ESCRITORES DA COLEÇÃO GERAÇÃO PR10 PARTICIPAM DE DEBATE SOBRE PROCESSO CRIATIVO

Os encontros acontecem no Solar dos Guimarães e leituras de trechos das obras e distribuição gratuita dos livros que integram a série. 

A Kafka Edições, em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba (FCC), promove a partir do dia 11 de outubro uma série de conversas com os escritores da Coleção Geração PR10, lançada no início deste mês. As obras, viabilizadas por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba – Mecenato Subsidiado, retratam a produção literária paranaense após 2010. Os encontros terão mediação do escritor e editor Paulo Sandrini e acontecem no Solar dos Guimarães. 

Os bate-papos começam com Carol Sakura, autora de A Batida dos dias, que na sexta-feira (11/10), debaterá a construção de sua narrativa a partir de elementos oníricos e cotidianos. Com uma potente reflexão diante de um caráter social opressor, sobretudo no que diz respeito às mulheres, a escritora busca compreender o mundo frente ao olhar para si. 

Na quarta-feira (16/10), Jonatan Silva, autor de Histórias mínimas, e Guylherme Custódio, autor de Contos do microcosmo, conversam a respeito do retrato minimalista como metáfora do absurdo cotidiano. Ambos os livros dialogam por meio de textos concisos, mas cuja profundidade ganha contornos imensos. Na sexta-feira (18/10) é a vez de João Paulo Partala e André Knewitz, autores de 14 Corpos de João e Maria e Zumbido, respectivamente, debatem a relação social entre os corpos e a narrativa como forma de combate. 

A Coleção 
A Coleção Geração PR10 é o registro das inquietações e das impossibilidades do sujeito contemporâneo diante do outro. Os seis livros que formam a série criam um importante mosaico de um mundo fragmentado e díspar. “A ideia é fazer com que essa coleção irradie os autores como novos nomes e que continue uma batalha da Kafka Edições em revelar uma ficção que busca desafiar a linguagem”, explica o editor Paulo Sandrini, responsável pela curadoria da coleção Geração PR10, juntamente com Fernando Koproski. 

Com a coleção Geração PR10, a Kafka Edições faz um mergulho denso no conto paranaense em suas novas formas e temáticas, mas sem perder de vista o diálogo com o que é produzido na literatura brasileira e internacional. As seis obras condensam um espírito combativo, experimental e altamente criativo das novas vozes da literatura do Paraná. 

Serviço 
Bate-papo Coleção Geração PR10 

Carol Sakura
Data: 11 de outubro
Horário: 19h 

 
Jonatan Silva e Guylherme Cusatódio
Data: 16 de outubro
Horário: 19h 


João Paulo Partala e André Knewitz
Data: 18 de outubro
Horário: 19h 

Local: Solar dos Guimarães
Endereço: Rua Mateus Leme, 66 – Centro – Curitiba 

FUNDO MUNICIPAL DE CULTURA FINANCIA PROJETOS DE ILUSTRADORES E QUADRINISTAS

Ilustradores, quadrinistas e cartunistas têm até o dia 24 de outubro para se inscrever no Edital Quadrinhos 2020/2021, da Fundação Cultural de Curitiba. Os projetos selecionados receberão recursos do Fundo Municipal de Cultura para a criação e publicação física ou virtual do trabalho, além da realização do evento de lançamento, exposição e workshop.

Serão selecionados 15 projetos de artistas que morem em Curitiba. Para os projetos serão destinados R$ 270 mil (R$ 18 mil para cada um), além de R$ 30 mil para custeio de atividades de apoio ao desenvolvimento dos trabalhos.

+ INFOS:  aqui

fonte

CIDADE FRIA – HISTÓRIAS DE CURITIBA

Cidade Fria – histórias de Curitiba” é um projeto criado por Christiano Carstensen Neto (baterista, arte educador e ilustrador) e Daniel Gonçalves (vocalista, tatuador e ilustrador). Trata-se de uma compilação impressa de contos, ilustrações e histórias em quadrinhos ambientadas nas ruas de Curitiba.

Os trabalhos retratam personagens e o ambiente urbano da capital paranaense, tendo o underground como principal articulador. Música, violência, injustiça, fúria, loucura, terror, suspense, fantasia e ficção são algumas sugestões de caminhos a serem explorados.

O projeto “Cidade Fria – histórias de Curitiba” será disponibilizado via financiamento coletivo pela plataforma Kickante. A iniciativa não possui fins lucrativos e o propósito é de ampliar a visibilidade de artistas locais, beneficiando a cena independente de forma geral. A maior parte dos exemplares será destinada aos financiadores do projeto e outra parte ao acervo de bibliotecas, centros culturais e demais locais fomentadores da cultura.

Neste link (kickante) você pode colaborar com o projeto  e conferir a apresentação da proposta pelos próprios criadores e as recompensas disponíveis para os financiadores. As colaborações podem ser feitas até o dia 02 de novembro.

Os valores variam entre R$15 e R$1.000,00.  As recompensas para quem colaborar com Cidade Fria: Histórias de Curitiba vão desde festa de lançamento particular com banda, camiseta, poster, tatuagens, adesivos, bottons, e várias outras. Para contribuir, os interessados devem realizar o cadastro na plataforma e escolher o valor de acordo com a recompensa. 

Confiram todos os artistas confirmados:
Fulvio Pacheco, Christiano C.Neto, Danihell Golçalvez, Marcos Vinicius, Fernando Nishijima, Klaus Koti, Marcela Machado, Lucian Araujo, Leonardo Lotowski, Eliederson (Eli), Gege Valentino, Sergio Souza (Servejão), Thomas Emanuel, João Ferreira, Malu Vallentine, Maria Paraguaya, Ulisses Rodrigues, Maxwell Alves, Lucas Ruteski, Wilson Juslayer, Romvlvs, Karina D’Alessandre, Mazi, Tais D’Albuquerque, larissa Lrss, Carlos Panhoca, Thalita Medeiros, Regina Walger, Beer, Luciano Popa, Pedro Alkimista, Gabi Spree, Tiago, Rafael Valore, Israel dali, G lerm Rubini, Zacarias Nepomuceno, Vulcanis (Aranha), Jyudah Ichiban, Ananda Kuhn, Oneide Diedrich, Benett, Glauco Caruso, Giovanni Caruso, Nicole, Joice Mqf, Sisie, Fabio Vermelho, Bruno Marafigo, Marcelo Amado, Matheus Franas (praia podre), Ottavio lourenço, Pedro Furlan, laura Marafante, Lee Khanti, Pietro Luigi, Juanitcha (Mary Jane), Camila Zawadzki, Luiz Pacheco, Alexandre Buhler.

Mais informações:
Facebook: www.facebook.com/cidadefria/
Instagram: @cidadefriacwb

CIPEAD – UFPR SELECIONA BOLSISTAS

Está disponível em edital no site da CIPEAD detalhes sobre a seleção de bolsistas nas áreas descritas na imagem para atuação por tempo determinado nos cursos de Especialização – UAB, com apoio da UFPR e Universidade Aberta do Brasil (UAB). Oportunidades para Curitiba:

– Programador Web (1 vaga)
– Auxiliar Administrativo (1 vaga) 
– Intérprete de Libras (1 vaga) 
– Revisor de texto (1 vaga) 
– Tutor presencial (6 vagas)

Para ter acesso ao edital acesse: aqui.

Mais informações no site da CIPEAD, aqui. 

fonte

SÁBADO DE MANHÃ NA LOJA DAS PULGAS: FEIRA DE LIVROS, CDS E VINIL

Neste sábado, dia 5 de outubro, a Loja das Pulgas promove uma feira de livros, discos, cd’s e dvd’s. A feira começa cedo e acaba cedo – das 8h às 13h. Então venha aproveitar os preços! Livros a partir de R$1,00.

Selecionamos livros clássicos, romances, literatura infantil, auto-conhecimento, livros técnicos, de tudo. Milhares de cd´s e dvd’s. Discos de vinil variados. Caixas de discos: a partir de 3 por R$10,00. Então venha!

Junto a feira de livros, a Loja das Pulgas continua com sua semana de SALDÃO DE PREÇOS com desconto de 30% (para pagamentos a vista) em todo o setor de vestuário: masculino, feminino e infantil. São centenas de peças de roupas e calçados. Venha e aproveite estes preços que estão ótimos!!!

A Loja das Pulgas fica na Rua Pe Paulo Warkocz, 29, CIC / Orleans, Curitiba – Jardim Gabineto – próximo a igreja do Orleans, próximo a BR 277. Aberta de seg. a sexta, das 8h às 18h. E das 8h às 13h aos sábados.

Sobre a loja
A Loja das Pulgas comercializa as doações feitas a Amigo Animal, associação sem fins lucrativos (de Curitiba) que abriga mais de 1000 cachorros resgatados e os encaminha castrados e vacinados para adoção responsável. Saiba mais: www.amigoanimal.org.br

Serviço:
Sábado de manhã na Loja Das Pulgas: Feira de livros, cds e vinil
Data: Sábado, 5 de outubro, das 8h às 13h
Local: Loja Das Pulgas, Rua Pe Paulo Warkocz, 29, CIC / Orleans, Curitiba – próximo a igreja do Orleans, próximo a BR 277
Entrada gratuita. 
Página do evento, aqui

AJUDE A LEVAR O ESPETÁCULO COMA (DA CIA DE TEATRO INDEPENDENTE DE CURITIBA) PARA DUQUE DE CAXIAS/RJ!!!

A Cia Teatral Pathos foi selecionada para o Festival Nacional de Teatro de Duque de Caxias!!!  O espetáculo “Coma” foi um dos 4 projetos vindos de fora do estado do Rio de Janeiro para compor a mostra adulta no Festival. A equipe está muito orgulhosa pela seleção, mas para participar do festival, a companhia precisa de ajuda. Para bancar a viagem. E pra isso você pode colaborar a partir de R$10,00. 

A apresentação será no dia 9 de outubro, às 19h, no Teatro Raul Cortez na cidade de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Para a cia é uma honra imensa ter essa oportunidade. Mas, por ser uma CIA independente de Curitiba, eles estão sem condições de arcar com a viagem – sem qualquer patrocínio ou ajuda de custos. O festival também não pôde disponibilizar recursos para as companhias, porque é mais um lugar de resistência no meio artístico.

Então qualquer valor que você puder contribuir, será super bem vindo!!! O site é fácil de usar, é seguro e sigiloso, você nem precisa se expor, inclusive. Mas você pode doar e concorrer: as doações serão recompensadas com sorteio de ensaios fotográficos das fotógrafas Celine Liris, Lis Guedes e Larissa Pereira. O sorteio do ensaio fotográfico com a Larissa Pereira será feito no dia da apresentação, dia 09/10, e o ensaio será feito até o dia 12/10, porque ela vem de São Paulo para fazer o trabalho.

A intenção da cia é sair de Curitiba/PR na madrugada do dia 08/10 com 2 carros para chegar em Duque de Caxias a noite, lá eles descansam e se  apresentam no dia seguinte e voltam no dia 10 ou 11/10. A ficha técnica da cia tem 8 pessoas, além de equipamentos grandes e pesados de cenário, por isso não compensa ir de avião ou ônibus. Basicamente eles vão gastar apenas com o combustível e pedágio. E, isso, nos dois carros totaliza uma média de R$2200,00 de ida e volta nesse trecho de +/- 850km. No Catarse eles pedem R$2500,00 por causa da taxa de 13% do Catarse (R$325 retirados desse valor total). Confira todas as informações detalhadas do projeto no site Catarse, aqui.

Você também pode entrar em contato com a Cia Teatral Pathos e pedir a conta bancária pra depósito direto, já que o Catarse demora 10 dias para entregar a grana. No site você também pode parcelar, então ficam disponíveis as opções!

