ECONOMIA CRIATIVA É UMA APOSTA DO SESI CULTURA PARANÁ

Crédito foto: Chico Santos

O segmento inspira criatividade e inovação, principalmente em época de coronavírus

O Sesi Cultura Paraná investe no segmento cultural e aposta sempre em novidades e inovação. Grandes projetos são realizados desde 2008 e a evolução em cada ano traz à marca conquistas que atraem grandes talentos. Agora, com o impacto do coronavírus o setor precisa se reformular, buscando novas estratégias tecnológicas para que a arte continue a se manifestar.

Segundo a Rede de Economia Criativa (Rec), o setor gera 30 milhões de reais e movimenta 3% do PIB mundial. O segmento ganha cada vez mais espaço e as indústrias já geram em torno de 30 milhões de empregos com movimentação de US$ 2,5 bilhões ao ano. O Sesi Cultura Paraná faz parte desses números, tendo como exemplo os Núcleos Criativos espalhados por várias cidades do estado do Paraná, como também os 11 equipamentos (teatros) que trazem durante o ano programações que envolvem diversas áreas como – Artes Cênicas, Artes Visuais, Audiovisual, Música, Games, Moda e Design.

Para o ano de 2020, com a chegada do coranavírus que modificou a dinâmica do mundo em sua forma de viver, a arte não pode ficar para trás – com isso, o apoio a inovação e ferramentas tecnológicas para que os artistas continuem ativos não faltam para o Sesi.

Nesse cenário, o primeiro passo foi criar um movimento em suas redes sociais com a #SesiIndica , em que são divulgados os trabalhos dos artistas que exploram o universo online. O movimento é um incentivo às pessoas para continuarem consumindo arte. Por meio das redes sociais, é possível atingir um grande público que apoia a cultura. Outras ideias estão surgindo para que os artistas possam movimentar ainda mais a economia criativa em parceria com o Sesi.

BRASEIRO CONVIDA NELSON SARGENTO PARA SHOW EM CURITIBA

O projeto Sesi Música promove ação para amantes do samba e do choro 

O Sesi Música, iniciativa do Sesi Cultura Paraná, promove o show “Braseiro convida Nelson Sargento” no dia 26 de outubro, às 20h horas, no Teatro Campus da Indústria, em Curitiba.

No show “O samba de Nelson Sargento”, o grupo curitibano Braseiro convida o multiartista carioca Nelson Sargento para participar de um encontro inesquecível no qual darão destaque às composições do sambista.

A banda curitibana Braseiro é formada por amantes do Samba e do Choro. A proposta do grupo é defender as composições de sambistas da cena local, sem deixar de lado os compositores consagrados que permeiam as rodas de vários locais do Brasil. Valorizando a identidade da raiz, o grupo formado por Jonas Lopes (cavaquinho e bandolim), Luiz Ivanqui (violão 7 cordas), Otávio Augusto (sopros), Ricardo Salmazo (percussão) e Otto Lenon (percussão), nesta edição conta também com a participação de Roseana Santos (voz) e Luís Rolim (percussão) e tem por intuito buscar a sonoridade do samba mais tradicional, como a dos regionais que fizeram história na música brasileira em outros tempos. Os integrantes são ativos dentro da cena do samba em Curitiba e contribuem com a disseminação do estilo musical, buscando propagar a filosofia do samba, em especial, na capital paranaense.

O carioca Nelson Sargento faz parte da história viva do samba brasileiro, juntamente com Riachão (BA) e Hermínio Bello de Carvalho (RJ), seu Nelson está entre os consagrados sambistas da velha guarda que ainda encontra-se vivo. Além de ser considerado um dos maiores nomes da escola de samba carioca da Mangueira.

