32º BAZAR DO BEM (VOLUNTÁRIOS DA CORRENTE DO BEM)

A renda do bazar será revertida em ração, castração e remédios para os mais de 150 animais assistidos por 3 protetores independentes!

Voluntários da Corrente do Bem​: um Grupo de voluntários que promove eventos (como bazar bimensal e almoços) para arrecadar fundos para auxiliar animais resgatados com medicação, ração e castração ou pessoas em grande necessidade. Trabalho voluntário desenvolvido com muito amor!

Serviço:
32º Bazar do bem
data: 13 de julho (sábado), das 10h às 16h
Local: R. Alberto Potier, 100, Conjunto Cassiopéia, bairro Boa Vista, em
Curitiba.

fonte

COM INÍCIO NESTA QUINTA-FEIRA (20), FIMS REÚNE AGENTES DA PRODUÇÃO MUSICAL NACIONAL E INTERNACIONAL EM CURITIBA

crédito foto: Nicolas Salazar

A terceira edição da Feira Internacional da Música do Sul – FIMS traz neste ano além da programação diversos shows no ‘Circuito Off’

Entre os dias 20 e 22 de junho, o Portão Cultural, em Curitiba, recebe a terceira edição da Feira Internacional da Música do Sul – FIMS. Considerado um dos principais eventos de negócios do setor musical no sul do país, além da programação oficial, a Feira apresenta diversos shows nos espaços culturais da cidade. 

Neste ano, palestras, mesas, debates, rodadas de negócios, showcases e o circuito off, atraem o público e diversos agentes da cadeia produtiva da música nacional e internacional.

Em 2019, as inscrições nos showcases superaram a edição passada. Para o desempate, foi utilizado o critério de distribuição geográfica com foco na região sul.

Entre os selecionados estão, A Banda Mais Bonita da Cidade (Curitiba), Janine Mathias (Curitiba), Caburé Canela (Londrina), Dandara Manoela (Santa Catarina), Yangos (Rio Grande do Sul), Modernas Ferramentas Científicas de Exploração (Rio Grande do Sul), MARTTE (São Paulo) e o rapper Sucio Bang (Colômbia).

Neste ano, duas palestras compõem a grade. A diretora de pesquisa do DATA SIM (núcleo de pesquisa da SIM São Paulo), Dani Ribas retrata a importância de dados e informações confiáveis para o desenvolvimento do mercado da música.

O diretor de design estratégico da Rizoma Aceleradora de Projetos Culturais, Iuri Freiberger, traz a discussão sobre o desenvolvimento de novas formas do design para projetos criativos no mercado da música.

Ao todo, seis temáticas englobam as mesas tendo como pano de fundo o contexto da tecnologia. Com destaque para as mesas sobre ‘o papel da pesquisa musical na era da infobesidade’, ‘ dificuldades de se lançar um álbum independente’ e ‘música brasileira no exterior’.

Entre artistas, jornalistas e produtores participam, Lio Soares (Tuyo), Pena Schmidt (Lista das Listas), Fer Isella (Limbo Music / SoL Madrid), Fabi Pereira (Papo de Música / FARO), Tony Ayex (Tenho mais discos que Amigos), Melina Hickson (Porto Musical), David McLoughlin (Brasil Calling), Filip Košťálek (Festival Colours) e outros.

No eixo profissionalizante da FIMS, seis cursos de curta duração trazem diversos especialistas do mercado da música, entre eles, a gerente de marketing da Habro Music, Renata Gomes; os produtores, Alec Haiat e Samuel Galdino do Projeto Suspechos; o produtor musical e proprietário do Grupo UN Music, Barral Lima; os produtores do Centro Europeu/AIMEC, Alonso Figueroa e Danilo Bencke (AIMEC); a brand da agência Talquimy, Tathy Moura e o curador e programador do espaço Agulha (RS), Guilherme Thiesen Netto.

No complexo do Portão Cultural, a Casa da Leitura Wilson Bueno será o espaço dedicado para a troca de ideias entre os profissionais de entidades do Sesi Cultura (PR), DaleGig, Sarau As Mina Tudo (SP), Soundscape, Tenho mais discos que Amigos e Rádio Butiá Brasil.

Além da programação oficial no Portão Cultural, após as atividades, acontecem paralelamente em diversos espaços da cidade, os shows com Lemoskine (PR), Leo Fressato (PR), Fernando Lobo (PR), Thaïs Morell (PR), Janine Mathias (PR), Kia Sajo (SC), Bananeira Brass Band (PR), Cida Airam (PR), Trabalhos Espaciais Manuais (RS) e DJ Manoel Canepa (RS).

Para os interessados em participar de todas as atividades da FIMS, o  credenciamento deve ser feito pela plataforma do Ingresso Nacional (a partir de R$40). Confira a programação detalhada no site oficial: fims.com.br

Serviço:

3ª Feira Internacional do Música do Sul
Onde: Portão Cultural –  Av. Rep. Argentina, 3.432 – Portão, Curitiba
Quando: Entre os dias 20 e 22 de junho de 2019
Site: fims.com.br

APÓS CALOROSA EXIBIÇÃO NO HISTÓRICO TEATRO AMAZONAS, DOCUMENTÁRIO “O RIO NEGRO SÃO AS PESSOAS” ESTREIA NA CINEMATECA DE CURITIBA


A coprodução Paraná/Amazonas revela a dinâmica da vida da comunidade ribeirinha da região do baixo Rio Negro, no entorno do Parque Nacional de Anavilhanas, na Amazônia. A exibição do filme será seguida de bate-papo com a equipe de criação.

Filmado em 2018, o documentário “O Rio Negro São As Pessoas”, dirigido por João Tezza Neto e Juliana Barros, irá estrear na Cinemateca de Curitiba no dia 18 de junho, com entrada gratuita. A exibição será seguida de debate com os convidados José Álvaro da Silva Carneiro, Mary Allegretti e Natalie Unterstell. A programação também conta com o lançamento do livro fotográfico “O Rio, As Pessoas, O Filme” do fotógrafo Maringas Maciel e da fotógrafa Bárbara Umbra – que será vendido no dia do evento com valor promocional de R$ 30,00.

As duas obras apresentam personagens e situações em comunidades e cidades ribeirinhas, num recorte geográfico abrangendo a região do baixo rio Negro, no entorno do arquipélago de Anavilhanas. O livro e o documentário são resultados de uma coprodução entre Ave Lola Espaço de Criação (PR) e Árvore Alta (AM).

O projeto teve a sua estreia nacional no dia 01 de junho no Teatro Amazonas para um público de 500 pessoas – incluindo a ilustre presença da maioria dos personagens do filme na plateia – e logo em seguida seguiu para o lançamento na cidade de Novo Airão, comunidades Renascer e Tumbira. No dia 11 de junho, a estreia acontece na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, às 19h.

No lançamento em Curitiba, estará presente na plateia a personagem Graziela Santos. Com apenas 23 anos, a arqueira indígena amazonense Graziela Santos, da etnia Karapana, ocupa o 1º lugar  ranking brasileiro de arquearia e neste mês competirá no Mundial de Tiro com Arco da Holanda, que servirá de etapa classificatória para os Jogos Olímpicos de Tokyo, em 2020.

O Rio Negro São As Pessoas é resultado da profunda investigação do diretor curitibano João Tezza Neto, que há dez anos vive na região trabalhando em projetos para geração de renda e contenção do desmatamento na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro.

“Essas comunidades são do interior, mas tem forte relação com Manaus e isso estabelece uma dinâmica social específica e uma cultura própria, revelando valioso patrimônio imaterial. O processo foi construído com muita paciência, tranquilidade e delicadeza por todos os envolvidos. Espero que de algum modo contribua para a sociedade em geral valorizar o modo de vida simples e típico dessas comunidades. O papel deles é crucial para conservar a biodiversidade e eles precisam ser reconhecidos e fortalecidos. Quem sabe, de algum modo, essa obra ajude a sociedade a entender melhor esse contexto de riqueza humana e material que tanto precisa ser valorizado.”, diz João Tezza Neto.

Para codirigir o filme, Tezza convidou a diretora acreana Juliana Barros: “O filme revela os Brasis, dentro de um país continental, tão pouco conhecido para maioria. ‘O Rio Negro São As Pessoas’ é um mergulho nessas águas escuras, de histórias profundas dessa gente.”

Sobre o projeto
Conhecer a Amazônia brasileira e as pessoas que nela habitam é uma forma de compreender a pluralidade cultural existente neste país de dimensões continentais e realidades tão distintas. Por esse motivo, este projeto nasceu com o intuito de registrar de uma forma sensível as pessoas que vivem às margens do Rio Negro, um cotidiano que tanto se mistura aos mitos amazônicos quanto se distancia do imaginário comum dos que  estão mais afastados da Floresta.

O Projeto “O Rio Negro São As Pessoas”, filme e livro, foi financiado pela Lei de Incentivo à Cultura e é uma realização da Ave Lola Espaço de Criação e Governo Federal por meio do Ministério da Cidadania e da Secretaria Especial da Cultura. Foi coproduzido pela Árvore Alta Realizações Artísticas e tem como instituição beneficiada o Hospital Pequeno Príncipe.

Sobre o filme
O Rio Negro São As Pessoas – 2019 (52’)
Documentário
Direção: João Tezza Neto e Juliana Barros
Sinopse: Na região do baixo rio Negro, no entorno do Parque Nacional de Anavilhanas, o documentário O Rio Negro São As Pessoas procura revelar a dinâmica da vida ribeirinha: o que é crescer livre, nadando num rio imenso e escuro; o que é a necessidade de partir, o desejo esquecido de voltar e a escolha por ficar. São gerações que resistem em terras que foram conquistadas antes mesmo do Brasil e que, ainda hoje, o Brasil pouco conhece.

Programação
18 de junho de 2019
18h30 às 19h30 | Lançamento do livro O Rio, As Pessoas, O filme e autógrafos;
19h30 às 20h30 | Exibição do filme O Rio Negro São As Pessoas;
20h30 às 21h30 | Debate com João Tezza Neto, José Álvaro da Silva Carneiro, Mary Allegretti e Natalie Unterstell.
Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco, em Curitiba)
Classificação Indicativa: Livre
Tipo: Audiovisual / Cinema
Ingressos: Entrada franca
Facebook: @orionegrosaoaspessoasa
Instagram: @orionegrosaoaspessoas
Site: www.orionegrosaoaspessoas.com.br


TRAMMA ATELIÊ

  

Se você quer uma ideia criativa para revitalizar um ambiente – pra dar um tchan na tua casa, empresa, jardim – contrate nossas patrocinadoras, a TRAMMA ATELIÊ!!! O trabalho da Tramma é lindo e o preço é bom! Pode confiar! Elas tem escritório (de design de interiores) aqui em Curitiba e fazem orçamento sem compromisso!

A TRAMMA desenvolve projetos para ambientes personalizados (residenciais e corporativos).

contato:
e-mail: tramma.atelie@gmail.com 
whats: (41) 99986-5820 (Sabrina)
instagram: tramma.atelie
fanpage: tramma.atelie
mais informações sobre a Tramma Ateliê, aqui




99 DÁ DESCONTO DE 20% PARA IR AO FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA

Usuários do app oficial do evento poderão utilizar o benefício duas vezes por dia, válidos para os locais de exibição e festas

A 99 é o aplicativo oficial de mobilidade urbana do 8º Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. Para mostrar seu apoio à cultura e à arte, cada usuário da plataforma terá 20% de desconto por duas vezes ao dia nas viagens para os locais de exibição dos filmes ou festa referente ao evento.

O Festival Internacional de Cinema acontece entre os dias 05 e 13 de junho, ocorre em três locais diferentes: no Shopping Crystal (Espaço Itaú), Shopping Novo Batel (Cineplex Batel) e no Cine Passeio.  Os descontos são válidos para a categoria 99Pop e para pagamentos dentro do aplicativo, durante o festival.

Para saber mais sobre o evento, acesse o site e confira a programação completa de exibições, festas e seminários, aqui

Confraternização
O Festival de Cinema traz momentos de confraternização para aproveitar junto com os amigos. Confira os endereços abaixo das festas, os descontos no transporte são automáticos dentro do app:

05/06 – Espaço Fantástico das Artes – Al. Princesa Izabel, 465
06/06 – Erva Doce – R. Paula Gomes, 380, centro de Curitiba
07/06 – Pulp Bar – R. Jaime Reis, 598
08/06 – Sociedade 13 de Maio – R. Des. Clotário Portugal, 274 
09/06 – A Caiçara – R. Dr. Claudino dos Santos, 90 (Largo da Ordem)
10/06 – Sláinte Beer Garden – Al. Pres. Taunay, 435
11/06 – Garden Hamburgueria – Av. Jaime Reis, 22 (Cavalo Babão) 
12/06 – Basement Cultural – R. Des. Benvindo Valente, 260   

Sobre a 99
A 99, empresa brasileira de tecnologia que conecta passageiros e motoristas através de seu aplicativo, faz parte da companhia global Didi Chuxing (“DiDi”). O aplicativo conecta mais de 600 mil motoristas a 18 milhões de passageiros em mais de 1.600 cidades no Brasil. Como uma das maiores provedoras de mobilidade do país, a startup oferece três tipos de serviços na sua plataforma: 99Pop, categoria de carros particulares presente em mais de 40 regiões metropolitanas e grandes cidades; 99Taxi, categoria que cobre todo o Brasil; e 99Top, serviço de táxis de luxo oferecido em São Paulo.

ÚLTIMOS DIAS PARA SE INSCREVER NO PRÉ-VESTIBULAR GRATUITO “EM AÇÃO”

As inscrições do pré-vestibular gratuito “Em Ação” encerram-se no próximo dia 09/JUN. São ofertadas 120 vagas para turmas em Curitiba e São José dos Pinhais

O pré-vestibular gratuito Em Ação que funciona há 19 anos e é o mais antigo pré-vestibular gratuito de Curitiba com trabalho 100 % voluntário, está com as inscrições abertas para o curso semiextensivo, preparatório para o vestibular da UFPR e para o Exame Nacional do Ensino Médio (enem). São 80 vagas para a turma de Curitiba e 40 vagas para a turma de São José dos Pinhais-PR. O curso é gratuito e as aulas são realizadas aos finais de semana.

Para se inscrever é necessário acessar o site: www.emacao.org.br e, em seguida participar de um processo de seleção que consiste em uma prova e uma entrevista.

As aulas iniciam-se em Julho e vão até as vésperas do vestibular da UFPR em novembro. No último ano, quase 80 % dos alunos que prestaram vestibular foram aprovados em universidade públicas e particulares através do sistema de bolsas do Prouni e FIES.

Maiores informações através do site: www.emacao.org.br


5ª FEIRA DE LIVROS E DISCOS ERVA DOCE DOCERIA BAR

 

NESTA SEXTA-FEIRA, dia 7 de junho, a partir das 18h, a Erva Doce Doceria Bar promove sua 5ª Feira de Livros e Discos! Com livros e discos a partir de R$3,00. A feira começa às 18h e vai até às 23h45 (ou mais!). A Erva Doce Doceria Bar fica na rua Paula Gomes, 380, Centro de Curitiba. Entrada gratuita!

Venha aproveitar nossos mega descontos!!!

A quinta edição da feira de livros e discos é uma parceria entre a Erva Doce, a Loja das Pulgas / Amigo Animal e o blogue FATO Agenda.

Livros
Livros de todos os tipos: literatura brasileira, universal, coletâneas, livros técnicos, livros infantis em inglês, revistas e gibis. Livros a partir de R$3,00, pra todo mundo sair carregado de livros da feira!

Discos
No acervo, mais de 800 discos de vinil com bons descontos. Discos de rock, samba, mpb, música erudita, discos compactos.

Vale lembrar que a Loja das Pulgas comercializa as doações da Amigo Animal – associação sem fins lucrativos que abriga mais de 1000 cachorros resgatados (em Curitiba e região) e os encaminha vacinados, castrados e desverminados para adoção responsável. Então as vendas das feiras vão contribuir com esse trabalho!

