BRASEIRO CONVIDA NELSON SARGENTO PARA SHOW EM CURITIBA

O projeto Sesi Música promove ação para amantes do samba e do choro 

O Sesi Música, iniciativa do Sesi Cultura Paraná, promove o show “Braseiro convida Nelson Sargento” no dia 26 de outubro, às 20h horas, no Teatro Campus da Indústria, em Curitiba.

No show “O samba de Nelson Sargento”, o grupo curitibano Braseiro convida o multiartista carioca Nelson Sargento para participar de um encontro inesquecível no qual darão destaque às composições do sambista.

A banda curitibana Braseiro é formada por amantes do Samba e do Choro. A proposta do grupo é defender as composições de sambistas da cena local, sem deixar de lado os compositores consagrados que permeiam as rodas de vários locais do Brasil. Valorizando a identidade da raiz, o grupo formado por Jonas Lopes (cavaquinho e bandolim), Luiz Ivanqui (violão 7 cordas), Otávio Augusto (sopros), Ricardo Salmazo (percussão) e Otto Lenon (percussão), nesta edição conta também com a participação de Roseana Santos (voz) e Luís Rolim (percussão) e tem por intuito buscar a sonoridade do samba mais tradicional, como a dos regionais que fizeram história na música brasileira em outros tempos. Os integrantes são ativos dentro da cena do samba em Curitiba e contribuem com a disseminação do estilo musical, buscando propagar a filosofia do samba, em especial, na capital paranaense.

O carioca Nelson Sargento faz parte da história viva do samba brasileiro, juntamente com Riachão (BA) e Hermínio Bello de Carvalho (RJ), seu Nelson está entre os consagrados sambistas da velha guarda que ainda encontra-se vivo. Além de ser considerado um dos maiores nomes da escola de samba carioca da Mangueira.

Nascido em 1924, Nelson Sargento é um multiartista, atuante até os dias de hoje. Cantor, compositor, escritor, pintor, músico, ator, artista plástico e pesquisador, ele já participou de longas e curtas-metragens, escreveu e lançou dois livros, desenvolve seu trabalho como artista plástico por meio dos conhecimentos adquiridos em seu trabalho de pintor e pedreiro, ofício que exerceu por muitos anos, além de compor e musicar canções que ficaram consagradas nacional e internacionalmente.

Nelson Sargento mudou-se para o morro da Mangueira quando tinha aproximadamente dez anos e, morando lá, conheceu Cartola e Nelson Cavaquinho – que o ensinaram a tocar violão e que, no futuro, seriam seus parceiros de composição. Entrou para a ala de compositores da Mangueira e compôs canções como “Falso Amor Sincero”, “Vai dizer a Ela” (com Carlos Marreta), “Nas Asas da Canção” (com Dona Ivone Lara) entre outros. Sua composição de maior sucesso, “Agoniza Mas Não Morre”, foi gravada por Beth Carvalho e tornou-se um hino de resistência da cultura do samba carioca. Em 2017 teve seu show “Nelson Sargento com Vida” eleito como melhor show nacional por votação popular, segundo o Guia da Folha de São Paulo.

SERVIÇO
SESI MÚSICA APRESENTA:
Braseiro convida Nelson Sargento
Data: 26 de outubro
Horário: 20h
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
Valor: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Local: Teatro Campus da Indústria
Endereço: Av. Com. Franco, 1341 – Jardim Botânico, Curitiba
Página do evento, aqui

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

SESI CULTURA – Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

COM NECROFILIA E MUITO SANGUE, DRAG QUEEN DALVINHA BRANDÃO LANÇA SEU PRIMEIRO CLIPE

Psicopata do Amor lembra os clássicos da música brega com uma pegada disco 80

O que você faria se matasse alguém? Segundo a drag queen Dalvinha Brandão, foi dessa pergunta que surgiu “Psicopata do Amor”, cujo clipe será lançado quinta (17). Na letra, uma mulher mata o companheiro e divaga sobre como vai ser sua vida a partir desse momento. Num diálogo imaginado com o morto, ela se prepara mentalmente pra abrir mão de tudo o que tinha na vida.

“Eu sempre gostei de músicas que contam histórias tristes. Na música brasileira tem muito disso, essas letras trágicas, Teixeirinha, Diana, Amado Baptista. Eu escuto muito esse tipo de música, são as primeiras referências que me apareceram na hora de compor”, conta Dalvinha. “Tem um humor nisso, que é do over, do exagero, mas que ao mesmo tempo eu acho realmente bonito e comovente”, continua a drag, que há 10 anos atua como comediante e agitadora cultural.

Como contraponto, a produção musical de Jo Mistinguett trouxe uma mistura de referências, como o ska e a disco music dos anos 1980. O objetivo era criar uma sonoridade que remetesse a muitas coisas que as pessoas já ouviram, mas ao mesmo tempo não coubesse em nenhuma categoria definida. A gravação ainda contou com a participação de Amira Massabki, que tocou baixo e guitarra, e Simone Magalhães que fez os vocais.

Entre o início das gravações e a finalização da faixa foram quase três anos. “O trabalho que elas fizeram era impecável, só que eu canto muito mal, então quando colocava a minha voz em cima dos instrumentos era quase outro assassinato, eu não gostava do resultado. Acabei dando uma pausa na ideia até sentir firmeza pra cantar e entender o meu jeito de fazer aquilo”.

Doce de fígado
O clipe, dirigido pela cineasta Juliana Sanson, mostra o momento após o assassinato, em que a personagem interage com o cadáver, interpretado pelo ator Luiz Bertazzo, numa cozinha típica de classe média. Com o corpo do companheiro à sua disposição, ela aproveita pra se despedir, enquanto elucubra sobre qual será o seu futuro.

Sobre as gravações, ela conta: “Desde o começo eu sabia que a gente ia usar vísceras de bicho em algum momento. A Fabi (Melatte, diretora de arte) tinha preparado miúdos de galinha e de boi, com sangue cênico, de glucose, pra serem as tripas do cadáver. Eu falava ‘eu vou comer isso no clipe, eu não tenho frescura, eu sou artista’. Mas, olha, colocar um pedaço de fígado cru e doce na boca é uma sensação que não dá pra apagar da memória”.

Em outro plano, imaginário, uma boate disco, a personagem se imagina dançando acompanhada de drag queens e kings. Ali eles dançam uma coreografia, de Cleiton Demian e Lucas Valério, que traduz de forma bem literal trechos da letra.

O clipe será lançado em uma festa em Curitiba onde os fãs verão o trabalho em primeira mão. Será na próxima quinta-feira (17) no espaço mais tradicional da cena rock curitibana, o 92 graus. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada) e serão vendidos apenas no dia direto na bilheteria do local.

Serviço:
Lançamento do clipe “Psicopata do amor”
Onde: Youtube e Facebook
Quando: 17/10
www.facebook.com/dalva.brand/
www.youtube.com/channel/UCvRkgSIZkwagbivkB-Q4mQg

Festa de lançamento em Curitiba
Dalvinha Brandão + Ankou + Jeruza Miller
Performances de Carmen Von Blue, Deborah Black, Dandara Swinton, Ayana Lua, Zeolda e AnaConda
MC: Juana Profunda
Discotecagem: W.H.O. e Juana Profunda
Dia 17/10, a partir das 21h30
92 Graus The Underground Pub
Av. Manoel Ribas, 108. Tel.: (41) 99919-1492
Ingressos a R$30 e R$15 (meia entrada)
FOTOS DE SHOW (por MONICA LACHMANN): 

