BANGUÊ #11 ::: DOMINGO DIA 17/12

## BANGUÊ ##
RITMO, POESIA & CONSCIÊNCIA

A Banguê quer levar a cultura hip hop para todos, com informação e discutindo questões sociais. Reunindo os cinco elementos MC, DJ, Dança, Graffiti e Conhecimento em um evento aberto a todos.

“A mudança começa em cada um de nós até se tornar coletiva”

EVENTO GRATUITO
Traga a família!

>> NO LOCAL
Mostra de Dança
Pockets Shows (Aguardem programação)
Graffiti (Live Painting)
Batalha de MCs
Bazar e rango
Exposições de arte

>> POCKETS
LarDoceLar
Siamese
AzPampa
InterSessão

>> DJs
Bab5 & Carmen Agulham

>> MESTRES DE CERIMÔNIA
Numa & Vinici

>> ARRECADAÇÃO SOLIDÁRIA
Vamos arrecadar artigos para bebês e alimentos não perecíveis. EM MEMÓRIA DA NOSSA PARCEIRA LUANA MEDEIROS!

>> SORTEIOS
Quem contribuir com doações concorre a uma tatuagem de R$150, de Yago Tav

LOCAL:
Palácio Dos Estudantes // Casarão da UPE
Presidente Carlos Cavalcanti, 1157, São Francisco, Curitiba
Data: Domingo, 17 de dezembro, das 14:00 às 21:00.
Entrada gratuita!

REALIZAÇÃO: AHHEMP e Banguê
APOIO: Um Baile Bom e FATO Agenda

FOTOS DOS FLYERS: Jessica Tayana

Confira a página do evento, aqui

MOSTRA DE TEATRO DA UFPR SERÁ REALIZADA NO TEUNI

De 14 a 17 de dezembro, PalavrAção encena três espetáculos com entrada gratuita, em Curitiba

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) apresenta ao público de Curitiba a Mostra de Teatro. Serão quatro dias, de 14 a 17 de dezembro, e três peças encenadas no TEUNI, todas as sessões com entrada gratuita. A recomendação etária é de 12 anos para “Casos Particulares” e “Sociedade dos Ratos”, e de 16 anos para “Fim de Festa”, que contém cenas de nudez. O teatro está no Prédio Histórico da Universidade, localizado na Praça Santos Andrade, centro de Curitiba (PR).

A mostra é uma realização da Pró-reitoria de Extensão Universitária e Cultura (PROEC) e da PalavrAção Companhia de Teatro da UFPR. E as três montagens são os resultados dos trabalhos e pesquisas da Cia. voltados para a formação e preparação de atores; que, ao longo de 2017, organizou e fez dois cursos de Extensão Universitária, ciclos de debate, ensaios abertos, entre outras ações.

Para abrir os trabalhos no dia 14, quinta-feira, às 20h, os participantes do Curso de Extensão Arte Dramática II apresentam “Fim de Festa”. O texto é de Paula Butture e Celso Landolfi, inspirado na obra do escritor estadunidense Charles Bukowiski, e a direção do espetáculo é de Sergius Ramos, professor da turma. Um bar, um quarto e uma escrivaninha são os espaços cênicos paras as pessoas se apaixonarem, se desapaixonarem. Nessas idas e vindas, os olhares se cruzam, as bocas se encontram os corpos se satisfazem e a alma sorri. Mulheres e homens em busca da felicidade, do prazer e do sexo permeiam esse universo de realidades. Fim de Festa mostra as relações de forma livre, sublime e a maioria das vezes superficial.

Já na sexta-feira, dia 15, às 20h, será a vez dos participantes do Curso de Extensão Arte Dramática I. Eles vão apresentar a peça “Casos Particulares”, de Roberto Inocente, que também dirige a montagem. O autor e diretor é do Grupo Arte da Comédia. Grupo este que ministrou em parceria com a PalavrAção as aulas dessa turma. “Casos Particulares” sopra um ar surrealista de uma Europa pós-guerras. São contadas diferentes histórias por personagens presos em chamadas telefônicas cruzadas. Qual história você contaria se ninguém soubesse quem era ou nunca viesse a conhecer?