Nascido em 1924, Nelson Sargento é um multiartista, atuante até os dias de hoje. Cantor, compositor, escritor, pintor, músico, ator, artista plástico e pesquisador, ele já participou de longas e curtas-metragens, escreveu e lançou dois livros, desenvolve seu trabalho como artista plástico por meio dos conhecimentos adquiridos em seu trabalho de pintor e pedreiro, ofício que exerceu por muitos anos, além de compor e musicar canções que ficaram consagradas nacional e internacionalmente.

Nelson Sargento mudou-se para o morro da Mangueira quando tinha aproximadamente dez anos e, morando lá, conheceu Cartola e Nelson Cavaquinho – que o ensinaram a tocar violão e que, no futuro, seriam seus parceiros de composição. Entrou para a ala de compositores da Mangueira e compôs canções como “Falso Amor Sincero”, “Vai dizer a Ela” (com Carlos Marreta), “Nas Asas da Canção” (com Dona Ivone Lara) entre outros. Sua composição de maior sucesso, “Agoniza Mas Não Morre”, foi gravada por Beth Carvalho e tornou-se um hino de resistência da cultura do samba carioca. Em 2017 teve seu show “Nelson Sargento com Vida” eleito como melhor show nacional por votação popular, segundo o Guia da Folha de São Paulo.

SERVIÇO
SESI MÚSICA APRESENTA:
Braseiro convida Nelson Sargento
Data: 26 de outubro
Horário: 20h
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
Valor: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Local: Teatro Campus da Indústria
Endereço: Av. Com. Franco, 1341 – Jardim Botânico, Curitiba
Página do evento, aqui

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

SESI CULTURA – Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

PASSEIO AUDIOVISUAL – INVESTIGAÇÕES AUDIOVISUAIS PELO CENTRO DE CURITIBA

Passeio Audiovisual é uma oficina de realização audiovisual com sessões teóricas e práticas de direção de arte, direção de fotografia e realização visando a construção de narrativas fílmicas pelo centro de Curitiba. 

Os vídeos produzidos pelos alunos serão exibidos em uma mostra pública no Cine Passeio e no SESI Paula Gomes.

A oficina acontece de 17/09 à 31/10 todas as terças e sextas das 18:30 às 22:00 no Cine Passeio (60h) e é gratuita mediante seleção.

Os interessados devem realizar inscrição até o dia 10/09. A oficina é aberta à todas as pessoas acima de 16 anos. São 30 vagas.

O resultado da seleção sai no dia 11/09. Mais informações no email: passeioaudiovisual@gmail.com e/ou na fanpage, aqui

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA TRAVESSIA BRASIL-HAITI NO CENTRO CULTURAL SESI HEITOR STOCKLER DE FRANÇA

A mostra do fotógrafo e cineasta João Braun se destaca pelo seu olhar irreverente sobre a cultura haitiana

O Sesi Cultura Paraná apresenta nos meses de agosto e setembro a exposição Travessia Brasil-Haiti, no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França. A mostra é do fotógrafo e cineasta João Braun que, no ano de 2018, lançou o seu primeiro livro fotográfico documental sobre o tema da imigração. O autor é natural de Pato Branco, Paraná, e nos últimos meses vem se destacando com seu projeto em diferentes partes do mundo.

De acordo com o artista, a exposição revela a cultura haitiana sobre aspectos diferentes do que costuma ser apresentada. Em seus trabalhos, João Braun adota a imersão social como prioridade e tem o contato com as raízes dos temas escolhidos como fundamental para extrair informações e expressá-las em suas fotos.

Na exposição em cartaz em Curitiba, João Braun enxergou uma oportunidade de registrar o período histórico da imigração haitiana no Brasil com o resgate das primeiras colonizações que formaram o município de Pato Branco, interior do Paraná, e culminando nessa nova imigração vinda do Haiti. Segundo Braun, desde o século passado, com a vinda dos imigrantes europeus, não houve registros sobre uma nova movimentação imigratória.

Para a realização da exposição, o fotógrafo permaneceu em contato com a comunidade de imigrantes haitianos por um período de um ano no sudoeste do Paraná e 24 dias no interior do Haiti, no município de Ganthier, onde buscou a experiência de viver como um imigrante, tendo como propósito entender melhor as diferentes realidades.

