NESTE SÁBADO ::: BE.CAUSE: CAMPANHA DE AJUDA HUMANITÁRIA

Foto: Brunno Covello

BE.CAUSE é evento de ajuda humanitária: arrecadação de material escolar (aqui em Curitiba, NESTE SÁBADO, 16 de fevereiro ) para crianças refugiadas e captação de recursos para atendimento aos refugiados do Paraná e Roraima. É um projeto de ajuda humanitária criado através da parceria Asteroide, Os Samaritanos e Linyon Global Workers e do apoio da Editora Collaborativa.

O objetivo é a arrecadação de material escolar para crianças refugiadas de várias nacionalidades e também arrecadação de fundos para custear a logística e atendimento dos refugiados que estão chegando no Brasil pela fronteira com a Venezuela.

Para aproximar diversas culturas através da arte, no dia 16 de fevereiro, a sede da Asteroide irá conectar performance, artes visuais, música, gastronomia e bate-papo em um único evento.

Nesta data, todo o material escolar doado será reunido para que na semana seguinte seja realizada a distribuição nas comunidades que o projeto abrange.
Ainda nesta oportunidade, obras de arte serão colocadas a venda e todo o valor arrecadado será revertido para a campanha.

Como posso ajudar?
– Você pode entregar sua doação nos pontos de coleta (informações em andamento);
– Adquirindo uma obra da exposição;
– Comprando um dos pratos vendidos no evento. (Todo valor arrecadado será revertido para a campanha.)
– Divulgando o evento/campanha!
– Sendo voluntário no dia do evento!

Contato pelo whats 41 99581 3018 – Ana Rivelles

Programação do evento:
Programação do evento:

Sábado, 16 de fevereiro de 2019, das 15h às 22h.
15:00 – Abertura da Exposição
Artistas:
Atelier Vinco (instalação)
Bruno Santos (fotografia)
Brunno Covello (fotografia)
Deise Dias (pintura)
Isabelle Mesquita (instalação)
Marlon Anjos (pintura)
Ricardo Durski (litografia)
Tales Costa (desenho arquitetônico)
Vivien Zanlorenzi (pintura)
16:00 – Livro de Esboço, performance musical de Angelo Esmanhotto
17:00 – Pocket Show do Trio Alma Síria
17:30 – Show Acústico com Berthony Pierre (Haiti)
18:30 – Performance Circense com Rivas Sulbaran (Venezuela)
19:00 – Fechamento do evento com Show da Banda Perna Leiga

*Comidinhas por Yasmin Comida Árabe
**Durante todo o evento serão exibidos filmes (longas e curtas) selecionados pela curadoria de Rayat O’Haylle
***A Loja das Pulgas estará comercializando livros e discos a preços especiais.

*Evento Gratuito*

***PERGUNTAS FREQUENTES***

– Para participar é preciso doar em grandes quantidades?
Não! Toda (toda mesmo!) ajuda é bem vinda! Você pode doar uma caneta e seremos igualmente gratos.

– O evento é gratuito?
Sim! Totalmente gratuito e todxs são muito bem vindxs!

– O que é estar refugiado?
Refugiados são pessoas que se encontram fora do seu país devido a fundado temor de perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade, opinião política ou participação em grupos sociais e que não possa ou não queira voltar para casa.
Também são considerados refugiados aqueles que fogem de seu país de origem por causa de conflitos armados, violência generalizada e violação massiva dos direitos humanos.

– Por que ajudar crianças refugiadas e não os crianças brasileiras que tanto precisam?
Entendemos que não há distinção entre brasileiros e não-brasileiros. Todos formamos uma única raça – a raça humana. Acreditamos que a diversidade é uma força quando todos se unem por um mesmo objetivo. Acolher quem está refugiado não se resume a aceitá-los no nosso país, mas compartilhar histórias, culturas, música, gastronomia, arte e visões diferentes de um mesmo mundo.
Aceitar é acolher e acolher é o contrário de marginalizar. Aceitá-los, fala sobre quem somos, e que projetos temos para a nossa sociedade, pois, reafirmamos, não existe o “nós” e o “eles”. Acolher forma laço e não muro, é sinal de força, do que se faz em solidariedade, sentimento, gesto, aquilo que não tem fronteiras e que une corações.