EVENTO NO FACEBOOK: 
www.facebook.com/events/520538395181164/

TEATRO DO SESC DA ESQUINA RECEBE CONCERTO DUO SIEMPRE NUEVO COM HELENA HOZOVÁ

Atração da República Tcheca reúne os violonistas Matěj Freml e Patrick Vacík com a soprano Helena Hozová em apresentação inédita em Curitiba; Com entrada franca, os ingressos podem ser retirados no SAC do Sesc da Esquina 

Com entrada gratuita, o Sesc PR promove na próxima quarta-feira (16/10) o concerto Duo Siempre Nuevo com Helena Hozová, reunindo os renomados violonistas da República Tcheca, Matěj Freml e Patrick Vacík. O duo se apresenta a partir das 20h, com a soprano Helena Hozová, com repertório de obras de compositores espanhóis e tchecos. Os ingressos são gratuitos, limitados e podem ser retirados antecipadamente no SAC do Sesc da Esquina. 

O duo de violões clássicos Siempre Nuevo foi formado em 2007 por Freml e Patrick Vacík. Ambos estudaram na Alemanha onde receberam as suas primeiras aulas de música de câmara com os professores Thomas Müller-Pering e Mathis Christoph. Em 2008, o duo venceu sua primeira competição internacional na Itália. Desde então, os jovens artistas têm sido regularmente convidados para diferentes concertos e festivais, tanto na República Tcheca como na Alemanha, Itália, Polônia e Eslováquia. Um marco importante na carreira deste conjunto foi o convite para a Feira Internacional de Música em Xangai 2010. 

O Duo Siempre Nuevo também desenvolveu projetos como “Guitarra Cantante”, com a cantora mezzo-soprano Barbora Polášková e “4 + 2”, com o quarteto de cordas Époque Quartet. Já lançaram três CDs: First Steps (2010), Domenico Scarlatti: Sonatas (2012) e o último Guitarra Cantante (2017). 

Neste concerto, que já passou por Belo Horizonte, o duo será acompanhado pela soprano Helena Hozová, nascida na República Tcheca. A cantora lírica estudou no Conservatório Pardubice, na Academia de Música e Artes Cênicas Janáček, em Brno, e na Universidade de Música Carl Maria von Weber, em Dresden (Alemanha). 

Helena já interpretou os papéis de Tatyana (Eugene Onegin), Popelka (Comédia de Martin na Ponte), Luigia (Le convenienze ed inconvenienze tearali de Donizetti) ou First Witch (Dido e Enéias de Purcell) como integro da Ópera de Câmara da Academia Janáček. A cantora ainda colaborou com a Filarmônica da Morávia Olomouc, a Filarmônica da Câmara Pardubice, a Filarmônica Bohuslav Martinu, a Filarmônica da Câmara da Boêmia do Sul e o Ensemble Barocco Sempre Giovane. 

Em 2010, juntamente com a violonista Irena Sedláčková, Helena fundou o Duo Nana, com foco na música contemporânea tcheca. Duo Nana é membro da Associação Tcheca da Música de câmara de violão. Atualmente, Helena Hozová se concentra principalmente na música antiga. 

Peças Musicais previstas: 
1. Leoš Janáček – Folk ballads (Seleção) 
2. Enrique Granados – Danza Española: “Oriental” 
3. Antonín Dvořák – Gypsy songs (Seleção) 
4. Milan Tesař – Suita Karussell 
5. Manuel de Falla – Siete canciones populares Españolas (Seleção) 

Serviço:
Concerto Duo Siempe Nuevo com Helena Hozová 
Quando: 16 de outubro de 2019 (quarta-feira) | 20h 
Local: Teatro do Sesc da Esquina (Rua Visconde do Rio Branco, 969 – Mercês, Curitiba) 
Duração do espetáculo: 50 min. 
Classificação etária: Livre 
Entrada Franca – ingressos são limitados e podem ser retirados no SAC do Sesc da Esquina

CIDADE FRIA – HISTÓRIAS DE CURITIBA

Cidade Fria – histórias de Curitiba” é um projeto criado por Christiano Carstensen Neto (baterista, arte educador e ilustrador) e Daniel Gonçalves (vocalista, tatuador e ilustrador). Trata-se de uma compilação impressa de contos, ilustrações e histórias em quadrinhos ambientadas nas ruas de Curitiba.

