NOVAS FORMAS DE EDUCAÇÃO E METODOLOGIAS SÃO MAIS EFETIVAS EM UM MUNDO CONECTADO

Sistema Fiep traz palestra sobre Educação 4.0 e EdTechs. Evento é gratuito e acontece em Curitiba no dia 16 de abril

Você já ouviu falar em Educação 4.0? O termo está relacionado com a nova revolução industrial e com as formas de ensinar em uma sociedade globalizada, conectada e que prepara profissionais para a indústria 4.0. “O mundo está mudando e a educação também. Os profissionais da área devem estar preparados e atualizados para lidar com uma geração que tem novas formas de pensar e aprender”, explica Rafael Cury, gerente do Campus da Indústria do Sistema Fiep.

A aliança entre a educação e a tecnologia, trouxe um novo olhar para o ensino e o aprendizado. “Salas de aula tradicionais, onde os alunos ficam enfileirados na maior parte do tempo, não são mais eficazes. A educação no estilo Learning By Doing, ou seja, aprender fazendo, promove algumas soft skills como por exemplo: empatia, criatividade e a autonomia dos estudantes”, explica José Motta Filho, consultor especialista em metodologias ativas de ensino. Para dialogar e compartilhar experiências sobre essa temática, o Sistema Fiep convidou José Motta Filho para conduzir o evento “A Educação 4.0 e as EdTechs Emergentes” realizado pelo programa Café & Gestão, no próximo dia 16 de abril, no Campus da Indústria. Os assuntos principais do evento são: educação disruptiva, inovação, realidade virtual, inteligência artificial, entre outras formas e metodologias ativas de ensino para promover uma educação 4.0.

As novas formas de ensino
EdTechs são tecnologias educacionais e metodologias ativas que incentivam a cultura maker, ou seja, estimulam os alunos a produzirem suas pesquisas, produtos e projetos. Estas novas metodologias podem ser aplicadas em toda a jornada de ensino, desde educação infantil, até o ensino superior. “As tecnologias educacionais são um meio para potencializar estratégias e práticas de ensino de vanguarda. Engloba um grande elenco de equipamentos, aplicativos e portais que podem ser usados em processos educacionais. Dentre essas tecnologias podemos citar: realidade virtual e aumentada, inteligência artificial, drones, gamificação, robótica, impressão 3D e incontáveis aplicativos e ambientes virtuais de aprendizagem”, explica o palestrante.

A entrada é gratuita e interessados podem se inscrever no em www.ielpr.com.br

Serviço:
Café & Gestão: A educação 4.0 e as EdTechs emergentes
Palestrante: José Motta Filho
Data: 16/04
Horário: 8h45 às 11h
Local: Auditório II – Campus da Indústria | Av. Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico, Curitiba
Entrada gratuita e inscrições: www.ielpr.com.br

Sobre o palestrante
José Motta Filho é engenheiro Civil pela Universidades Federal do Paraná, especialista em Gestão Escolar pela FAE Business School e especialista em Principles of Technology – Cord International – USA. Tem MBA em Gestão Empresarial – FAE & Baldwin Wallace – USA e é Mestre em Tecnologias Emergentes em Educação na Must University, USA.

Atua como consultor especialista em metodologias ativas de ensino e é Head of EdTech na Beenoculus e Head of Active Learning na Beetools, startups que promovem e utilizam Realidade Virtual, Inteligência Artificial, Big Data, Gamificação e Adaptative Learning na Educação.

SOBRE O SISTEMA FIEP
O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

fonte

SESI PRORROGA EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS MUSICAIS

Serão aceitas propostas de música popular urbana, instrumental brasileira, internacional e étnica até 08 de fevereiro

O Sesi Cultura Paraná está selecionando projetos culturais na área de Música para compor a programação de 2019 do Centro Cultural Casa Heitor Stockler de França em Curitiba. A seleção, de âmbito regional, ocorre até as 18h do dia 08 de janeiro. Serão aceitas propostas voltadas para todas as classes etárias.

O edital oferece duas modalidades de inscrição, são elas: “Vozes da Cidade e de Outras Cidades” e “Acordes na Casa” – projetos idealizados pela Gerência de Cultura do Sesi-PR e que ocorrem anualmente na Casa Heitor. O primeiro abre espaço para a música popular urbana, destinado aos compositores, músicos e intérpretes de canções locais ou autorais, num formato mais intimista de duos ou trios.