Haiti, Port Au Prince. Foto: Brunno Covello

Serviço:
Be.Cause: Campanha de Ajuda Humanitária
Local: Asteroide, Rua Flávio Dallegrave, 2661, Hugo Lange, Curitiba
Data: Sábado, 16 de fevereiro de 2019, das 15h às 22h.
Entrada gratuita
Confira a página do evento, aqui

PALESTRA APRESENTA SOLUÇÕES PARA O NOVO MERCADO DE MARKETING

O evento “O Novo Marketing: mais disruptivo, mais criativo e mais empreendedor” acontecerá no dia 19 de fevereiro, no Campus da Indústria

O mercado atual de marketing e comunicação exige alta performance, agilidade e inovação. A palestra  “O Novo Marketing: mais disruptivo, mais criativo e mais empreendedor”, de Alceu Cruz, acontecerá no dia 19 de fevereiro, no Campus da Indústria. Nela, Alceu procura desenvolver nos profissionais a habilidade de identificar oportunidade de negócios, avaliar diferentes cenários e atuar de forma integrada nas áreas de comunicação e marketing.

Com início às 08h45 e previsão para se encerrar às 10h30, o evento é gratuito, mas as vagas são limitadas. Inscreva-se aqui.

Sobre o palestrante
Alceu Cruz é palestrante, professor e especialista em marketing e comunicação. Com mais de 15 anos de experiência, Alceu tem MBA em marketing, é especialista em branding, estudou na University of London e fez os cursos Creative Writing (2012) e Cores e Design (2013). Atualmente é mentor criativo na GAUD Branding, desenvolve projetos como Consultor para OSSEANO BrandXperience.

Serviço:
Evento: O Novo Marketing: mais disruptivo, mais criativo e mais empreendedor
Data: 19 de fevereiro de 2019
Horário: 08h45
Local: Auditório I do IEL | Campus da Indústria. Av. Com. Franco, 1341 – Jd. Botânico – Curitiba.
Inscrições: Evento gratuito, vagas limitadas, aqui

SOBRE O SISTEMA FIEP
O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

DRAG QUEENS SATIRIZAM A FAMÍLIA TRADICIONAL BRASILEIRA

Jeruza, Dalvinha e Juana. Foto de Day Luiza

Música, dublagem e deboche esquentam a noite e oficina sobre arte drag prepara o ambiente

Entrando no seu terceiro ano de existência, O Maravilhoso Cabaré traz para o palco do teatro uma linguagem televisiva, com entrevistas, apresentações de dublagem, humor, dança e música ao vivo, de drag queens, drag kings, músicos e artistas burlescos – sob o comando das drags curitibanas Dalvinha Brandão e Juana Profunda.

Nessa edição – que acontece na sexta (8/2) no Espaço Fantástico das Artes – as divas do Cabaré prestam o que estão chamando de “uma homenagem à família tradicional brasileira” mas, pelo histórico do evento, já é possível imaginar uma noite cheia de deboche, ironia e forte crítica social. 

Unindo diferentes gerações e estilos do cenário das artes da noite, esse cabaré reúne jovens artistas, como as talentosíssimas Carmen Von Blue e Deborah Black e a icônica Tinna Simpson que há mais de 20 anos diverte a noite curitibana com seu humor rápido e ácido. Humor também é o foco do trabalho de Lourdes, persona do ator Bruno Lops, que mistura arte drag e palhaço.

Ainda, a noite conta com a presença de um dos nomes mais reconhecidos do burlesco no Brasil, Miss G, cocriadora do primeiro festival do gênero no país, o Yes! Nós temos burlesco. Da área da música, Jeruza Muller, drag e musicista brasileira radicada na Alemanha, criadora do show Piano Drag, e Rita Lina, persona criada pelo cantor e compositor Leo Fressato, trazem números musicais cantados e tocados ao vivo.

“Uma das principais características d`O Maravilhoso Cabaré é essa: misturar artistas que apesar de morar na mesma cidade, trabalham em circuitos muito diferentes e com estéticas muito particulares”, conta Juana Profunda. “Isso é o jeito que a gente achou de ajudar a fortalecer a cena da arte drag na cidade, que hoje conta quase que exclusivamente com esses espaços que as próprias drags criam”, completa.

A entrevistada desta vez é a militante trans Rafaelly Wiest, ex-presidente do Grupo Dignidade e do Transgrupo Marcela Prado, atual diretora administrativa da Aliança Nacional LGBTI.

Dalvinha fala da conotação política do evento: “apesar de ser um lugar para se divertir, nosso Cabaré também tem a liberdade de abordar temas espinhosos, como é da tradição dos cabarés”. E acrescenta: “Desde que surgiram no final do século 19, os cabarés eram o espaço dos artistas marginais, que não estavam na história da arte erudita, e que por isso tinham a liberdade de satirizar, debochar e criticar o que quisessem”. 

Esquentando os tamborins
Como preparação para o Cabaré, Juana e Dalvinha ministram ainda, a oficina Arte Drag, de segunda a quinta (4 a 7/2), na Casa Quatro Ventos. A oficina é prática, trazendo técnicas comumente usadas por drag queens, de maquiagem, customização de perucas e acessórios, criação de enchimentos e dicas de performance e presença de palco.

No entanto, alunos e alunas também terão acesso a conhecimentos teóricos e históricos sobre a arte drag e o transformismo no Brasil e no mundo, além de poderem criar suas personas e apresentações a partir das próprias referências e interesses.

SERVIÇO:
Oficina Arte Drag com Juana Profunda e Dalvinha Brandão
Datas: de 4 a 7 de fevereiro
Horário: 18h30 às 22h
Local: Casa Quatro Ventos. Rua da Paz, 51. Centro – Curitiba, PR. 
Preço: R$200,00
Inscrições: aqui
Página do evento no Facebook: aqui 

Dalvinha Brandão. Foto de Day Luiza

O MARAVILHOSO CABARÉ – FAMÍLIA TRADICIONAL BRASILEIRA

Elenco: Dalvinha Brandão, Juana Profunda, Déborah Black, Jeruza Muller, Rita Lina, Carmen Von Blue, Miss G, Lourdes, Tinna Simpson
Discotecagem: I.AM.WHO
Data: 8/2
Horário: a partir das 20h happy hour, 22h apresentações
Local: Espaço Fantástico das Artes. Al. Princesa Isabel, 465. São Francisco. Curitiba, PR.
Preço: R$30 e R$15 (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, drag kings e queens montadas)
Evento no Facebook: aqui

COLÔMBIA DE FÉRIAS DA CASA SELVÁTICA

Simone Magalhães

Coletivo curitibano propõe semana de programação com ações artísticas em sua sede localizada no bairro Rebouças

Os artistas da Casa Selvática iniciam o ano promovendo a Colômbia de Férias, uma semana de programação com oficinas, encontros performativos, apresentações, leituras dramáticas e conversas na sede do coletivo localizado no bairro Rebouças, em Curitiba. As ações acontecem entre os dias 27 de janeiro a 3 fevereiro no espaço Cultural Casa Selvática (rua nunes machado, 950).

Com o objetivo de repartir um pouco do modo de fazer cultura, arte, educação e política os artistas do coletivo abrem as portas do sobrado cor de rosa para pessoas de todas as idades numa semana divertida, afetiva e purpurinada.

A programação começa no domingo, 27 de janeiro com o SARAU DA VISIBILIDADE TRANS, uma ação do Instituto Brasileiro Trans de Educação – IBTE em parceria com a Associação Paranaense da Parada da Diversidade – APPAD e Dom da Terra AfroLGBTI.

O artista Itaercio Rocha  (foto) propõe a oficina BORDANDO MEMÓRIAS E CANÇÕES partindo de lembranças, recordações e saudades para bordar canutilhos e miçangas em veludo. Cali Ossani ministra as PRÁTICAS MATINAIS DE KUNDALINI YOGA.

Patricia Cipriano e Stéfano Belo propõem o CLUBE DO DESMONTE para interessados em montaria, desmontar cacarecos, figurinos, roupas, acessórios, ideias, jóias do 1,99 e adereços das mais diversas materialidades.

Simone Magalhães e Victor Hugo apresentam a TARDE PRETA – um espaço de compartilhamento performático e conversas, para que os artistas convidados compartilhem suas compreensões sobre as negritudes e os processos de vida que permeiam seus trabalhos.

Jo Mistinguett e Simone Magalhães dirigem as LEITURAS DRAMÁTICAS dos textos Eu que não sou aí onde estou e A Falta de Novas Receitas em um Bolo de Lata nos fez Permanecer Aqui da autoria de Semy Monastier.

