CONTAÇÕES DE HISTÓRIAS VIRTUAIS TRANSFORMAM A REALIDADE HOSPITALAR

Instituto História Viva se reinventa em tempos de isolamento social, levando histórias no formato on-line para crianças que estão internadas

Desde o início da pandemia, o Instituto História Viva tem feito contações de histórias virtuais, tanto pelo SOS Contadores de Histórias quanto pelo Disk Histórias. O Hospital Erasto Gaertner, de Curitiba, no Paraná, foi o primeiro a aceitar essa modalidade, em que os voluntários enviam histórias personalizadas e gravadas em formato de vídeo para as crianças que estão internadas.

“Para evitar o contato físico entre crianças e voluntários, e seguindo as orientações de isolamento social, vimos no movimento virtual uma oportunidade para continuar alegrando a vida das pessoas que se encontram hospitalizadas”, relata Roseli Bassi, fundadora e gestora do Instituto História Viva.

Além da instituição paranaense, o Hospital Infantil Darcy Vargas, de São Paulo, também tem se beneficiado das contações virtuais. “Em contrapartida, mobilizamos uma campanha de doação de tablets, para que os pacientes pudessem assistir às contações em vídeo”, conta.

Nesse processo on-line, as histórias são escolhidas pelas próprias crianças, mediante entrevistas, que são feitas pelas psicólogas das instituições. “Fazemos uma saudação com o nome de cada paciente e seguimos com a contação personalizada. Isso faz com que eles se sintam prestigiados e encantados. Tem sido gratificante despertar sorrisos em tempos tão difíceis, ainda que de forma virtual”, afirma Roseli.

Voluntária Ellen Farias

CAPACITAÇÃO ON-LINE PARA A FORMAÇÃO DE CONTADORES SERÁ REALIZADA EM JUNHO

Transformar histórias de vida em contos de fada, com o objetivo de levar alegria a pessoas em situações de fragilidade física e emocional, modificando a realidade em ambientes hospitalares, lares de idosos e abrigos, por meio da literatura oralizada. Desde a sua fundação, em 2015, essa tem sido a principal missão do Instituto História Viva, que já formou mais de 3.500 voluntários em diferentes estados do Brasil.

Em busca de recursos para a manutenção do Instituto, uma nova turma de contadores virtuais de histórias será aberta, nos dias 23, 24 e 25 de junho, com uma taxa de inscrição de R$ 25,00, enquanto o valor do treinamento presencial é de R$150,00.

“A ideia dessa capacitação é instruir os participantes a contarem histórias com o uso do celular. Os candidatos também precisarão se comprometer a mandar uma história por semana até o final de agosto deste ano, ou até o retorno das atividades presenciais”, reforça a fundadora da instituição.

Ainda de acordo com a gestora, após esse período de isolamento social, os voluntários precisarão completar a formação de modo presencial, passando pela parte prática de contação, seguida da formatura para obter o certificado e o jaleco, que é utilizado durante as visitas realizadas. Para essa etapa final, o valor será de R$125,00, pois os participantes receberão um desconto de R$ 25,00, já investidos no treinamento virtual.

Serviço:
Treinamento Instituto História Viva: “A arte de contar histórias com o uso do celular”
Data: 23, 24 e 25 de junho
Horário: 20h às 21h30, via Zoom
Investimento: R$ 25,00 (etapa virtual) / R$125,00 (etapa presencial, após o período de isolamento social).
Informações e voluntariado: contato@historiaviva.org.br ou (41) 98865-4218.
Quer conhecer mais sobre a ONG? Acesse: www.historiaviva.org.br

Roseli Bassi

Sobre o Instituto História Viva
Fundado em 2005 pela gestora Roseli Bassi, o Instituto História Viva tem como objetivo maior transformar ambientes de dor e sofrimento por meio da literatura oralizada. Por meio deste trabalho, a ONG, que nasceu em Curitiba e, hoje, atua em vários estados brasileiros, tem incentivado a leitura, a educação e a cultura brasileira. Em 15 anos de existência, a entidade já formou 3.500 voluntários na arte de ouvir e contar histórias. Semanalmente, asilos, hospitais, casas lares e abrigos recebem a visita dos voluntários do História Viva que, por ano, atendem cerca de 14 mil pessoas. Seus voluntários apresentam perfis variados e são capacitados a ouvir, escrever, contar e recontar histórias clássicas, casos de vida e contos da literatura brasileira no intuito de levar alegria a indivíduos em situações de fragilidade física e emocional. A seriedade desse trabalho tem rendido premiações diversas à entidade nos segmentos de cultura, educação e ação social.

Saiba mais: www.historiaviva.org.br / www.facebook.com/institutohistoriaviva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *