixos pelos quais gira “Diário de Sintra” (2008), de Paula Gaitán. O filme é um relato poético do exílio de Glauber Rocha nessa cidade, em que as fotografias servem de guia mnemônico para a busca de vestígios da passagem do cineasta por Sintra. O filme se constrói na fronteira de uma memória fragmentada, involuntária, inconclusa e precária.
Data: 30 de julho
Horário: 19h
Duração: 01h30min
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Agreste​
O agreste pode ser vários lugares, assim como Marcélia Cartaxo pode ser várias mulheres. A atriz é colocada frente à natureza e outras figuras femininas, duplos seus em alguma instância. Desses encontros surgem novas possibilidades de se operar no mundo da representação.
Data: 31 de julho
Horário: 19h
Duração: 01h18min
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Exilados do Vulcão
Ela conseguiu salvar do incêndio uma pilha de fotografias e um diário com frases escritas à mão. Essas palavras e rostos são os únicos rastros deixados pelo homem que ela um dia conheceu e amou. Cruzando montanhas e estradas, ela tenta refazer os passos dele. Os lugares que ela visita carregam pessoas, gestos, lembranças e histórias que, pouco a pouco, se tornam parte de sua vida.
Data: 1 de agosto
Horário: 19h
Duração: 2 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Monsanto (2008) | Memória da Memória (2013) e
Bate-papo com Paula Gaitán
Monsanto – A passagem pela cidade de Monsanto, em Portugal, é marcada pelo entrelaçamento da natureza com memórias involuntárias.
Memória da Memória – Aquele que não tem limites, pleno de afeto e imaginação.
Data: 2 de agosto
Horário: 19h – exibição dos filmes | 20h – bate-papo com Paula Gaitán
Duração: 2 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

O Sesi Cultura Paraná apresenta
Mostra Paralela / Paula Gaitan

Serão exibidos na Galeria do Centro Cultural Sistema Fiep filmes da artista Paula Gaitan, das 14h às 22h, em looping. Confira a programação:

Uaka (Doc/ 1988/ 1h17min)
No Xingu, todos os anos se celebra na aldeia kamaiurá o Quarup, grande acontecimento festivo no qual os homens roubam o fogo divino, espalhando-o pela terra. Nove tribos participam do ritual ao som das flautas uruá, com a participação dos pajes Tacumã, Sapaim e Prepori, entre outros.

Lygiapape (Doc/ 1991/ 43min)
O filme parte de instalações de Lygiapape para recriar seu universo visual e sonoro.

Eliane Radigue (Doc/ 2008/ 25min)
Paula Gaitán encontra Éliane Radigue, uma das mais importantes compositoras da música experimental.

Vida (Doc/ 2008/ 1h07min)
Vida é um filme sobre a atriz brasileira Maria Gladys. Vida é luz e sombra. Vida é um filme de celebração, uma homenagem à potência de estar viva, uma reflexão do que é ser uma atriz brasileira e a possibilidade de se doar com paixão e criatividade. A construção da ação poética do ator como um grito de liberdade que ilumina.

Kogi (Doc/ 2009/ 13min)
Kogi é uma viagem imaginária à nação indígena Kogi situada na Serra Nevada de Santa Marta na Colômbia. Para os Kogi, existe um grande espelho que divide dois mundos, o mundo das percepções, sensorial, do mundo abstrato dos significados, nomeado de Aluna.

Noite (Exp/ 2014/ 1h23min)
“Porque a noite pertence aos amantes. Porque a noite pertence à luxúria. Porque a noite pertence aos amantes. Porque a noite pertence a nós”. (Patti Smith)

A Chuva no Meu Jardim, Agnés Varda (Doc/ 2015/ 29min)
Em outubro de 2014, tivemos a oportunidade de conversar com Agnès Varda em sua casa na rue Daguerre em Paris. “La pluie dans mon jardin” é resultado desse encontro.
Data: 30 de julho a 2 de agosto
Horário: das 14h às 22h
Duração: 8 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

Página da mostra:
www.facebook.com/events/448207732397247/

SESI CULTURA 
Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *