PIPOCAS DE HISTÓRIAS – TEATRO DE PAPEL

foto: Lucas Amorim

Projeto realiza 48 apresentações por diversos ambientes do Hospital Pequeno Príncipe

O projeto Pipocas de Histórias – Teatro de Papel, viabilizado pela Lei Rouanet, é um projeto continuado, que chega à sua quarta edição com a delicadeza de uma dramaturgia sensível, surpreendendo os sentidos do público com o microuniverso dos personagens de papel. Serão 48 performances cênicas de contação de história, percorrendo diversos ambientes do Hospital Pequeno Príncipe ao longo do segundo semestre de 2018.

As atividades do projeto têm como objetivo provocar interações e ativar espaços de convívio por meio de apresentações teatrais itinerantes, que têm como tema histórias da tradição oral brasileira, com ênfase em fábulas e “causos” populares. São histórias que reúnem a riqueza literária das narrativas formadoras do nosso povo e contribuem para nutrir, despertar, valorizar e exercitar o imaginário infantil, abrindo possibilidade para que as crianças atendidas pela instituição possam acessar suas próprias histórias mais preciosas.

As performances cênicas, realizadas pelo grupo teatral Malasartes Educação Sensível, já foram vistas por mais de 800 pessoas desde outubro de 2018. Luís Carlos Teixeira, coordenador do projeto, explica que “a proposta dessas performances é trazer histórias tradicionais, contos e causos populares em uma linguagem que possibilite uma interação com a criança, para que ela se sinta dentro da proposta e assuma personagens. O projeto agrega um diferencial a esse período tão difícil das crianças, trabalhamos como uma via que é a da expressão, da transformação por outro canal, o da arte”.

O projeto acontece todas as quintas-feiras em diversos ambientes do Hospital Pequeno Príncipe, das 9h às 11h e das 14h às 15h, até dia 18 de abril de 2019. Além das performances cênicas, Pipocas de Histórias – Teatro de Papel conta com um catálogo apresentando a trajetória das ações e uma das histórias do repertório apresentado nas performances.

Pipocas de Histórias – Teatro de Papel, viabilizado pela Lei Rouanet, tem patrocínio de: Durlicouros, Vinci Partners, Lojas Millium, Schattdecor, Herbarium, Abase, Disam, Aços Continente, Deal Sistemas, Demobile,  CHD’s do Brasil, Zanotti, ACSOCentral de Serviços de Aço, Nórdica Veículos, Sollo Sul, Vianmaq, TopData, Fagundez Distribuição, Delta Cable, Amann Gurbach, Matel.

COLÔMBIA DE FÉRIAS DA CASA SELVÁTICA

Simone Magalhães

Coletivo curitibano propõe semana de programação com ações artísticas em sua sede localizada no bairro Rebouças

Os artistas da Casa Selvática iniciam o ano promovendo a Colômbia de Férias, uma semana de programação com oficinas, encontros performativos, apresentações, leituras dramáticas e conversas na sede do coletivo localizado no bairro Rebouças, em Curitiba. As ações acontecem entre os dias 27 de janeiro a 3 fevereiro no espaço Cultural Casa Selvática (rua nunes machado, 950).

Com o objetivo de repartir um pouco do modo de fazer cultura, arte, educação e política os artistas do coletivo abrem as portas do sobrado cor de rosa para pessoas de todas as idades numa semana divertida, afetiva e purpurinada.

A programação começa no domingo, 27 de janeiro com o SARAU DA VISIBILIDADE TRANS, uma ação do Instituto Brasileiro Trans de Educação – IBTE em parceria com a Associação Paranaense da Parada da Diversidade – APPAD e Dom da Terra AfroLGBTI.

O artista Itaercio Rocha  (foto) propõe a oficina BORDANDO MEMÓRIAS E CANÇÕES partindo de lembranças, recordações e saudades para bordar canutilhos e miçangas em veludo. Cali Ossani ministra as PRÁTICAS MATINAIS DE KUNDALINI YOGA.

Patricia Cipriano e Stéfano Belo propõem o CLUBE DO DESMONTE para interessados em montaria, desmontar cacarecos, figurinos, roupas, acessórios, ideias, jóias do 1,99 e adereços das mais diversas materialidades.

Simone Magalhães e Victor Hugo apresentam a TARDE PRETA – um espaço de compartilhamento performático e conversas, para que os artistas convidados compartilhem suas compreensões sobre as negritudes e os processos de vida que permeiam seus trabalhos.

Jo Mistinguett e Simone Magalhães dirigem as LEITURAS DRAMÁTICAS dos textos Eu que não sou aí onde estou e A Falta de Novas Receitas em um Bolo de Lata nos fez Permanecer Aqui da autoria de Semy Monastier.

A programação se encerra com a primeira turma de vedetes mirins na COLOMBINA, onde a casa abre espaço para crianças de 5 a 10 anos possam experienciar a coletividade e a criação artística em grupo através de uma programação que envolve teatro, gastronomia e contação de histórias.

As inscrições para oficinas devem ser feitas através do e-mail: colombiadeferias@gmail.com Envie seu nome completo, a ação da qual quer participar e a forma de pagamento escolhida. Os pagamentos podem ser feitos na hora. Aceitamos dinheiro e cartões de débito e crédito.

