8º SEMINÁRIO DE PRODUÇÃO CÊNICA: INTERFERÊNCIAS

Seminário de Produção Cênica é um processo colaborativo desenvolvido pelos estudantes do último período do curso Tecnologia em Produção Cênica da UFPR. Desde 2012, é reinventado anualmente a partir de ideias e inquietações, mediante debates e propostas, transformados em evento, no qual utilizamos nossos conhecimentos apreendidos ao longo das disciplinas, por meio da prática e trajetória de estudos.

Após sete edições, trazemos o 8º Seminário de Produção Cênica: Interferências. Palavra que sugere uma criação de ligações possíveis. Nossa proposta é a de convidar artistas de diversos seguimentos culturais do cenário curitibano para que eles divulguem seus trabalhos e nos enriqueçam com seus conhecimentos por meio de trocas artísticas e oficinas.

Interferências acontece no dia 19 de outubro, às 14h, no SEPT – R. Dr. Alcides Vieira Arcoverde, 1225 – Jardim das Américas, em Curitiba.

Para participar, Você poderá se inscrever na oficina de sua escolha (fique atento, há um limite de vagas).

A entrada é gratuita! Página do evento, aqui

Inscrições: seminariotpc.com.br/inscricoes

BRASEIRO CONVIDA NELSON SARGENTO PARA SHOW EM CURITIBA

O projeto Sesi Música promove ação para amantes do samba e do choro 

O Sesi Música, iniciativa do Sesi Cultura Paraná, promove o show “Braseiro convida Nelson Sargento” no dia 26 de outubro, às 20h horas, no Teatro Campus da Indústria, em Curitiba.

No show “O samba de Nelson Sargento”, o grupo curitibano Braseiro convida o multiartista carioca Nelson Sargento para participar de um encontro inesquecível no qual darão destaque às composições do sambista.

A banda curitibana Braseiro é formada por amantes do Samba e do Choro. A proposta do grupo é defender as composições de sambistas da cena local, sem deixar de lado os compositores consagrados que permeiam as rodas de vários locais do Brasil. Valorizando a identidade da raiz, o grupo formado por Jonas Lopes (cavaquinho e bandolim), Luiz Ivanqui (violão 7 cordas), Otávio Augusto (sopros), Ricardo Salmazo (percussão) e Otto Lenon (percussão), nesta edição conta também com a participação de Roseana Santos (voz) e Luís Rolim (percussão) e tem por intuito buscar a sonoridade do samba mais tradicional, como a dos regionais que fizeram história na música brasileira em outros tempos. Os integrantes são ativos dentro da cena do samba em Curitiba e contribuem com a disseminação do estilo musical, buscando propagar a filosofia do samba, em especial, na capital paranaense.

O carioca Nelson Sargento faz parte da história viva do samba brasileiro, juntamente com Riachão (BA) e Hermínio Bello de Carvalho (RJ), seu Nelson está entre os consagrados sambistas da velha guarda que ainda encontra-se vivo. Além de ser considerado um dos maiores nomes da escola de samba carioca da Mangueira.

Nascido em 1924, Nelson Sargento é um multiartista, atuante até os dias de hoje. Cantor, compositor, escritor, pintor, músico, ator, artista plástico e pesquisador, ele já participou de longas e curtas-metragens, escreveu e lançou dois livros, desenvolve seu trabalho como artista plástico por meio dos conhecimentos adquiridos em seu trabalho de pintor e pedreiro, ofício que exerceu por muitos anos, além de compor e musicar canções que ficaram consagradas nacional e internacionalmente.

Nelson Sargento mudou-se para o morro da Mangueira quando tinha aproximadamente dez anos e, morando lá, conheceu Cartola e Nelson Cavaquinho – que o ensinaram a tocar violão e que, no futuro, seriam seus parceiros de composição. Entrou para a ala de compositores da Mangueira e compôs canções como “Falso Amor Sincero”, “Vai dizer a Ela” (com Carlos Marreta), “Nas Asas da Canção” (com Dona Ivone Lara) entre outros. Sua composição de maior sucesso, “Agoniza Mas Não Morre”, foi gravada por Beth Carvalho e tornou-se um hino de resistência da cultura do samba carioca. Em 2017 teve seu show “Nelson Sargento com Vida” eleito como melhor show nacional por votação popular, segundo o Guia da Folha de São Paulo.