A programação se encerra com a primeira turma de vedetes mirins na COLOMBINA, onde a casa abre espaço para crianças de 5 a 10 anos possam experienciar a coletividade e a criação artística em grupo através de uma programação que envolve teatro, gastronomia e contação de histórias.

As inscrições para oficinas devem ser feitas através do e-mail: colombiadeferias@gmail.com Envie seu nome completo, a ação da qual quer participar e a forma de pagamento escolhida. Os pagamentos podem ser feitos na hora. Aceitamos dinheiro e cartões de débito e crédito.

Mais informações acesse o site www.selvatica.art.br/colombiadeferias

SERVIÇO:
COLÔMBIA DE FÉRIAS DA CASA SELVÁTICA
27 de Janeiro a 3 de Fevereiro no espaço cultural Casa Selvática

APRESENTAÇÕES
A bilheteria abrirá meia hora antes das atrações.
Casa Selvática
Rua Nunes Machado, 950 – Rebouças, Curitiba-PR
Fone: (41) 9 9991-9732

PROGRAMAÇÃO
27 DE JANEIRO (domingo)

15h às 20h – SARAU DA VISIBILIDADE TRANS  
Com Instituto Brasileiro Trans de Educação – IBTE, a Associação Paranaense da Parada da Diversidade – APPAD e Dom da Terra AfroLGBTI.

28 DE JANEIRO (segunda-feira)
14h às 17h – OFICINA DE BORDADO
Com Itaercio Rocha

29 DE JANEIRO (terça-feira)
10h – PRÁTICAS DE KUNDALINI YOGA
Com Cali Ossani
14h às 17h – OFICINA DE BORDADO
Com Itaercio Rocha

30 DE JANEIRO (quarta-feira)
10h – PRÁTICAS DE KUNDALINI YOGA
Com Cali Ossani
14h às 17h – OFICINA DE BORDADO
Com Itaercio Rocha

31 DE JANEIRO (quinta-feira)
18h – CLUBE DO DESMONTE
com Stéfano Belo e Patricia Cipriano

01 DE FEVEREIRO (sexta-feira)
20h – Leitura dramática
“A Falta de Novas Receitas em um Bolo de Lata nos fez Permanecer Aqui”
Texto de Semy Monastier
Direção de Simone Magalhães

02 DE FEVEREIRO (sábado)
15h às 18h – TARDE PRETA
com Simone Magalhães e Victor Hugo
20h – Leitura Dramática
“Eu que não sou aí onde estou”
Texto de Semy Monastier
Direção de Jo Mistinguett

03 DE FEVEREIRO (domingo)
10h às 15h – COLOMBINA
com Patricia Cipriano e Simone Magalhães

Descrição dos eventos

SARAU DA VISIBILIDADE TRANS  
O Instituto Brasileiro Trans de Educação – IBTE, juntamente com a Associação Paranaense da Parada da Diversidade – APPAD e o Dom da Terra AfroLGBTI convida a todos para o sarau trans com apresentações multimídias, documentários; exposições, músicas, dança e performance, discotecagem e microfone aberto para a construção de um manifesto trans.
Dia: 27 de janeiro
Horário: 15h às 22h
Entrada Gratuita

PRÁTICAS MATINAIS DE KUNDALINI YOGA ministradas por Cali Ossani
Convido aquelxs que sentirem o chamado a uma breve imersão na sua infinitude pessoal através da prática da Kundalini Yoga, que tem como símbolo uma serpente enrolada na base da coluna vertebral, possui técnicas dinâmicas, energizantes e objetivas. Entre os benefícios, podemos destacar que ela fortalece, alonga e relaxa a musculatura e todo o metabolismo do corpo. Além disso, auxilia no sistema respiratório, aumenta o nível de vitalidade física e psíquica, estimula a harmonia do sistema nervoso e glandular e propõe um profundo mergulho na meditação, através do uso de mantras.
Dias: 29 e 30 de Janeiro
Horário: 10h às 11h
Investimento: R$ 20 reais/aula

