MOSTRA DE CINEMAS AFRICANOS ACONTECE EM CURITIBA DE 7 A 13 DE JULHO

Caminhar sobre a Água (França-Níger, 2021), dir. Aïssa Maiga. Créditos: Orange Studio.

Evento presencial apresenta filmes inéditos, convidados internacionais, oficina e outras atrações

De 7 a 13 de julho de 2022, Curitiba recebe a edição presencial da Mostra de Cinemas Africanos 2022. Serão exibidas produções da África do Sul, Angola, Burkina Faso, Camarões, Chade, Egito, Guiné-Bissau, Níger, Nigéria, Quênia, Ruanda, Senegal e Tunísia. A programação na capital paranaense é gratuita e divide-se entre o Cine Passeio e a Cinemateca de Curitiba, com oito longas e mais de 20 curtas, tendo como destaque a produção feminina, a presença de cineastas africanos e filmes inéditos no Brasil. O evento também acontece simultaneamente em São Paulo (SP), de 6 a 20 de julho. A mostra traz ainda curtas online para todo o Brasil na plataforma Sesc Digital. Informações no site mostradecinemasafricanos.com

O título de abertura é “Afrique, je te plumerai”, dirigido por um dos maiores documentaristas do continente, Jean-Marie Teno. O filme, que completa 30 anos em 2022, examina a repressão política em Camarões. O cineasta estará na sessão para conversar com a plateia. Outro destaque da programação é o thriller sul-africano “Boa Senhora”, de Jenna Bass. Comentário sobre as relações raciais na África do Sul pós-apartheid, teve sua estreia premiada no Festival de Toronto. Em parceria com o Cineclube Atalante, Jenna e  Babalwa Baartman, co-roteirista e produtora do filme, participam de debate no sábado (9), na Cinemateca.

O documentário “Caminhar sobre a Água” marca a estreia na direção da franco-senegalesa Aïssa Maiga. Nome de destaque no cinema francês, Aïssa acumula uma extensa carreira como atriz, roteirista e ativista. No filme, a cineasta registra os efeitos das mudanças climáticas e da globalização em uma aldeia do Níger. Fazendo sua estreia mundial na Mostra de Cinemas Africanos, “Otiti”, de Ema Edosio, segue a história de uma costureira que assume a responsabilidade de cuidar do pai doente que a abandonou quando criança. Aïssa vem ao festival com apoio da Embaixada da França no Brasil e Ema também estará presente na programação através do apoio do Goethe-Institut.

Outro destaque é “Nós”, de Alice Diop, documentário que foca em seis mulheres que transitam em uma ferrovia que cruza Paris, incluindo a própria cineasta. Do Quênia, a comédia “Contos da Cidade Acidental”, de Maimouna Jallow, mostra um eclético grupo que se reúne online para uma aula de controle de raiva. Ambientado na periferia da capital do Chade, o drama “Lingui”, de Mahamat-Saleh Haroun, acompanha a busca de uma mãe e sua filha de 15 anos condenadas pela religião e pela lei por buscarem uma clínica de aborto para a adolescente. Os co-diretores Saul Williams e Anisia Uzeyman fazem sua estreia no cinema com o musical futurista e libertário “Geada de Netuno” de Ruanda.

“A Mostra de Cinemas Africanos volta às salas de cinema em grande estilo para celebrar o maior festival de cinema africano do Brasil”, destaca a produtora cultural Ana Camila Esteves, que divide a curadoria dos longas com Beatriz Leal Riesco. “A programação amplia seu alcance geográfico a partir de nossa sede em São Paulo para Curitiba, ocupa novos espaços e reúne convidados internacionais”, complementa.

A mostra em Curitiba também inclui três programas de curtas: uma seleção de títulos recentes de vários países feita por Kariny Martins e Bea Gerolin da Cartografia Filmes; uma sessão de filmes angolanos produzidos durante os dois últimos anos de pandemia com curadoria da produtora audiovisual Geração 80; e um apanhado de curtas produzidos por jovens cineastas a partir de uma formação em documentário orientada pelo camaronês Jean-Marie Teno.

O evento também promove na capital paranaense a oficina Eu, Você, Nós: Contando histórias através de nossos corpos, alma e voz, ministrada por Maimouna Jallow. A oficina gratuita acontece de 8 a 10 de julho. Serão oferecidas 15 bolsas para residentes no interior e litoral do Paraná, com vagas preferenciais para pessoas negras e indígenas. No sábado (9), será realizada a mesa Reflexões sobre a representação da mulher negra no audiovisual, com a Aïssa Maiga. No domingo é a vez de um encontro com todos os convidados, Aïssa Maiga, Jenna Bass, Babalwa Baartman, Ema Edosio e Maimouna Jallow com o tema Produção Independente no contexto Africano.