Os trabalhos retratam personagens e o ambiente urbano da capital paranaense, tendo o underground como principal articulador. Música, violência, injustiça, fúria, loucura, terror, suspense, fantasia e ficção são algumas sugestões de caminhos a serem explorados.

O projeto “Cidade Fria – histórias de Curitiba” será disponibilizado via financiamento coletivo pela plataforma Kickante. A iniciativa não possui fins lucrativos e o propósito é de ampliar a visibilidade de artistas locais, beneficiando a cena independente de forma geral. A maior parte dos exemplares será destinada aos financiadores do projeto e outra parte ao acervo de bibliotecas, centros culturais e demais locais fomentadores da cultura.

Neste link (kickante) você pode colaborar com o projeto  e conferir a apresentação da proposta pelos próprios criadores e as recompensas disponíveis para os financiadores. As colaborações podem ser feitas até o dia 02 de novembro.

Os valores variam entre R$15 e R$1.000,00.  As recompensas para quem colaborar com Cidade Fria: Histórias de Curitiba vão desde festa de lançamento particular com banda, camiseta, poster, tatuagens, adesivos, bottons, e várias outras. Para contribuir, os interessados devem realizar o cadastro na plataforma e escolher o valor de acordo com a recompensa. 

Confiram todos os artistas confirmados:
Fulvio Pacheco, Christiano C.Neto, Danihell Golçalvez, Marcos Vinicius, Fernando Nishijima, Klaus Koti, Marcela Machado, Lucian Araujo, Leonardo Lotowski, Eliederson (Eli), Gege Valentino, Sergio Souza (Servejão), Thomas Emanuel, João Ferreira, Malu Vallentine, Maria Paraguaya, Ulisses Rodrigues, Maxwell Alves, Lucas Ruteski, Wilson Juslayer, Romvlvs, Karina D’Alessandre, Mazi, Tais D’Albuquerque, larissa Lrss, Carlos Panhoca, Thalita Medeiros, Regina Walger, Beer, Luciano Popa, Pedro Alkimista, Gabi Spree, Tiago, Rafael Valore, Israel dali, G lerm Rubini, Zacarias Nepomuceno, Vulcanis (Aranha), Jyudah Ichiban, Ananda Kuhn, Oneide Diedrich, Benett, Glauco Caruso, Giovanni Caruso, Nicole, Joice Mqf, Sisie, Fabio Vermelho, Bruno Marafigo, Marcelo Amado, Matheus Franas (praia podre), Ottavio lourenço, Pedro Furlan, laura Marafante, Lee Khanti, Pietro Luigi, Juanitcha (Mary Jane), Camila Zawadzki, Luiz Pacheco, Alexandre Buhler.

Mais informações:
Facebook: www.facebook.com/cidadefria/
Instagram: @cidadefriacwb

LANÇAMENTO DO LIVRO “MIAU – CLARA CANTA PARA AS ESTRELAS”

No próximo domingo, 6 de outubro, a Erva Doce Doceria Bar recebe diretamente de Florianópolis a autora Barbara Trelha para o lançamento do seu livro infantil em Curitiba. O evento é gratuito e aberto a público.

Será uma tarde muito divertida, com atrações musicais e artísticas para crianças de todas as idades e, é claro, com várias comidinhas gostosas!

A AUTORA
Bárbara Trelha é musicoterapeuta formada pela FAP e licenciada em Música pela UFPR, com mestrado em Artes pela Udesc. Compositora e preparadora vocal há mais de 20 anos, trabalha atualmente como professora de música na rede municipal de Florianópolis e como diretora musical na Cia Tabalado das Artes, em Balneário Camboriú. Desenvolveu e idealizou diversos projetos de inclusão social, com grupos de idosos e de pessoas com deficiência. Produz espetáculos com linguagem clown e ações de humanização hospitalar por meio da música e da arte.