OFICINA – BORDANDO MEMÓRIAS E CANÇÕES com Itaercio Rocha
Bordar com canutilhos e miçangas em veludo, tendo como ponto de partida lembranças, recordações e saudades! Recuperar desenhos da infância e das lembranças de bordados. Criar formas e traçados, a partir de pesquisas em antigos e novos bordados. Bordar cantando. Brincar de cantar e bordar. Brincar de inventar canções e bordados.
Vamos trans bordar!
Missangas, canutilhos, brincadeiras e remelexos!
Vamos bordar nossas fantasias e fantasiar nossos bordados!
O Bordar – Trans Bordar
O bordar vem de longe, de tempos e tempos atrás!
Vem do silêncio e da conversa prazerosa!
Vem do cantarolar sozinho e com os outros!
Bordar vem do lembrar fios de histórias e contas
Bordar é inventar trajetos, tempos e espaços
É enfeitar, colorir, dar brilho em imaginações
É parar o tempo, perder a hora, trans bordar
Bordar é ir, ponto a ponto, construindo eternidades e identidades.
Dias: 28, 29 e 30 de janeiro
Horário: 14h às 17h
Investimento: A partir de R$30

CLUBE DO DESMONTE com Patricia Cipriano e Stéfano Belo
Desmontar cacarecos, figurinos, roupas, acessórios, ideias, jóias bélicas do 1,99 e adereços das mais diversas materialidades, para que juntas vejamos erguer-se do caos visualidades exuberantes e performances desviantes.

Stéfano Belo e Patricia Cipriano montam uma fábrica de sonhos da Casa Selvática e convidam todes interessades na criação em processo, precariedade, balangandan & montaria. Drag kings e drag queens, mulheres, bichas, sapatonas, travestis, NB’s e quem mais se interessar: venham para uma noite de experiência criativa na mais alta montaria drag queer. Junte-se a nós nessa invasão dissidente pelo bairro do Rebouças!
Dia: 31 de janeiro
Horário: 18h às 22h
Investimento: R$15

TARDE PRETA com Simone Magalhães e Victor Hugo
Simone Magalhães e a Casa Selvática tem o prazer de receber na casa rosa mais resistente do Rebouças, a TARDE PRETA – um espaço de compartilhamento performático, conversas e vivências terapêuticas. Pensado para que artistas próximos(as) de nossa convivência na cidade irradiem suas compreensões sobre as negritudes e os processos de vida que permeiam seus trabalhos.
Dia: 02 de fevereiro
Horário: 15h às 18h
Entrada Gratuita

LEITURA DRAMÁTICA – ”Eu que não sou aí onde estou”
Seres purulentos dançantes tentam explicar suas ansiedades.
Texto: Semy Monastier
Direção: Jo Mistinguett
Elenco: Cali Ossani, Daniele Cristyne, Matheus Henrique, Nina Ribas e Victor Hugo
Sonoplastia: Cali Ossani
Produção: Léo Bardo e Ricardo Nolasco
Dia: 02 fevereiro
Horário: 20 horas
Entrada: R$10 reais

COLOMBINA
Por acreditarmos nas mais diversas formas de existência no mundo, este ano inauguramos a primeira turma de Vedetes Mirins dentro da programação da Colômbia de Férias. Chamamos de COLOMBINA o espaço onde as crianças inscritas protagonizarão suas próprias existências e terão a oportunidade de contar e recontar, montar e remontar suas próprias narrativas, mergulhando na coletividade do organismo Casa Selvática e exercitando entre si os novos modos de conhecimento emergidos deste novo grupo de Vedetes!

Acreditamos na esperança que há neste movimento, afinal, o exercício do pensamento crítico aliado à sensibilidade artística e criativa das crianças só pode resultar em inúmeras soluções inventivas para sermos o que quisermos, um motivo a mais para estar aqui, um motivo a mais para exercitar outras coletividades, uma aliança a mais para resistir. Colombina é jovem, é sagaz, é inventiva! Colombina é a vedete do século 21!

* Inscrições para crianças de 5 a 10 anos (10 vagas)
Investimento: R$20 por criança** Cada criança deve trazer uma sugestão de alimento para compartilhar;
*** Fiquem à vontade para usar a criatividade: caso queiram, pode trazer roupas, adereços e objetos!

Programação da Colombina:
10:00 – Recepção
10:15 – Movimento matilha
10:30 – Meu nome é, mas hoje sou… (a construção de outro eu)
11:30 – Almoço coletivo – O almoço será preparado pelas crianças, amparadas por adultos que estarão zelando por todes. Menu a definir.
12:15 – ALMOÇO
12:45 – Organização coletiva
13:15 – Contação de histórias
13:45 – Soluções Fantásticas Para Ser O Que Eu Quiser (pensar e dar vida à essa nova identidade).
15:00  – Matinê da Colombina e O Grande Desfile de Vedetes.
16:00 – Encerramento

ALDEIA COWORKING ABRE PROCESSO SELETIVO PRA JOVENS MAKERS

A Aldeia, espaço de coworking em Curitiba, abre processo seletivo pra Jovens Makers, programa de estágio cheio de treinamentos gratuitos. São 6 meses no esquema de estágio rotativo: você trabalha com a mão na massa em 3 das áreas mais valorizadas pelo mercado – Comercial, Sucesso do Cliente e Produtos e Eventos.

