CURITOWN – A CULTURA DO SKATE EM CURITIBA

“A história do skate brasileiro também começou nas ladeiras curitibanas. O documentário longa metragem CURITOWN conta a história do skate de Curitiba. E é uma história fascinante! Segue uma linha cronológica de 1970 a 2000, que conta como tudo começou até culminar no reconhecimento de Curitiba como a Capital do skate.

O skate é mais do que esporte, lazer e meio de transporte, o skate é uma manifestação cultural. Uma cultura que envolve hábito, comportamento, moda, lazer, sociabilidade, identidade, um estilo de vida. A cidade apresenta um expressivo número de skatistas e muito se deve a existência de gerações que preservam a prática ao longo do tempo e dos lugares. Pista do Gaúcho, Ambiental e Drop Dead Skatepark geraram skatistas de qualidade para Curitiba e para fora dela, e durante as décadas de 1990 a 2000 a cidade foi considerada a capital do skate do Brasil. Esta cena envolvia marcas como Maha skate shop e Drop Dead com suas fábricas de tábuas e roupas, com suas lojas que promoviam as tendências de moda, campeonatos nacionais amadores, música, skatistas alcançando o pódio em campeonatos mundiais. Skate, fotografia, vídeo, marcas, fábricas, campeonatos, nomes de destaque, pioneiros do skate na capital. História.

Este universo cultural é mostrado neste documentário audiovisual de 57 minutos, trazendo para os skatistas e para um público amplo a cultura do skate curitibano, um dos mais tradicionais do Brasil. O recorte temporal vai da década de 1970 a de 2000, a partir dos depoimentos de skatistas pioneiros chegando até os campeões mundiais.

Ficha técnica:
Pesquisa 
| Victor Augustus Graciotto Silva e Juliana Cristina Reinhardt – documental e entrevista I 
André Kloss – mapeamento das pistas de skate |

Documentário Audiovisual
| Eli Firmeza – direção de fotografia e edição I Victor Augustus Graciotto Silva – direção, produção e roteiro I Felipe Oliver Arnoso, Castro Pizzano e Matheus Reinhardt Luz – assistência de direção e de produção |

Exposição
| Victor Augustus Graciotto Silva – coordenação e curadoria I Rebeca Gavião Pinheiro – Produção I Marcello Kawase – Programação e identidade visual I Regina Maria Schimmelpfeng de Souza – revisão de texto I Juliana Cristina Reinhardt – edição de conteúdo |

Livro
| Rafael Kloss – projeto gráfico e diagramação I Victor Augustus Graciotto Silva – edição I Juliana Cristina Reinhardt – edição de conteúdo e supervisão editorial I Regina Maria Schimmelpfeng de Souza – revisão de texto |

Oficina de vídeo criativa 
| Castro Pizzano, Felipe Oliver Arnoso, Matheus Reinhardt Luz – ministrante, produção e edição

Participantes e colaboradores: Kico Westphalen, Maria Elaigne Ferreira, Adriano Scharf, Marco Antônio Campos “Neggreety”, Carlos Caldart, Dego, Wallace, Dennis Kistmann, Aldy Maingué “Didi”, Luiz Hernani Scharf Junior “Dudo”, Estácio Seixas, Luis Eduardo Woff “Liba”, Fernando José Johnson, Juarez Matter, Marco Antônio Imaguire “Maguila”, Carlos Eduardo Dias “Alemão”, Heloise Imaguire, Cristian Aurélio Pereira “Sapão”, Alex Carolino, Cristian Barrera “Chileno”, Danilo do Rosário, Larissa Carollo, Diego Costa, Carlos de Andrade “Piolho”, Miguel Zafner Junior “Catarina”, Márcio Coraiola, Luiz César Ferreira, Franco Bertognoli Zaniolo, Alexandre Wolf “Sal”, Júlio Kondo “Japa”, Raphael Braciak “Urso”, Sérgio Marcelo Pacheco “Mortex”, Michel Simonetto, Rodrigo Leon Borgues “Tatu”, Pablo Vaz, Angelo Esteves “Manjo”, Ronaldo Miranda, Daniel Vieira, Alexandre Maia, Filipe Ortiz, Renato de Souza, Felipe Espíndola, Luiz Gaida, Guilherme Trakynas, Felipe Chales, Erick Bollmann, Glauber Harmann, Leandro Olivo, Beto Janz, Ricardo Elias, Edilene Ozorio “Dinha”, Erick Bollmann, Marcel Rodrigues, Ruy Rebka Prado.

Exposição: Curitown – a cultura do skate em Curitiba, entre 16 de junho a 20 de agosto de 2018 no Museu Municipal de Arte de Curitiba.

Projeto contemplado no Mecenato / 2015 e realizado com o apoio da Prefeitura Municipal de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Fundo Municipal de Cultura – Programa de Apoio e Incentivo à Cultura.

Incentivo: CELEPAR | CAIXA

fonte: Editora Máquina de Escrever

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *