UFPR ABRE CONCURSO PARA CONTRATAR DOCENTE DE SOCIOLOGIA COM ÊNFASE EM SOCIOLOGIA RURAL, SOCIOLOGIA URBANA E SOCIOLOGIA AMBIENTAL

UFPR abre concurso público para contratar Docente para o Setor Ciências Humanas, Departamento de Sociologia. Vaga para trabalhar em Curitiba. Inscrições até de 21 de novembro até 21 de dezembro de 2018.

Área de Conhecimento: Sociologia com ênfase em Sociologia Rural, Sociologia Urbana e Sociologia Ambiental
Processo: 23075.067949/2018-59
Número de vagas: 01 (uma)
Número limite de candidatos habilitados: 05
Classe: A
Denominação: Adjunto A
Nível: 1
Regime de Trabalho: Dedicação Exclusiva
Titulação Mínima Exigida: Graduação em Sociologia e/ou Ciências Sociais com Doutorado em Sociologia e ou Ciências Sociais – área Sociologia, obtidos na forma da lei;
Tipos de Provas: Escrita (classificatória e eliminatória), Didática (classificatória e eliminatória), Análise de Currículo (classificatória) e Defesa do Currículo e de
Projeto de Pesquisa (classificatória).
Para a prova de Defesa do Currículo e de Projeto de Pesquisa, os candidatos deverão apresentar proposta de projeto de pesquisa na área de conhecimento do concurso, conforme item 8.5 do presente edital.Período provável para realização das provas: Segunda quinzena de janeiro de 2019, devendo o respectivo setor divulgar em edital, as datas, locais e horários de realização das provas.Taxa de Inscrição: R$ 240,00

A remuneração do professor Adjunto A em regime de Dedicação Exclusiva será a seguinte: a) Remuneração Total: R$ 9.600,92 – composta por: vencimento básico R$ 4.463,93; retribuição por titulação R$ 5.136,99 b) Auxílio-Alimentação: R$ 458,00

Inscrições de 21 de novembro até 21 de dezembro de 2018: No Setor Ciências Humanas: Endereço: Rua General Carneiro, nº 460, Edifício Dom Pedro I, 11º andar, Centro – CEP: 80060- 150 – Curitiba – PR – Telefone (41) 3360-5092 / 3360-5095. Horário: das 8h às 12h. Endereço eletrônico do setor: www.humanas.ufpr.br

As inscrições via correio, deverão ser encaminhadas via SEDEX e postadas até, no máximo, 05 (cinco) dias antes do término das inscrições.

Confira o edital completo, aqui

No mesmo edital ainda tem outra vaga:
UFPR ABRE CONCURSO PARA CONTRATAR DOCENTE DE SOCIOLOGIA COM ÊNFASE EM SOCIOLOGIA DO TRABALHO, DESIGUALDADE SOCIAL, MOBILIDADES E POLÍTICAS PÚBLICAS DE TRABALHO E RENDA

UFPR ABRE CONCURSO PARA CONTRATAR DOCENTE DE SOCIOLOGIA COM ÊNFASE EM SOCIOLOGIA DO TRABALHO, DESIGUALDADE SOCIAL, MOBILIDADES E POLÍTICAS PÚBLICAS DE TRABALHO E RENDA

UFPR abre concurso público para contratar Docente para o Setor Ciências Humanas, Departamento de Sociologia. Vaga para trabalhar em Curitiba. Inscrições até de 21 de novembro até 21 de dezembro de 2018.

