PLENÁRIA DE DEBATE REDE DE COMUNICAÇÃO

“Plenária de debate sobre a Rede de Comunicação Popular do PR e Frente de Jornalistas e Comunicadores em Defesa da Democracia.

Comunicador/a e jornalista! Se você, seu coletivo, sua organização, estão na resistência contra o fascismo, venha somar no debate sobre a construção de uma Rede de Comunicação Popular do Paraná.

Será no dia 13 de novembro, próxima terça-feira, a partir das 19h, no Centro de Formação e Cultura Marielle Vive, que integra a Vigília Lula Livre. Rua Guilherme Matter, 362, Santa Cândida, Curitiba.

Mobilize comunicadores/as e jornalistas que atuam pela defesa da democracia. Convide pessoas para esta importante plenária.

DEPOIS DO NÃO: PROJETO TRANSMÍDIA DISCUTE O ASSÉDIO CONTRA MULHERES JORNALISTAS EM CURITIBA

Um produto realizado por estudantes de jornalismo da PUCPR tem como foco combater o assédio

Depois do não é assédio, é violência, não se cale! Para empoderar mulheres jornalistas, fortalecer a representatividade feminina na mídia e combater o assédio no mercado de trabalho, o projeto Depois do Não é uma Grande Reportagem Transmídia (GRT) que reúne relatos de mulheres jornalistas que sofreram assédio no exercício de sua profissão e superaram tal violência. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) foi produzido pelos estudantes de Jornalismo, da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Erica Hong, Mateus Bossoni, Sarah Lima, Thais Camargo e Yasmin Soares, com orientação da professora Criselli Montipó.

De acordo com dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2010, as mulheres tendem a receber salários menores e a serem excluídas dos cargos de maior prestígio e remuneração. Na pesquisa Mulheres no Jornalismo Brasileiro, realizado pela Gênero e Número e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), dentre as entrevistadas, 65% declararam haver mais homens em cargos de poder. “Elas não tinham cargos importantes, faziam o cafézinho ou atendiam na recepção”, relata uma das personagens da GRT.

De acordo com informações dos Relógios da Violência, do Instituto Maria da Penha, a cada um segundo uma mulher é assediada no Brasil. A pesquisa nacional do DataFolha Assédio sexual entre as mulheres, de 2017, aponta ainda que 42% das mulheres entrevistadas declararam já haverem sido vítimas de assédio sexual. Nas redações, a situação não é diferente, 73% das mulheres entrevistadas também pela pesquisa Mulheres no Jornalismo Brasileiro afirmaram já ter escutado comentários ou piadas de natureza sexual sobre uma mulher ou mulheres no seu ambiente de trabalho.

Campanhas como #JornalistasContraoAssédio e #DeixaElaTrabalhar trouxeram o tema do assédio à tona, inclusive o fato de que as mulheres jornalistas relatam sobre esses casos, mas não os que acontecem com as próprias profissionais. “É uma coisa horrível. Te envergonha e você não sabe do porquê acontece. Me questiono até hoje, poderia ter feito várias coisas, contado, denunciado, pedido ajuda, mas não consegui. Hoje peço para que todas denunciem, mas não sei se teria coragem. Na teoria é uma coisa, na prática, quando você passa por uma situação dessas, é outra totalmente diferente”, declara J. C., personagem do projeto.

Os dados apontam a urgência e a importância do tema. “É preciso combater o assédio contra as mulheres em todas as profissões. O Depois do Não busca apresentar o relato das vítimas como forma de manifesto e compartilhar histórias entre as profissionais para incentivar o empoderamento, além de influenciar para que outras jornalistas possam ser ouvidas e denunciem seus casos”, afirma Sarah Lima, uma das estudantes que integra a equipe do TCC.

Serviço:
Site: www.depoisdonao.com.br 
Instagram: www.instagram.com/depoisdonao/   
Facebook: www.facebook.com/depoisdonao/  
Youtube: www.youtube.com/channel/UCI85Y0p1ci1Uq1aSwmEr0Dg  
Evento: Roda de Conversa: “O seu não: assédio contra mulheres jornalistas no mercado de trabalho”
Data: 20 de novembro de 2018
Horário: 9h às 11h
Local: PUCR-PR, Auditório Newton Stadler (Bloco 5 – Vermelho)
Endereço: Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho, Curitiba – PR
Entrada: Franca

SUPER CÉREBRO CONTRATA PRODUTOR AUDIOVISUAL / SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

Super Cérebro contrata Produtor Audiovisual. Vaga para trabalhar em São José dos Pinhais-PR.

atividades:
– Criação, redação, produção e edição de campanhas, promocionais e institucionais.

Requisitos:
– Superior completo em Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Cinema e áreas afins.

Conhecimentos:
– Experiência em produção audiovisual;
– Domínio em softwares de edição (Adobe Premiere e After Effects).
– Experiência com produção de textos/roteiros para web e outras plataformas.
– Vivência na área de assessoria de imprensa será um diferencial.

Local de trabalho: São José dos Pinhais – Centro
Enviar Currículo para o e-mail: marketing@supercerebro.com.br

RODA AÍ

Roda Aí, a experiência que vai impulsionar a sua vida profissional!
Estudantes das áreas de comunicação, design, programação visual, audiovisual, cinema, fotografia, marketing e cursos relacionados, são convidados a viverem 10 dias de:

– Imersão no negócio TV
– Workshops
– Desenvolvimento de projetos
– Mentoria com os profissionais da RPC

Inscreva-se em:
www.rpc.com.br/rodaai

*Podem participar estudantes maiores de 18 anos cursando do primeiro ao último período, ou com até 1 ano de formado.

fonte