As duas montagens serão reencenadas no dia 16, sábado. “Fim de Festa”, às 15h; “Casos Particulares”, às 20h.

“Sociedade dos Ratos” fechará a mostra no domingo, dia 17, às 19h. Escrito e dirigido por Marcelo Leonel Felczak, o espetáculo é uma “fábula-crítica”. Em um laboratório de pesquisas, o líder Amo Supremo sobre seu domínio a disseminação de informações, os atos e hábitos dos ratos lá viventes. Para exercer seu poder, ele conta com animais leais. Mas tudo pode fugir do controle quando a Ratazana e o Rato de Esgoto começam a divulgar ideias revolucionárias e libertárias às cobaias.

Cabe ainda ressaltar que a Mostra será realizada no TEUNI; um palco privilegiado para criação, experimentação e debate sobre as Artes, em especial, o TEATRO e o papel do ATOR, dentro de uma perspectiva formativa.

Mostra de Teatro da UFPR
14/12 – Fim de Festa – 20h
15/12 – Casos Particulares – 20h
16/12 – Fim de Festa – 15h
Casos Particulares – 20h
17/12 – Sociedade dos Ratos – 19h

Local: TEUNI – Prédio Histórico – Praça Santos Andrade – Curitiba (PR)
Chegar com uma hora de antecedência aos espetáculos para retirada de ingresso.

FESTIVAL ESTOPIM ACONTECE ESTA SEMANA, COM LINE-UP PLURAL E DEBATES SOBRE O MERCADO MUSICAL INDEPENDENTE

Carne Doce / Crédito: Mídia Ninja

Realizado de 15 a 17 de dezembro, evento surge como um espaço para agregar vivências diversas e fomentar novas conexões

Curitiba recebe a primeira edição do Festival Estopim esta semana, entre os dias 15 e 17, com a proposta de impulsionar novas movimentações no cenário artístico. Idealizado pela Arnica Cultural, o evento reúne atrações independentes e painéis sobre o mercado musical. Um dos destaques do line-up é a banda Francisco, el hombre, que foi indicada ao Grammy Latino este ano e encerra a turnê “Eita, Fudeu!” na capital paranaense.

O Estopim também terá a banda goiana Carne Doce e o quinteto pernambucano Tagore, ambos com discos aclamados pela crítica especializada e passagem por grandes festivais brasileiros. Mulamba, Tuyo e Trombone de Frutas são outros três nomes de peso que integram os shows, compondo uma programação plural e relevante para a música nacional.

“A intenção é agregar vivências diversas e proporcionar conexões intensas. Queremos que o festival seja um combustível para pensar e articular nosso lugar nesse mercado e fomentar ainda mais a cena curitibana. A ideia é que o Estopim, além de crescer em si, dê força para desdobrar outros empreendimentos”, defende a produtora Leticia Martins.

Conteúdo relevante
Para contribuir com esse propósito, os painéis discutirão três eixos: gestão de carreira e autoprodução; festivais que movimentam o Sul; e iniciativas que reinventam as cenas independentes. “O mercado se transformou, temos novas formas de produzir música. A troca de informações aprimora o trabalho artístico e incentiva essa onda maravilhosa que estamos vivendo em Curitiba”, afirma o diretor de comunicação João Taborda.

Entre os convidados, estão representantes de vários projetos significativos na música brasileira. Alguns exemplos são as iniciativas Tenho Mais Discos Que Amigos, PWR Records, Onça Discos e Água Viva Concentrado Artístico; além das bandas Cora, Machete Bomb e Carne Doce; e dos festivais Psicodália, Musicletada, Enxame e Ruído CWB.