Recentemente, um filme documentário de João sobre o mesmo tema da exposição e com duração aproximada de 70 minutos, dirigido por Daniel Pereira, foi selecionado no festival Lift Off Global Network, da Inglaterra, sendo posicionado na segunda colocação entre os cinco finalistas.

A exposição Travessia Brasil-Haiti é itinerante e também estará presente entre os meses de outubro/novembro nas dependências do Sesi São José dos Pinhais, em São José dos Pinhais-PR. 

SERVIÇO
SESI CULTURA PARANÁ APRESENTA:
Exposição Brasil-Haiti
Data: 2 de agosto a 27 de setembro
Horário: das 13h às 17h
Classificação: Livre
Valor: Gratuito
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França
Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro de Curitiba
Observação: espaço sujeito a lotação

SESI PROMOVE MOSTRA PAULA GAITÁN DE CINEMA EXPERIMENTAL

A cineasta é destaque na programação do Centro Cultural Sistema Fiep

Iniciando as atividades do Núcleo Audiovisual Sesi|PR de Videoarte e Cinema Experimental, o Sesi Cultura Paraná promove de 30 de julho a 2 de agosto duas mostras que apresentam um panorama das obras da artista visual, fotógrafa, poeta e cineasta Paula Gaitán. Sua carreira autoral inclui dezenas de documentários, trabalhos em videoarte e instalações em diversas exibições coletivas.

Gaitán nasceu em Paris, em 1954, e é formada em Artes Visuais na ​Universidad de Los Andes de Bogotá, Colômbia. Paula começou a trabalhar com cinema em 1978, sendo Diretora de Arte do clássico “A Idade da Terra”, de Glauber Rocha. A partir desse trabalho, veio para o Brasil e desenvolveu parceria artística intensa com Glauber. Suas produções aliam a linguagem cinematográfica às artes plásticas. 

A ação realizada no Centro Cultural Sistema Fiep, na Unidade Dr. Celso Charuri, vai exibir ao público produções diversas da artista, das mais famosas às pouco difundidas. A programação conta com: uma mostra principal que exibe cinco obras da cineasta, um momento de bate-papo e uma mostra paralela, onde serão exibidos filmes da artista em looping durante oito horas. Confira a programação completa:

O Sesi Cultura Paraná apresenta
Mostra Paula Gaitán de Cinema Experimental

Sessão de Abertura: ​Diário de Sintra​ (2008)
Em que se diferem o viajante e o exilado? Como pensar a memória criada no exílio? Esses são os eixos pelos quais gira “Diário de Sintra” (2008), de Paula Gaitán. O filme é um relato poético do exílio de Glauber Rocha nessa cidade, em que as fotografias servem de guia mnemônico para a busca de vestígios da passagem do cineasta por Sintra. O filme se constrói na fronteira de uma memória fragmentada, involuntária, inconclusa e precária.
Data: 30 de julho
Horário: 19h
Duração: 01h30min
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Agreste​
O agreste pode ser vários lugares, assim como Marcélia Cartaxo pode ser várias mulheres. A atriz é colocada frente à natureza e outras figuras femininas, duplos seus em alguma instância. Desses encontros surgem novas possibilidades de se operar no mundo da representação.
Data: 31 de julho
Horário: 19h
Duração: 01h18min
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Exilados do Vulcão
Ela conseguiu salvar do incêndio uma pilha de fotografias e um diário com frases escritas à mão. Essas palavras e rostos são os únicos rastros deixados pelo homem que ela um dia conheceu e amou. Cruzando montanhas e estradas, ela tenta refazer os passos dele. Os lugares que ela visita carregam pessoas, gestos, lembranças e histórias que, pouco a pouco, se tornam parte de sua vida.
Data: 1 de agosto
Horário: 19h
Duração: 2 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Monsanto (2008) | Memória da Memória (2013) e
Bate-papo com Paula Gaitán
Monsanto – A passagem pela cidade de Monsanto, em Portugal, é marcada pelo entrelaçamento da natureza com memórias involuntárias.
Memória da Memória – Aquele que não tem limites, pleno de afeto e imaginação.
Data: 2 de agosto
Horário: 19h – exibição dos filmes | 20h – bate-papo com Paula Gaitán
Duração: 2 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