O LIVRO
“Miau: Clara canta para as Estrelas” aborda elementos da linguagem musical e narra a história de superação de uma garotinha que tinha medo de cantar na apresentação da escola.

Juntando música e literatura, Bárbara desenvolveu um lindo material voltado para crianças, permeado de poesia, ilustrações e partituras, com o objetivo de fazer com que as crianças e seus familiares tenham mais contato com a música.

A obra também está disponível na íntegra no formato áudio book, com intuito de ampliar a acessibilidade do material para pessoas deficientes visuais e não letradas e a música tema do livro foi gravada com alunos da EBM José Amaro Cordeiro.

PROGRAMAÇÃO:
14h30 – Abertura surpresa com interações
15h30 – Teatro de sombras: “Tem um pássaro na sua cabeça” história de Mo willems / Encenada por Débora Ribeiro e Igor Persona
16h00 – Contação de história com música: Miau
16h30 – Apresentação do livro / Sessão de autógrafos
17h30 – Coquetel especial para crianças com LeCibe
18h00 – Fechamento musical com Vinícius Ruiz e a banda “Frete Grátis”

Produção e realização: Carol Azolin
Coprodução: Thereza Oliveira

Apoios:
LeCibe 
Erva Doce Doceria Bar
Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina
Naty Fogaça
O Camafeu

Agradecimentos:
Editora Urukum
Studio de Criação
Dj Marcelo Prates

Serviço:
Lançamento do Livro “Miau – Clara canta para as estrelas”
Local: Erva Doce Doceria Bar, rua Paula Gomes, 380, São Francisco, Curitiba
Data: Domingo, 6 de outubro, das 14h30 às 19h
Entrada gratuita.
Página do evento, aqui

IMPERADOR SEM TETO | LADO A | CAPÍTULO 02: SEMANINHA BOIA-FRIA


Letra: Igor Kierke
Harmonia: Yuri Vieira (NEB)

Arranjo: Gabriel Muller, Atha Yunoki

Imperador Sem Teto

Produção Musical: Gabriel Muller, Atha Yunoki Mix/Master: Atha Yunoki @capitalmonkey

Hoje eu vou trabalhar, se é pra isso que estudei. Se alguém perguntar o que é vida… Não sei bem. Mas eu vou trabalhar pra enriquecer alguém.

LETRA:
*Esta letra foi composta com frases recolhidas dentro dos ônibus públicos de Curitiba.

ah! outra semana, relógio, rotina
guerra com a cama
botina, pernada, esquina:
memo programa.
todo o trajeto as faladera só reclama, mas
fone de ouvido, botão de play e rima insana!
bonde lotado, a distraída é pelo vidro riscado
flagrando a ideia da fala de cada muro pichado
já tá rezado pro dia não ser arrasto
que é complicado viver de correria!
periferia tua verdade é na verdade uma ironia
se eu não dissesse com certeza alguém diria
tua mão-de-obra sempre foi mercadoria só que
barateada por tua morna rebeldia
“bom dia”, “bom dia” – os boia-fria responde
e aquela conversinha de que “não mora, se esconde” “
o microondas no cartão, só 1 + 12”
pai de família, a classe média é cu de bronze!
pose serviçal, destino final é parada central e segue o corre matinal
o frenesi já é normal, burro de cargo passa mal e tal, por que?
porque chefia desse o pau!
moleza, deslizo na destreza, que a vida é uma beleza
e pra quem não tem certeza de nada, nada moleza
desisto da tristeza que a vida é incerteza pra ter que firmeza
danada, dá nada não.
é curioso, não? ninguém enxerga o próprio estado
sujeito é assalariado, estudado e por que?
só pra servir de mão de obra!
se dobra e desdobra do jeitinho que o mercado cobra
eu vejo cada manobra: a educação condicionada
a gurizada ensinada pra ter carteira assinada,
cilada! pesada!
rapaziada é carimbada em um novo lote de gente
e gente pronta a ser mandada!
é um lote, loque
sala de aula é um estoque com único enfoque:
de que tu nunca se toque! mas só que
melhor que nem se revolte
de revolta em revolta, vence o pelotão de choque!
moleza, deslizo na destreza, que a vida é uma beleza
e pra quem não tem certeza de nada, nada moleza
desisto da tristeza que a vida é incerteza pra ter que firmeza
danada, dá nada não.