A bagagem da Arnica
Com um espírito de autogestão, a Arnica Cultural foi inaugurada em 2016 pela banda Trombone de Frutas. Além de ter recebido artistas como Di Mello e O Terno na casa localizada no Bigorrilho, o coletivo produziu o festival Biro Biro Day Show, na rua São Francisco; e o palco Arnica, durante o Festival Coolritiba, na Pedreira Paulo Leminski.

“Nosso objetivo sempre foi profissionalizar o cenário independente, com pró-atividade e coragem para desconstruir. O Estopim, com shows e ações formativas, é um passo importante para catalisar a cultura. Também estamos trilhando novos rumos, assumindo o caráter de selo musical e estúdio”, conta Rodrigo Chavez, um dos gestores da Arnica.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

_ 15/12, SEXTA-FEIRA: PAINÉIS
LOCAL: Arnica Cultural (rua Otelo Queirolo, 237 – Bigorrilho, Curitiba)
INGRESSO: gratuito, pela plataforma Sympla

_ 18h: FAZENDO O ROLÊ | Bate-papo sobre gestão de carreira e autoprodução
Convidados: Heitor Humberto, Salma Jô e Macloys Aquino (Carne Doce), Kaila Pelisser e Katherine Zander (Cora), Vitor Salmazo (Machete Bomb)

_ 19h30: AMPLIFICA AÍ | Um panorama dos festivais que movimentam o Sul
Convidados: Bina Zanette, Michelle Hesketh (Musicletada e Ruído CWB), Alexandre Osiecki (Psicodália), Jonas Bender Bustince (Festival Enxame)

_ 20h: BURACOS NO TETO | Iniciativas que reinventam as cenas independentes
Convidados: Tony Aiex (Tenho Mais Discos Que Amigos), Rodrigo Chavez (Arnica Cultural), Matheus Mantovani (Onça Discos), Hannah Carvalho e Leticia Tomás (PWR Records), Luciano Faccini (Água Viva Concentrado Artístico)

_ 16/12, SÁBADO: SHOWS
LOCAL: Hermes Bar ( rua Engenheiro Rebouças, 1645 – Rebouças, Curitiba)
INGRESSO: R$ 35 por dia de show ou R$ 60 o passaporte, pela plataforma Sympla

_ 20h30: Loop Room
_ 22h: Mulamba

_ 23h30: Carne Doce
_ 1h: Trombone de Frutas
_ DJ Baqueta

_ 17/12, DOMINGO: SHOWS
LOCAL: Hermes Bar ( rua Engenheiro Rebouças, 1645 – Rebouças)

INGRESSO: R$ 35 por dia de show ou R$ 60 o passaporte, pela plataforma Sympla

_ 19h: Tuyo
_ 20h30: Tagore
_ 22h: Francisco, el hombre
_ DJ Bila Sampaio

Para saber mais:
Facebook | Instagram | Evento | Ingressos

FESTIVAL ESTOPIM DIVULGA PROGRAMAÇÃO COM LINE-UP PLURAL E DEBATES SOBRE O MERCADO MUSICAL INDEPENDENTE

Realizado de 15 a 17 de dezembro, evento surge como um espaço para agregar vivências diversas e fomentar novas conexões

Curitiba recebe a primeira edição do Festival Estopim entre os dias 15 e 17 deste mês, com a proposta de impulsionar novas movimentações no cenário artístico. Idealizado pela Arnica Cultural, o evento reúne atrações independentes e painéis sobre o mercado musical. Um dos destaques do line-up é a banda Francisco, el hombre, que foi indicada ao Grammy Latino este ano e encerra a turnê “Eita, Fudeu!” na capital paranaense.

O Estopim também terá a banda goiana Carne Doce e o quinteto pernambucano Tagore, ambos com discos aclamados pela crítica especializada e passagem por grandes festivais brasileiros. Mulamba, Tuyo e Trombone de Frutas são outros três nomes de peso que integram os shows, compondo uma programação plural e relevante para a música nacional.