As inscrições vão até 17 de janeiro ATRAVÉS DESTE LINK e tem chance de quem mandar bem continuar lá depois!

obs.: oportunidade divulgada no Grupo (do facebook) “Vagas de Comunicação no PR

PROJETO TEMPO DE FORMAÇÃO TEATRAL OFERECE OFICINA GRATUITA COM EDSON BUENO E ANA ROSA TEZZA

Interessados podem se inscrever até o dia 25 de novembro para a oficina Do suor da ação à  tinta, pena e papel

Para aqueles que desejam se aproximar da escrita para o teatro, estão abertas as inscrições para a oficina Do suor da ação à  tinta, pena e papel – O estado do personagem e a situação vivida por ele levada à poesia, que será ministrada pelos dramaturgos e diretores teatrais Ana Rosa Tezza (Trupe Ave Lola) e Edson Bueno (Cia Delírio) no mês de dezembro na Ave Lola Espaço de Criação (Rua Marechal Deodoro, 1227).

Do suor da ação à  tinta, pena e papel propõe uma abordagem da prática dramatúrgica dirigida a artistas interessados na escrita teatral (dramaturgos, atores, diretores, etc.), tendo como objetivo o desenvolvimento de ideias teatrais, linguagens e narrativas.  O período de inscrição vai até o dia 25 de novembro às 23h59 e as aulas acontecem do dia 06 a 19 de dezembro. Clique aqui e faça a sua inscrição!

Tempo de Formação Teatral
Essa uma ação prevista pelo projeto “Tempo de Formação Teatral”, que tem como objetivo aprofundar e diversificar o conhecimento dos participantes na área do teatro por meio de ações formativas na cidade de Curitiba.  O projeto foi subsidiado pela Lei Rouanet, o principal mecanismo de fomento à cultura do Brasil. Por meio do patrocínio das empresas parceiras nesta ação, a Ave Lola Espaço de Criação tem a possibilidade de oferecer todas atividades formativas de forma gratuita e aberta à comunidade, fortalecendo o ensino das artes e do teatro no país.

“Nesta primeira edição do projeto, a dramaturgia será a principal área de pesquisa. No percurso da Ave Lola, tivemos muitas ações formativas voltadas para a interpretação e neste momento sentimos a necessidade de abrir um espaço maior para a dramaturgia – que na linguagem da Ave Lola caminha junto com a criação em cena”, explica Ana Rosa Tezza

Serviço
Do suor da ação à  tinta, pena e papel – O estado do personagem e a situação vivida por ele levada à poesia – com Ana Rosa Tezza e Edson Bueno
Período de Inscrição: 05 a 25 de novembro de 2018 | Gratuito
Oficina: 06 de dezembro a 19 de dezembro | segunda a sexta – das 19h às 22h30
Nº de vagas: 30 pessoas
Carga horária: 40 h/aula
Local de realização: Ave Lola Espaço de Criação (Rua Marechal Deodoro, 1227 – Centro de Curitiba)
Clique aqui e faça a sua inscrição!

PLENÁRIA DE DEBATE REDE DE COMUNICAÇÃO

“Plenária de debate sobre a Rede de Comunicação Popular do PR e Frente de Jornalistas e Comunicadores em Defesa da Democracia.

Comunicador/a e jornalista! Se você, seu coletivo, sua organização, estão na resistência contra o fascismo, venha somar no debate sobre a construção de uma Rede de Comunicação Popular do Paraná.

Será no dia 13 de novembro, próxima terça-feira, a partir das 19h, no Centro de Formação e Cultura Marielle Vive, que integra a Vigília Lula Livre. Rua Guilherme Matter, 362, Santa Cândida, Curitiba.

Mobilize comunicadores/as e jornalistas que atuam pela defesa da democracia. Convide pessoas para esta importante plenária.

PARTICIPE DO PRÊMIO CONVERSARTE!