#kremariarecords #imperadorsemteto #semaninha

Canal: Kremaria Records

Videoclipe produzido por alunos do curso de Cinema e Audiovisual da UNESPAR

TURNÊ ‘AVE LAB’ ESTREIA EM CURITIBA COM CANTORA IRIA BRAGA E MULTINSTRUMENTISTA DIOGO BURKA

Diogo Burka e Iria Braga – Foto: V. Pedrassoni

O show de abertura da turnê paranaense acontece nesta sexta-feira (27), na Praça Santos Andrade, durante a 38ª Semana Literária SESC 

Nesta sexta-feira (27), às 18h, a 38ª Semana Literária SESC apresenta o show de estreia da turnê “AVE LAB”, com a cantora e atriz, Iria Braga e o multinstrumentista, Diogo Burka, a partir das 18h. A entrada gratuita. 

Idealizado por Iria Braga, “AVE LAB” traz a proposta de conexão com artistas de todo o mundo com o propósito de romper as fronteiras a partir da música. Em 2018, na Argentina, o primeiro encontro e turnê foi com o pianista, Juan Barallobres.

“Descobrir a narrativa musical do repertório de um show como o ‘AVE LAB’ é um fascínio. Desta vez, com o Diogo Burka, nós reunimos compositores que admiramos no Paraná. E claro, neste encontro, a fusão com as nossas canções”, explica a cantora com mais de 20 anos de carreira. 

Após voltar da Argentina, a curitibana Iria Braga e o londrinense, Diogo Burka, se encontraram em 2018, no norte paranaense, onde ficaram imersos ao longo de duas semanas no estúdio Plugue para a escolha do repertório. 

“A criação é compartilhada. Não se trata apenas de reproduzir um repertório e sim, aproximar mundos. Fazer parcerias inusitadas e se abastecer de ideias nestes encontros, é uma trajetória que alimenta e norteia as fronteiras do meu novo álbum”, revela Iria Braga. 

Em “AVE LAB”, o show apresenta as experimentações de ritmos e possibilidades sonoras a partir da fusão entre a música orgânica e recursos eletrônicos como sintetizadores e loop station. 

“A Iria traz a bagagem cênica do palco de forma complementar a extensão vocal efêmera muito própria dela. Então, a nossa identificação foi instantânea. Eu apresentei as multifaces da sonoridade no meu trabalho solo e a ‘ave’ ganhou asas”, brinca o multinstrumentista, Diogo Burka. 

Iria Braga completa neste ano, 22 anos de carreira. Ao longo de quatro anos, transmitido pela Paraná Educativa, ela foi âncora dos programas, “É-Cultura” e “Palco”, um desafio que rendeu o título de ser considerada uma das principais porta-vozes da cultura no sul do país. 

No palco, entre os anos de 2014 e 2018, esteve em turnê de shows e divulgação do seu primeiro álbum homônimo, com arranjos e direção de Oliver Pellet. Com turnês nacionais e internacionais, e indicações a prêmios de música e teatro, o novo álbum da cantora deve ser lançado em 2020. 

Diogo Burka é compositor, produtor e multinstrumentista. Além de acompanhar a cantora em “AVE LAB”, o artista lançou recentemente “Cais” seu primeiro álbum, com o qual também está em turnê nacional.