“A intenção é agregar vivências diversas e proporcionar conexões intensas. Queremos que o festival seja um combustível para pensar e articular nosso lugar nesse mercado e fomentar ainda mais a cena curitibana. A ideia é que o Estopim, além de crescer em si, dê força para desdobrar outros empreendimentos”, defende a produtora Leticia Martins.

Conteúdo relevante
Para contribuir com esse propósito, os painéis discutirão três eixos: gestão de carreira e autoprodução; festivais que movimentam o Sul; e iniciativas que reinventam as cenas independentes. “O mercado se transformou, temos novas formas de produzir música. A troca de informações aprimora o trabalho artístico e incentiva essa onda maravilhosa que estamos vivendo em Curitiba”, afirma o diretor de comunicação João Taborda.

Entre os convidados, estão representantes de vários projetos significativos na música brasileira. Alguns exemplos são as iniciativas Tenho Mais Discos Que Amigos, PWR Records, Onça Discos e Água Viva Concentrado Artístico; além das bandas Cora, Machete Bomb e Carne Doce; e dos festivais Psicodália, Musicletada, Enxame e Ruído CWB.

A bagagem da Arnica
Com um espírito de autogestão, a Arnica Cultural foi inaugurada em 2016 pela banda Trombone de Frutas. Além de ter recebido artistas como Di Mello e O Terno na casa localizada no Bigorrilho, o coletivo produziu o festival Biro Biro Day Show, na rua São Francisco; e o palco Arnica, durante o Festival Coolritiba, na Pedreira Paulo Leminski.

“Nosso objetivo sempre foi profissionalizar o cenário independente, com pró-atividade e coragem para desconstruir. O Estopim, com shows e ações formativas, é um passo importante para catalisar a cultura. Também estamos trilhando novos rumos, assumindo o caráter de selo musical e estúdio”, conta Rodrigo Chavez, um dos gestores da Arnica.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

_ 15/12, SEXTA-FEIRA: PAINÉIS
LOCAL: Arnica Cultural (rua Otelo Queirolo, 237 – Bigorrilho, Curitiba)
INGRESSO: gratuito, pela plataforma Sympla

_ 18h: FAZENDO O ROLÊ | Bate-papo sobre gestão de carreira e autoprodução
Convidados: Heitor Humberto, Salma Jô e Macloys Aquino (Carne Doce), Kaila Pelisser e Katherine Zander (Cora), Vitor Salmazo (Machete Bomb)

_ 19h30: AMPLIFICA AÍ | Um panorama dos festivais que movimentam o Sul
Convidados: Bina Zanette, Michelle Hesketh (Musicletada e Ruído CWB), Alexandre Osiecki (Psicodália), Jonas Bender Bustince (Festival Enxame)

_ 20h: BURACOS NO TETO | Iniciativas que reinventam as cenas independentes
Convidados: Tony Aiex (Tenho Mais Discos Que Amigos), Rodrigo Chavez (Arnica Cultural), Matheus Mantovani (Onça Discos), Hannah Carvalho e Leticia Tomás (PWR Records), Luciano Faccini (Água Viva Concentrado Artístico)

_ 16/12, SÁBADO: SHOWS
LOCAL: Hermes Bar ( rua Engenheiro Rebouças, 1645 – Rebouças, Curitiba)
INGRESSO: R$ 35 por dia de show ou R$ 60 o passaporte, pela plataforma Sympla

_ 20h30: Loop Room
_ 22h: Mulamba

_ 23h30: Carne Doce
_ 1h: Trombone de Frutas
_ DJ Baqueta

_ 17/12, DOMINGO: SHOWS
LOCAL: Hermes Bar ( rua Engenheiro Rebouças, 1645 – Rebouças)
INGRESSO: R$ 35 por dia de show ou R$ 60 o passaporte, pela plataforma Sympla

_ 19h: Tuyo
_ 20h30: Tagore
_ 22h: Francisco, el hombre
_ DJ Bila Sampaio

Para saber mais:
Facebook | Instagram | Evento | Ingressos

ARRECADAÇÃO SOLIDÁRIA

“Vamos arrecadar material de higiene e artigos para bebês nessa edição (fraldas, roupas, brinquedos, absorventes, etc), em memória da nossa amiga Luana Medeiros. #LuanaPresente

As doações são destinadas para a Associação de jovens mães solo, mas se você souber de alguém que está precisando é só dar um salve!