Local: Erva Doce Doceria Bar
Uma doceria charmosa no centro boêmio da cidade! Com doces, pizzas, chope artesanal e bebidinhas doces. A doceria tem um teatro dentro ainda, um lugar que vale muito a pena conhecer!

Serviço:
5ª FEIRA DE LIVROS E DISCOS ERVA DOCE DOCERIA BAR
Data: 7 de junho, sexta-feira, das 18h às 23h45 
Local: Erva Doce Doceria Bar, Rua Paula Gomes, 380, São Francisco, Centro de Curitiba
Entrada gratuita!
Página do evento, aqui
Informações sobre a feira: (41) 99745-5294 / leandro.hammer@gmail.com

Fanpages: 
Erva Doce Doceria Bar: www.facebook.com/ervadoce.doceriabar/
Fato Agenda:https://www.facebook.com/FatoAgenda/
Loja Das Pulgas: www.facebook.com/lojadaspulgas/
Associação do Amigo Animal: www.amigoanimal.org.br

TAMPINHA DO BEM

Você pode ajudar os cachorros e gatos de Curitiba doando tampinhas de plástico. O projeto se chama Tampinha do Bem. A ideia é simples: eles vendem as tampinhas e usam o dinheiro em prol dos animais.

A iniciativa é do Voluntários da Corrente do Bem: um Grupo de voluntários que promove eventos (como bazar bimensal e almoços) para arrecadar fundos para auxiliar animais resgatados com medicação, ração e castração ou pessoas em grande necessidade. Trabalho voluntário desenvolvido com muito amor!

Já existem 50 pontos de coleta em Curitiba e região metropolitana e o número só aumenta, confira a lista dos POSTOS DE COLETA.