SERVIÇO
SESI MÚSICA APRESENTA:
Braseiro convida Nelson Sargento
Data: 26 de outubro
Horário: 20h
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
Valor: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Local: Teatro Campus da Indústria
Endereço: Av. Com. Franco, 1341 – Jardim Botânico, Curitiba
Página do evento, aqui

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

SESI CULTURA – Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

ESCRITORES DA COLEÇÃO GERAÇÃO PR10 PARTICIPAM DE DEBATE SOBRE PROCESSO CRIATIVO

Os encontros acontecem no Solar dos Guimarães e leituras de trechos das obras e distribuição gratuita dos livros que integram a série. 

A Kafka Edições, em parceria com a Fundação Cultural de Curitiba (FCC), promove a partir do dia 11 de outubro uma série de conversas com os escritores da Coleção Geração PR10, lançada no início deste mês. As obras, viabilizadas por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba – Mecenato Subsidiado, retratam a produção literária paranaense após 2010. Os encontros terão mediação do escritor e editor Paulo Sandrini e acontecem no Solar dos Guimarães. 

Os bate-papos começam com Carol Sakura, autora de A Batida dos dias, que na sexta-feira (11/10), debaterá a construção de sua narrativa a partir de elementos oníricos e cotidianos. Com uma potente reflexão diante de um caráter social opressor, sobretudo no que diz respeito às mulheres, a escritora busca compreender o mundo frente ao olhar para si. 

Na quarta-feira (16/10), Jonatan Silva, autor de Histórias mínimas, e Guylherme Custódio, autor de Contos do microcosmo, conversam a respeito do retrato minimalista como metáfora do absurdo cotidiano. Ambos os livros dialogam por meio de textos concisos, mas cuja profundidade ganha contornos imensos. Na sexta-feira (18/10) é a vez de João Paulo Partala e André Knewitz, autores de 14 Corpos de João e Maria e Zumbido, respectivamente, debatem a relação social entre os corpos e a narrativa como forma de combate. 

A Coleção 
A Coleção Geração PR10 é o registro das inquietações e das impossibilidades do sujeito contemporâneo diante do outro. Os seis livros que formam a série criam um importante mosaico de um mundo fragmentado e díspar. “A ideia é fazer com que essa coleção irradie os autores como novos nomes e que continue uma batalha da Kafka Edições em revelar uma ficção que busca desafiar a linguagem”, explica o editor Paulo Sandrini, responsável pela curadoria da coleção Geração PR10, juntamente com Fernando Koproski. 

Com a coleção Geração PR10, a Kafka Edições faz um mergulho denso no conto paranaense em suas novas formas e temáticas, mas sem perder de vista o diálogo com o que é produzido na literatura brasileira e internacional. As seis obras condensam um espírito combativo, experimental e altamente criativo das novas vozes da literatura do Paraná. 

Serviço 
Bate-papo Coleção Geração PR10 

Carol Sakura
Data: 11 de outubro
Horário: 19h 

 
Jonatan Silva e Guylherme Cusatódio
Data: 16 de outubro
Horário: 19h 


João Paulo Partala e André Knewitz
Data: 18 de outubro
Horário: 19h 

Local: Solar dos Guimarães
Endereço: Rua Mateus Leme, 66 – Centro – Curitiba 

PRODUTORA INDEPENDENTE PARA PARCERIA

Procuro produtora independente para orçamento de série para a TV.

A história tem base no livro Uxaúna, de minha autoria (publicado pela editora Chiado, com distribuição no Brasil e parte da Europa). 

Já tenho pré-roteiro/argumento.

Preferência por produtoras que já tenham feito projeto/parceira com este formato.

Importante: existe interesse no projeto, por um canal de TV, mas há a necessidade de um orçamento para avaliação técnica.

Contato (41) 99647.5414 / (47) 99918.3112 com Luiz A. Machado.

COM NECROFILIA E MUITO SANGUE, DRAG QUEEN DALVINHA BRANDÃO LANÇA SEU PRIMEIRO CLIPE

Psicopata do Amor lembra os clássicos da música brega com uma pegada disco 80

O que você faria se matasse alguém? Segundo a drag queen Dalvinha Brandão, foi dessa pergunta que surgiu “Psicopata do Amor”, cujo clipe será lançado quinta (17). Na letra, uma mulher mata o companheiro e divaga sobre como vai ser sua vida a partir desse momento. Num diálogo imaginado com o morto, ela se prepara mentalmente pra abrir mão de tudo o que tinha na vida.