Quem doar concorre a uma tattoo de R$200 do Yago Tav.

+ info entre em contato pela página

Banguê #11 // última do ano
17.12.2017
14h00 às 21h00

LOCAL:
Palácio Dos Estudantes – Casarão da UPE
Presidente Carlos Cavalcanti, 1157 – São Francisco, Curitiba

O MISTÉRIO DA JAPONESA – FILME DE BETO CARMINATTI E PEDRO MEREGE

“Uma cidade Grande. Um homem solitário. Um encontro com uma prostituta japonesa num hotelzinho barato de “rendez-vous”. o que teria acontecido naquele encontro que marcaria para sempre a vida daquele homem?”

O Mistério da Japonesa (2005), dirigido por Beto Carminatti e Pedro Merege, foi rodado (em 35 mm) em Curitiba – reparem nas cenas na Rua São Francisco. Baseado no livro “O Mistério da Prostituta Japonesa”, de Valêncio Xavier. Um lindo filme! Confira!!!

HOJE ::: CUTELO ASSASSINO – UMA TRAGÉDIA GREGA DE ATROCIDADES NO AP DA 13

CUTELO ASSASSINO – Uma Tragédia Grega de Atrocidades

ÚNICA APRESENTAÇÃO

Amygdalota, espartana, esposa do grego Tartarian, quer reconhecimento pelos anos casada. Ela prepara o jantar: um frango é manipulado, cutelado e cozinhado em cena.

Após mais uma tentativa de dominação através da cultura, do sexo e do território de um homem sobre uma mulher, ela vira o jogo.

A linguagem é híbrida, teatro e cinema dialogam. A cena real e a cena cinematográfica, projetada, estão simultaneamente presentes para o público.

Este é voyeur do cotidiano do casal, que discutem a relação. A encenação teatral se utiliza da linguagem cinematográfica na ocupação de uma casa com a multiplicação da cena através do vídeo e do áudio, possibilitando ao público acompanhar a cena presencialmente ou assistir como em um cinema.

A dramaturgia de Leonarda Glück ironiza a tradição grega como pano de fundo para uma tragicomédia mordaz e ácida.
Ambientes se fundem ao acompanhar a última hora desse casamento.

Onde estará a Luz nas Trevas?

Edição AP. DA 13

Criadores desta Edição:
Texto – Leonarda Glück
Encenação e Atuação – Patricia Saravy e Ricardo Nolasco
Som – Jo Mistinguett
Olhos de Câmeras – Guilherme Chalegre, Renata Correa, Lais Melo
Arte do espaço – Patricia Cipriano.
Produção – Victor Hugo
Apoio e Parceria – Selvática Ações Artísticas e Casa Selvática.

Serviço:
Gênero – Tragicomédia
Classificação: 18 anos
Local – Ap. da 13 – Rua Treze de Maio, 1001, apto 01, centro de Curitiba.
Data – 05/12/2017 – terça-feira
Entrada – R$20 / R$10

Agradecimentos aos parceiros – a todxs artistas selváticxs, Leonarda Glück, Fabia Regina, Fábio Kinas, Maikon K, Karina Flor, Jeff Grochovs, Amabilis de Jesus, Gustavo Bittencourt, Luigi D’Angelo, Pedro Mansa, Bistrô da Flor, Cândida Monte, Well Guitti e Bar Ornitorrinco.