CURITIBA:
– Água Verde – Anastácia Café – Av. Rep. Argentina, 2179
– Água Verde – Ass. dos Func. do Clube Curitibano – R. Saint Hilaire, 537
– Água Verde – Versadas – Av. Silva Jardim, 3543
– Água Verde – Doce Lendário – R. Brigadeiro Franco, 3550
– Água Verde – Elluarts – Av. República Argentina, 1716, lj. B
– Alto Boqueirão – Centro de Educação Ambiental – ZOOLÓGICO Municipal de Curitiba – R. João Miqueletto, s/n
– Ahú – Loja Dormiglione – Av. Anita Garibaldi, 787
– Alto da XV – Loja Dormiglione – PolloShop Alto da XV, lj 157
– Alto da XV – Pet Pollo – R. Fernandes de Barros, 587
– Bacacheri – Aviário Rhassi – Av. Erasto GAertner, 2415
– Bacacheri – Box Nicarágua Escapamentos – R. Álvaro Botelho, 78
– Bacacheri – Casa de Carnes Frigoeste – Av. Erasto Gaertner, 2742
– Bacacheri – Animal Clinic Hospital Veterinário – Av. Erasto Gaertner, 2275
– Bacacheri – Lanchonete Parque do Bacacheri – Parque Bacacheri
– Bacacheri – LimpMundial – Av. Francisco M. Albizu, 283
– Bacacheri – Nova Garagem – R. México, 808
– Bacacheri – Nutri Corpus Prod. Naturais – Av. Erasto Gaertner, 2151
– Bacacheri – Panificadora e Confeitaria Aladim – Av. Erasto Gaertner, 2335
– Bacacheri – Parlatto Gelateria – R. Cícero Jaime Bley, 115
– Bacacheri – Pelucho Pet Shop – R. Mal. Trompowski, 142
– Batel – Chokolat – Avenida do Batel, 1190
– Batel – Clean CarWash – Shopping Crystal
– Batel – Las Tablas – Parrilla Porteña – R. Gutemberg, 23
– Batel – LGard CarWash – Shopping Curitiba
– Bigorrilho – Buda Lanches – R. Padre Anchieta, 1353
– Boa Vista – Clinivet Hospital Veterinário– R. Holanda, 894
– Boqueirão – Academia MüvFit – R. Professora Maria de Assumpção, 3349
– Boqueirão – Aviário Lua Nova – R. Des. Antonio de Paula, 3024
– Boqueirão – Bliza Lanches – R. Paulo Setúbal, 3180
– Boqueirão – Salão Dondoquinhas – R. Paulo Setúbal, 3280
– Cabral – Annapurna Inn – Av. Anita Garibaldi, 961
– Capão da Imbuia – Clínica UNISA – Av. Pres. Afonso Camargo, 3925
– Capão da Imbuia – Polly Diniz Estética – R. Antônio Olívio Rodrigues, 301
– Capão Raso – Affetto Casa Pet – R. José Zaleski, 262
– Capão Raso – Confeitaria Gema – R. José Zaleski, 240
– Centro – Aeroluma Escola de Aviação Civil – R. Dr. Faivre, 1064
– Centro – Café da Boca – Shopping Metropolitan
– Centro – Cafeteria da Fran – R. Cândido Lopes, 146, 4 andar
– Centro – Cappuccinaria Romanu’s – R. Barão do Serro Azul, 411
– Centro – DiJardim – R. Dr. Pedrosa, 45
– Centro – Estacionamento Reginato (Guadalupe) – R. João Negrão, 424
– Centro – Mediterrâneo Grill – R. Presidente Carlos Cavalcanti, 518
– Centro – Meu Ateliê – R. José Loureiro, 603, sala 1006
– Centro – Restaurante e Lanchonete Guenki – Shopping Metropolitan
– Centro – Saborea bistrô e café, Saborea Té y Café – R. Nunes Machado, 79, lj 02
– Centro – Sweet Bakery – Al. Doutor Carlos de Carvalho, 1775
– Centro – Verde-Vitta – Galeria Minerva, lj 14
– Centro – Viva la Vegan – R Presidente Carlos Cavalcanti, 492
– CIC – Casa Vet Clínica Veterinária – R. Amadeu Piotto, 501
– CIC – Super Troca Jr – Estrada Velha do Barigui, 119
– Cristo Rei – Pet Center Família Focinho – R. Padre Germano Mayer, 155
– Jd. das Américas – Loja Dormiglione – Shopping Jd. das Américas, lj 22B
– Jd. Social – CCAA – R. Fagundes Varela, 731
– Jd. Social – Confeitaria Rochelle – R. Fagundes Varela, 812
– Jd. Social – Restaurante Casa Varela – R. Fagundes Varela, 950
– Pinheirinho – Aviário Amor di Pet -Rua Cid Marcondes de Albuquerque, 2431
– Portão – Padó Padaria – R. Prof. Doracy Cezzarino, 119
– Portão – Restaurante Fundo de Quintal – R. João Bettega, 829
– Rebouças – Casa do Produtor – R. Engenheiros Rebouças, 1826
– Rebouças – Terrarium Café e Restaurante – Av. Iguaçu, 100
– Santa Falicidade – Indian Mix – Av. Manoel Ribas, 5150
– Santo Inácio – Panificadora Moinho Velho – R. Luiz Sperandio, 445
– São Braz – Pet Shop da Mônica – R. Domingos Dalla Bona, 53
– São Francisco – Estacionamento Vitória 2 – R. Paula Gomes, 306
– São Francisco – Restaurante Porcadeiro – R. Paula Gomes, 13
– Tingui – Via Apreciatta Pizzaria – R. Guilherme Ihlenfeldt, 561
– Vila Izabel – Bendita.Co – R. Professor Ulisses Vieira, 696

REGIÃO METROPOLITANA E LITORAL:

– Almirante Tamandaré – Poletto Com. de Bebidas – Av. Prof. Alberto Piekarz, 257
– Almirante Tamandaré – Versátil Academia – Av. Emílio Johnson, 200
– Araucária – Petit & Grand Saúde Animal – R. Maria de Lourdes Grabowski Kampa, 103
– Colombo – Versátil Academia – R. XV de Novembro, 218
– Pinhais – Empório da Saúde – Rod. João Lepoldo Jacomel, 12627, lj 05
– S. José dos Pinhais – Pesque Pague Recanto das Flores – R. São Josemaria Escrivá, 2071
– S. José dos Pinhais – Casarão Café Colonial – R. João Berger, 6129 (Caminho do Vinho)
– Guaratuba – Condomínio Brejatuba II – Av. Visconde do Rio Branco, 1745

Você também pode ser um ponto de coleta das tampinhas, se interessar,  entre em contato com Voluntários da Corrente do Bem!!!  Toda ajuda é bem vinda!!! MUITO OBRIGADO!!!