O artista ganhou reconhecimento do público, após sua participação como baixista, na banda Cluster Sisters, no programa “Superstar”, da Rede Globo. Além da banda, Burka também integra as bandas, Mama Quilla, Salte e o Trio Mambembe. 

Após o show em Curitiba, o projeto musical “AVE LAB” será apresentado em Ponta Ponta Grossa (28) e ao longo de outubro, o Circuito SESI realiza nas cidades de Santo Antônio da Platina (01), Londrina (02), Arapongas (03) e São José dos Pinhais (04). Encerrando a turnê, a apresentação acontece em Curitiba (06), na Casa Quatro Ventos. 

LINKS IRIA BRAGA
SPOTIFY: http://bit.ly/IRIABRAGA
YOUTUBE: http://bit.ly/CANALIRIABRAGA

LINKS DIOGO BURKA 
YOUTUBE: http://bit.ly/CANALDIOGOBURKA

SERVIÇO:
SHOW “AVE LAB – SHOW COM IRIA BRAGA E DIOGO BURKA”
Quando: 27 de setembro (sexta)
Horário: 18h
Onde: Praça Santos Andrade, 50 – Centro de Curitiba
Informações: (41) 3259-1350
Classificação: Livre para todos os públicos 
EVENTO GRATUITO
Página do evento, aqui

FICHA TÉCNICA
Coordenação Geral: Iria Braga
Voz: Iria Braga
Guitarra, baixo, teclado e programações: Diogo Burka
Assessoria de Imprensa, mídias sociais e arte digital: Lucas Cabaña
Produção e logística: Fuá Produções 
Apoio: Don Max e Veg Veg

DOCUMENTÁRIO ‘RPW 20 ANOS’

Sinopse:
O grupo de rap RPW surgiu em 1991. Formado por Rúbia Fraga (MC e Letrista), W-Yo (MC e Letrista) e DJ Paul (DJ e Produtor), revolucionaram o rap nos anos 90 com a criação do estilo Bate-Cabeça, sendo o maior diferencial do grupo e referência para tantos outros que chegariam depois. O fato de um homem e uma mulher dividindo o palco e as rimas tornou o grupo pioneiro na proposta de equidade de gênero.

Em 2001, o grupo decide dar uma pausa nas apresentações e cada integrante seguiu com novos trabalhos: Rúbia fez seus projetos com o “Minas na Rima” e “Hip Hop Mulher”, W-Yo foi também membro fundador e integrou o polêmico grupo Verbo Pesado e DJ Paul como free lancer na banda Pavilhão 9, tocando também no Rock in Rio III. Em 2004, o grupo decide voltar à estrada com uma turnê pelos estados do Sul e Sudeste do país iniciando em Porto Alegre (RS), seguindo para outras cidades, em Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais. Apresentando shows em vários eventos com segmentos diferenciados como skate, rock, rap, underground, etc. Em 2006 voltam à estúdio e com produções dos djs KL Jay e Cia, gravam o disco “Talento não morre, recicla!” que foi lançado pelo próprio selo do grupo o “Beba Mais Produções”. 

Atualmente é o único grupo dos anos 90 que segue com a formação original e comemorou em 2011 seus 20 anos de contribuição à Cultura Hip Hop, por isso, lançarão o dvd “RPW 20 ANOS”, primeiro do grupo até o final de 2012.

fonte : A Escotilha – “RPW: a incendiária mistura entre sexo, cerveja, skate, rap e hardcore”

COM FESTA-SHOW NO ORNITORRINCO, ROSEANE SANTOS BRINDA SEU PRIMEIRO ÁLBUM

A cantora se apresenta no bar Ornitorrinco (Benjamin Constant, 400, Centro de Curitiba) sexta 27 de setembro, acompanhada do Bailinho Perdido, com repertório variado e muitas surpresas; festa marca o final da campanha de financiamento coletivo de Fronteiriça, em fase de finalização.

