ESPETÁCULO CLICHÊ – A INATINGÍVEL UTOPIA QUEBRADA DE TODAS AS COISAS ESTREIA NO CENTRO HISTÓRICO

De forma independente, espetáculo realiza curta temporada com entrada gratuita na sede da companhia brasileira de teatro localizada no centro histórico de Curitiba

Na próxima sexta feira, dia 30 de novembro às 20h estreia o espetáculo Clichê – A Inatingível utopia quebrada de todas as coisas. O espetáculo permanece em temporada durante dois finais de semana, na sexta, sábado e domingo nos dias 30 de novembro, 1, 2 e 7, 8 e 9 de dezembro sempre às 20h na sede da companhia brasileira de teatro (R. José Bonifácio, 135 – sala 01 – Largo da Ordem), com entrada gratuita.

Na peça, três amigas se encontram para ler um livro e, para surpresa delas, todas as páginas estão em branco. Palavras começam a surgir e a história começa a ser escrita. Após o estrondoso sucesso de sua publicação, as três amigas se reencontram em um programa de auditório.

O processo de pesquisa/criação deste espetáculo parte da dificuldade de construir uma narrativa. Utilizam o deboche, a ironia para articular questões relacionadas a manipulação de informações, disputa de poder, a história da arte, um teste de inteligência, estratégias do mundo de origem, o poder da mente, representações e arquétipos.

Em cena narrativas como a de um videoclipe, uma palestra, um jogo de poker, um enigma, um sonho, um pacto e uma galeria de arte são articuladas para dar forma a história escrita no livro encontrado. O projeto é uma iniciativa independente e reúne o intercâmbio artístico de diferentes artistas da cidade. A escolha do espaço para a realização do espetáculo se deu por se tratar de uma sala de ensaio e não um teatro convencional e pela localização central.

Foto de Luana Navarro

Serviço:
CLICHÊ – a inatingível utopia quebrada de todas as coisas
Data: sexta, sábado e domingo às 20h nos dias 30 de novembro, 1, 2 e 7,8 e 9 de dezembro na companhia brasileira de teatro (R. José Bonifácio, 135 – sala 01 – Largo da Ordem, centro de Curitiba).
Entrada gratuita
Confira a página do evento, aqui

ESPETÁCULO “A NEOVIDA CONTEMPORÂNEA COMO ELA É”

Mãe, filha, uma cafetina e sua irmã. Quando o destino de quatro mulheres distintas se entrelaça, o que pode acontecer?

“A NeoVida contemporânea como ela é” em cartaz nos dias 04/12/2018 e 05/12/2018 às 20h00 no auditório da UTFPR (Av. Sete de Setembro, 3165, Centro de Curitiba). ENTRADA FRANCA. Classificação indicativa : a partir de 16 anos.

Direção e texto: Diego Monteiro Von Ancken
Elenco: Anna Czekay, Brendol Oliveira, Bruna Sumie Kawasaki, Larissa Bioto, Monique Rau, Sarah Malko e Uliana Kovalczuk
Assistência de Direção: Tatiana Nascimento Heim e Uliana Kovalczuk
Maquiagem: Jaqueline Santos
Sonoplastia: Diego Monteiro Von Ancken
Cenografia: Ismael Scheffler

Confira a página do evento, aqui

CAVERNA

Movimentação subterrânea na bicicletaria cultural (em Curitiba) com evento independente para desestabilizar o que está fixado

Na sexta feira, 23 de novembro a partir das 19h no espaço cultural Bicicletaria Cultural acontece a primeira edição da Caverna, híbrido de arte, festa e performance. O evento é uma iniciativa independente de artistas residentes em Curitiba buscando construir um espaço para que realizadores da cidade possam mostrar seus trabalhos.

Com foco na construção de música eletrônica ao vivo e discotecagem performática, a Caverna apresenta propostas em Live P.A, experimentações, luz, imagem e uma mostra de videoarte para artistas LGBTQI. A convocatória para enviar o material em videoarte está aberta até o domingo, dia 18 de novembro.

A escolha da Bicicletaria Cultural como espaço para a realização da primeira edição da Caverna se deu pela localização central de fácil acesso, próximo a estação Central de ônibus. Os artistas Paola Ramos (PIPOCA) (UK), Camila Vanucci (CWB) e Tiago Rubini (SP) foram convidados para apresentar suas pesquisas em diferentes formatos e propostas.

O evento conta com a realização de FLASH TATTOO  pelo valor de R$100, com a artista visual Fran Helene, de matinhos, e da exposição da publicação CONSERVA das artistas Daniele Cristyne e Anna Carolina Azevedo. Para a divulgação do evento foram impressos flyers em formato de zine com textos das artistas Agnes Ignácio e Maiara Barros.

Serviço:
Caverna
Dia 23 de novembro a partir das 19h
Bicicletaria Cultural  – Rua Presidente Faria, 226, Centro de Curitiba – PR
Entrada: R$5,00
Confira a página do evento, aqui
Mais informações:
Fanpage @caverna
instagram @cavernaunderbrasil

 

5 PLANOS PARA CONSTRUIR JUNTOS

foto: Lidia Ueta

A dupla Fernando de Proença e Renata Roel convidam para sua nova peça: 5 planos para construir juntos, que acontece de 14 de novembro a 1 de dezembro de 2018. O trabalho é formado, separadamente, por cinco planos que se constroem com o outro. Os convites acontecem  a partir do desejo de, em coletivo, promover relações, tomadas de decisão e ação. O ponto de encontro para o início das ações acontece na Casa Quatro Ventos. A entrada é franca, mediante inscrição prévia por e-mail.

O convite se faz para que o público em geral possa realizar ações em conjunto, a partir de 5 planos. Cada pessoa pode escolher qual plano deseja realizar e se inscrever. O tempo de cada performance acontece de forma estendida, variando de acordo com o plano.

A partir da materialidade das plantas, dinheiro, canções, músicas e cartas, o projeto se debruça em construir atmosferas coletivas na cidade que está o tempo todo sendo feita  das relações e mobilizar aquilo que somos capazes de imaginar e inventar. A imaginação possibilita invenções, levanta voos cidade afora.

5 planos para construir juntos conta com a colaboração das artistas cariocas Eleonora Fabião e Dani Lima e é resultado do projeto Disparate – Corpos Coreografando entre Povoamento e Contágio, realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura  Municipal de Curitiba, com incentivo da Ademilar.

OS PLANOS:
plano de envio
escrever uma carta juntos.
contar a alguém de fora da cidade como está a vida aqui. finalizar o plano postando juntos a carta no correio mais próximo.
plano do dinheiro
trazer 10 reais em espécie.
juntar o dinheiro de todos e decidir coletivamente o que fazer com ele. realizar o plano.
plano de transporte
trazer uma planta para ser transportada pela cidade.
decidir com todos um trajeto e um destino final comum. executar o plano juntos.
plano de composição
compor uma canção juntos.
escolher um lugar e cantar publicamente.
plano de escuta
trazer uma música em qualquer mídia.
ouvir juntos todas as músicas trazidas.

FICHA TÉCNICA:
Planos: Renata Roel e Fernando de Proença
Colaboradoras: Dani lima e Eleonora Fabião
Fotos e Vídeos: Lidia Ueta
Interlocução: Amabilis de Jesus
Residentes: Daiana Sarai Nunes, Gabriel Vernek, Pablo Vinícius de Lima, Vinicius Medeiros
Designer gráfico e Webdesigner: Vivaldo Vieira
Registro em Vídeo: Ulisses Satto
Imprensa: Fernando de Proença
Produção: Expressão Criação e Produção Cultural

SERVIÇO GERAL:
de 14 de novembro a 1 de dezembro de 2018
Local: Casa Quatro Ventos
(Rua da Paz, 51 – Centro de Curitiba)
ENTRADA FRANCA MEDIANTE INSCRIÇÃO PRÉVIA PARA CADA PLANO, NO E-MAIL: 5planosparaconstruirjuntos@gmail.com
Livre para todos os públicos.
planosparaconstruirjuntos.wordpress.com

SERVIÇO DETALHADO DE CADA PLANO:

14 DE NOVEMBRO DE 2018
09h00: plano do dinheiro (duração: até 2h)
14h00: plano de envio (duração: até 3h30)

15 DE NOVEMBRO DE 2018
09h00: plano do dinheiro (duração: até 2h)
14h00: plano de transporte  (duração: até 2h)
20h00: plano de escuta  (duração indeterminada)