O Sesi Cultura Paraná apresenta
Mostra Paralela / Paula Gaitan

Serão exibidos na Galeria do Centro Cultural Sistema Fiep filmes da artista Paula Gaitan, das 14h às 22h, em looping. Confira a programação:

Uaka (Doc/ 1988/ 1h17min)
No Xingu, todos os anos se celebra na aldeia kamaiurá o Quarup, grande acontecimento festivo no qual os homens roubam o fogo divino, espalhando-o pela terra. Nove tribos participam do ritual ao som das flautas uruá, com a participação dos pajes Tacumã, Sapaim e Prepori, entre outros.

Lygiapape (Doc/ 1991/ 43min)
O filme parte de instalações de Lygiapape para recriar seu universo visual e sonoro.

Eliane Radigue (Doc/ 2008/ 25min)
Paula Gaitán encontra Éliane Radigue, uma das mais importantes compositoras da música experimental.

Vida (Doc/ 2008/ 1h07min)
Vida é um filme sobre a atriz brasileira Maria Gladys. Vida é luz e sombra. Vida é um filme de celebração, uma homenagem à potência de estar viva, uma reflexão do que é ser uma atriz brasileira e a possibilidade de se doar com paixão e criatividade. A construção da ação poética do ator como um grito de liberdade que ilumina.

Kogi (Doc/ 2009/ 13min)
Kogi é uma viagem imaginária à nação indígena Kogi situada na Serra Nevada de Santa Marta na Colômbia. Para os Kogi, existe um grande espelho que divide dois mundos, o mundo das percepções, sensorial, do mundo abstrato dos significados, nomeado de Aluna.

Noite (Exp/ 2014/ 1h23min)
“Porque a noite pertence aos amantes. Porque a noite pertence à luxúria. Porque a noite pertence aos amantes. Porque a noite pertence a nós”. (Patti Smith)

A Chuva no Meu Jardim, Agnés Varda (Doc/ 2015/ 29min)
Em outubro de 2014, tivemos a oportunidade de conversar com Agnès Varda em sua casa na rue Daguerre em Paris. “La pluie dans mon jardin” é resultado desse encontro.
Data: 30 de julho a 2 de agosto
Horário: das 14h às 22h
Duração: 8 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sistema Fiep (Black Box) – Unidade Dr.Celso Charuri
Endereço: Rua Paula Gomes, 270

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

Página da mostra:
www.facebook.com/events/448207732397247/

SESI CULTURA 
Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

COM INÍCIO NESTA QUINTA-FEIRA (20), FIMS REÚNE AGENTES DA PRODUÇÃO MUSICAL NACIONAL E INTERNACIONAL EM CURITIBA

crédito foto: Nicolas Salazar

A terceira edição da Feira Internacional da Música do Sul – FIMS traz neste ano além da programação diversos shows no ‘Circuito Off’

Entre os dias 20 e 22 de junho, o Portão Cultural, em Curitiba, recebe a terceira edição da Feira Internacional da Música do Sul – FIMS. Considerado um dos principais eventos de negócios do setor musical no sul do país, além da programação oficial, a Feira apresenta diversos shows nos espaços culturais da cidade. 

Neste ano, palestras, mesas, debates, rodadas de negócios, showcases e o circuito off, atraem o público e diversos agentes da cadeia produtiva da música nacional e internacional.

Em 2019, as inscrições nos showcases superaram a edição passada. Para o desempate, foi utilizado o critério de distribuição geográfica com foco na região sul.

