2ª MESA DE DEBATES PROFESSORES DE HISTÓRIA UFPR

Mesa de debates aberta ao público. Hoje, 25 de junho, terça-feira, às 18h30 no anfiteatro 100, na reitoria da UFPR (R. Dr. Faivre, 405 – Centro de Curitiba). Inscrições no local do evento.

Com a presença dos professores:
– Arte de guerrilha e ensino de história – Professora Ms Izabella Gomes Lopes Bertoni
– Ditadura militar em Curitiba: Site temático para o ensino de história local (www.ditaduraemcuritiba.com.br) – Professor Ms Luiz Gabriel da Silva.

APÓS CALOROSA EXIBIÇÃO NO HISTÓRICO TEATRO AMAZONAS, DOCUMENTÁRIO “O RIO NEGRO SÃO AS PESSOAS” ESTREIA NA CINEMATECA DE CURITIBA


A coprodução Paraná/Amazonas revela a dinâmica da vida da comunidade ribeirinha da região do baixo Rio Negro, no entorno do Parque Nacional de Anavilhanas, na Amazônia. A exibição do filme será seguida de bate-papo com a equipe de criação.

Filmado em 2018, o documentário “O Rio Negro São As Pessoas”, dirigido por João Tezza Neto e Juliana Barros, irá estrear na Cinemateca de Curitiba no dia 18 de junho, com entrada gratuita. A exibição será seguida de debate com os convidados José Álvaro da Silva Carneiro, Mary Allegretti e Natalie Unterstell. A programação também conta com o lançamento do livro fotográfico “O Rio, As Pessoas, O Filme” do fotógrafo Maringas Maciel e da fotógrafa Bárbara Umbra – que será vendido no dia do evento com valor promocional de R$ 30,00.

As duas obras apresentam personagens e situações em comunidades e cidades ribeirinhas, num recorte geográfico abrangendo a região do baixo rio Negro, no entorno do arquipélago de Anavilhanas. O livro e o documentário são resultados de uma coprodução entre Ave Lola Espaço de Criação (PR) e Árvore Alta (AM).

O projeto teve a sua estreia nacional no dia 01 de junho no Teatro Amazonas para um público de 500 pessoas – incluindo a ilustre presença da maioria dos personagens do filme na plateia – e logo em seguida seguiu para o lançamento na cidade de Novo Airão, comunidades Renascer e Tumbira. No dia 11 de junho, a estreia acontece na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, às 19h.

No lançamento em Curitiba, estará presente na plateia a personagem Graziela Santos. Com apenas 23 anos, a arqueira indígena amazonense Graziela Santos, da etnia Karapana, ocupa o 1º lugar  ranking brasileiro de arquearia e neste mês competirá no Mundial de Tiro com Arco da Holanda, que servirá de etapa classificatória para os Jogos Olímpicos de Tokyo, em 2020.

O Rio Negro São As Pessoas é resultado da profunda investigação do diretor curitibano João Tezza Neto, que há dez anos vive na região trabalhando em projetos para geração de renda e contenção do desmatamento na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro.

“Essas comunidades são do interior, mas tem forte relação com Manaus e isso estabelece uma dinâmica social específica e uma cultura própria, revelando valioso patrimônio imaterial. O processo foi construído com muita paciência, tranquilidade e delicadeza por todos os envolvidos. Espero que de algum modo contribua para a sociedade em geral valorizar o modo de vida simples e típico dessas comunidades. O papel deles é crucial para conservar a biodiversidade e eles precisam ser reconhecidos e fortalecidos. Quem sabe, de algum modo, essa obra ajude a sociedade a entender melhor esse contexto de riqueza humana e material que tanto precisa ser valorizado.”, diz João Tezza Neto.

Para codirigir o filme, Tezza convidou a diretora acreana Juliana Barros: “O filme revela os Brasis, dentro de um país continental, tão pouco conhecido para maioria. ‘O Rio Negro São As Pessoas’ é um mergulho nessas águas escuras, de histórias profundas dessa gente.”

Sobre o projeto
Conhecer a Amazônia brasileira e as pessoas que nela habitam é uma forma de compreender a pluralidade cultural existente neste país de dimensões continentais e realidades tão distintas. Por esse motivo, este projeto nasceu com o intuito de registrar de uma forma sensível as pessoas que vivem às margens do Rio Negro, um cotidiano que tanto se mistura aos mitos amazônicos quanto se distancia do imaginário comum dos que  estão mais afastados da Floresta.