Área de Conhecimento: Sociologia com ênfase em Sociologia do Trabalho, Desigualdade Social, Mobilidades e Políticas Públicas de Trabalho e Renda. Processo: 23075.067901/2018-41
Número de vagas: 01 (uma)
Número limite de candidatos habilitados: 05
Classe: A
Denominação: Adjunto A
Nível: 1
Regime de Trabalho: Dedicação Exclusiva
Titulação Mínima Exigida: Graduação em Sociologia e/ou Ciências Sociais com Doutorado em Sociologia e ou Ciências Sociais – área Sociologia, obtidos na forma da lei; Tipos de Provas: Escrita (classificatória e eliminatória), Didática (classificatória e eliminatória), Análise de Currículo (classificatória) e Defesa do Currículo e de Projeto de Pesquisa (classificatória). Para a prova de Defesa do Currículo e de Projeto de Pesquisa, os candidatos deverão apresentar proposta de projeto de pesquisa na área de conhecimento do concurso, conforme item 8.5 do presente edital. Período provável para realização das provas: Segunda quinzena de janeiro de 2019, devendo o respectivo setor divulgar em edital, as datas, locais e horários de realização das provas.

Taxa de Inscrição: R$ 240,00

A remuneração do professor Adjunto A em regime de Dedicação Exclusiva será a seguinte: a) Remuneração Total: R$ 9.600,92 – composta por: vencimento básico R$ 4.463,93; retribuição por titulação R$ 5.136,99 b) Auxílio-Alimentação: R$ 458,00

Inscrições de 21 de novembro até 21 de dezembro de 2018:  No Setor Ciências Humanas: Endereço: Rua General Carneiro, nº 460, Edifício Dom Pedro I, 11º andar, Centro – CEP: 80060- 150 – Curitiba – PR – Telefone (41) 3360-5092 / 3360-5095. Horário: das 8h às 12h. Endereço eletrônico do setor: www.humanas.ufpr.br

As inscrições via correio, deverão ser encaminhadas via SEDEX e postadas até, no máximo, 05 (cinco) dias antes do término das inscrições.

Confira o edital completo, aqui

No mesmo edital ainda tem outra vaga:
UFPR ABRE CONCURSO PARA CONTRATAR DOCENTE DE SOCIOLOGIA COM ÊNFASE EM SOCIOLOGIA RURAL, SOCIOLOGIA URBANA E SOCIOLOGIA AMBIENTAL

PLENÁRIA DE DEBATE REDE DE COMUNICAÇÃO

“Plenária de debate sobre a Rede de Comunicação Popular do PR e Frente de Jornalistas e Comunicadores em Defesa da Democracia.

Comunicador/a e jornalista! Se você, seu coletivo, sua organização, estão na resistência contra o fascismo, venha somar no debate sobre a construção de uma Rede de Comunicação Popular do Paraná.

Será no dia 13 de novembro, próxima terça-feira, a partir das 19h, no Centro de Formação e Cultura Marielle Vive, que integra a Vigília Lula Livre. Rua Guilherme Matter, 362, Santa Cândida, Curitiba.

Mobilize comunicadores/as e jornalistas que atuam pela defesa da democracia. Convide pessoas para esta importante plenária.

ESTUDANTES DE JORNALISMO DA PUCPR VALORIZAM MANIFESTAÇÃO AFRO-BRASILEIRA EM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

O enredo é formado por dois grupos, o do Rei do Congo e o da Rainha da Ginga e remonta o período da escravidão. Foto por: Julia Favaro

O projeto tem como objetivo registrar jornalisticamente os aspectos históricos da manifestação afro-brasileira da Congada Ferreira da Lapa

Uma pesquisa realizada pelos estudantes da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Ema Cristina, Giovanna Rell, Hanna Siriaki, Igor Arendt e Julia Favaro identificou que a manifestação afro-brasileira da Congada Ferreira da Lapa é desconhecida por 61% dos respondentes em uma amostra de 383 participantes de diversas regiões do país.

A Congada Ferreira está localizada na Lapa-PR e é composta principalmente pela própria família Ferreira, justamente pelo fato dessa tradição ser passada de geração a geração. Atualmente ela é formada por mais de 40 integrantes, composto pelo grupo da dança e músicos. Não se sabe ao certo a data efetiva de seu início, mas estima-se que em 2020 a Congada complete 200 anos.