“Eu sempre gostei de músicas que contam histórias tristes. Na música brasileira tem muito disso, essas letras trágicas, Teixeirinha, Diana, Amado Baptista. Eu escuto muito esse tipo de música, são as primeiras referências que me apareceram na hora de compor”, conta Dalvinha. “Tem um humor nisso, que é do over, do exagero, mas que ao mesmo tempo eu acho realmente bonito e comovente”, continua a drag, que há 10 anos atua como comediante e agitadora cultural.

Como contraponto, a produção musical de Jo Mistinguett trouxe uma mistura de referências, como o ska e a disco music dos anos 1980. O objetivo era criar uma sonoridade que remetesse a muitas coisas que as pessoas já ouviram, mas ao mesmo tempo não coubesse em nenhuma categoria definida. A gravação ainda contou com a participação de Amira Massabki, que tocou baixo e guitarra, e Simone Magalhães que fez os vocais.

Entre o início das gravações e a finalização da faixa foram quase três anos. “O trabalho que elas fizeram era impecável, só que eu canto muito mal, então quando colocava a minha voz em cima dos instrumentos era quase outro assassinato, eu não gostava do resultado. Acabei dando uma pausa na ideia até sentir firmeza pra cantar e entender o meu jeito de fazer aquilo”.

Doce de fígado
O clipe, dirigido pela cineasta Juliana Sanson, mostra o momento após o assassinato, em que a personagem interage com o cadáver, interpretado pelo ator Luiz Bertazzo, numa cozinha típica de classe média. Com o corpo do companheiro à sua disposição, ela aproveita pra se despedir, enquanto elucubra sobre qual será o seu futuro.

Sobre as gravações, ela conta: “Desde o começo eu sabia que a gente ia usar vísceras de bicho em algum momento. A Fabi (Melatte, diretora de arte) tinha preparado miúdos de galinha e de boi, com sangue cênico, de glucose, pra serem as tripas do cadáver. Eu falava ‘eu vou comer isso no clipe, eu não tenho frescura, eu sou artista’. Mas, olha, colocar um pedaço de fígado cru e doce na boca é uma sensação que não dá pra apagar da memória”.

Em outro plano, imaginário, uma boate disco, a personagem se imagina dançando acompanhada de drag queens e kings. Ali eles dançam uma coreografia, de Cleiton Demian e Lucas Valério, que traduz de forma bem literal trechos da letra.

O clipe será lançado em uma festa em Curitiba onde os fãs verão o trabalho em primeira mão. Será na próxima quinta-feira (17) no espaço mais tradicional da cena rock curitibana, o 92 graus. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada) e serão vendidos apenas no dia direto na bilheteria do local.

Serviço:
Lançamento do clipe “Psicopata do amor”
Onde: Youtube e Facebook
Quando: 17/10
www.facebook.com/dalva.brand/
www.youtube.com/channel/UCvRkgSIZkwagbivkB-Q4mQg

Festa de lançamento em Curitiba
Dalvinha Brandão + Ankou + Jeruza Miller
Performances de Carmen Von Blue, Deborah Black, Dandara Swinton, Ayana Lua, Zeolda e AnaConda
MC: Juana Profunda
Discotecagem: W.H.O. e Juana Profunda
Dia 17/10, a partir das 21h30
92 Graus The Underground Pub
Av. Manoel Ribas, 108. Tel.: (41) 99919-1492
Ingressos a R$30 e R$15 (meia entrada)
FOTOS DE SHOW (por MONICA LACHMANN): 

EVENTO NO FACEBOOK: 
www.facebook.com/events/520538395181164/

TEATRO DO SESC DA ESQUINA RECEBE CONCERTO DUO SIEMPRE NUEVO COM HELENA HOZOVÁ

Atração da República Tcheca reúne os violonistas Matěj Freml e Patrick Vacík com a soprano Helena Hozová em apresentação inédita em Curitiba; Com entrada franca, os ingressos podem ser retirados no SAC do Sesc da Esquina 

Com entrada gratuita, o Sesc PR promove na próxima quarta-feira (16/10) o concerto Duo Siempre Nuevo com Helena Hozová, reunindo os renomados violonistas da República Tcheca, Matěj Freml e Patrick Vacík. O duo se apresenta a partir das 20h, com a soprano Helena Hozová, com repertório de obras de compositores espanhóis e tchecos. Os ingressos são gratuitos, limitados e podem ser retirados antecipadamente no SAC do Sesc da Esquina. 