A estadia da trupe não está inclusa no orçamento: eles estão vendo esta questão estadia em Duque de Caxias-RJ com alguns amigos, mas se você tem  ou sabe quem tem uma casa disponível pelas redondezas pra oferecer pra cia por 3 noites, entre em contato!! Obrigado por toda a ajuda!!! Viva o teatro!!!

COMA

Se você ainda não assistiu o espetáculo COMA, que estreou em Novembro de 2018 no LabCom/PUCPR, trate de assistir as próximas apresentações na sua cidade, porque é uma peça muito especial feita de coração. Com presença confirmada no Festival de Teatro de Pontal do Paraná/PR!!

SINOPSE:
COMA é o 4° espetáculo autoral da CIA Teatral Pathos. A peça trata sobre questões de opressão no cotidiano que permeiam e atingem a todos de maneira brutal. Situações ligadas ao trabalho em análogo a escravidão e ao abuso de poder são alguns dos temas abordados pela CIA em sua montagem.

FICHA TÉCNICA:
Texto, direção e concepção: Elton Meduna
Elenco: Alini Maria, Arthur Augustus, Celine Liris, Elton Meduna e Victor Dezute.
Operação de luz e som: Aly Chaves
Fotografia: Lis Guedes e Larissa Pereira
Realização: CIA Teatral Pathos

30% OFF: SEMANA DE SALDÃO DE PREÇOS NO SETOR DE VESTUÁRIO DA LOJA DAS PULGAS + FEIRA DE LIVROS, CD’S E DISCOS (NO SÁBADO!)

Loja das Pulgas​ promove a partir desta segunda-feira (30 de set) até o próximo sábado (5 de outubro) um saldão com descontos de 30% (para pagamentos a vista) em todo o setor de vestuário: masculino, feminino e infantil. São centenas de peças de roupas e calçados. Venha e aproveite os preços que estão ótimos!

Além das roupas e calçados, na Loja das Pulgas você encontra móveis usados, eletrodomésticos, utensílios de cozinha, moda pet, livros, peças de decoração, discos de vinil e antiguidades e muito mais! Os descontos são para as roupas e calçados, mas todos os itens da loja terão bons descontos também!

Lembrando que a Loja das Pulgas atende de segunda a sexta das 8h até as 18h e neste sábado, 5/10, (excepcionalmente) até as 16h junto com a feira de discos, cds e livros da loja!

A Loja das Pulgas fica na Rua Pe Paulo Warkocz, 29, CIC / Orleans, Curitiba – próximo a igreja do Orleans, próximo a BR 277. Aberta de seg. a sexta, das 8h às 18h. E das 8h às 13h aos sábados.

Sobre a loja
A Loja das Pulgas comercializa as doações feitas a Amigo Animal​, associação sem fins lucrativos de Curitiba que abriga mais de 1000 cachorros resgatados e os encaminha castrados e vacinados para adoção responsável. Saiba mais: www.amigoanimal.org.br




REDATOR JÚNIOR DE DESIGN | BRAINBOX

vaga para trabalhar em Curitiba, na Brainobox (Grupo Om)

atividades: 
– Participar do processo criativo, atuando na estratégia de comunicação verbal dos clientes em projetos de Branding, Packaging e Retail. 
– Desenvolver textos criativos adequados às necessidades de comunicação dos clientes e aos diferentes meios de comunicação. 
– Criação de nomes para empresas e produtos. 

Requisitos:
– Superior completo nas áreas de Comunicação Social, Jornalismo ou Letras. 

Para trabalhar horário integral de segunda a sexta-feira.

Interessados na vaga acima devem encaminhar currículo e portfólio para talentos@grupoom.com.br com o nome da vaga no assunto

EVENTO: LITERATURA, PASSADO EM PROSA – O SILÊNCIO DO VAMPIRO

O ciclo de bate-papos PASSADO EM PROSA, com os autores da Coleção A Capital e em parceria com o SESI Cultura, continua na terça-feira, 8 de outubro, das 19:00 às 20:00, em Curitiba, com o escritor e jornalista, pós-graduado em Cinema e Mestre em Letras, Luiz Andrioli, autor, entre outros, de “O circo e a cidade, histórias do grupo circense Queirolo em Curitiba” (Coleção A Capital) e “Laçador de cães”.