Giovanna Rell, uma das integrantes do grupo, explica que a escolha do tema surgiu após a realização de outros trabalhos relacionados à temática da cultura negra durante a graduação. “Identificamos o quanto esse tema não tem a representatividade que deveria e por isso, decidimos trabalhar com a congada e lutar por sua valorização”, afirma.

“Para valorizar a Congada estamos realizando uma produção jornalística transmídia que refere-se a um processo de narrativa construído através de diversas plataformas e múltiplos canais. Cada uma delas tem como propósito acrescentar algo de novo à narrativa da plataforma principal, contribuindo com novos elementos e tornando o enredo mais rico. Para tornar nosso projeto uma narrativa transmídia elaboramos um fotolivro, documentário fragmentado, ação na ONG De Mãos Unidas, infográfico 360º e interação via Instagram”, explica Hanna Siriaki, integrante da equipe.

Segundo o atual Embaixador e representante da Congada Ferreira da Lapa, Ney Ferreira, participante desde os seus seis anos de idade a tradição é passada de geração em geração: “Tudo começou com meus bisavós, avós, pais, irmãos mais velhos e hoje eu, um dos mais novos a assumir o grupo. Eu era Conguinho quando virei Embaixador e logo após passei a gerenciar tudo, mesmo tendo todos os outros irmãos mais velhos que não quiseram assumir”.

De acordo com o historiador Geraldo Silva é importante ressaltar que a congada surgiu em um período em que havia o controle dos portugueses católicos, o que justifica a presença de São Benedito, que recebe homenagens na apresentação.

“O elemento central é o santo católico, mas convém observar que há uma junção de elementos culturais, como o vestuário, coroas e demais acessórios, remetem à representação das cortes europeias e por isso, há no processo todo uma mistura”, afirma.

A Congada e seu rico enredo foi muito prestigiada por toda a população da Lapa e cidades no entorno. Após o momento de auge e encanto passar, os representantes ficaram por 17 anos longe de suas tradições. Graças aos esforços dos membros do último reinado a Congada voltou a se reunir e deu continuidade às encenações.

É possível acompanhar o desenvolvimento do projeto no Instagram @herdeirosdocongo, Facebook e no site www.herdeirosdocongo.com

DEPOIS DO NÃO: PROJETO TRANSMÍDIA DISCUTE O ASSÉDIO CONTRA MULHERES JORNALISTAS EM CURITIBA

Um produto realizado por estudantes de jornalismo da PUCPR tem como foco combater o assédio

Depois do não é assédio, é violência, não se cale! Para empoderar mulheres jornalistas, fortalecer a representatividade feminina na mídia e combater o assédio no mercado de trabalho, o projeto Depois do Não é uma Grande Reportagem Transmídia (GRT) que reúne relatos de mulheres jornalistas que sofreram assédio no exercício de sua profissão e superaram tal violência. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) foi produzido pelos estudantes de Jornalismo, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Erica Hong, Mateus Bossoni, Sarah Lima, Thais Camargo e Yasmin Soares, com orientação da professora Criselli Montipó.

De acordo com dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010, as mulheres tendem a receber salários menores e a serem excluídas dos cargos de maior prestígio e remuneração. Na pesquisa Mulheres no Jornalismo Brasileiro, realizado pela Gênero e Número e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), dentre as entrevistadas, 65% declararam haver mais homens em cargos de poder. “Elas não tinham cargos importantes, faziam o cafézinho ou atendiam na recepção”, relata uma das personagens da GRT.

De acordo com informações dos Relógios da Violência, do Instituto Maria da Penha, a cada um segundo uma mulher é assediada no Brasil. A pesquisa nacional do DataFolha Assédio sexual entre as mulheres, de 2017, aponta ainda que 42% das mulheres entrevistadas declararam já haverem sido vítimas de assédio sexual. Nas redações, a situação não é diferente, 73% das mulheres entrevistadas também pela pesquisa Mulheres no Jornalismo Brasileiro afirmaram já ter escutado comentários ou piadas de natureza sexual sobre uma mulher ou mulheres no seu ambiente de trabalho.