O Projeto “O Rio Negro São As Pessoas”, filme e livro, foi financiado pela Lei de Incentivo à Cultura e é uma realização da Ave Lola Espaço de Criação e Governo Federal por meio do Ministério da Cidadania e da Secretaria Especial da Cultura. Foi coproduzido pela Árvore Alta Realizações Artísticas e tem como instituição beneficiada o Hospital Pequeno Príncipe.

Sobre o filme
O Rio Negro São As Pessoas – 2019 (52’)
Documentário
Direção: João Tezza Neto e Juliana Barros
Sinopse: Na região do baixo rio Negro, no entorno do Parque Nacional de Anavilhanas, o documentário O Rio Negro São As Pessoas procura revelar a dinâmica da vida ribeirinha: o que é crescer livre, nadando num rio imenso e escuro; o que é a necessidade de partir, o desejo esquecido de voltar e a escolha por ficar. São gerações que resistem em terras que foram conquistadas antes mesmo do Brasil e que, ainda hoje, o Brasil pouco conhece.

Programação
18 de junho de 2019
18h30 às 19h30 | Lançamento do livro O Rio, As Pessoas, O filme e autógrafos;
19h30 às 20h30 | Exibição do filme O Rio Negro São As Pessoas;
20h30 às 21h30 | Debate com João Tezza Neto, José Álvaro da Silva Carneiro, Mary Allegretti e Natalie Unterstell.
Local: Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco, em Curitiba)
Classificação Indicativa: Livre
Tipo: Audiovisual / Cinema
Ingressos: Entrada franca
Facebook: @orionegrosaoaspessoasa
Instagram: @orionegrosaoaspessoas
Site: www.orionegrosaoaspessoas.com.br


ÚLTIMOS DIAS PARA SE INSCREVER NO PRÉ-VESTIBULAR GRATUITO “EM AÇÃO”

As inscrições do pré-vestibular gratuito “Em Ação” encerram-se no próximo dia 09/JUN. São ofertadas 120 vagas para turmas em Curitiba e São José dos Pinhais

O pré-vestibular gratuito Em Ação que funciona há 19 anos e é o mais antigo pré-vestibular gratuito de Curitiba com trabalho 100 % voluntário, está com as inscrições abertas para o curso semiextensivo, preparatório para o vestibular da UFPR e para o Exame Nacional do Ensino Médio (enem). São 80 vagas para a turma de Curitiba e 40 vagas para a turma de São José dos Pinhais-PR. O curso é gratuito e as aulas são realizadas aos finais de semana.

Para se inscrever é necessário acessar o site: www.emacao.org.br e, em seguida participar de um processo de seleção que consiste em uma prova e uma entrevista.

As aulas iniciam-se em Julho e vão até as vésperas do vestibular da UFPR em novembro. No último ano, quase 80 % dos alunos que prestaram vestibular foram aprovados em universidade públicas e particulares através do sistema de bolsas do Prouni e FIES.

Maiores informações através do site: www.emacao.org.br


5ª FEIRA DE LIVROS E DISCOS ERVA DOCE DOCERIA BAR

 

NESTA SEXTA-FEIRA, dia 7 de junho, a partir das 18h, a Erva Doce Doceria Bar promove sua 5ª Feira de Livros e Discos! Com livros e discos a partir de R$3,00. A feira começa às 18h e vai até às 23h45 (ou mais!). A Erva Doce Doceria Bar fica na rua Paula Gomes, 380, Centro de Curitiba. Entrada gratuita!

Venha aproveitar nossos mega descontos!!!

A quinta edição da feira de livros e discos é uma parceria entre a Erva Doce, a Loja das Pulgas / Amigo Animal e o blogue FATO Agenda.

Livros
Livros de todos os tipos: literatura brasileira, universal, coletâneas, livros técnicos, livros infantis em inglês, revistas e gibis. Livros a partir de R$3,00, pra todo mundo sair carregado de livros da feira!

Discos
No acervo, mais de 800 discos de vinil com bons descontos. Discos de rock, samba, mpb, música erudita, discos compactos.