O duo de violões clássicos Siempre Nuevo foi formado em 2007 por Freml e Patrick Vacík. Ambos estudaram na Alemanha onde receberam as suas primeiras aulas de música de câmara com os professores Thomas Müller-Pering e Mathis Christoph. Em 2008, o duo venceu sua primeira competição internacional na Itália. Desde então, os jovens artistas têm sido regularmente convidados para diferentes concertos e festivais, tanto na República Tcheca como na Alemanha, Itália, Polônia e Eslováquia. Um marco importante na carreira deste conjunto foi o convite para a Feira Internacional de Música em Xangai 2010. 

O Duo Siempre Nuevo também desenvolveu projetos como “Guitarra Cantante”, com a cantora mezzo-soprano Barbora Polášková e “4 + 2”, com o quarteto de cordas Époque Quartet. Já lançaram três CDs: First Steps (2010), Domenico Scarlatti: Sonatas (2012) e o último Guitarra Cantante (2017). 

Neste concerto, que já passou por Belo Horizonte, o duo será acompanhado pela soprano Helena Hozová, nascida na República Tcheca. A cantora lírica estudou no Conservatório Pardubice, na Academia de Música e Artes Cênicas Janáček, em Brno, e na Universidade de Música Carl Maria von Weber, em Dresden (Alemanha). 

Helena já interpretou os papéis de Tatyana (Eugene Onegin), Popelka (Comédia de Martin na Ponte), Luigia (Le convenienze ed inconvenienze tearali de Donizetti) ou First Witch (Dido e Enéias de Purcell) como integro da Ópera de Câmara da Academia Janáček. A cantora ainda colaborou com a Filarmônica da Morávia Olomouc, a Filarmônica da Câmara Pardubice, a Filarmônica Bohuslav Martinu, a Filarmônica da Câmara da Boêmia do Sul e o Ensemble Barocco Sempre Giovane. 

Em 2010, juntamente com a violonista Irena Sedláčková, Helena fundou o Duo Nana, com foco na música contemporânea tcheca. Duo Nana é membro da Associação Tcheca da Música de câmara de violão. Atualmente, Helena Hozová se concentra principalmente na música antiga. 

Peças Musicais previstas: 
1. Leoš Janáček – Folk ballads (Seleção) 
2. Enrique Granados – Danza Española: “Oriental” 
3. Antonín Dvořák – Gypsy songs (Seleção) 
4. Milan Tesař – Suita Karussell 
5. Manuel de Falla – Siete canciones populares Españolas (Seleção) 

Serviço:
Concerto Duo Siempe Nuevo com Helena Hozová 
Quando: 16 de outubro de 2019 (quarta-feira) | 20h 
Local: Teatro do Sesc da Esquina (Rua Visconde do Rio Branco, 969 – Mercês, Curitiba) 
Duração do espetáculo: 50 min. 
Classificação etária: Livre 
Entrada Franca – ingressos são limitados e podem ser retirados no SAC do Sesc da Esquina

OFICINA DE SELEÇÃO DE ELENCO

“Oficina de seleção de elenco para o curta metragem “Sobre Meninos e Bicicletas” de minha direção e com uma equipe linda linda linda. Precisamos de ajuda para encontrar duas crianças para serem nossos protagonistas! Não precisa ter experiência prévia com atuação. Agradeço a todos que puderem ajudar a divulgar e compartilhar 🙂

#ParaCegoVer
Na imagem, à esquerda temos uma bicicleta infantil preta com detalhes em verde, branco e amarelo, à direita, sobre uma parede de tijolos claros, lemos o seguinte texto: oficina de seleção de elenco para o curta metragem “Sobre Meninos e Bicicletas”. Crianças com deficiência visual entre 9 e 11 anos. Entrar em contato pelo e-mail meninosebicicletas@gmail.com ou whatsapp +55 34 99228-3822 / + 55 41 98403-2751

fonte: Julia Vidal

FUNDO MUNICIPAL DE CULTURA FINANCIA PROJETOS DE ILUSTRADORES E QUADRINISTAS

Ilustradores, quadrinistas e cartunistas têm até o dia 24 de outubro para se inscrever no Edital Quadrinhos 2020/2021, da Fundação Cultural de Curitiba. Os projetos selecionados receberão recursos do Fundo Municipal de Cultura para a criação e publicação física ou virtual do trabalho, além da realização do evento de lançamento, exposição e workshop.

Serão selecionados 15 projetos de artistas que morem em Curitiba. Para os projetos serão destinados R$ 270 mil (R$ 18 mil para cada um), além de R$ 30 mil para custeio de atividades de apoio ao desenvolvimento dos trabalhos.