“ERA O VENTO”, NOVO LIVRO DE CONTOS DE CARLOS MACHADO EXPLORA COM DELICADEZA A COMPLEXIDADE DOS NOSSOS TEMPOS

Os doze relatos que formam o volume tratam de questões como a imigração, as políticas sul-americanas e a incomunicabilidade diante do discurso non-sense.

A literatura do escritor e músico curitibano Carlos Machado é testemunha da mudança dos tempos e das pessoas. Seus personagens flutuam pelos espaços das cidades, desenhando pelas muitas ruas e esquinas uma trajetória a esmo, enquanto estão conscientes de que são sujeitos ausentes ou perdidos. Era o vento (140 páginas, Editora Patuá), que será lançado no dia 25 de maio, às 14h30, no Café Tiramisù, reúne contos escritos durante o trânsito do autor entre o Brasil e a Suíça, refletindo os caminhos que unem e apartam os seres humanos.

Para além do olhar sobre Curitiba, que é a figura central em muitos dos seus trabalhos anteriores, Machado constrói histórias que sustentam sobre temas como a inquietude frente ao outro, a (i)migração, a mobilidade e a imobilidade, as ditaduras, as guerras e o desejo de controle. “São temas que parecem distantes, mas que na verdade estão muito presentes”, explica o escritor, “e, por mais que eu achasse que tinha mudado o fio fundamental da minha obra – o desejo da solidão e o medo de ser solitário –, ele volta e se torna central outra vez, porém, transformado na busca por alguma coisa que nem sempre se sabe o que é”.

As narrativas se desenrolam em suas multiplicidades e variações, puxadas pelo anseio do autor em de viajar com o leitor para cada canto descrito nos contos. O olhar de Carlos Machado não se prende ao óbvio, ressignifica o cotidiano ao ler o mundo e interpretá-lo de uma maneira singela e muito pessoal.

Sangue latino
Em Era o vento, Machado volta a explorar aquele que foi o ponto de fuga em Balada de uma retina sul-americana (2004): a relação do brasileiro com a sua própria latinidade. Com sutileza e densidade, o conto “Latinoamérica” traça um olhar certeiro sobre a impossibilidade e resistência da construção de uma identidade em um continente como a América do Sul.

“Em nome do pai, amém” é um relato sensível, e às raias do expressionismo, que se desenvolve por meio das vidas de duas pessoas separadas pela guerra. Nos lugares ocupados pelas cidades existe somente um deserto e o vazio deixado pelo silêncio. “É o contraponto da minha multidão”, comenta Carlos sobre uma das suas obsessões literárias: a invisibilidade urbana.

“A Mesma moeda” é comovente ao tratar da imigração através das tradições familiares, tema que percorre também “Janela” e “A Visita”. Já “Renúncia”, conto escolhido para compor a antologia Off Flip 2019, narra, ao som da fadista Amália Rodrigues, a separação de um casal durante uma viagem à terra de Cabral. “Malheureusement, mon cher” é como filme da nouvelle vague: ruas, casais que se encontram e desencontram nos labirintos e cruzamentos, que usam as palavras como facas ou papel picado jogado ao vento. São pessoas que vão e vêm, passando à vista do narrador sentado na janela de um café. É como se a garota de Ipanema passeasse em um doce balanço no Calçadão da Rua XV.