Vale lembrar que a Loja das Pulgas comercializa as doações da Amigo Animal – associação sem fins lucrativos que abriga mais de 1000 cachorros resgatados (em Curitiba e região) e os encaminha vacinados, castrados e desverminados para adoção responsável. Então as vendas das feiras vão contribuir com esse trabalho!

Local: Erva Doce Doceria Bar
Uma doceria charmosa no centro boêmio da cidade! Com doces, pizzas, chope artesanal e bebidinhas doces. A doceria tem um teatro dentro ainda, um lugar que vale muito a pena conhecer!

Serviço:
5ª FEIRA DE LIVROS E DISCOS ERVA DOCE DOCERIA BAR
Data: 7 de junho, sexta-feira, das 18h às 23h45 
Local: Erva Doce Doceria Bar, Rua Paula Gomes, 380, São Francisco, Centro de Curitiba
Entrada gratuita!
Página do evento, aqui
Informações sobre a feira: (41) 99745-5294 / leandro.hammer@gmail.com

Fanpages: 
Erva Doce Doceria Bar: www.facebook.com/ervadoce.doceriabar/
Fato Agenda:https://www.facebook.com/FatoAgenda/
Loja Das Pulgas: www.facebook.com/lojadaspulgas/
Associação do Amigo Animal: www.amigoanimal.org.br

“ERA O VENTO”, NOVO LIVRO DE CONTOS DE CARLOS MACHADO EXPLORA COM DELICADEZA A COMPLEXIDADE DOS NOSSOS TEMPOS

Os doze relatos que formam o volume tratam de questões como a imigração, as políticas sul-americanas e a incomunicabilidade diante do discurso non-sense.

A literatura do escritor e músico curitibano Carlos Machado é testemunha da mudança dos tempos e das pessoas. Seus personagens flutuam pelos espaços das cidades, desenhando pelas muitas ruas e esquinas uma trajetória a esmo, enquanto estão conscientes de que são sujeitos ausentes ou perdidos. Era o vento (140 páginas, Editora Patuá), que será lançado no dia 25 de maio, às 14h30, no Café Tiramisù, reúne contos escritos durante o trânsito do autor entre o Brasil e a Suíça, refletindo os caminhos que unem e apartam os seres humanos.

Para além do olhar sobre Curitiba, que é a figura central em muitos dos seus trabalhos anteriores, Machado constrói histórias que sustentam sobre temas como a inquietude frente ao outro, a (i)migração, a mobilidade e a imobilidade, as ditaduras, as guerras e o desejo de controle. “São temas que parecem distantes, mas que na verdade estão muito presentes”, explica o escritor, “e, por mais que eu achasse que tinha mudado o fio fundamental da minha obra – o desejo da solidão e o medo de ser solitário –, ele volta e se torna central outra vez, porém, transformado na busca por alguma coisa que nem sempre se sabe o que é”.

As narrativas se desenrolam em suas multiplicidades e variações, puxadas pelo anseio do autor em de viajar com o leitor para cada canto descrito nos contos. O olhar de Carlos Machado não se prende ao óbvio, ressignifica o cotidiano ao ler o mundo e interpretá-lo de uma maneira singela e muito pessoal.

Sangue latino
Em Era o vento, Machado volta a explorar aquele que foi o ponto de fuga em Balada de uma retina sul-americana (2004): a relação do brasileiro com a sua própria latinidade. Com sutileza e densidade, o conto “Latinoamérica” traça um olhar certeiro sobre a impossibilidade e resistência da construção de uma identidade em um continente como a América do Sul.

“Em nome do pai, amém” é um relato sensível, e às raias do expressionismo, que se desenvolve por meio das vidas de duas pessoas separadas pela guerra. Nos lugares ocupados pelas cidades existe somente um deserto e o vazio deixado pelo silêncio. “É o contraponto da minha multidão”, comenta Carlos sobre uma das suas obsessões literárias: a invisibilidade urbana.

“A Mesma moeda” é comovente ao tratar da imigração através das tradições familiares, tema que percorre também “Janela” e “A Visita”. Já “Renúncia”, conto escolhido para compor a antologia Off Flip 2019, narra, ao som da fadista Amália Rodrigues, a separação de um casal durante uma viagem à terra de Cabral. “Malheureusement, mon cher” é como filme da nouvelle vague: ruas, casais que se encontram e desencontram nos labirintos e cruzamentos, que usam as palavras como facas ou papel picado jogado ao vento. São pessoas que vão e vêm, passando à vista do narrador sentado na janela de um café. É como se a garota de Ipanema passeasse em um doce balanço no Calçadão da Rua XV.

Conflito
Os doze textos de Era o vento são uma anatomia do conflito e da inércia que, não por acaso, dá nome ao conto que abre o livro. À medida em que as diferenças se assomam, os abismos se aprofundam e se tornam intransponíveis. Para compor esse cenário, Carlos Machado brinca com os idiomas. O português, o francês e o alemão se misturam para (de)mo(n)strar as barreiras e rupturas possíveis. “As linguagens carregam todas características culturais e sociais de um povo. Quando muda o idioma, você não está alterando só as palavras, mas todo o conceito. Se um personagem fala em alemão, ele rompe o que se esperava. E aí vem outra questão: o que significa ser alemão?”

O conto “Criar raízes” é, com inteligência, uma antítese de seu próprio título. Novamente, um casal que procura na cidade as razões para que as relações – entre si e com o mundo – continuem existindo tal qual o dilema do alpinista, proposto por de Reinhold Messner: a ironia entre a inutilidade e a necessidade de escalar uma montanha.

E a montanha pode ser a metáfora para tudo. Elias, protagonista do conto que dá título ao volume, vive ensimesmado entre a vida de solteiro, suas inúmeras possibilidades, e o fardo, cada diz mais pesado, de precisar ter uma esposa e filhos. O mesmo mal acomete o personagem de “Apenas uma perspectiva”, um homem que almoça sozinho aos domingos, vítima da pena de quem senta nas mesas próximas. Na contramão das expectativas, aquele sujeito, à primeira vista solitário, é o único que pode, sem concessão alguma, chegar, sentar onde bem entender e sair na hora que quiser.

Com Era o vento, Carlos Machado se consolida como um dos grandes narradores contemporâneos, capaz de examinar sem hipocrisia a fragilidade das relações humanas e extrapolar os limites geográficos da sua literatura.

Sobre o autor
Carlos Machado nasceu em Curitiba, em 1977. É escritor, músico e professor de literatura e línguas estrangeiras. Publicou os livros A Voz do outro (contos 2004, 7Letras), Nós da província: diálogo com o carbono (contos 2005, 7Letras), Balada de uma retina sul-americana (novela 2006, 7Letras), Poeira fria (novela 2012, Arte & Letra), Passeios (contos 2016, 7Letras) e Esquina da minha rua (novela 2018, 7Letras).

Tem contos e outros textos publicados em diversas revistas e jornais literários (Revista Oroboro, Revista Ficções, Revista Ideias, Revista Philos, Revista Arte e Letra, Jornal Rascunho, Jornal Cândido, Jornal RevelO etc.), participação nas antologias “48 Contos Paranaenses” (2014), organizada por Luiz Ruffato e “Curitiba Literária” (2019) com a curadoria de Rogério Pereira. Foi finalista do prêmio Off Flip de literatura (contos) 2019.

Na música, lançou os CDs Tendéu (2008), Samba portátil (2010), Longe (2012), o DVD ao vivo (Teatro Guairinha) Longe e outras canções (2012), o trabalho em espanhol Los Amores de paso (2013), Bárbara (2015) e DESencontro (2017), seu trabalho mais recente.

Para saber mais, acesse: www.carlosmachadooficial.com

Serviço:
Era o vento (140 páginas, Contos)
Carlos Machado
Editora Patuá
R$ 40

Lançamento | Era o vento
Quando: 25 de maio, sábado | 14h30
Local: Café Tiramisù – anexo ao Museu Guido Viaro
Endereço: Rua XV de Novembro, 1330 – Centro, Curitiba – PR
Telefone: 41-99994-4580

BINGO AMIGO ANIMAL / 19 DE MAIO

Super Bingo Beneficente de Maio Amigo Animal – Especial do Mês das Mães – da Amigo Animal​
Domingo 19/05/19 às 15h no Clube Círculo Militar, ao lado do Passeio Público, em Curitiba-PR.
Evento aberto ao público em geral.
Estacionamento gratuito.
Venda de cartelas somente no dia e na entrada do evento.
TV 43″ como prêmio principal e várias cestas com diversos itens para o lar.