Entre os selecionados estão, A Banda Mais Bonita da Cidade (Curitiba), Janine Mathias (Curitiba), Caburé Canela (Londrina), Dandara Manoela (Santa Catarina), Yangos (Rio Grande do Sul), Modernas Ferramentas Científicas de Exploração (Rio Grande do Sul), MARTTE (São Paulo) e o rapper Sucio Bang (Colômbia).

Neste ano, duas palestras compõem a grade. A diretora de pesquisa do DATA SIM (núcleo de pesquisa da SIM São Paulo), Dani Ribas retrata a importância de dados e informações confiáveis para o desenvolvimento do mercado da música.

O diretor de design estratégico da Rizoma Aceleradora de Projetos Culturais, Iuri Freiberger, traz a discussão sobre o desenvolvimento de novas formas do design para projetos criativos no mercado da música.

Ao todo, seis temáticas englobam as mesas tendo como pano de fundo o contexto da tecnologia. Com destaque para as mesas sobre ‘o papel da pesquisa musical na era da infobesidade’, ‘ dificuldades de se lançar um álbum independente’ e ‘música brasileira no exterior’.

Entre artistas, jornalistas e produtores participam, Lio Soares (Tuyo), Pena Schmidt (Lista das Listas), Fer Isella (Limbo Music / SoL Madrid), Fabi Pereira (Papo de Música / FARO), Tony Ayex (Tenho mais discos que Amigos), Melina Hickson (Porto Musical), David McLoughlin (Brasil Calling), Filip Košťálek (Festival Colours) e outros.

No eixo profissionalizante da FIMS, seis cursos de curta duração trazem diversos especialistas do mercado da música, entre eles, a gerente de marketing da Habro Music, Renata Gomes; os produtores, Alec Haiat e Samuel Galdino do Projeto Suspechos; o produtor musical e proprietário do Grupo UN Music, Barral Lima; os produtores do Centro Europeu/AIMEC, Alonso Figueroa e Danilo Bencke (AIMEC); a brand da agência Talquimy, Tathy Moura e o curador e programador do espaço Agulha (RS), Guilherme Thiesen Netto.

No complexo do Portão Cultural, a Casa da Leitura Wilson Bueno será o espaço dedicado para a troca de ideias entre os profissionais de entidades do Sesi Cultura (PR), DaleGig, Sarau As Mina Tudo (SP), Soundscape, Tenho mais discos que Amigos e Rádio Butiá Brasil.

Além da programação oficial no Portão Cultural, após as atividades, acontecem paralelamente em diversos espaços da cidade, os shows com Lemoskine (PR), Leo Fressato (PR), Fernando Lobo (PR), Thaïs Morell (PR), Janine Mathias (PR), Kia Sajo (SC), Bananeira Brass Band (PR), Cida Airam (PR), Trabalhos Espaciais Manuais (RS) e DJ Manoel Canepa (RS).

Para os interessados em participar de todas as atividades da FIMS, o  credenciamento deve ser feito pela plataforma do Ingresso Nacional (a partir de R$40). Confira a programação detalhada no site oficial: fims.com.br

Serviço:

3ª Feira Internacional do Música do Sul
Onde: Portão Cultural –  Av. Rep. Argentina, 3.432 – Portão, Curitiba
Quando: Entre os dias 20 e 22 de junho de 2019
Site: fims.com.br

SESI CULTURA DIVULGA EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESPETÁCULOS

Inscrições de projetos de artes cênicas e de música devem ser feitas até 21 de janeiro de 2019

A área de cultura do Sesi-PR está selecionando espetáculos de artes cênicas e de música para integrar o projeto Circuito Cultural Sesi/PR – 2019. As propostas poderão ser feitas até as 18h do dia 21 de janeiro de 2019. A seleção é de âmbito nacional e interessados e residentes de outras regiões do Brasil podem se inscrever.