16 DE NOVEMBRO DE 2018
14h00: plano de composição (duração: até 3h30)
20h00: plano de escuta  (duração indeterminada)

17 DE NOVEMBRO DE 2018
9h00: plano do dinheiro (duração: até 2h)
14h00: plano de transporte  (duração: até 2h)
20h00: plano de escuta  (duração indeterminada)

23 DE NOVEMBRO DE 2018
20h00: plano de escuta  (duração indeterminada)

24 DE NOVEMBRO DE 2018
9h00: plano de envio  (duração até 3h30)
14h00: plano do dinheiro (duração até 2h)
17h00: plano de composição (duração até 3h30)

25 DE NOVEMBRO DE 2018
9h00: plano de transporte  (duração até 2h)
14h00: plano do dinheiro (duração até 2h)

26 DE NOVEMBRO DE 2018
14h00: plano de composição (duração até 3h30)

27 DE NOVEMBRO DE 2018
9h00: plano de transporte  (duração: até 2h)
14h00: plano de envio (duração até 3h30)

01 DE DEZEMBRO DE 2018
14h00: plano de composição (duração até 3h30) 

BRASIS NO PAIOL APRESENTA HURTMOLD 20 ANOS

Banda instrumental é a penúltima atração do projeto em 2018.

Brasis no Paiol traz a Curitiba o show comemorativo de 20 anos da banda Hurtmold. Destaque no cenário independente de música instrumental, o grupo se apresenta no dia 16 de novembro, às 20h no Teatro do Paiol, em Curitiba. Os ingressos já estão à venda e custam entre R$20 e R$40.

Com influências calcadas no rock e que passam pelo jazz, punk, funk, música eletrônica até chegar aos ritmos regionais da música brasileira, Hurtmold já dividiu o palco com músicos como o norte-americano Rob Mazurek, o brasileiro Paulo Santos (Uakti) e o suiço Thomas Rohrer. Individualmente seus integrantes colaboraram com os artistas Naná Vasconcelos, Pharoah Sanders, Bill Dixon, Roscoe Mitchell, Toninho Horta, Prefuse 73, Dan Bitney (Tortoise), Joe Lally (Fugazi), Mike Ladd, High Priest, entre outros.

De 1998 para cá, Hurtmold lançou seis álbuns. O sétimo nasceu quando entraram em estúdio novamente, mas desta vez para a produção do álbum Hurtmold & Paulo Santos, Curado, que saiu em setembro de 2016 e entrou na lista dos melhores discos do ano da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). Em 2017, lançaram a edição comemorativa de 15 anos do álbum Cozido em vinil.

Agenda Brasis no Paiol
07/12 – Badi Assad lança “Volta ao Mundo em 80 Artistas”.

Sobre o projeto
Brasis no Paiol é uma iniciativa das produtoras Santa Produção e Fineza Comunicação & Cultura, em um parceria iniciada em 2012. Alguns nomes que já passaram pelo palco do Brasis: Qinho, Sambas do Absurdo, Rael, Karol Conka (com Emicida e Kamau), Metá Metá, Juçara Marçal, Pélico, Romulo Froes, Katia B, Ná Ozzetti, Passo Torto, Rico Dalasam, Trupe Chá de Boldo, Graveola, Alzira E, Fióti, Saulo Duarte e a Unidade, Patricia Bastos & Dante Ozzetti, Bianca Gismonti, Macaco Bong, Felipe Cordeiro, entre outros. Em 2018, o projeto conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Joaquim Livros & Discos, A Caiçara, Effex Tecnologia e Criação e Cliteriosa Comunicação. O projeto gráfico é de Jaime Silveira.

SERVIÇO:
HURTMOLD 20 ANOS
Data: 16 de novembro, sexta
Hora: 20h
Local: Teatro do Paiol – Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho, Curitiba.
Ingressos: R$20 e R$40.
Pontos de venda: bilheteria do teatro, Livraria Joaquim e A Caiçara.
Página do evento, aqui

Ouça Hurtmold: aqui

ESTUDANTES DE JORNALISMO DA PUCPR VALORIZAM MANIFESTAÇÃO AFRO-BRASILEIRA EM TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

O enredo é formado por dois grupos, o do Rei do Congo e o da Rainha da Ginga e remonta o período da escravidão. Foto por: Julia Favaro

O projeto tem como objetivo registrar jornalisticamente os aspectos históricos da manifestação afro-brasileira da Congada Ferreira da Lapa

Uma pesquisa realizada pelos estudantes da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Ema Cristina, Giovanna Rell, Hanna Siriaki, Igor Arendt e Julia Favaro identificou que a manifestação afro-brasileira da Congada Ferreira da Lapa é desconhecida por 61% dos respondentes em uma amostra de 383 participantes de diversas regiões do país.

A Congada Ferreira está localizada na Lapa-PR e é composta principalmente pela própria família Ferreira, justamente pelo fato dessa tradição ser passada de geração a geração. Atualmente ela é formada por mais de 40 integrantes, composto pelo grupo da dança e músicos. Não se sabe ao certo a data efetiva de seu início, mas estima-se que em 2020 a Congada complete 200 anos.

Giovanna Rell, uma das integrantes do grupo, explica que a escolha do tema surgiu após a realização de outros trabalhos relacionados à temática da cultura negra durante a graduação. “Identificamos o quanto esse tema não tem a representatividade que deveria e por isso, decidimos trabalhar com a congada e lutar por sua valorização”, afirma.

“Para valorizar a Congada estamos realizando uma produção jornalística transmídia que refere-se a um processo de narrativa construído através de diversas plataformas e múltiplos canais. Cada uma delas tem como propósito acrescentar algo de novo à narrativa da plataforma principal, contribuindo com novos elementos e tornando o enredo mais rico. Para tornar nosso projeto uma narrativa transmídia elaboramos um fotolivro, documentário fragmentado, ação na ONG De Mãos Unidas, infográfico 360º e interação via Instagram”, explica Hanna Siriaki, integrante da equipe.

Segundo o atual Embaixador e representante da Congada Ferreira da Lapa, Ney Ferreira, participante desde os seus seis anos de idade a tradição é passada de geração em geração: “Tudo começou com meus bisavós, avós, pais, irmãos mais velhos e hoje eu, um dos mais novos a assumir o grupo. Eu era Conguinho quando virei Embaixador e logo após passei a gerenciar tudo, mesmo tendo todos os outros irmãos mais velhos que não quiseram assumir”.

De acordo com o historiador Geraldo Silva é importante ressaltar que a congada surgiu em um período em que havia o controle dos portugueses católicos, o que justifica a presença de São Benedito, que recebe homenagens na apresentação.

“O elemento central é o santo católico, mas convém observar que há uma junção de elementos culturais, como o vestuário, coroas e demais acessórios, remetem à representação das cortes europeias e por isso, há no processo todo uma mistura”, afirma.

A Congada e seu rico enredo foi muito prestigiada por toda a população da Lapa e cidades no entorno. Após o momento de auge e encanto passar, os representantes ficaram por 17 anos longe de suas tradições. Graças aos esforços dos membros do último reinado a Congada voltou a se reunir e deu continuidade às encenações.

É possível acompanhar o desenvolvimento do projeto no Instagram @herdeirosdocongo, Facebook e no site www.herdeirosdocongo.com

PARTICIPE DO PRÊMIO CONVERSARTE!

Montenegro Produções Culturais, produtora cultural de Curitiba, promove concurso para designers e ilustradores criarem a identidade visual para um de seus eventos em 2019.

“Nós já recebemos umas das primeiras asas. E você, já enviou a sua?
O vencedor ganhará R$ 2.000,00 + 01 par de entradas para o evento que acontecerá em 2019

Para a segunda edição do evento abrimos o concurso para a criação da identidade visual a partir da contribuição de artistas e designers. O nosso tema são as Asas da liberdade e imaginação, e são válidas pinturas, fotografia, colagem, desenho a mão livre, ou qualquer outra forma de expressão artística!

Corre participar pois as inscrições vão só até dia 16/11!

Envie a sua arte para o montenegroproducoes@montenegroproducoes.com

Regulamento completo em: montenegroproducoes.com

fonte

MAMUTE#1 – A FEIRA DA PRODUÇÃO GRÁFICA–LITERÁRIA–ARTESANAL–AUTORAL

Mamute#1 – A feira da produção gráfica–literária–artesanal–autoral.