“Há tempos tínhamos esse desejo de trazer a Mostra de Cinemas Africanos para Curitiba e a reflexão promovida por este cinema pouco visto e discutido aqui”, aponta Andrei Carvalho, sócio-fundador da Cartografia Filmes. “Especialmente no recorte que a gente trabalha, como realizadores e público negro. É muito importante se ver reconhecido e ver novas representações de cineastas africanos, num lugar de autoestima e inspiração”, conclui.

A edição curitibana da Mostra de Cinemas Africanos 2022 é uma realização da Cartografia Filmes e Ana Camila Comunicação e Cultura, com apoio da Aliança Francesa – Curitiba, Cine Passeio – Icac, Cineclube Atalante, Cinemateca de Curitiba, Mubi, Goethe Institut e Embaixada França – Institut Français e conta com incentivo do Ebanx. Projeto realizado com recursos do Programa de Apoio de Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba.

Samba Traoré (Burkina Faso, 1992), dir. Idrissa Ouedraogo. Crédito: Les Films de la Plaine.

Mostra de Cinemas Africanos 2022
Programação Completa: mostradecinemasafricanos.com

Programação Curitiba (PR), de 7 a 13 de julho:
Ingresso: Gratuito
Cine Passeio (R. Riachuelo, 410);
Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174).

Sesc Digital (curtas online): sesc.digital

Longas-metragens
“Afrique, je te plumerai” (França/Camarões: 1992), dir. Jean-Marie Teno – trailer;
“Boa Senhora” (“Mlungu Wam”, África do Sul: 2021), dir.: Jenna Bass*;
“Contos da Cidade Acidental” (“Tales of the Accidental City”, Quênia: 2021), dir.: Maimouna Jallow* – trailer;
“Lingui” (Chade, França: 2021), dir.: Mahamat-Saleh Haroun – trailer;
“Nós” (“Nous”, França: 2021), dir.: Alice Diop – trailer;
“Caminhar sobre a Água” (“Marcher sur l’eau”, França/Níger: 2021), dir.: Aïssa Maiga* – trailer;
“Otiti” (“Otiti”, Nigéria: 2022), dir.: Ema Edosio*;
“Geada de Netuno” (“Neptune Frost”, Ruanda/EUA: 2021) dir.: Saul Williams e Anisia Uzeyman – trailer.
* Cineastas convidados presentes no evento.

Geada de Netuno (Ruanda-EUA, 2021), dir. Saul Williams e Anisia Uzeyman. Crédito: Swan Films.

Curtas-metragens
Programa 1: Fragmentos da história: singularidades e conjunções;
Programa 2: Fragmentos do porvir: aqui nos encontramos;
Programa 3: Curtas Angolanos: Geração 80;
Programa 4: Curtas Jean-Marie Teno.

PREMIADA ATRIZ FERNANDA FUCHS MINISTRA OFICINA DE IMPROVISAÇÃO E DRAMATURGIA ONLINE NESTA QUARTA-FEIRA (22) ÀS 19H

Fernanda Fuchs. Foto de Vanessa Vzorek.

Pessoas interessadas ainda podem se inscrever! Basta preencher o formulário do evento com informações pessoais

É nesta quarta, 22 de junho às 19h! A atriz, palhaça, cantora e ex-professora da rede pública de ensino Fernanda Fuchs ministrará uma oficina de teatro baseada em seu espetáculo, “Corrente Fria, Corrente Quente”, por meio da plataforma online Zoom.

No evento, Fernanda compartilhará o seu processo de trabalho e experimentará exercícios de improvisação voltados à criação de outras histórias, narrativas e poéticas, a partir de referências e imagens já experimentadas em “Corrente Fria, Corrente Quente”.

O espetáculo no qual a oficina se baseia foi escrito pela própria Fernanda e estreou como um dos destaques do Fringe (mostra paralela do Festival de Teatro de Curitiba) no ano de 2013. Com boa aceitação da crítica especializada, a peça foi apresentada em palcos de outras cidades e esteve em cartaz em mais de dez festivais, entre eles o Satyrianas, em São Paulo, e o Festival Em Cena, de Jacarezinho (PR).

O texto de Corrente Fria, Corrente Quente foi premiado no Concurso Bunkyo de Contos, realizado em 2012, e lançado como parte do livro “Duas Cenas, um Muro? e outras histórias”, uma antologia de contos que reuniu textos de 30 autores, selecionados dentre 184 obras inscritas.

Para participar da oficina não é necessário nenhum conhecimento prévio sobre teatro.

Serviço:
Oficina de dramaturgia com Fernanda Fuchs
Via plataforma Zoom
Das 19h às 22h
Inscrições via formulário: Oficina de Improvisação e Dramaturgia com Fernanda Fuchs (google.com)

SARAU DOS REFUGIADOS E IMIGRANTES

Dia 25 de junho, sábado, a partir das 10h, Curitiba recebe o Sarau dos Refugiados e Imigrantes no pátio da reitoria da Universidade Federal Do Paraná, no centro da cidade. A programação conta com música, poesia e meditação, além de serviço de assessoria cidadã ao imigrante, feira de artesanato, feira de gastronomia, desfile de roupas típicas e muito networking. O evento é gratuito e aberto ao público.  O Sarau recebe inscrições gratuitas até às 23h59 do dia 23/06 (quinta-feira) para expositores (imigrantes e refugiados) de artesanato, gastronomia ou serviço, através deste link: https://forms.gle/tYzgQSJTZTnGanJk7

Atualmente o Paraná é o estado brasileiro que mais recebe imigrantes, nos últimos cinco anos foram mais de 20 mil estrangeiros registrados pelo Centro de Informação para Migrantes, Refugiados e Apátridas do Paraná (CEIM). Em maior parte: venezuelanos, haitianos, africanos, além de sírios, afegãos e, mais recentemente, ucranianos refugiados da guerra contra a Rússia. O evento vem comemorar duas datas importantes: o Dia Mundial dos Refugiados, 20 de junho, e o Dia Nacional do Imigrante, 25 de junho.

Blaise Musipere

O Sarau foi idealizado pelo ator e cantor congolês, Blaise Musipere, reconhecido por atuações nas novelas da Rede Globo: ‘Nos Tempos do Imperador’, ‘Malhação’, ‘Novo Mundo’ e ‘Órfãos da Terra’. O evento também conta com a participação do ator e cantor sírio naturalizado brasileiro, Kaysar Dadour, reconhecido por participação no reality show Big Brother Brasil, e atuação nas novelas: “Órfãos da Terra” e “Cara e Coragem”.

A ideia do Sarau dos Refugiados e Imigrantes surgiu da indignação diante do assassinato brutal do refugiado Moïse Kabagambe, no início de 2022, no Rio de Janeiro. A repercussão mundial do caso, a origem comum de Moïse e Musipere (República Democrática do Congo), e a comoção diante das guerras de ontem e de hoje, inspiraram a atitude em criar um espaço de troca de experiências e socialização de refugiados e imigrantes.

Musipere veio a Curitiba com essa ideia e encontrou apoio das produtoras Verônica Menezes, Aoca Cultural, e Carol Azolin, Aoca Eco Arte, que acolheram de pronto sua proposta. Juntos, buscaram a Universidade Federal do Paraná como principal parceira por vários motivos. O mais relevante deles é o fato de que,  do ponto de vista institucional, a Universidade é referência nacional no acolhimento a imigrantes e refugiados, além de abrigar a Cátedra Sérgio Vieira de Mello (CSVM) – projeto do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) com universidades brasileiras para apoio a pessoas refugiadas ou em situação de refúgio.

A identidade visual foi desenvolvida por Alexandre Valente, Diretor de Comunicação do programa Aoca Eco Arte. A intenção é representar os refugiados e imigrantes buscando elementos comuns a todos. Na imagem, é possível visualizar uma família composta por uma mãe grávida com duas sacolas, uma nas costas e outra nas mãos; um homem carregando uma criança no colo e uma sacola na mão, e uma criança carregando uma sacola. Espelhando a composição, cria-se uma mandala trazendo uma referência circular, com o centro do desenho representando o planeta. Os desenhos são ligados entre si formando as conexões e trazendo reflexão através da simbologia das sacolas que, segundo o criador da arte, “Deixam para trás a INTOLERÂNCIA, o EGOÍSMO, a VIOLÊNCIA e carregam HISTÓRIAS, ESPERANÇA E AMOR. E principalmente a mensagem: Sejam sempre BEM-VINDOS!”