Acordes na Casa, por sua vez, contempla artistas profissionais da música instrumental brasileira, internacional e étnica. O objetivo é proporcionar à comunidade o acesso a diferentes gêneros da música instrumental, bem como fortalecer a cultura da região.

Todos os procedimentos legais para a apresentação de propostas e envio da documentação solicitada estão descritos para consulta no site www.fiepr.org.br, em Licitações, no número 902/2018. Os projetos serão selecionados por uma comissão avaliadora e os resultados serão divulgados exclusivamente no site do Sesi Paraná, ainda no primeiro semestre de 2019.

Mais informações: 
www.sesipr.com.br/cultura 
www.facebook.com/sesiculturapr 
www.fiepr.org.br

SESI CULTURA DIVULGA EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESPETÁCULOS

Inscrições de projetos de artes cênicas e de música devem ser feitas até 21 de janeiro de 2019

A área de cultura do Sesi-PR está selecionando espetáculos de artes cênicas e de música para integrar o projeto Circuito Cultural Sesi/PR – 2019. As propostas poderão ser feitas até as 18h do dia 21 de janeiro de 2019. A seleção é de âmbito nacional e interessados e residentes de outras regiões do Brasil podem se inscrever.

Serão contemplados seis espetáculos de música e/ou artes cênicas que deverão se adaptar a espaços teatrais fechados com caixa cênica e/ou palco de dimensões variáveis; dois espetáculos de rua que poderão ser realizados em local aberto ou ginásios; e mais oito suplentes para substituição, caso necessário. A circulação ocorre em espaços parceiros das secretarias municipais, fundações de cultura ou nas dependências dos auditórios e teatros das unidades do Sesi-PR distribuídos pelo Paraná.

Todos os procedimentos legais para a apresentação de propostas e envio da documentação solicitada estão descritos para consulta no site www.fiepr.org.br, em Licitações, no número 881/2018. Os projetos serão selecionados por uma comissão avaliadora e os resultados serão divulgados exclusivamente no site do Sesi Paraná, no primeiro semestre de 2019.

Mais informações: 
www.sesipr.com.br/cultura
www.facebook.com/sesiculturapr
www.fiepr.org.br

PRÊMIO SESI ODS: PROGRAMA QUE DÁ OPORTUNIDADE DE EMPREGO E BOLSA ACADÊMICA É FINALISTA

Premiação será entregue no dia 30 de outubro em Curitiba

O Programa Amanhã, que dá oportunidade de emprego e bolsa de formação acadêmica para jovens aprendizes é finalista do Prêmio Sesi ODS, cujo objetivo é reconhecer as melhores práticas de empresas paranaenses para o alcance dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Com duração de 16 meses e participação de jovens de escolas da rede estadual de Curitiba com bom desempenho e frequência escolar comprovada, o programa Amanhã é idealizado pela Ouro Verde, especialista em gestão e terceirização de frotas.

Durante o programa, os jovens são acompanhados por tutores internos e recebem treinamentos técnicos e comportamentais para o seu desenvolvimento. Em sua primeira edição, em 2016, oito colégios indicaram 59 alunos, dos quais 9 foram selecionados para participação. Desses, 7 foram aprovados para a 2ª etapa do programa iniciado em janeiro de 2018, que contemplou a efetivação como assistente administrativo I e o subsídio de 50% da sua graduação. Paralelamente, o programa evoluiu para a 2º edição com a seleção e contratação de mais 10 jovens.

Além da oportunidade de trabalho, geração de renda, desenvolvimento pessoal, técnico e comportamental, o programa proporciona a interação social e estímulo a voluntariado, através da realização de projetos sociais nos colégios nos quais os jovens participantes do programa estudam.

Premiação
A revelação dos vencedores do Prêmio Sesi ODS acontece no dia 30 de outubro, durante o Congresso ODS, no Campus da Indústria do Sistema FIEP, no entanto, todos os finalistas já conquistaram o Selo Sesi ODS, que é um reconhecimento para as instituições que realizam projetos relacionados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Sobre a Ouro Verde
A Ouro Verde é especialista em gestão e terceirização de frotas de veículos, máquinas e equipamentos pesados. Oferece o serviço de gestão de frota de forma integrada, com controle de multas, de documentos e de combustível, além de manutenção e rastreamento de veículos. Com 45 anos de experiência no mercado, a empresa está entre as líderes do segmento na atualidade. Apoiada em sua excelente estrutura e práticas seguras, éticas e sustentáveis, atende clientes de pequeno, médio e grande portes em todas as regiões do Brasil. A Ouro Verde também atua na formação de profissionais de frota no país, destacando a responsabilidade das companhias na construção de um trânsito mais seguro.

SESI PROMOVE MASTERCLASS DE DIREÇÃO E ROTEIRO DE DOCUMENTÁRIO

Aula com a diretora Alice Riff terá entrada franca. Em Curitiba, no Teatro Sesi Portão.

A democratização das tecnologias de produção de vídeos, o avanço das redes sociais (que possibilitam o engajamento de pessoas com interesses comuns), entre outros fatores, têm concedido um novo horizonte ao mercado de documentários. Na intenção de contribuir com a formação de profissionais capacitados a aproveitar o momento, o Sesi Cultura Paraná promove uma masterclass sobre o assunto no dia 11 de outubro, no Teatro Sesi Portão.

A Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário contará com o depoimento da diretora paulista Alice Riff, proprietária do Studio Riff – uma produtora audiovisual com foco em documentários que têm se destacado pela qualidade de suas produções.

Alice se tornou conhecida pela direção do longa metragem “Meu corpo é político”, que estreou na mostra Regard Neuf (Novos Olhares) do Festival Visions du Réel. A montagem ganhou o prêmio de melhor filme brasileiro no Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. Também recebeu o Prêmio Stajano de Melhor Filme no Lovers Film Festival – Torino LGBT Visions. Ainda em 2018, fará o  lançamento do seu mais recente longa metragem: Eleições no DokLeipzig.

A Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário com Alice Riff no Teatro Sesi Portão possui entrada franca. Interessados devem comparecer com uma hora de antecedência à bilheteria do espaço para a retirada dos ingressos. O espaço está sujeito a lotação.

SERVIÇO:
SESI CULTURA PARANÁ APRESENTA:
Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário com Alice Riff
Data: 11 de outubro
Horário: às 19h
Duração: 3 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Teatro Sesi Portão
Endereço: Rua Padre Leonardo Nunes, 180 – Portão, Curitiba
Observação: retirar ingresso com 1 hora de antecedência (sujeito a lotação)
Confira a página do evento, aqui

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

CHARUTOS DE VILLA-LOBOS, COMPOSIÇÕES DE F. DAS CAMÉLIAS

O cantor e compositor Franco das Camélias apresenta suas canções no show Charutos de Villa-Lobos, que acontece no dia 5 de outubro (sexta-feira), às 20h, no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França. Os ingressos custam R$5 e R$10.

Neste show, F. das Camélias toca guitarra e conta com a parceria de Daniel D’Alessandro, um dos bateristas mais versáteis da cidade. O repertório mistura rock e MPB, trazendo músicas dos álbuns Franco das Camélias e os Lusíadas (2017) e Ao vivo no ampli do infinito (2016).

O público também ouvirá composições mais recentes, como “Charutos de Villa-Lobos”. Sua letra trata sobre a urgência da liberdade e da coragem: “Aos 47 do segundo tempo, não tenho medo, só cabelos brancos/ E um cartão vermelho ganhei no Natal/ Foste um bom menino, seja velho igual/ Piano toco com martelo/ Canto nas ruas e vou por aí/ Por onde anda aquele velho?/ Que fuma charutos de Villa-Lobos…”.

Franco Das Camélias
Artista parnanguara, radicado em Curitiba, Das Camélias começou a compor em 2012, no grupo Monges da Lapa. Lançou os álbuns Franco das Camélias e os Lusíadas (2017) e Ao vivo no ampli do infinito (2016), disponíveis no blog www.francodascamelias.wordpress.com

Serviço:
Charutos de Villa-Lobos, composições de F. das Camélias
Data: Sexta, 5 de outubro de 2018, das 20:00 a 21:00
Local: Centro Cultural Heitor Stockler De França, Av. Mal. Floriano Peixoto – Centro, Curitiba.
Ingressos · R$ 5 – R$ 10
Confira a página do evento, aqui!

CHARUTOS DE VILLA-LOBOS, COMPOSIÇÕES DE F. DAS CAMÉLIAS

O cantor e compositor Franco das Camélias apresenta suas canções no show Charutos de Villa-Lobos, que acontece no dia 5 de outubro (sexta-feira), às 20h, no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França. Os ingressos custam R$5 e R$10.

Neste show, F. das Camélias toca guitarra e conta com a parceria de Daniel D’Alessandro, um dos bateristas mais versáteis da cidade. O repertório mistura rock e MPB, trazendo músicas dos álbuns Franco das Camélias e os Lusíadas (2017) e Ao vivo no ampli do infinito (2016).

O público também ouvirá composições mais recentes, como “Charutos de Villa-Lobos”. Sua letra trata sobre a urgência da liberdade e da coragem: “Aos 47 do segundo tempo, não tenho medo, só cabelos brancos/ E um cartão vermelho ganhei no Natal/ Foste um bom menino, seja velho igual/ Piano toco com martelo/ Canto nas ruas e vou por aí/ Por onde anda aquele velho?/ Que fuma charutos de Villa-Lobos…”.

Franco Das Camélias
Artista parnanguara, radicado em Curitiba, Das Camélias começou a compor em 2012, no grupo Monges da Lapa. Lançou os álbuns Franco das Camélias e os Lusíadas (2017) e Ao vivo no ampli do infinito (2016), disponíveis no blog www.francodascamelias.wordpress.com

Serviço:
Charutos de Villa-Lobos, composições de F. das Camélias
Data: Sexta, 5 de outubro de 2018, das 20:00 a 21:00
Local: Centro Cultural Heitor Stockler De França, Av. Mal. Floriano Peixoto – Centro, Curitiba.
Ingressos · R$ 5 – R$ 10
Confira a página do evento, aqui!

OFICINAS LIVRES DE INTERPRETAÇÃO E DRAMATURGIA TEATRAL

O Teatro Sesi Portão oferece oficinas livres de interpretação e dramaturgia teatral. Os alunos praticarão exercícios de aquecimentos físicos e emocionais, jogos dramáticos, interpretação, improvisação, expressão corporal e vocal, realizando a montagem de um espetáculo teatral como resultado do processo de ensino. As aulas iniciam em agosto e se dividem em duas turmas:

Turma Juvenil – aulas nas terças-feiras, das 16h às 18h30 (público de 12 a 17 anos);

Turma Adultos – aulas nas terças-feiras, das 19h às 21h30 (público a partir de de 18 anos).

Sobre os ministrantes – Atualmente diretor do grupo de teatro do Sistema Fiep (Sesi PR), Paulo Alves é roteirista, ator, diretor e oficineiro teatral. Atua na área desde 1985 e, como produtor cultural, desde 2000.

Valor: R$ 50 inteira e R$ 25 meia (trabalhadores da Indústria e estudantes do Sesi)

Local: Teatro Sesi Portão
Endereço: Rua Padre Leonardo Nunes, 180 – Portão, Curitiba

Inscrições: os(as) interessados(as) devem entrar em contato pelo telefone (41) 3271-8469 ou pelo e-mail daniele.santos@sistemafiep.org.br. As inscrições permanecem abertas até o final de setembro.

SESI CULTURA
Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de um forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

ROBERTA SÁ APRESENTA “DELÍRIO NO CIRCO” PELO SESI MÚSICA

Roberta Sá por Daryan Dornelles

Show do mais recente álbum da cantora reúne canções que marcaram a sua trajetória

Com Ney Matogrosso participando logo de seu primeiro trabalho, em 2004, e com indicações ao Grammy Latino pelo segundo álbum em 2007, Roberta Sá mostrou para que veio já em seus primeiros anos de carreira profissional. No final de 2011, já havia ultrapassado a marca de 200 mil discos vendidos, ganhando prêmios populares e sendo elogiada pela crítica especializada. Em Curitiba, ela traz o show “Delírio no Circo”, sucesso no Brasil e no exterior. A ação do projeto Sesi Música acontece no dia 18 de agosto, no Teatro Sesi Campus da Indústria.

Roberta já subiu ao palco e trabalhou com artistas de peso como Martinho da Vila, Chico Buarque, Alcione, Maria Rita, Lenine, Diogo Nogueira, entre outros. Realizou turnê em Londres, Amsterdã, Paris, Madri, Lisboa, Nova York e Montevidéu. Em novembro, foi indicada novamente ao Grammy Latino pelo DVD “Delírio no Circo”, gravado no Rio de Janeiro, no Circo Voador.