Bingo com mais de 100 prêmios (entre rodadas e sorteios extras), incluindo TV 43″, Mini TV com porta retrato digital, micro-ondas, batedeira planetária, panela elétrica de pressão, cestas temáticas diversas, tablet, cafeteira expresso, fritadeira sem óleo, processador de alimentos, forno elétrico, panelas elétricas, pipoqueira elétrica e muito mais.

Entrada R$ 10,00 com direito a 3 cartelas para as 10 rodadas normais. Para as demais rodadas você poderá comprar cartelas coloridas avulsas ou pode comprar o kit promocional por R$ 70,00 com 24 cartelas coloridas e 1 número para o sorteio extra, além de 1 número bônus para quem compra o kit (o kit promocional já inclui o valor da entrada para 1 pessoa com as 3 cartelas para rodadas normais). Comprando o KIT você joga o bingo inteiro, para aumentar suas chances pode comprar cartelas avulsas.

Cartelas avulsas a R$ 5,00 cada ou na promoção 3 por R$ 10,00.

Serão 21 rodadas no total do bingo, previsão para término 19:00h.

Dentre as 21 rodadas, 18 rodadas conterão prêmios da Amigo Animal e 3 rodadas serão destinadas às ONG´s parceiras Gatos Mil de Colombo, Cida Maria de Campo Magro e Cantinho da Jane do Sítio Cercado, que também abrigam vários animais e precisam dos recursos para a manutenção de seu trabalho (o valor arrecadado com a venda das cartelas não é suficiente para cobrir todos os custos destas ONG´s, que também precisam continuamente de ajuda). As cartelas custam 3 por R$ 5,00 de cada ONG e já estão inclusas no kit de R$ 70,00.

Teremos cantina com deliciosos salgados vegetarianos e bolos saborosos.

Faremos rifa para arrecadar para despesas emergenciais, pois abrigamos muitos animais atropelados, doentes, desnutridos, com feridas, ou seja, em situação lastimável e degradante de saúde.

Também teremos boutique/bazar vendendo produtos novos da ONG: blusas e moletons estampados, capas de almofada, camisetas Mãe de Bicho e Pai de Bicho, guarda-chuvas adulto e infantil com estampas de lindos cãezinhos, canecas temáticas, fronhas, entre outros produtos.

Também contaremos com a presença da parceira Flor de Prata, vendendo suas semi-jóias com renda parcial para a Amigo Animal.

NOTA PARANÁ
Pode levar doações de notas fiscais do Paraná sem CPF emitidas desde 01/04/19 – detalhes, aqui.

RAÇÃO
Pode também comprar ração para doação diretamente no stand do Rei dos Animais, dentro do bingo.

BAZAR
E, se você tem alguma coisa para doar, o bazar Loja das Pulgas – que arrecada e vende os objetos usados doados para a Associação do Amigo Animal – aceita sua doação: roupas, sapatos, brinquedos, móveis, colchões, geladeiras, fogões, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e muitos outros. A Loja das Pulgas coleta em sua casa/apartamento agendando com Junior 41-99918-7040 (ele retira em toda a cidade de Curitiba) ou você pode levar suas doações no local na Rua Padre Paulo Warcokz 29, atrás da Igreja da Orleans e da Universidade Positivo, Curitiba-PR, de segunda a sexta-feira das 8h às 18h e sábados das 9h às 13h.

A Amigo Animal agradece muitíssimo! A associação (sem fins lucrativos) mantem uma chácara em Campo Magro-PR e lá abriga mais de 1000 cachorros resgatados. Os animais são cuidados e depois encaminhados para adoção responsável: vacinados, castrados e desverminados.

Sua presença é muito importante, o gasto mensal (da Associação) com os mais de 1.000 cães abrigados gira em torno de R$ 80.000,00 e o bingo é nosso maior evento arrecadador!

Adote um cachorrinho e traga mais amor e alegria pra sua vida!