Página do evento, aqui

COMEÇA HOJE A PROGRAMAÇÃO DE NATAL DO SISTEMA FIEP

Exposição e coralistas no Campus da Industria

O Sistema Fiep, por meio do SESI Cultura, preparou uma programação especial de Natal, que acontece de 4 a 8 de dezembro, no Teatro Sesi Campus da Indústria. A entrada é gratuita e o cronograma contempla exposição de minipresépios, apresentações musicais para o público infantil e adulto, além de muita emoção que esta época do ano traz. Um convite para toda a família!

Cronograma:
• 4 a 8/12, das 08h às 22h – Exposição de Minipresépios
• 4/12, às 19h – Coral Infantil CCA Kids
• 5/12, às 18h – Coral Bom de Boca
• 6/12, às 19h – Coral Infantil O Curumim
• 7/12, às 19h – Coral A.B.Deter
• 8/12, às 19h – Coral Vox do Sistema Fiep
• 8/12, às 20h – Encerramento com todos os corais

Serviço:
Programação de Natal do Sistema Fiep

Data: 4 a 8 de dezembro Horário: das 08h às 22h
Local: Campus da Indústria
Endereço: Av. Comendador Franco, 1341 – Jardim Botânico – Curitiba/PR
Ingresso: Gratuito (sujeito a lotação)
Classificação indicativa: Livre

Mais informações:
www.sesipr.org.br/cultura/EventAgenda27805content360153.shtml
www.sesipr.com.br/cultura/
www.facebook.com/sesiculturapr/

SESI CULTURA
Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2016, mais de 927 mil espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 7,5 mil eventos realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de um forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

LAB_

foto: Mariana Lopes

Mostra apresenta o resultado final dos processos criativos de 14 artistas multiáreas da cidade

Curitiba recebe, de 7 a 10 de dezembro, na Casa Hoffmann, a 14a edição do LAB_, ação final do Projeto IMP – Investigação do Movimento Particular, núcleo de pesquisa em dança que se centra no estudo do movimento e que, neste ano, abriga 14 artistas de diversas áreas como teatro, dança, performance, música e artes plásticas. Durante 4 dias, os artistas apresentarão os resultados de suas pesquisas, com entrada franca.

O núcleo de pesquisa IMP – Investigação do Movimento Particular existe desde 2007 sob a orientação da bailarina pesquisadora Juliana Adur e produção de Cindy Napoli. Tem como objetivo proporcionar à cidade um ambiente de pesquisa estimulante pautado essencialmente na experiência. Trata-se de adquirir saberes através do corpo e do movimento a partir de uma construção coletiva de interesses, porém acolhendo as particularidades de mover e criar de cada pesquisador.

O IMP também se caracteriza como um espaço que estimula a produção e difusão em dança na cidade, bem como a formação e a maturação de novos artistas criadores. Atualmente o IMP possui em seu currículo aproximadamente 30 produções em dança contemporânea (individuais e coletivas), somando mais de 50 apresentações na cidade e fora dela.

Comemorando 10 anos de existência em 2017, o projeto ofertou 14 bolsas para novos criadores e teve a participação de vários profissionais da dança de Curitiba que atuaram como ministrantes de oficina, orientadores e interlocutores dos processos criativos. Os profissionais que compuseram a equipe da Edição 2017 do IMP foram: Yiuki Doi, Janaína Matter, Pedro Almeida e Renata Roel. Gabriel Machado e Maíra Lour, que foram integrantes do IMP desde seu surgimento, integram hoje a equipe principal do projeto, também, como orientadores. Os bolsistas passaram por 5 meses de atividades de formação e laboratórios de investigação e 3 meses para o desenvolvimento de seus projetos de criação em dança. Este projeto é aprovado pelo Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura/Profice e incentivado pela Copel Distribuidora e Havan.