COMO PARTICIPAR?
Se você é artista ou expositor e gostaria de participar com sua arte, preencha esse formulário: https://forms.gle/tYzgQSJTZTnGanJk7. Inscrições até às 23h59 do dia 23 de junho (quinta-feira).

– ARTISTAS: Se você é artista (música, poesia, artes plásticas, visuais, dança, performances em geral) inscreva sua participação no Sarau. Inscrição gratuita!

– EXPOSITORES: Se você tem algo para expor e comercializar no evento, como: artesanato, gastronomia ou algum serviço, preencha o formulário de participação. Inscrições gratuitas até às 23h59 do dia 23/06 (quinta-feira) para expositores (imigrantes e refugiados) de artesanato, gastronomia ou serviço.

– VOLUNTÁRIOS NA PRODUÇÃO: As inscrições se estendem também à área de apoio voluntário à equipe de produção do evento, além de compor a grade de programação do evento, os participantes terão direito a certificado emitido pelo PROEC/UFPR.

Obs.: A taxa de inscrição foi retirada. A organização dá prioridade aos refugiados e imigrantes, porém a inscrição é aberta a todXs. Expositores brasileiros também são bem-vindos no evento!

CIDADANIA:
O evento contará com uma barraca de atendimento cidadão aos imigrantes e refugiados para encaminhamento aos serviços governamentais, através da Cátedra Sérgio Vieira de Mello (UFPR).

ARRECADAÇÃO DE DOAÇÕES:
No evento serão arrecadados alimentos não-perecíveis, roupas, cobertores, livros e itens de higiene pessoal para distribuição aos refugiados, imigrantes em situação de vulnerabilidade e moradores em situação de rua. As arrecadações serão destinadas ao Projeto de Acolhida para Migrantes e Refugiados da ABAi (Associação Brasileira de Amparo à Infância).

ECOPONTO:
Também serão arrecadados materiais recicláveis (latas de alumínio, garrafas pet e papelão), lixo eletrônico e óleo de cozinha no Ecoponto do Aoca Eco Arte, programa do Aoca Cultural de incentivo à economia criativa e circular que viabiliza a produção cultural através da coleta de resíduo. Trocando em miúdos, “transforma lixo em arte” ao patrocinar a produção de diversos produtos finais como videoclipes, podcasts, shows, mostras e festivais – amparando em especial a arte periférica e descentralizada. Essa iniciativa segue as normativas e diretrizes do Instituto Lixo Zero Brasil e conta com a parceria do Paraná Lixo Zero.

SERVIÇO:
Sarau dos Refugiados e Imigrantes
Data: 25 de junho, sábado.
Horário: 10h às 18h.
Local: Pátio da Reitoria UFPR, Rua XV de Novembro, 1299, Centro, Curitiba-PR.
Entrada Gratuita.
Instagram: www.instagram.com/saraudosrefugiados/

FICHA TÉCNICA
Produção: Aoca Eco Arte
Produção Executiva: Aoca Cultural
Realização: UFPR, Sipad/UFPR, PROEC/UFPR
Apoio: Sinditest, Casla Latino-Americana, Cátedra Sérgio Vieira de Mello, ABAi, SATED/PR, Paraná Lixo Zero, Sebinho FATO Agenda, FATO Agenda, Avos, CW Foto & Vídeo.

17 DE MAIO ::: MUTIRÃO DO EMPREGO LGBTI+ / PARANÁ – CURITIBA

Nesta terça-feira, 17 de maio, das 9H às 16h, as Agências do Trabalhador do Paraná darão atendimento prioritário ao público LGBTI+ na intermediação de mão de obra com vagas específicas, atualização cadastral na rede Sine, acesso ao Seguro-Desemprego, e inscrições nos programas gratuitos de qualificação profissional.

O Governo estadual promove nesta terça-feira (17), Dia Internacional contra a Homofobia, o primeiro Dia de Empregabilidade LGBTI+, como parte das ações do Mês do Trabalhador. Em Curitiba será realizado o Mutirão de Empregos com 888 vagas em 20 empresas de diversos setores, com apoio da Agência do Trabalhador da Cultura, que terá vagas específicas na seara cultural. No Interior são 1.125 vagas específicas.

Ao longo da terça-feira, 23 Agências do Trabalhador do Paraná darão atendimento prioritário para o público LGBTI+ na intermediação de mão de obra com vagas específicas, atualização cadastral na rede Sine (Sistema Nacional de Emprego), acesso ao Seguro-Desemprego, e inscrições nos programas gratuitos de qualificação profissional como as Carretas do Conhecimento e o Recomeça Paraná.

Em Curitiba, o Mutirão de Empregabilidade LGBTI+ contará com 888 vagas em 20 empresas das áreas de alimentação, serviços, mercados, comércio, logística e cultura. Os atendimentos serão realizados na Agência do Trabalhador de Curitiba, na rua Pedro Ivo 503, das 8h às 16h, porém as senhas ficarão disponíveis a depender do movimento.

Serão disponibilizadas vagas nas empresas Agnes RH, Amil, Assaí, Belinati, Café do Teatro, Condor, Diversa Produções, GD9 RH, Grupo Cena Hum, Hamburguey, Instituto Internacional Arayara, Leroy Merlin, McDonald’s, RH Nossa, Services, Softmarketing, Verdant e Vivo.

No Interior, os destaques são Cascavel-PR, com 203 para auxiliar de linha de produção e 31 para auxiliar de cozinha; Matelândia-PR, com 73 para auxiliar de linha de produção e seis para mecânico; e Sarandi-PR, com 30 para soldador e 30 para vendedor.

AGÊNCIA DO TRABALHADOR DA CULTURA – A Agência do Trabalhador da Cultura, primeiro Posto Avançado da Agência do Trabalhador voltada ao segmento criativo no Brasil, também participará do Dia de Empregabilidade LGBTI+, com cadastramento de novos trabalhadores da Cultura que buscam recolocação e empresas que têm vagas destinadas ao público LGBTI+.

A Agência do Trabalhador da Cultura funciona em anexo à Sala do Artista Popular, na Superintendência-Geral da Cultura, na rua Saldanha Marinho 240, no Centro de Curitiba. Além do atendimento presencial, os candidatos também poderão ser atendidos pelo WhatsApp, (41) 3321-4743, ou e-mail agenciacultura@secc.pr.gov.br

MUTIRÕES TEMÁTICOS – Os LGBTI+ são o terceiro público específico a receber um dia temático. O Dia da Empregabilidade Negra ocorreu no dia 25 de novembro de 2021 e se repetirá neste ano. As Pessoas com Deficiência há muitos anos são atendidas em dias específicos.

“Teremos nos próximos meses o mutirão de empregos para pessoas com 50 anos ou mais, em Curitiba, e outros dias temáticos que alcançarão todas as 216 Agências do Trabalhador e 183 postos avançados, como o Dia do Primeiro Emprego, Dia de Empregabilidade PCD e Indígena também”,  disse Suelen Glinski, chefe do Departamento de Trabalho do Sejuf.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

MOSTRA INTERNACIONAL DE CABARÉ ::: DE 05 A 8 DE MAIO EM CURITIBA

O CABARET SE INSTAURA EM CURITIBA: A programação da MOSTRA INTERNACIONAL DE CABARÉ vai do dia 05 ao dia 8 de maio e conta com espetáculos, palestras, festas, lançamento de livro, oficinas e muito, mas muito cabaré – com nomes nacionais e internacionais. Programação gratuita.

Serviço:
1ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CABARET DE CURITIBA: Uma realização Selvática Ações Artísticas, de 5 a 8 de maio no Espaço Fantástico das Artes, R. Trajano Reis, 41 – São Francisco, Curitiba-PR.
Programação completa: www.selvatica.art.br/mic22

Ficha técnica:
Realização Selvática Ações Artísticas
Curadoria e direção geral: Ricardo Nolasco e Gabriel Machado
Direção de produção: Gabriel Machado e Patricia Cipriano
Coordenação técnica: Semy Monastier e Marina Arthuzzi
Técnica e operação de som: Matheus Henrique
Assistência de comunicação: Leo Bardo
Arte gráfica: Rafael Bagatelli
Curadoria da convocatória: Gabriel Machado, Leo Bardo, Marina Arthuzzi, Marina Viana, Patricia Cipriano, Ricardo Nolasco e Semy Monastier.


PRIMEIRO FESTIVAL DE BOLSO DE TEATRO DE RUA EM CURITIBA

Vikings e o Reino Saqueado. Foto: Valeria Félix.

Grupo Olho Rasteiro propõe festival de teatro de rua na praça Eufrásio Correia.

O Festival de Bolso de teatro de rua é um evento gratuito que acontece pela primeira vez na cidade de Curitiba, a partir desta quarta feira, dia 4 de maio até dia 8  de maio na praça Eufrásio Correia. Durante esses cinco dias reúne em sua programação apresentações teatrais de classificação indicativa livre.

Com curadoria de Cleber Borges e Lúcia Helena Martins, artistas ligados ao movimento de teatro de rua, a programação inicia na quarta-feira às 16h com o espetáculo Os Vikings e o Reino Saqueado da Cia Os Palhaços de Rua de Londrina. Na quinta-feira às 16h, a companhia Arte da Comédia (Curitiba-PR) apresenta o espetáculo As Espertezas de Arlequim. Na sexta-feira, às 16h, a trupe de palhaços do Circo Rodado (Curitiba-PR) apresenta Reprises Pareadas. No sábado às 16h, a artista Patricia Cipriano apresenta Dentro do Peito Uma Bomba e no domingo o grupo baquetá apresenta KARINGANA UA KARINGANA – Histórias de África.

Além das apresentações, o Festival propõe uma oficina com um dos Grupos de teatro de rua mais antigo do Brasil: Ói Nóis Aqui Traveiz. Esta oficina será formativa para artistas participantes do Festival e estudantes de teatro da UNESPAR, Universidade parceira neste projeto. O ministrante da oficina fará uma fala pública na noite da quarta feira, dia 4 de maio.

Durante os dias subsequentes, ocorrem as apresentações de espetáculos no período da tarde na Praça Eufrásio Correia e durante a noite terá oficina com o multiartista Itaercio Rocha voltada a processos criativos em canções e brincadeiras populares aberta à comunidade em geral.

Para mais informações, acesse as redes sociais do Festival de Bolso de Teatro de Curitiba.

SERVIÇO:
Festival de Bolso de Teatro de Curitiba
4 a 8 de maio na praça Eufrásio Correia (centro de Curitiba)
Entrada gratuita
Para mais informações, entre em contato: (41) 99854-9506 Vitória Gabarda – Assessora de imprensa.


Patricia Cipriano. Foto: Maringas Maciel.


Circo Rodado Reprises Pareadas. Foto: Paulo Brito.

EDUARDO BUENO MINISTRA PALESTRA SOBRE O BICENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA NA BIBLIOTECA PÚBLICA

A Biblioteca Pública do Paraná, no centro de Curitiba, promove na próxima quarta-feira (4/maio) uma palestra com o jornalista, escritor e tradutor gaúcho Eduardo Bueno. O evento dá início ao Ciclo do Bicentenário da Independência — série de bate-papos temáticos com historiadores e pesquisadores de diferentes regiões do Brasil que a BPP realiza até o final do ano. O encontro, realizado em parceria com o Graciosa Country Club, acontece no hall térreo, às 14h30, com entrada gratuita e emissão de certificados de participação.

Convidado da Festa Literária da Biblioteca (Flibi) em 2018, Bueno volta à BPP para falar sobre o livro Dicionário da Independência: 200 Anos em 200 Verbetes (Edutora Piu, 2020), em que narra e analisa o turbulento processo que resultou na separação do Brasil de Portugal. “Foi mais um dos momentos em que o Brasil mudou para ficar igual. Para que elites se mantivessem no poder. Ao contrário das colônias espanholas, o país não se partiu em pequenas repúblicas: tornou-se uma monarquia. Diferentemente de Paraguai, Argentina e Colômbia, a escravidão não acaba em 1822”, resume.

Conhecido do público como “Peninha”, Eduardo Bueno se tornou um dos maiores fenômenos editoriais do país a partir de 1999, quando lançou o primeiro livro da Coleção Terra Brasilis (Editora Objetiva), em que se aprofundou nos meandros do Brasil Colônia. Desde então, recebeu alguns dos principais prêmios e menções honrosas nacionais, como o Jabuti e a Ordem do Mérito Cultural. Nos últimos anos, também se dedicou a projetos na televisão (como a série Guia Politicamente Incorreto) e na internet — seu canal no YouTube, Buenas Ideias, conta com mais de 1,2 milhões de inscritos e vídeos que alcançaram a marca de 70 milhões de visualizações.

Serviço:
Palestra com Eduardo Bueno no Ciclo do Bicentenário da Independência
Dia 4 de maio, às 14h30
Hall térreo da Biblioteca Pública do Paraná, R. Cândido Lopes, 133 – Centro, Curitiba-PR, 80020-060
Entrada gratuita

fonte: BPP

ONG INAUGURA BIBLIOTECA ITINERANTE NA COMUNIDADE VILA TORRES

O evento ocorrerá para celebrar os 18 anos da organização Passos da Criança e contará com diversas atividades para a comunidade da Vila Torres, em Curitiba.