O estudo é realizado por meio da crítica ao discurso jornalístico sobre o escritor Dalton Trevisan, utilizando-se de fontes de imprensa e referências bibliográficas. Dalton Trevisan é conhecido pela concisão de suas palavras. Ele também se nega, há décadas, a dar entrevistas ou declarações para a imprensa. Mesmo assim, os jornais não deixam de comentar seus livros. “O silêncio do vampiro” analisa de que forma a produção do contista aparece na mídia. Em algumas situações, os jornalistas buscam na própria obra do autor as respostas necessárias e verossímeis. Em outros momentos, é a interpretação a partir das palavras do escritor que preenche as lacunas. Em ambas as formas, a discussão aqui proposta aponta que o silêncio de Dalton Trevisan é uma estratégia literária em nome da imortalidade pretendida pelo Vampiro de Curitiba.

Serviço:
EVENTO: LITERATURA, PASSADO EM PROSA – O SILÊNCIO DO VAMPIRO
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França na Av. Mal. Floriano Peixoto, 458, Centro, Curitiba
Data: Terça-feira, 8 de outubro, das 19:00 às 20:00 
Entrada gratuita. 
Página do evento, aqui
Organização: Factum Pesquisas Históricas

fonte 

KAFKA EDIÇÕES LANÇA COLEÇÃO DE LIVROS COM NOVAS VOZES DA LITERATURA PARANAENSE

As seis obras da coleção Geração PR10 serão lançadas no dia 9 de outubro no Hangar – Casa do Ócio e condensam um olhar provocativo e reflexivo sobre o cotidiano, o absurdo e a incomunicabilidade. 

A Kafka Edições lança no dia 9 de outubro, a partir das 19h, no Hangar- Casa do Ócio, a coleção Geração PR10, viabilizada por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba – Mecenato Subsidiado. Pensada como um recorte da produção literária no estado após 2010, a série retrata a renovação da literatura paranaense e, em simultâneo, celebra uma poética distinta e em diálogo com nomes como Manoel Carlos Karam, Wilson Bueno, Paulo Leminski e Jamil Snege. 

Os seis livros de contos que integram a coleção Geração PR10, ainda que diversos entre si, se assemelham pela linguagem provocativa e pela exploração de novos terrenos em termos de forma. Gravitando entre o real e o absurdo, são obras que permeiam temas e situações em consonância com os nossos tempos e que lançam um olhar singular sobre questões do cotidiano. “A ideia é fazer com que essa coleção irradie os autores como novos nomes e que continue uma batalha da Kafka Edições em revelar uma ficção que busca desafiar a linguagem”, explica o editor Paulo Sandrini, responsável pela curadoria da coleção Geração PR10, juntamente com Fernando Koproski. 

Em 14 Corpos de João e Maria, João Paulo Partala se debruça sobre a morte e a invisibilidade social, esmiuçando as contradições das condições da sociedade e a banalidade da vida. São textos que, por meio de um olhar arguto e de uma narrativa cheia de agudezas, traça uma linha limite entre o sujeito e o mundo, perpetuando a tradição de Camus no tratamento ao outro, mas também revelando eco da crônica diária. Partala cria um universo em que o trágico e o humor negro precisam coabitar. 

A Batida dos dias, de Carol Sakura, busca no onírico a possibilidade de refletir sobre o concreto. Seus personagens estão em becos sem saída, envoltos em alguma névoa de instabilidade e insegurança. Os relatos dão conta da opressão, velada – ou revelada – em relação sobretudo às mulheres. Com uma prosa pausada e reverencial, a escritora faz uma literatura centrípeta: olha para si para poder compreender o que está além dos seus próprios domínios. 