+ INFOS:  aqui

fonte

CIDADE FRIA – HISTÓRIAS DE CURITIBA

Cidade Fria – histórias de Curitiba” é um projeto criado por Christiano Carstensen Neto (baterista, arte educador e ilustrador) e Daniel Gonçalves (vocalista, tatuador e ilustrador). Trata-se de uma compilação impressa de contos, ilustrações e histórias em quadrinhos ambientadas nas ruas de Curitiba.

Os trabalhos retratam personagens e o ambiente urbano da capital paranaense, tendo o underground como principal articulador. Música, violência, injustiça, fúria, loucura, terror, suspense, fantasia e ficção são algumas sugestões de caminhos a serem explorados.

O projeto “Cidade Fria – histórias de Curitiba” será disponibilizado via financiamento coletivo pela plataforma Kickante. A iniciativa não possui fins lucrativos e o propósito é de ampliar a visibilidade de artistas locais, beneficiando a cena independente de forma geral. A maior parte dos exemplares será destinada aos financiadores do projeto e outra parte ao acervo de bibliotecas, centros culturais e demais locais fomentadores da cultura.

Neste link (kickante) você pode colaborar com o projeto  e conferir a apresentação da proposta pelos próprios criadores e as recompensas disponíveis para os financiadores. As colaborações podem ser feitas até o dia 02 de novembro.

Os valores variam entre R$15 e R$1.000,00.  As recompensas para quem colaborar com Cidade Fria: Histórias de Curitiba vão desde festa de lançamento particular com banda, camiseta, poster, tatuagens, adesivos, bottons, e várias outras. Para contribuir, os interessados devem realizar o cadastro na plataforma e escolher o valor de acordo com a recompensa. 

Confiram todos os artistas confirmados:
Fulvio Pacheco, Christiano C.Neto, Danihell Golçalvez, Marcos Vinicius, Fernando Nishijima, Klaus Koti, Marcela Machado, Lucian Araujo, Leonardo Lotowski, Eliederson (Eli), Gege Valentino, Sergio Souza (Servejão), Thomas Emanuel, João Ferreira, Malu Vallentine, Maria Paraguaya, Ulisses Rodrigues, Maxwell Alves, Lucas Ruteski, Wilson Juslayer, Romvlvs, Karina D’Alessandre, Mazi, Tais D’Albuquerque, larissa Lrss, Carlos Panhoca, Thalita Medeiros, Regina Walger, Beer, Luciano Popa, Pedro Alkimista, Gabi Spree, Tiago, Rafael Valore, Israel dali, G lerm Rubini, Zacarias Nepomuceno, Vulcanis (Aranha), Jyudah Ichiban, Ananda Kuhn, Oneide Diedrich, Benett, Glauco Caruso, Giovanni Caruso, Nicole, Joice Mqf, Sisie, Fabio Vermelho, Bruno Marafigo, Marcelo Amado, Matheus Franas (praia podre), Ottavio lourenço, Pedro Furlan, laura Marafante, Lee Khanti, Pietro Luigi, Juanitcha (Mary Jane), Camila Zawadzki, Luiz Pacheco, Alexandre Buhler.

Mais informações:
Facebook: www.facebook.com/cidadefria/
Instagram: @cidadefriacwb

SELEÇÃO DE CASTING PRA UM PROJETO ACADÊMICO / CURITIBA

“Casting | Série Aurora
Oie, tudo bom?

Somos alunos de Publicidade e Propaganda na PUCPR (em Curitiba) e estamos desenvolvendo um projeto pra uma série de TV. Para isso, precisamos gravar o episódio piloto e é aí que vocês entram! Haha. Segue a sinopse abaixo:

“Uma faxineira ex-presidiária chamada Béa trabalha em uma biblioteca e encontra Carolina, uma moça já falecida escritora de um livro que foi apagado por uma organização-seita chamada O Clube. A organização apaga livros e substituí-os por outras obras, escrevendo e reescrevendo a história aos poucos.”

Temos ao todo 16 personagens, entre principais e outros que aparecem apenas uma ou duas vezes em cena. Precisamos de atores que se encaixem em cada um deles e tenham disponibilidade para gravar às sextas-feiras à noite (das 19h às 22h, aproximadamente). Para alguns papéis será necessário gravar de tarde no dia 18/10 e de manhã no dia 26/10. Como somos estudantes (sofredores) o trabalho não será remunerado, porém conseguimos dar horas complementares para os estudantes que se dispuserem a nos ajudar.

Se interessou? Deixe seus dados e selecione um ou mais personagens de interesse que entraremos em contato para os testes.

Ah,uma informação importante é que não será remunerado financeiramente, mas podemos dar horas complementares para estudantes.”

Link de inscrição: aqui