Serão contemplados seis espetáculos de música e/ou artes cênicas que deverão se adaptar a espaços teatrais fechados com caixa cênica e/ou palco de dimensões variáveis; dois espetáculos de rua que poderão ser realizados em local aberto ou ginásios; e mais oito suplentes para substituição, caso necessário. A circulação ocorre em espaços parceiros das secretarias municipais, fundações de cultura ou nas dependências dos auditórios e teatros das unidades do Sesi-PR distribuídos pelo Paraná.

Todos os procedimentos legais para a apresentação de propostas e envio da documentação solicitada estão descritos para consulta no site www.fiepr.org.br, em Licitações, no número 881/2018. Os projetos serão selecionados por uma comissão avaliadora e os resultados serão divulgados exclusivamente no site do Sesi Paraná, no primeiro semestre de 2019.

Mais informações: 
www.sesipr.com.br/cultura
www.facebook.com/sesiculturapr
www.fiepr.org.br

SESI PROMOVE MASTERCLASS DE DIREÇÃO E ROTEIRO DE DOCUMENTÁRIO

Aula com a diretora Alice Riff terá entrada franca. Em Curitiba, no Teatro Sesi Portão.

A democratização das tecnologias de produção de vídeos, o avanço das redes sociais (que possibilitam o engajamento de pessoas com interesses comuns), entre outros fatores, têm concedido um novo horizonte ao mercado de documentários. Na intenção de contribuir com a formação de profissionais capacitados a aproveitar o momento, o Sesi Cultura Paraná promove uma masterclass sobre o assunto no dia 11 de outubro, no Teatro Sesi Portão.

A Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário contará com o depoimento da diretora paulista Alice Riff, proprietária do Studio Riff – uma produtora audiovisual com foco em documentários que têm se destacado pela qualidade de suas produções.

Alice se tornou conhecida pela direção do longa metragem “Meu corpo é político”, que estreou na mostra Regard Neuf (Novos Olhares) do Festival Visions du Réel. A montagem ganhou o prêmio de melhor filme brasileiro no Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. Também recebeu o Prêmio Stajano de Melhor Filme no Lovers Film Festival – Torino LGBT Visions. Ainda em 2018, fará o  lançamento do seu mais recente longa metragem: Eleições no DokLeipzig.

A Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário com Alice Riff no Teatro Sesi Portão possui entrada franca. Interessados devem comparecer com uma hora de antecedência à bilheteria do espaço para a retirada dos ingressos. O espaço está sujeito a lotação.

SERVIÇO:
SESI CULTURA PARANÁ APRESENTA:
Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário com Alice Riff
Data: 11 de outubro
Horário: às 19h
Duração: 3 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Teatro Sesi Portão
Endereço: Rua Padre Leonardo Nunes, 180 – Portão, Curitiba
Observação: retirar ingresso com 1 hora de antecedência (sujeito a lotação)
Confira a página do evento, aqui

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

MULHERES CINEASTAS GANHAM VISIBILIDADE NO CINECLUBE SOLAX

Ação do Sesi Cultura Paraná promove, de outubro a dezembro, a exibição de filmes gratuitos e debates acerca do cinema mundial

O Sesi Cultura Paraná inaugura em outubro um novo projeto: o Cineclube Solax – uma programação especial voltada à exibição de filmes dirigidos por mulheres. O público terá a oportunidade de conhecer e debater obras de grandes diretoras, localizando a presença dessas realizadoras ao longo de diferentes momentos da história do cinema mundial. A programação inicia no próximo sábado, dia 6, no Centro Cultural Casa Heitor Stockler de França, com entrada franca. Ao todo, serão 10 encontros até dezembro.