Deslocamentos 
Meio paranaense, meio finlandês, Sérgio Lutav é um maringaense que vive há alguns anos em Helsinque e seu livro Como invocar o Diabo e conjurar espíritos baixos reflete a ideia do não-lugar: o ser para não estar. Sua narrativa é um tratado sobre o deslocamento e o sentir-se deslocado, sobre o não pertencer. Lutav faz uma simbiose entre os olhares fantásticos de Kafka e de Cortázar, uma amálgama que, à primeira vista, pode soar desconexo, mas que, em realidade – e lá se vão os conceitos de real! –, tem muito a dizer sobre o autor e também sobre o leitor. Como invocar o Diabo e conjurar espíritos baixos é uma metáfora poderosa sobre o estrangeiro – aquele que, como diziam os Titãs, não é de lugar nenhum. 

Nas narrativas de Contos do Microcosmo, Guylherme Custódio usa a concisão para falar de temas que nos afligem constantemente. Seus contos são como elefantes na sala: tratam da complexidade das relações e das contradições do comportamento humano. Através desse espelho partido, Custódio relata o inesperado, o absurdo do real e o isolamento. São relações e vidas frustradas como uma condição inerente aos homens e mulheres, como se a perda da inocência fosse uma prerrogativa à vida adulta. 

Em Histórias mínimas, Jonatan Silva eleva o absurdo às últimas consequências. São personagens e situações dilacerados pela guerra e pela violência do cotidiano. Como uma metáfora sobre o caos, o livro dilata a inconstância e a vulgarização da vida – em uma espécie de olhar microscópico sobre o mundo. Histórias mínimas esboça a ideia de fronteiras sem limites e diálogos silenciosos, como se a comunicação entre os diferentes se tornasse, mais e mais, uma impossibilidade diante do abismo. 

Zumbido, de André Knewitz, é – como o próprio título sugere – uma alegoria sobre a vida nas cidades e seu ambiente castrador. Como ponto de contato entre os textos que formam o livro, personagens silenciados diante dos zumbidos provocados por aqueles que têm voz. Nessas relações de poder, Knewitz mistura as singelezas do tentar se encontrar e a dor de se saber importante. São gentes como o camponês no conto “Diante da lei”, de Kafka, que, apesar de consciente da impossibilidade, guarda dentro de si a esperança de um dia entrar nos espaços sagrados. 

Diálogos 
Para além das questões formais, os seis livros da Geração PR10 tratam do sujeito diante das impossibilidades e da necessidade de buscar uma alternativa para contrapor um cenário de tempo fechado, onde todos estão dançando em campo minado. São imagens corrosivas, e também corroídas, que pela sua estranheza e realidade convidam o leitor à reflexão e ao olhar mais profundo sobre os caminhos que o mundo está tomando. “São visões de mundo que trazem questionamentos, mas não respostas”, comenta Sandrini. 

Por outro lado, a Geração PR10 é também uma discussão sobre o espaço urbano e suas diferentes configurações. Algumas obras falam de uma Curitiba que não é cantada na literatura. “A gente vê muitas vezes os escritores querendo fazer de Curitiba o seu espaço, mas qual é a cidade nesses textos? Não é necessariamente uma Curitiba periférica, miscigenada, de uma população negra muitas vezes subalterna e oprimida”, comenta Sandrini, que cita 14 Corpos de João e Maria como um exemplo dessa vastidão de viagens por essa outra Curitiba, a do sujeito que vive as mazelas da periferia. 

Com a coleção Geração PR10, a Kafka Edições faz um mergulho denso no conto paranaense em suas novas formas e temáticas, mas sem perder de vista o diálogo com o que é produzido na literatura brasileira e internacional. As seis obras condensam um espírito combativo, experimental e altamente criativo das novas vozes da literatura do Paraná. 

Serviço 
Lançamento da Coleção PR10 – Kafka Edições
Quando: 9 de outubro
Horário: a partir das 19h
Endereço: Hangar – Casa Do Ócio – Alameda Dr. Muricy, 1091 – São Francisco, Curitiba – PR
Entrada: gratuita – os livros serão vendidos a R$20 por exemplar (a coleção completa por R$ 80)
Página do evento, aqui