O Lab_
Desde o seu primeiro ano de existência, o IMP tem promovido inúmeras ações artísticas na cidade com o objetivo de fortalecer suas estruturas de trabalho e de compartilhar com a comunidade as discussões e criações realizadas pelo grupo ao longo de cada ano de pesquisa. A fim de fortalecer esta comunicação do núcleo com a comunidade, o IMP criou o LAB_. O LAB_ é um evento que proporciona aos pesquisadores do núcleo a experiência cênica e que tem como objetivo aproximar artista e público, possibilitando uma reflexão a respeito das configurações investigadas por cada um e estimulando o exercício do feedback.

Para a edição IMP 2017 foram organizadas 2 edições do LAB_, uma que já aconteceu no início de novembro para convidados, e no mês dezembro, a mostra final desses resultados será aberta ao público, na Casa Hoffmann. O LAB_ é um evento inteiramente gratuito que está em sua 14ª edição.

Sobre o IMP
O IMP nasceu em 2007 sob a orientação da bailarina pesquisadora Juliana Adur, como um desdobramento artístico no Brasil dos estudos realizados em Portugal na Formação Intensiva Acompanhada do cem – centro em movimento, em Lisboa (2005/2006). Inicialmente o IMP foi proposto no formato de um workshop de 20 dias na Casa Hoffmann – centro de estudos do movimento, para logo em seguida ser acolhido como um núcleo de pesquisa permanente em dança no Vila Arte Espaço de Dança, onde permaneceu até 2015.

Em todos esses anos de trabalho, muitas pessoas passaram pelo núcleo e pelo Vila Arte, muitas ações foram realizadas, muitas descobertas foram compartilhadas e muita dança foi impulsionada. O projeto participou na formação dediversos artistas criadores, que hoje dão a cara das atuais produções artísticas de Curitiba. No total foram 7 edições anuais do núcleo, mais de 50 IMPistas, 13 LAB_s (mostras de compartilhamentos dos processos criativos), oficinas, residências, entre outras ações tão diversas que só o dia-a-dia do IMP é capaz de revelar.

Serviço:
Quando: 07 a 10 de dezembro de 2017
quinta a domingo, às 20h00
Onde: Casa Hoffmann – centro de estudos do movimento
R. Dr. Claudino dos Santos, 58 – São Francisco, Curitiba
ENTRADA FRANCA
Foto: Eli Firmeza

 

AIREZ GALERIA DE ARTISTAS INDEPENDENTES APRESENTA: L.A.TINO, POR PEDRO VIEIRA

“LATino surgiu do meu encontro com Tino, um mecânico mexicano que vive em Los Angeles. Tino não fala inglês, leva 12 anos vivendo nos E.U.A. e ainda que viva em uma área dominada por Latino Americanos é uma pessoa solitária. Busca em abstrações do mundo a resposta para a vida e o sistema opressor no qual crê viver. Tem em seu repertório um popurrí de filosofias e conhecimentos populares que explicam sua existência. Segundo ele – “Vivimos como cucarachas atrapadas en un vaso de cristal. No vemos la pared porque el cristal es transparente y por eso no sabemos que estamos atrapados”. Tino crê que um dia poderá ser uma espécie de curandeiro, um xamã contemporâneo. Todos os dias Tino sobe as montanhas ao redor de Hollywood em sua busca para conectar-se com um outro universo.”
Pedro Vieira

SERVIÇO:
Local: • AIREZ • Galeria de Artistas Independentes.
Rua Treze de Maio, 778 cj. 15 – São Francisco, Curitiba

Coquetel de abertura:
7 de dezembro, 19h.

Horários de visitação: 
13h às 19h (segunda a sexta) 
14 às 17h (sábados)

Link Facebook: aqui

Pedro Vieira é organizador da Sem Licença e fotógrafo. Realizou Master em Fotografia na Blank Paper (Madri), especialização em Processo de criação e imagem (Tuiuti) e diversos cursos de aperfeiçoamento nos EUA. Seus trabalhos já foram expostos na América Latina e Europa, com destaque para o MAC –Pr, Centro de Belas Artes (Venezuela) e Galeria Blank Paper (Madri).