O recente trabalho reúne canções que fazem parte da trajetória da cantora e composições de seu último CD, agora adaptadas para o palco. O show, que tem em seu repertório 20 músicas de diferentes origens, é uma miscelânea que faz parte da construção de Roberta Sá como intérprete. “É uma curadoria de tudo que eu ouvi e gostei entre um projeto e outro. Meu repertório é muito montado a partir dos encontros que acontecem na minha vida e, agora, estou muito feliz de poder lançar e apresentar este trabalho para o público”, conta Roberta.

Entre as músicas que estão no repertório do show, se encontram “Amanhã é sábado” (de Martinho da Vila), “Meu novo Ilê” e “Um passo a frente” (de Moreno Veloso). Além dessas canções, Roberta Sá apresenta também: “Me Erra” (de Adriana Calcanhoto), “Se for pra mentir” (de Cézar Mendes e Arnaldo Antunes), “Covardia” (de Ataulfo Alves e Mário Lago) e a versão de Roberta para “Gostoso Veneno”, um clássico na voz de Alcione.

O show “Delírio no Circo” realizado pelo Sesi Música no dia 18 inicia às 20h e tem ingressos a R$ 40,00 (a inteira) e R$ 20,00 (a meia). As entradas podem ser adquiridas desde já pelo Disk Ingressos: www.diskingressos.com.br

Serviço:
O SESI MÚSICA APRESENTA:
Roberta Sá em Curitiba
Data: 18 de agosto
Hora: às 20h
Local: Teatro Sesi Campus da Indústria
Endereço: Avenida Comendador Franco, 1341 – Jardim Botânico
Valor: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Compra: DiskIngressos | www.diskingressos.com.br
Classificação: Livre
Duração: 60 minutos
Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura/
www.facebook.com/sesiculturapr/
www.diskingressos.com.br/evento/8625/18-08-2018/pr/curitiba/show-sesi-musica-roberta-sa

Confira a página do evento, aqui

SESI CULTURA
Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

SEXTA AUTORAL PROMOVE SHOWS GRATUITOS NO SESI SÃO JOSÉ

Banda The Shorts

Três bandas locais prometem muito rock’n’roll, country , blues e rock alternativo

Notório por dar espaço e visibilidade aos artistas do estado, o Sesi Cultura Paraná desenvolve em São José dos Pinhais o projeto Sexta Autoral. A ação valoriza as bandas locais com produções próprias e independentes promovendo shows desses talentos na Região Metropolitana de Curitiba. Na edição de junho, três bandas vão se apresentar gratuitamente no dia 29, sexta-feira, levando uma pluralidade de sonoridades ao palco do Teatro Sesi São José dos Pinhais. O público pode esperar muito rock’n’roll, country, blues e rock alternativo. Saiba mais sobre a programação abaixo.

Banda The Shorts
The Shorts é uma banda curitibana formada pelas musicistas Natasha Durski (voz e sintetizadores), Andreza Michel (baixo e backing vocal), Taís D’Albuquerque (guitarra) e Babi Age (bateria). Sua atual formação também agrega Matheus Reinert na segunda guitarra. A sonoridade evocada pela banda mistura elementos do rock alternativo, shoegaze, ambiências etéreas e noise, com um vocal que dá o tom sensual e hipnótico da banda.

Banda Êta Nóis
A música de raíz americana é a inspiração da Banda Êta Nóis. Folk, Country, Rock e Blues se misturam na interpretação de Fábio Elias, Renato Ximú, Deiwerson de Lima e Antônio Carlos Paraná. O quarteto, que já é conhecido por outros projetos musicais na capital paranaense, apresenta um show carismático e contagiante.

Banda Sete Sangrias
Sete Sangrias tem em sua formação Sergião Rodrigues (vocais/contra-baixo), Dinho Peruscello (guitarra/backing vocal) e Heitor Eduardo (bateria). Com repertório autoral, a banda faz um som inspirado no rock nacional e internacional de diferentes épocas. As letras em português abordam temas variados, dosando romantismo, bom humor, loucuras e poesia.

Serviço:
O Sesi Cultura Paraná apresenta
Sexta Autoral
Data: sexta-feira, dia 29 de junho
Horário: às 19 horas (duração de 180 minutos)
Valor: ingresso solidário – doação de 1kg de alimento não perecível
Classificação indicativa: livre
Local: Teatro Sesi São José dos Pinhais
Endereço: Rua Quinze de Novembro, 1800 – Centro de Sesi São José dos Pinhais-PR
Observação: retirar ingresso com 1 hora de antecedência (sujeito a lotação)

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura/ 
www.facebook.com/sesiculturapr/

SESI CULTURA
Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.