Montenegro Produções Culturais, produtora cultural de Curitiba, promove concurso para designers e ilustradores criarem a identidade visual para um de seus eventos em 2019.

“Nós já recebemos umas das primeiras asas. E você, já enviou a sua?
O vencedor ganhará R$ 2.000,00 + 01 par de entradas para o evento que acontecerá em 2019

Para a segunda edição do evento abrimos o concurso para a criação da identidade visual a partir da contribuição de artistas e designers. O nosso tema são as Asas da liberdade e imaginação, e são válidas pinturas, fotografia, colagem, desenho a mão livre, ou qualquer outra forma de expressão artística!

Corre participar pois as inscrições vão só até dia 16/11!

Envie a sua arte para o montenegroproducoes@montenegroproducoes.com

Regulamento completo em: montenegroproducoes.com

fonte

DEPOIS DO NÃO: PROJETO TRANSMÍDIA DISCUTE O ASSÉDIO CONTRA MULHERES JORNALISTAS EM CURITIBA

Um produto realizado por estudantes de jornalismo da PUCPR tem como foco combater o assédio

Depois do não é assédio, é violência, não se cale! Para empoderar mulheres jornalistas, fortalecer a representatividade feminina na mídia e combater o assédio no mercado de trabalho, o projeto Depois do Não é uma Grande Reportagem Transmídia (GRT) que reúne relatos de mulheres jornalistas que sofreram assédio no exercício de sua profissão e superaram tal violência. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) foi produzido pelos estudantes de Jornalismo, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Erica Hong, Mateus Bossoni, Sarah Lima, Thais Camargo e Yasmin Soares, com orientação da professora Criselli Montipó.

De acordo com dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010, as mulheres tendem a receber salários menores e a serem excluídas dos cargos de maior prestígio e remuneração. Na pesquisa Mulheres no Jornalismo Brasileiro, realizado pela Gênero e Número e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), dentre as entrevistadas, 65% declararam haver mais homens em cargos de poder. “Elas não tinham cargos importantes, faziam o cafézinho ou atendiam na recepção”, relata uma das personagens da GRT.

De acordo com informações dos Relógios da Violência, do Instituto Maria da Penha, a cada um segundo uma mulher é assediada no Brasil. A pesquisa nacional do DataFolha Assédio sexual entre as mulheres, de 2017, aponta ainda que 42% das mulheres entrevistadas declararam já haverem sido vítimas de assédio sexual. Nas redações, a situação não é diferente, 73% das mulheres entrevistadas também pela pesquisa Mulheres no Jornalismo Brasileiro afirmaram já ter escutado comentários ou piadas de natureza sexual sobre uma mulher ou mulheres no seu ambiente de trabalho.

Campanhas como #JornalistasContraoAssédio e #DeixaElaTrabalhar trouxeram o tema do assédio à tona, inclusive o fato de que as mulheres jornalistas relatam sobre esses casos, mas não os que acontecem com as próprias profissionais. “É uma coisa horrível. Te envergonha e você não sabe do porquê acontece. Me questiono até hoje, poderia ter feito várias coisas, contado, denunciado, pedido ajuda, mas não consegui. Hoje peço para que todas denunciem, mas não sei se teria coragem. Na teoria é uma coisa, na prática, quando você passa por uma situação dessas, é outra totalmente diferente”, declara J. C., personagem do projeto.

Os dados apontam a urgência e a importância do tema. “É preciso combater o assédio contra as mulheres em todas as profissões. O Depois do Não busca apresentar o relato das vítimas como forma de manifesto e compartilhar histórias entre as profissionais para incentivar o empoderamento, além de influenciar para que outras jornalistas possam ser ouvidas e denunciem seus casos”, afirma Sarah Lima, uma das estudantes que integra a equipe do TCC.

Serviço:
Site: www.depoisdonao.com.br 
Instagram: www.instagram.com/depoisdonao/   
Facebook: www.facebook.com/depoisdonao/  
Youtube: www.youtube.com/channel/UCI85Y0p1ci1Uq1aSwmEr0Dg  
Evento: Roda de Conversa: “O seu não: assédio contra mulheres jornalistas no mercado de trabalho”
Data: 20 de novembro de 2018
Horário: 9h às 11h
Local: PUCR-PR, Auditório Newton Stadler (Bloco 5 – Vermelho)
Endereço: Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho, Curitiba – PR
Entrada: Franca