Saiba mais:
Página do bingo (evento) no facebook, aqui
Www.amigoanimal.org.br
Facebook: @AmigoAnimalCaes

NOVAS FORMAS DE EDUCAÇÃO E METODOLOGIAS SÃO MAIS EFETIVAS EM UM MUNDO CONECTADO

Sistema Fiep traz palestra sobre Educação 4.0 e EdTechs. Evento é gratuito e acontece em Curitiba no dia 16 de abril

Você já ouviu falar em Educação 4.0? O termo está relacionado com a nova revolução industrial e com as formas de ensinar em uma sociedade globalizada, conectada e que prepara profissionais para a indústria 4.0. “O mundo está mudando e a educação também. Os profissionais da área devem estar preparados e atualizados para lidar com uma geração que tem novas formas de pensar e aprender”, explica Rafael Cury, gerente do Campus da Indústria do Sistema Fiep.

A aliança entre a educação e a tecnologia, trouxe um novo olhar para o ensino e o aprendizado. “Salas de aula tradicionais, onde os alunos ficam enfileirados na maior parte do tempo, não são mais eficazes. A educação no estilo Learning By Doing, ou seja, aprender fazendo, promove algumas soft skills como por exemplo: empatia, criatividade e a autonomia dos estudantes”, explica José Motta Filho, consultor especialista em metodologias ativas de ensino. Para dialogar e compartilhar experiências sobre essa temática, o Sistema Fiep convidou José Motta Filho para conduzir o evento “A Educação 4.0 e as EdTechs Emergentes” realizado pelo programa Café & Gestão, no próximo dia 16 de abril, no Campus da Indústria. Os assuntos principais do evento são: educação disruptiva, inovação, realidade virtual, inteligência artificial, entre outras formas e metodologias ativas de ensino para promover uma educação 4.0.

As novas formas de ensino
EdTechs são tecnologias educacionais e metodologias ativas que incentivam a cultura maker, ou seja, estimulam os alunos a produzirem suas pesquisas, produtos e projetos. Estas novas metodologias podem ser aplicadas em toda a jornada de ensino, desde educação infantil, até o ensino superior. “As tecnologias educacionais são um meio para potencializar estratégias e práticas de ensino de vanguarda. Engloba um grande elenco de equipamentos, aplicativos e portais que podem ser usados em processos educacionais. Dentre essas tecnologias podemos citar: realidade virtual e aumentada, inteligência artificial, drones, gamificação, robótica, impressão 3D e incontáveis aplicativos e ambientes virtuais de aprendizagem”, explica o palestrante.

A entrada é gratuita e interessados podem se inscrever no em www.ielpr.com.br

Serviço:
Café & Gestão: A educação 4.0 e as EdTechs emergentes
Palestrante: José Motta Filho
Data: 16/04
Horário: 8h45 às 11h
Local: Auditório II – Campus da Indústria | Av. Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico, Curitiba
Entrada gratuita e inscrições: www.ielpr.com.br

Sobre o palestrante
José Motta Filho é engenheiro Civil pela Universidades Federal do Paraná, especialista em Gestão Escolar pela FAE Business School e especialista em Principles of Technology – Cord International – USA. Tem MBA em Gestão Empresarial – FAE & Baldwin Wallace – USA e é Mestre em Tecnologias Emergentes em Educação na Must University, USA.

Atua como consultor especialista em metodologias ativas de ensino e é Head of EdTech na Beenoculus e Head of Active Learning na Beetools, startups que promovem e utilizam Realidade Virtual, Inteligência Artificial, Big Data, Gamificação e Adaptative Learning na Educação.

SOBRE O SISTEMA FIEP
O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

fonte

1ª SEMANA DA DIVERSIDADE DE CURITIBA

ISAE Escola de Negócios promove semana da diversidade! 

“Vamos falar sobre diversidade?
Em um evento aberto ao público e gratuito, nós iremos tratar de assuntos fundamentais para o combate da discriminação, preconceitos e exclusão social. De 15 a 17 de abril, você é o nosso convidado para a 1ª Semana da Diversidade de Curitiba.

As vagas são limitadas e o evento será no auditório do ISAE, em Curitiba. Av. Visc. de Guarapuava, 2943, Centro, Curitiba.

Programação:
Dia: 15/04 (segunda-feira) – Trabalho decente e crescimento econômico: as empresas e a diversidade.
Horário: das 18h30 às 21h.
Inscrições neste link

Dia: 16/04 (terça-feira) – Paz e Justiça.
Horário: das 18h30 às 21h. 
Inscrições neste link

Dia: 17/04 (quarta-feira) – Redução das desigualdades.
Horário: das 18h30 às 21h.
Inscrições neste link

fonte: Isae Brasil