Conflito
Os doze textos de Era o vento são uma anatomia do conflito e da inércia que, não por acaso, dá nome ao conto que abre o livro. À medida em que as diferenças se assomam, os abismos se aprofundam e se tornam intransponíveis. Para compor esse cenário, Carlos Machado brinca com os idiomas. O português, o francês e o alemão se misturam para (de)mo(n)strar as barreiras e rupturas possíveis. “As linguagens carregam todas características culturais e sociais de um povo. Quando muda o idioma, você não está alterando só as palavras, mas todo o conceito. Se um personagem fala em alemão, ele rompe o que se esperava. E aí vem outra questão: o que significa ser alemão?”

O conto “Criar raízes” é, com inteligência, uma antítese de seu próprio título. Novamente, um casal que procura na cidade as razões para que as relações – entre si e com o mundo – continuem existindo tal qual o dilema do alpinista, proposto por de Reinhold Messner: a ironia entre a inutilidade e a necessidade de escalar uma montanha.

E a montanha pode ser a metáfora para tudo. Elias, protagonista do conto que dá título ao volume, vive ensimesmado entre a vida de solteiro, suas inúmeras possibilidades, e o fardo, cada diz mais pesado, de precisar ter uma esposa e filhos. O mesmo mal acomete o personagem de “Apenas uma perspectiva”, um homem que almoça sozinho aos domingos, vítima da pena de quem senta nas mesas próximas. Na contramão das expectativas, aquele sujeito, à primeira vista solitário, é o único que pode, sem concessão alguma, chegar, sentar onde bem entender e sair na hora que quiser.

Com Era o vento, Carlos Machado se consolida como um dos grandes narradores contemporâneos, capaz de examinar sem hipocrisia a fragilidade das relações humanas e extrapolar os limites geográficos da sua literatura.

Sobre o autor
Carlos Machado nasceu em Curitiba, em 1977. É escritor, músico e professor de literatura e línguas estrangeiras. Publicou os livros A Voz do outro (contos 2004, 7Letras), Nós da província: diálogo com o carbono (contos 2005, 7Letras), Balada de uma retina sul-americana (novela 2006, 7Letras), Poeira fria (novela 2012, Arte & Letra), Passeios (contos 2016, 7Letras) e Esquina da minha rua (novela 2018, 7Letras).

Tem contos e outros textos publicados em diversas revistas e jornais literários (Revista Oroboro, Revista Ficções, Revista Ideias, Revista Philos, Revista Arte e Letra, Jornal Rascunho, Jornal Cândido, Jornal RevelO etc.), participação nas antologias “48 Contos Paranaenses” (2014), organizada por Luiz Ruffato e “Curitiba Literária” (2019) com a curadoria de Rogério Pereira. Foi finalista do prêmio Off Flip de literatura (contos) 2019.

Na música, lançou os CDs Tendéu (2008), Samba portátil (2010), Longe (2012), o DVD ao vivo (Teatro Guairinha) Longe e outras canções (2012), o trabalho em espanhol Los Amores de paso (2013), Bárbara (2015) e DESencontro (2017), seu trabalho mais recente.

Para saber mais, acesse: www.carlosmachadooficial.com

Serviço:
Era o vento (140 páginas, Contos)
Carlos Machado
Editora Patuá
R$ 40

Lançamento | Era o vento
Quando: 25 de maio, sábado | 14h30
Local: Café Tiramisù – anexo ao Museu Guido Viaro
Endereço: Rua XV de Novembro, 1330 – Centro, Curitiba – PR
Telefone: 41-99994-4580

SEMANA MEI / 20 A 24 DE MAIO / CURITIBA

A Semana MEI, promovida pela Prefeitura de Curitiba e pelo SEBRAE/PR, terá eventos diários em ruas da cidadania e no Engenho da Inovação, no Rebouças, em Curitiba, além de um grande mutirão, na quinta-feira (23/5), reunindo todos os serviços de apoio aos MEIs no Parque Barigui. A programação termina na sexta-feira (24/5).

Veja a programação completa no link abaixo e garanta a sua vaga.
www.agenciacuritiba.com.br/eventos

Obs.: Para ser um MEI (microempreendedor individual), é necessário faturar hoje até R$ 81.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter no máximo um empregado contratado que receba o salário-mínimo ou o piso da categoria.

fonte