Edição #1
10.nov.2018
Entrada gratuita
Alameda Julia da Costa
Curitiba

Vem ocupar a rua e celebrar o universo gráfico-visual (do impresso e além) com muita música, gastronomia e boas conversas!

— Que paquiderme é essa? 
MAMUTE, a feira gráfica, quer aproximar público e artista, reunindo num mesmo espaço o universo da produção autoral de editoras, coletivos e artistas independentes com trabalhos embasados na experimentação gráfico–visual que extrapolam os limites do papel e exploram os mais diversos suportes. Além dos expositores, a programação contará com shows de música, oficinas, mesas redondas, lançamentos de livros, exposições artísticas e práticas gráficas.

— Onde? Quando? 
O evento acontecerá na Alameda Julia da Costa, no dia 10/11, sábado, das 11h às 20h, ocupando a rua, a Casa 102, o Soy Latino Bar e envolvendo o comércio local dos arredores.

— É open de cultura! 
A grana ta curta? Não tem problema, só vem! A entrada do evento será GRATUITA! Tudo numa rua com muita música, bares ao redor, bate papos e oficinas.

— Tem espaço pra levar os pequenos? 
Sim, a Mamutinha! Uma programação especial com um espaço todo voltado à infância. Lá os pequenos poderão conhecer e experimentar várias técnicas artísticas, como carimbos, serigrafia, gravuras, stencils e muito mais. Além disso, a programação contará com espaço de leitura e lançamentos de livro infantil. A Mamutinha, é parte da programação de abertura da Mostra Espetacular 2018, que é uma das maiores mostras de artes do Brasil para crianças. Seu filho/a vai amar ♥

— O que vou encontrar na feira? 
Produtos que transbordam criatividade, ousadia e experimentação pra você levar pra casa:
GRAVURAS 
ILUSTRAÇÕES
CARTAZES 
POSTAIS 
ADESIVOS
PÔSTERES 
PAPELARIA
ENCADERNAÇÃO
LIVROS
HQ´s
ZINES
FOTOGRAFIAS 
TATUAGEM
MODA AUTORAL
ARTE GRÁFICA PARA CRIANÇAS
( entre outras experimentações de formatos e suportes )

— Quer mais motivos ainda? ♥ 
– Bate papo
– Lançamentos de livros
– Tenda para crianças
– Discotecagem de Vinil
– Show musical 
– Chopp artesanal: Cervejaria Xamã

— Quem mais tá apoiando o rolê? ♥ ♥ ♥ 
Casa 102
Soy Latino bar
Mostra Espetacular 2018
Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio – Curitiba

Venha conhecer artistas.
Vem comprar de quem faz.
Vem movimentar o mercado local.
Vem se divertir.
Vem ocupar a cidade.

— E depois da feira? Tem festa OFICIAL! Cola aqui:
Botequim do 13 | Candeia e granes Quilombo

Compartilhe e convide todo mundo! 

Confira a página do evento, aqui

RUÍNAS DA CONSCIÊNCIA EM CURITIBA

No dia 10 de novembro de 2018, sábado, das 11h00 às 20h00, será realizada a Mamute #1, a Feira Gráfica na Rua, em frente à Casa 102, na Alameda Julia da Costa, 102, São Francisco – Curitiba – PR. A rua toda será ocupada com arte, gastronomia, música, atividades para as crianças e tudo aquilo de que mais precisamos neste momento conturbado.

Eu estarei em um estande no evento durante todo o dia e, no período da tarde, às 16h30, faremos um lançamento coletivo de três livros – um deles será o Ruínas da Consciência,  pela Editora Patuá, de Rodrigo Domit, escritor e editor do blogue Concursos Literários

Teremos um bate-papo sobre literatura, publicação e desafios, formação de leitores e cidadania, acessibilidade na literatura, concursos literários (e o que mais trouxerem à baila)

ESPETÁCULO SOLO DE DANÇA-TEATRO BASEADO NA OBRA “THE HAMLETMACHINE”, DE HEINER MÜLLER, ESTREIA NESTE DOMINGO (04) NA MOSTRA SOLAR 2018

The Hamletmachine. Fotografia: Larissa de Lima

Com concepção e direção do bailarino Fábio Tavares, “Amanhã foi cancelado” propõem um estudo social e político de um corpo confuso e aflito lutando pela sobrevivência nos tempos modernos.