Quem é fã de música brasileira tem um convite duplo para este final de setembro: na próxima sexta-feira, a cantora Roseane Santos comanda o baile no palco do Ornitorrinco e ainda chama amigxs, admiradoras e admiradores para colaborarem na reta final da campanha de financiamento do seu álbum Fronteiriça, que se encerra na próxima segunda-feira, dia 30. 

Reta final >
O disco reúne 10 canções, dentre textos escritos pela própria artista e parcerias com amigas e amigos artistas da música, teatro, literatura e dança (como Luciano Faccini, Leonarda Glück, Ary Giordani, Francisco Mallmann, Bia Figueiredo e Ana Modesto). A banda tem André Garcia no violão, guitarra e arranjos-base, Gabriela Bruel na percussão, Daniel D’Alessandro na bateria, Victoria Vilandez no contrabaixo e Luciano Faccini no clarinete, violão, efeitos, ambientações, direção artística — ao lado da própria Rose — e produção musical em parceria com Leonardo Gumiero, além de várias participações especiais. Quem assina a arte é Thalita Sejanes e a produção executiva é de Moira Albuquerque. 

Com apoio do Colégio Medianeira em suas fases iniciais, o projeto encerra na próxima segunda-feira (30) a campanha de financiamento coletivo para contemplar despesas finais de mixagem, masterização, lançamento e remuneração da equipe (12 profissionais, entre músicos, designer e produtores). 

Ainda dá tempo!
As contribuições partem de R$ 15 e oferecem diversas recompensas, como ingressos para shows de FRONTEIRIÇA, download de faixas exclusivas antes do lançamento oficial e convites para o evento de audição das músicas com toda a equipe. 

> confira a página da campanha do Benfeitoria www.benfeitoria.com/fronteiricaroseanesantos 

> saiba mais sobre a música de Roseane Santos: 
www.soundcloud.com/roseane-santos/ 

O baile da Rose >
Na festa de sexta, Rose estará à frente do Bailinho, com Kelvin de Souza, Luciano Faccini, Acácio Guedes, Daniel D’Alessandro, Gabriela Bruel e Má Ribeiro, além da convidada mais que especial, Victoria Vilandez. Uia! No repertório, canções autorais – mas o material do disco fica para o lançamento  –, muito Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, João do Vale, Chico César, Gilberto Gil, Efigênia Rolim e ainda um monte de surpresas. Compareça! O baile começa a partir das 20h. 

Serviço: 
Roseane Santos + Bailinho Perdido no Ornitorrinco!
Sexta-feira, 27 de setembro 
Das 20h às 00h
Ornitorrinco Bar > Rua Benjamin Constant, 400, Centro 
Entrada > R$ 10 
Página do evento, aqui

FLIBI, A FESTA LITERÁRIA DA BIBLIOTECA PÚBLICA DO PARANÁ

A Biblioteca Pública do Paraná realiza entre os dias 22 e 26 de outubro a terceira edição da Flibi, a Festa Literária da Biblioteca. Dalton Trevisan é o autor homenageado do evento, que neste ano conta com mais de 40 convidados e 50 atrações gratuitas — entre palestras, debates, oficinas, exposições, sessões de cinema, atividades para crianças e apresentações de música e teatro. Pela primeira vez, as ações acontecem também fora da BPP, nos espaços culturais de Curitiba mantidos pelo Governo do Estado e em outros cinco municípios do Paraná (Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e Foz do Iguaçu). Marçal Aquino, Eliane Robert Moraes, Paulo Cesar de Araújo, Luci Collin e André Sant’Anna são alguns dos convidados já confirmados na festa.

Serviço
Flibi 2019
De 22 a 26 de outubro, na Biblioteca Pública do Paraná e em diversos espaços culturais de Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e Foz do Iguaçu
Entrada franca
Mais informações: (41) 3221-4911

Saiba mais: https://bit.ly/2kSGQk8

fonte: Jornal Cândido