Campanhas como #JornalistasContraoAssédio e #DeixaElaTrabalhar trouxeram o tema do assédio à tona, inclusive o fato de que as mulheres jornalistas relatam sobre esses casos, mas não os que acontecem com as próprias profissionais. “É uma coisa horrível. Te envergonha e você não sabe do porquê acontece. Me questiono até hoje, poderia ter feito várias coisas, contado, denunciado, pedido ajuda, mas não consegui. Hoje peço para que todas denunciem, mas não sei se teria coragem. Na teoria é uma coisa, na prática, quando você passa por uma situação dessas, é outra totalmente diferente”, declara J. C., personagem do projeto.

Os dados apontam a urgência e a importância do tema. “É preciso combater o assédio contra as mulheres em todas as profissões. O Depois do Não busca apresentar o relato das vítimas como forma de manifesto e compartilhar histórias entre as profissionais para incentivar o empoderamento, além de influenciar para que outras jornalistas possam ser ouvidas e denunciem seus casos”, afirma Sarah Lima, uma das estudantes que integra a equipe do TCC.

Serviço:
Site: www.depoisdonao.com.br 
Instagram: www.instagram.com/depoisdonao/   
Facebook: www.facebook.com/depoisdonao/  
Youtube: www.youtube.com/channel/UCI85Y0p1ci1Uq1aSwmEr0Dg  
Evento: Roda de Conversa: “O seu não: assédio contra mulheres jornalistas no mercado de trabalho”
Data: 20 de novembro de 2018
Horário: 9h às 11h
Local: PUCR-PR, Auditório Newton Stadler (Bloco 5 – Vermelho)
Endereço: Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho, Curitiba – PR
Entrada: Franca

MAMUTE#1 – A FEIRA DA PRODUÇÃO GRÁFICA–LITERÁRIA–ARTESANAL–AUTORAL

Mamute#1 – A feira da produção gráfica–literária–artesanal–autoral.

Edição #1
10.nov.2018
Entrada gratuita
Alameda Julia da Costa
Curitiba

Vem ocupar a rua e celebrar o universo gráfico-visual (do impresso e além) com muita música, gastronomia e boas conversas!

— Que paquiderme é essa? 
MAMUTE, a feira gráfica, quer aproximar público e artista, reunindo num mesmo espaço o universo da produção autoral de editoras, coletivos e artistas independentes com trabalhos embasados na experimentação gráfico–visual que extrapolam os limites do papel e exploram os mais diversos suportes. Além dos expositores, a programação contará com shows de música, oficinas, mesas redondas, lançamentos de livros, exposições artísticas e práticas gráficas.

— Onde? Quando? 
O evento acontecerá na Alameda Julia da Costa, no dia 10/11, sábado, das 11h às 20h, ocupando a rua, a Casa 102, o Soy Latino Bar e envolvendo o comércio local dos arredores.

— É open de cultura! 
A grana ta curta? Não tem problema, só vem! A entrada do evento será GRATUITA! Tudo numa rua com muita música, bares ao redor, bate papos e oficinas.

— Tem espaço pra levar os pequenos? 
Sim, a Mamutinha! Uma programação especial com um espaço todo voltado à infância. Lá os pequenos poderão conhecer e experimentar várias técnicas artísticas, como carimbos, serigrafia, gravuras, stencils e muito mais. Além disso, a programação contará com espaço de leitura e lançamentos de livro infantil. A Mamutinha, é parte da programação de abertura da Mostra Espetacular 2018, que é uma das maiores mostras de artes do Brasil para crianças. Seu filho/a vai amar ♥

— O que vou encontrar na feira? 
Produtos que transbordam criatividade, ousadia e experimentação pra você levar pra casa:
GRAVURAS 
ILUSTRAÇÕES
CARTAZES 
POSTAIS 
ADESIVOS
PÔSTERES 
PAPELARIA
ENCADERNAÇÃO
LIVROS
HQ´s
ZINES
FOTOGRAFIAS 
TATUAGEM
MODA AUTORAL
ARTE GRÁFICA PARA CRIANÇAS
( entre outras experimentações de formatos e suportes )

— Quer mais motivos ainda? ♥ 
– Bate papo
– Lançamentos de livros
– Tenda para crianças
– Discotecagem de Vinil
– Show musical 
– Chopp artesanal: Cervejaria Xamã

— Quem mais tá apoiando o rolê? ♥ ♥ ♥ 
Casa 102
Soy Latino bar
Mostra Espetacular 2018
Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio – Curitiba

Venha conhecer artistas.
Vem comprar de quem faz.
Vem movimentar o mercado local.
Vem se divertir.
Vem ocupar a cidade.

— E depois da feira? Tem festa OFICIAL! Cola aqui:
Botequim do 13 | Candeia e granes Quilombo

Compartilhe e convide todo mundo! 

Confira a página do evento, aqui

SIMPÓSIO TEMÁTICO: PESQUISAS EM REDE E DISCURSOS DE ÓDIO

Simpósio temático: Pesquisas em rede e discursos de ódio. Entrada aberta ao público! Em Curitiba, na reitoria da UFPR.

Evento organizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Análise do Discurso – UFPR/UNICENTRO

Serviço:
Data: Sexta, 9 de novembro, das 18:30 às 21:00
Local: Reitoria UFPR, anfiteatro 1100.
Confira a página do evento, aqui

CURTA 8 COMEÇA NESTA QUINTA-FEIRA

Já está quase tudo pronto para o 14º CURTA 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba, que acontece de quinta a domingo no Teatro da CAIXA Cultural. Entrada gratuita!

Na edição deste ano, além das já tradicionais mostras competitivas e de Tomadas Únicas, teremos mostras especiais com os trabalhos do cineasta baiano Edgard Navarro e do jornalista e cineasta Geneton Moraes Neto.

Outra mostra em destaque será a dos “10 anos de Tomadas Únicas”, com uma seleção dos filmes premiados desde 2008.

No domingo a nossa já tradicional sessão do “Dia do Filme Caseiro”. Nela o público participa trazendo seus filmes que, depois de revisados, serão exibidos.

A CAIXA Cultural Curitiba fica na Rua Conselheiro Laurindo, 280, centro de Curitiba.

Entrada gratuita! Confira a página do Curta, aqui

#CAIXACultural #CAIXACulturalCuritiba #VivaMaisCultura #Super8 #Curta8 #curtaoito

VIVA PRAÇA: AÇÃO DE REVITALIZAÇÃO DA PRAÇA DAS ARTES

O Espaço Fantástico das Artes tem a alegria de anunciar o evento Viva Praça. O objetivo principal é revitalizar e ocupar este espaço de forma saudável, sempre com atividades culturais e programação para toda a família.

A Primavera chegou recentemente e, nada mais gostoso do que sairmos às ruas, curtirmos o ar livre e contemplarmos o calor que se ausentou nos últimos meses.

A ideia é construir tudo isso com o público. Por isso, a programação está FANTÁSTICA e tem atividades para todas as faixas etárias.

Como atrações, o evento contará com a DJ Tha Redig, terá a construção de uma horta comunitária de ervas e temperos, organizará um espaço kids com brincadeiras para crianças, produzirá um bazar de marcas locais, apresentará a bicimáquina na vertente pedale seu suco e terá grafitti com Caroline Lemes. Além disso, o espaço servirá comidas e bebidas do Bistrô próprio.

A ideia é refletir sobre as novas formas de mobilidade urbana, então existe um convite especial para que as pessoas vão de bicicleta.

SERVIÇO:
Viva Praça
Data: 29/10/2018
Horário: 14h – 20h
Local: Espaço Fantástico das Artes – Rua Alameda Princesa Izabel, 465 – São Francisco
*Entrada Gratuita*

REALIZAÇÃO:
Espaço Fantástico das Artes

APOIO:
Goura 12108
Effex – Tecnologia E Criação
Curitiba Lixo Zero
Horta do Jacu

ARTES/ILUSTRAÇÃO:
Caroline Lemes

Confira a página do evento, aqui

RODA AÍ SELECIONA ESTUDANTES PARA IMERSÃO NO DIA A DIA DA COMUNICAÇÃO

Projeto Roda Aí visa aproximar participantes da realidade do mercado de trabalho e integrá-los ao banco de talentos da RPC. Inscrições de 20/09 a 01/10.

Após cinco edições de sucesso, o Roda Aí 2018 chega para agitar mais uma vez os estudantes de comunicação em Curitiba. Organizado pela RPC, afiliada da Rede Globo no Paraná, o projeto é um grande laboratório para alunos experimentarem na prática a dinâmica dos negócios ligados à comunicação e suas áreas integradas. As inscrições podem ser realizadas entre os dias 20 de setembro e 1º de outubro no site do projeto.

Serão dez dias seguidos de atividades presenciais no período da tarde, que englobam palestras com grandes nomes do meio, vindos de diversas partes do Brasil, encontros com mentores da RPC e desenvolvimento de projetos em equipes na área de programação. Os participantes terão acesso – na prática – ao dia a dia de trabalho nas áreas de produção, promoção, web, videografismo, e comunicação e pesquisa.

Marcelo Dias Lopes, diretor de programação e produção da RPC, destaca que a experiência adquirida nas 50 horas de atividades práticas irão somar ao conhecimento que os alunos aprendem em sala de aula. “O mundo da comunicação é muito dinâmico e desafiador. Por isso, trouxemos para a edição deste ano exercícios que vão deixar os estudantes ainda mais preparados para enfrentar variadas situações da rotina de trabalho”, explica Marcelo.

Podem participar alunos de graduação, pós-graduação e técnico nas áreas de jornalismo, relações públicas, mídias digitais, publicidade e propaganda, marketing, design, rádio e TV, cinema, audiovisual; além de cursos na área de animação e jogos digitais.

Alexandre Gurtat, coordenador de produção da RPC, explica que além do conhecimento e práticas adquiridos, é uma oportunidade de networking. “Não é só conhecimento que se adquire. Você conhece pessoas que são do mesmo meio que você e que certamente cruzarão o seu caminho profissional mais para frente”, analisa Alexandre.

Banco de talentos RPC
A participação no Roda Aí possibilita que os participantes integrem o banco de talentos da RPC e do GRPCOM, o maior grupo de comunicação do Paraná. “Queremos ótimos profissionais conosco. E no projeto, conseguimos identificar os talentos e de que maneira podem somar em nossas equipes. Assim, quando abrem novas oportunidades certamente buscamos em nosso banco de talentos”, esclarece Marcelo.

Processo seletivo
Interessados em participar do Roda Aí 2018 devem fazer a inscrição no site rodaai.com.br e preencher um questionário. Os 32 aprovados serão conhecidos dia 11 de outubro.

Sobre a RPC – Rede Paranaense de Comunicação
A RPC, fundada em outubro de 1960, foi a primeira emissora de TV do Paraná. Atualmente, conversa diariamente com mais de cinco milhões de paranaenses. Faz parte do Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM) e é a afiliada Globo no Estado com emissoras em oito cidades: Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Cascavel e Paranavaí. Possui uma programação variada, exibindo conteúdo, jornalístico e de entretenimento, nacionais e locais. Nos programas locais, é priorizado o que acontece nas comunidades, com assuntos relevantes para a população de todas as regiões do Estado, de acordo com uma linha editorial ética e independente. Também leva o conteúdo e interatividade para a internet, com os portais G1 Paraná, Globo Esporte, Gshow e RPC. Além disso, possui os sites Negócios RPC e De Olho no Mercado, com informações sobre mídia e o mercado do Paraná.