Nos dias 04 e 09 de novembro às 19h, a programação da Mostra Solar 2018 recebe o espetáculo de dança-teatro “Amanhã foi cancelado”, do renomado bailarino Fábio Tavares, artista curitibano que nos últimos 20 anos consolidou a sua carreira na cidade de Nova York. A entrada para as apresentações é franca e os ingressos serão distribuídos 1h antes na bilheteria da Casa Hoffmann (R. Dr. Claudino dos Santos, 58 – São Francisco).

Inspirado na obra “The Hamletmachine”, do escritor alemão Heiner Müller (1929 – 1995), “Amanhã foi cancelado” é um estudo social e político de um corpo confuso e aflito lutando pela sobrevivência nos tempos modernos. “Por se tratar de uma dramaturgia crua, brutal e trágica, essa obra despertou o meu interesse como artista do corpo em falar de um fenômeno tão evidente na contemporaneidade: essa ideia de um corpo ausente, máquina, automático”, considera Fábio Tavares – que assina a concepção e direção geral do espetáculo.

Com direção coreográfica de Andrea Lerner e direção dramatúrgica de Ana Rosa Tezza, o solo de dança-teatro também se debruça sobre a figura icônica da Ofélia – personagem que se revolta diante de um universo de opressão e abuso. “Nesta obra, a Ofélia retrata uma imagem de todos aqueles indivíduos que precisam lutar por igualdade, respeito e liberdade”, ressalta Fábio Tavares.

Sobre a Mostra Solar 2018
Com o objetivo de lançar luz sobre os artistas e a linguagem da dança, a Mostra Solar 2018 composta por solos de dança de 7 artistas da cidade e um artista convidado de Santa Catarina que vive em Paris dança em festivais pelo mundo. A programação acontece de 27/10 a 11/11 de 2018.

Sinopse da obra:
Espetáculo baseado na obra “The Hamletmachine” do escritor Heiner Müller. Um estudo social e político de um corpo confuso e aflito lutando pela sobrevivência nos tempos modernos. A obra é dedicada a todas as Ofélias do planeta.

Sobre o artista:
Fabio Augusto Tavares é ator, bailarino, acrobata e coreógrafo radicado em NYC há mais de 19 anos. Seus trabalhos coreográficos já foram apresentados na St.

Marks Church, La Mama Theater, The Clemente, BRIC, Triskelions Arts, Streb at SLAM , Susan Klein School of Movement and Dance e no festival “Not a Festival “ no Brooklyn. Professor graduado na Técnica de Alexander pelo American Center for the Alexander Technique em NYC, professor formado em Klein Technique™ pela própria Susan Klein e terapeuta certificado no sistema de integração estrutural e energética do corpo chamado de Zero Balancing. Também foi integrante e Diretor Artístico Associado da companhia de teatro físico STREB-EXTREME ACTION por 14 anos; fez parte do corpo docente da Universidade PACE de Nova York de 2014-2017, onde ministrava aulas de movimento consciente para jovens atores.

Ficha técnica:
Concepção e Direção geral: Fábio Tavares
Direção Coreográfica: Andrea Lerner
Direção Dramatúrgica: Ana Rosa Tezza
Direção Musical: Béco Dranoff
Objetos Esculturais: Marcos Rosales
Figurino: Eduardo Giacomini
Iluminação: Beto Bruel
Comunicação e Registro Audiovisual: Larissa de Lima
Produção executiva: Laura Tezza
Produção: Dara Van Doorn
Realização: Ave Lola e as Meninas Produções Artísticas.

“PROJETO REALIZADO COM O APOIO DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA”

Serviço:
The Hamletmachine

Data da apresentação: 04 e 09 de novembro às 19h
Local: Casa Hoffmann (R. Dr. Claudino dos Santos, 58 – São Francisco, Curitiba)
Ingressos: Entrada franca | distribuídos 1h antes do espetáculo na bilheteria do teatro
Classificação Indicativa: 16 anos

Confira a programação completa da Mostra Solar 2018, aqui