Acontece no dia 14 de maio na Vila Torres, em Curitiba, a inauguração do Carrinho Fantástico, biblioteca itinerante que tem como objetivo fomentar a leitura e incentivar o acesso à cultura das crianças e adolescentes da comunidade. O evento faz parte da celebração dos 18 anos da ONG Passos da Criança.

A criação do Carrinho foi inspirada nas atividades dos trabalhadores que fazem a coleta do resíduo reciclável e se transforma em um palco móvel onde haverá apresentações culturais. Além da biblioteca, que será a atração principal, o evento contará também com oficinas de leitura com mediador, encadernação, pintura facial e outras atividades para crianças, adolescentes e suas famílias. A expectativa é que o evento alcance mil pessoas.

Carrinho Fantástico foi inspirado em coleta de material reciclável
A biblioteca itinerante foi criada pela equipe socioeducativa da instituição. A atração principal é simbólica, já que muitos moradores da Vila Torres tiram seu sustento da coleta de resíduo reciclável, feita com o auxílio desse mesmo instrumento. Assim, além da imagem tradicional do carrinho como uma fonte de renda para os moradores, o Carrinho Fantástico é uma ressignificação como símbolo da esperança, cultura e cidadania trazidas para a comunidade.

18 anos de história
Esta é apenas uma das ações planejadas para este ano pela Associação Iniciativa Cultural – Passos da Criança, organização da sociedade civil que há dezoito anos busca o desenvolvimento, acolhida e defesa dos direitos das crianças e adolescentes da comunidade.

A expectativa é que o evento seja tão numeroso quanto o Festival Vila Torres, também organizado pela ONG, e que reuniu mais de 2 mil pessoas. Assim como o Festival, a inauguração do Carrinho Fantástico movimentará toda a comunidade, não apenas no setor cultural, mas também econômico, visto que contará com a participação de comerciantes locais.

Passos da Criança
Fundada em 2004, a Passos da Criança é uma ONG que há 18 anos gera impacto social através do desenvolvimento integral de crianças e adolescentes de 05 a 13 anos da comunidade Vila das Torres em Curitiba-PR.

A ONG foi fundada por Adilson Pereira de Souza, que passou parte da infância morando na rua. Aos 24 anos, retornou para a Vila das Torres com um desejo de mudança e transformação sobre as condições da comunidade. Foi então que com o apoio de voluntários e decidiu criar uma instituição para evitar que crianças e adolescentes vivenciassem situações semelhantes às que sofreu em sua infância.

A Passos já impactou diretamente mais de 700 crianças e serve cerca de 15 mil refeições por ano à comunidade.

Serviço:
Inauguração Carrinho Fantástico
Dia 14 de maio, às 10h e às 14h30, de 2022
Local de encontro: Passos da Criança R. Manoel Martins de Abreu, 22 – Jardim Botânico
Contato: Janaina 41.9.9980-7610
Link insta: https://instagram.com/passos.crianca
Link site: https://passosdacrianca.org.br//


Foto ilustrativa com o carrinho provisório. O Carrinho Fantástico será inaugurado dia 14 de maio.


Carrinho em formato de palco: Acervo da organização.


Maquete do Carrinho Fantástico

ISSO É UM CONVITE, UMA CONVOCATÓRIA, UM CHAMAMENTO ABERTO QUE CELEBRA A PRIMEIRA DÉCADA DE ATIVIDADES DA CASA SELVÁTICA!

Selva aberta
Há dez anos a Casa Selvática existe em Curitiba com um espaço in-disciplinar, de convivência e festivo. Sabemos da importância desse espaço para a cidade e, por isso, queremos pensar um gestão compartilhada para que a coisa siga existindo.

Este espaço é sonho conjunto, plataforma para ser transformada em seu uso, loucura para ser compartilhada, obra aberta, in process, transgressora e pulsante. Neste momento, entendendo nosso caminho até aqui, abrimos casa e coração: queremos nos relacionar com mais artistas, coletivos, propostas e repensar a forma de residir na Casa Selvática, encontrando novas parcerias e projetos de ocupação e insistência do sobrado mais amado do underground, na capital mais fria do país.

Convidamos
Pessoas artistas, produtoras, agitadoras, ativistas e quem mais esteja a fim de pensar, ser e fazer a Selvática para colar junto!

Venha, ocupe a Selvática com seus desejos, ideias e utopias!

Tragam
Suas propostas de ocupação da casa com oficinas, debates, encontros, apresentações, ensaios, investigações, grupos de pesquisa, possibilidades para criação de mundos e lançamentos de livros e filmes.

Agito
Para começarmos a movimentação de interessades neste novo momento, convidamos todes que desejam integrar as discussões e a vida selvática para um encontro afetuoso e cheio de amor onde compartilharemos espaço, ideias e projetos para a nossa casa.

Abrimos as portas! Venha junto e refloreste a Selva conosco!

Serviço:
Data: 19 de abril, às 18:30!
Local: Casa Selvática: R. Nunes Machado, 950, Rebouças, Curitiba-PR.
Instagram: www.instagram.com/selvaticaoficial/
Site: www.selvatica.art.br/
Fonte: Selvática

PEITA COMPLETA 5 ANOS E COMEMORA COM EVENTO GRATUITO NA RUA PAGU

LUTE COMO UMA GAROTA – Karina Gallon por Karen Luckmann.

A marca-protesto curitibana conhecida pela frase ‘Lute como uma garota.’ festeja seu aniversário com discotecagem, roda de conversa, descontos e mimos.

A marca-protesto Peita completou cinco anos de luta no dia 8 de março e celebra o novo ano que se inicia com um evento gratuito na Rua Pagu, em Curitiba, no sábado, dia 26. Animando a festa das 16h às 22h, as DJs Vane Marques e Carmen Agulham. Também haverá uma roda de conversa sobre o impacto da pandemia na vida das mulheres, uma proposta de escuta ativa e partilha de histórias mediada pela psicóloga corporal, Larissa Tomass. O evento é ao ar livre, seguindo as orientações de prevenção do coronavírus e sujeito a lotação.

“Esse é nosso 5º aniversário. 8 de março é o dia em que tudo faz sentido, marchamos ao lado das nossas. A cada ano criamos mais alianças, conexões, afeto e aprendizagem. Ao ver as pessoas vestindo a mensagem da Peita que mais faz sentido naquele dia, me emociona demais. É a materialização de tudo o que pensamos para a marca, como posicionamento, propósito e a razão de existir”, exalta a idealizadora, Karina Gallon.

A partir das 16h quem comanda o som é a DJ Carmen Agulham com uma mistura de brasilidades contagiantes como samba, axé, carimbó, funk, e ritmos nacionais que envolvem sonoridades da antiga e nova geração.

Às 19h haverá um diálogo com a psicóloga corporal Larissa Tomass sobre como as mulheres passaram por esse momento pandêmico, lidando com a solidão, sobrecarga materna, carga horária de trabalho, desemprego, relacionamentos, a relação com o corpo, envelhecimento, carga mental e muito mais.

Fechando a festa em grande estilo, às 20h, a DJ Vane Marques solta músicas que contém elementos da cultura afro-brasileira, através de graves fortes, tambores, e ritmos, trazendo o afrobeat, 2000’s, funk, POP brasileiro e outros sons que passam por essas vertentes.

Quem prestigiar o evento ganha um cupom de desconto de 25% para adquirir sua peita durante o período da festa. As vendas serão online, através de QR CODE espalhados pela Rua Pagu, e o pedido será enviado posteriormente sem custo para a casa das pessoas. Haverá um mostruário para quem quiser conhecer e provar as peças.

( • ) PROGRAMAÇÃO
16h – DJ Carmem Agulham
19h – Roda de Conversa E aí, mana? Como peitar essa pandemia?, com Larissa Tomass
20h – DJ Vane Marques

( • ) SOBRE A PEITA
A Peita nasceu dia 8 de março de 2017 com a frase “Lute como uma garota” invadindo as ruas de Curitiba nas manifestações do Dia Internacional das Mulheres Trabalhadoras. O objetivo da marca-protesto é oferecer ferramentas de enfrentamento contra as opressões, que atravessam pessoas diversas de diferentes formas . A Peita cumpre com a missão de trazer os dizeres polêmicos do contexto das manifestações para o dia a dia, seja em camisetas, moletons, bolsas, bottons, ímãs, ecobags ou adesivos.

( • ) SERVIÇO
ANIVERSÁRIO DE 5 ANOS DA PEITA
data: 26 de março, sábado
hora: 16h às 22h
local: Rua Pagu – Rua Alberto Bolliger, 120 – Juvevê, Curitiba
EVENTO GRATUITO.

( • )
peita.me
instagram.com/putapeita
twitter.com/putapeita

Pauta: Cliteriosa Comunicação