Desde os primórdios do cinema, passando pelas vanguardas europeias e a Era de Ouro de Hollywood até chegar ao cinema experimental e o cinema noir, em todos esses períodos e movimentos artísticos, as mulheres tiveram participação significativa como cineastas. O Cineclube Solax pretende retratar cada um dos episódios históricos citados anteriormente exibindo longas metragens dirigidos por mulheres. A intenção é oportunizar ao público de Curitiba o contato e a reflexão sobre a obra dessas artistas. Durante as sessões, haverá também um bate-papo que será disparado pelas produções e textos sugeridos pelas cineclubistas aos participantes.

Os encontros iniciam no dia 6 de outubro e encerram no dia 5 de dezembro, e todos acontecem no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França. Para participar, não há a necessidade de inscrição. A entrada é franca e os ingressos devem ser retirados no dia das sessões com uma hora de antecedência, pois o espaço está sujeito a lotação.

SERVIÇO:
SESI CULTURA PARANÁ APRESENTA:

Cineclube Solax na Casa Heitor Stockler de França
Data: de 6 de outubro a 5 de dezembro
Valor: gratuito
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler De França
Endereço: Av. Mal. Floriano Peixoto, 458 – Centro de Curitiba
Classificação: 16 anos
Confira a página do encontro do primeiro encontro, aqui

Observação: espaço sujeito a lotação (ingressos disponíveis 1 hora antes da ação)

PROGRAMAÇÃO:
1º. Encontro
06 de outubro – das 15h às 18h – Pioneiras do Cinema

2º. Encontro
10 de outubro – das 18h às 21h – Vanguardas Européias

3º. Encontro
17 de outubro – das 18h às 21h – Era de Ouro – Hollywood

4º. Encontro
24 de outubro – das 18h às 21h – Cinema Experimental

5º. Encontro
31 de outubro – das 18h às 21h – Cinema Noir

6º. Encontro
14 de novembro – das 15h às 18h – Nouvelle Vague

7º. Encontro
21 de novembro – das 18h às 21h – Novo Cinema Alemão

8º. Encontro
28 de novembro – das 18h às 21h – Era de Ouro – Cinema Senegalês

9º. Encontro
1º de dezembro – das 15h às 18h – Cinema Novo Argentino

10º. Encontro
5 de dezembro – das 18h às 21h – Cinema Novo Brasileiro

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

CHARUTOS DE VILLA-LOBOS, COMPOSIÇÕES DE F. DAS CAMÉLIAS

O cantor e compositor Franco das Camélias apresenta suas canções no show Charutos de Villa-Lobos, que acontece no dia 5 de outubro (sexta-feira), às 20h, no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França. Os ingressos custam R$5 e R$10.

Neste show, F. das Camélias toca guitarra e conta com a parceria de Daniel D’Alessandro, um dos bateristas mais versáteis da cidade. O repertório mistura rock e MPB, trazendo músicas dos álbuns Franco das Camélias e os Lusíadas (2017) e Ao vivo no ampli do infinito (2016).

O público também ouvirá composições mais recentes, como “Charutos de Villa-Lobos”. Sua letra trata sobre a urgência da liberdade e da coragem: “Aos 47 do segundo tempo, não tenho medo, só cabelos brancos/ E um cartão vermelho ganhei no Natal/ Foste um bom menino, seja velho igual/ Piano toco com martelo/ Canto nas ruas e vou por aí/ Por onde anda aquele velho?/ Que fuma charutos de Villa-Lobos…”.

Franco Das Camélias
Artista parnanguara, radicado em Curitiba, Das Camélias começou a compor em 2012, no grupo Monges da Lapa. Lançou os álbuns Franco das Camélias e os Lusíadas (2017) e Ao vivo no ampli do infinito (2016), disponíveis no blog www.francodascamelias.wordpress.com

Serviço:
Charutos de Villa-Lobos, composições de F. das Camélias
Data: Sexta, 5 de outubro de 2018, das 20:00 a 21:00
Local: Centro Cultural Heitor Stockler De França, Av. Mal. Floriano Peixoto – Centro, Curitiba.
Ingressos · R$ 5 – R$ 10
Confira a página do evento, aqui!