Mais informações acesse o site www.selvatica.art.br/colombiadeferias

SERVIÇO:
COLÔMBIA DE FÉRIAS DA CASA SELVÁTICA
27 de Janeiro a 3 de Fevereiro no espaço cultural Casa Selvática

APRESENTAÇÕES
A bilheteria abrirá meia hora antes das atrações.
Casa Selvática
Rua Nunes Machado, 950 – Rebouças, Curitiba-PR
Fone: (41) 9 9991-9732

PROGRAMAÇÃO
27 DE JANEIRO (domingo)

15h às 20h – SARAU DA VISIBILIDADE TRANS  
Com Instituto Brasileiro Trans de Educação – IBTE, a Associação Paranaense da Parada da Diversidade – APPAD e Dom da Terra AfroLGBTI.

28 DE JANEIRO (segunda-feira)
14h às 17h – OFICINA DE BORDADO
Com Itaercio Rocha

29 DE JANEIRO (terça-feira)
10h – PRÁTICAS DE KUNDALINI YOGA
Com Cali Ossani
14h às 17h – OFICINA DE BORDADO
Com Itaercio Rocha

30 DE JANEIRO (quarta-feira)
10h – PRÁTICAS DE KUNDALINI YOGA
Com Cali Ossani
14h às 17h – OFICINA DE BORDADO
Com Itaercio Rocha

31 DE JANEIRO (quinta-feira)
18h – CLUBE DO DESMONTE
com Stéfano Belo e Patricia Cipriano

01 DE FEVEREIRO (sexta-feira)
20h – Leitura dramática
“A Falta de Novas Receitas em um Bolo de Lata nos fez Permanecer Aqui”
Texto de Semy Monastier
Direção de Simone Magalhães

02 DE FEVEREIRO (sábado)
15h às 18h – TARDE PRETA
com Simone Magalhães e Victor Hugo
20h – Leitura Dramática
“Eu que não sou aí onde estou”
Texto de Semy Monastier
Direção de Jo Mistinguett

03 DE FEVEREIRO (domingo)
10h às 15h – COLOMBINA
com Patricia Cipriano e Simone Magalhães

Descrição dos eventos

SARAU DA VISIBILIDADE TRANS  
O Instituto Brasileiro Trans de Educação – IBTE, juntamente com a Associação Paranaense da Parada da Diversidade – APPAD e o Dom da Terra AfroLGBTI convida a todos para o sarau trans com apresentações multimídias, documentários; exposições, músicas, dança e performance, discotecagem e microfone aberto para a construção de um manifesto trans.
Dia: 27 de janeiro
Horário: 15h às 22h
Entrada Gratuita

PRÁTICAS MATINAIS DE KUNDALINI YOGA ministradas por Cali Ossani
Convido aquelxs que sentirem o chamado a uma breve imersão na sua infinitude pessoal através da prática da Kundalini Yoga, que tem como símbolo uma serpente enrolada na base da coluna vertebral, possui técnicas dinâmicas, energizantes e objetivas. Entre os benefícios, podemos destacar que ela fortalece, alonga e relaxa a musculatura e todo o metabolismo do corpo. Além disso, auxilia no sistema respiratório, aumenta o nível de vitalidade física e psíquica, estimula a harmonia do sistema nervoso e glandular e propõe um profundo mergulho na meditação, através do uso de mantras.
Dias: 29 e 30 de Janeiro
Horário: 10h às 11h
Investimento: R$ 20 reais/aula

OFICINA – BORDANDO MEMÓRIAS E CANÇÕES com Itaercio Rocha
Bordar com canutilhos e miçangas em veludo, tendo como ponto de partida lembranças, recordações e saudades! Recuperar desenhos da infância e das lembranças de bordados. Criar formas e traçados, a partir de pesquisas em antigos e novos bordados. Bordar cantando. Brincar de cantar e bordar. Brincar de inventar canções e bordados.
Vamos trans bordar!
Missangas, canutilhos, brincadeiras e remelexos!
Vamos bordar nossas fantasias e fantasiar nossos bordados!
O Bordar – Trans Bordar
O bordar vem de longe, de tempos e tempos atrás!
Vem do silêncio e da conversa prazerosa!
Vem do cantarolar sozinho e com os outros!
Bordar vem do lembrar fios de histórias e contas
Bordar é inventar trajetos, tempos e espaços
É enfeitar, colorir, dar brilho em imaginações
É parar o tempo, perder a hora, trans bordar
Bordar é ir, ponto a ponto, construindo eternidades e identidades.
Dias: 28, 29 e 30 de janeiro
Horário: 14h às 17h
Investimento: A partir de R$30

CLUBE DO DESMONTE com Patricia Cipriano e Stéfano Belo
Desmontar cacarecos, figurinos, roupas, acessórios, ideias, jóias bélicas do 1,99 e adereços das mais diversas materialidades, para que juntas vejamos erguer-se do caos visualidades exuberantes e performances desviantes.

Stéfano Belo e Patricia Cipriano montam uma fábrica de sonhos da Casa Selvática e convidam todes interessades na criação em processo, precariedade, balangandan & montaria. Drag kings e drag queens, mulheres, bichas, sapatonas, travestis, NB’s e quem mais se interessar: venham para uma noite de experiência criativa na mais alta montaria drag queer. Junte-se a nós nessa invasão dissidente pelo bairro do Rebouças!
Dia: 31 de janeiro
Horário: 18h às 22h
Investimento: R$15

TARDE PRETA com Simone Magalhães e Victor Hugo
Simone Magalhães e a Casa Selvática tem o prazer de receber na casa rosa mais resistente do Rebouças, a TARDE PRETA – um espaço de compartilhamento performático, conversas e vivências terapêuticas. Pensado para que artistas próximos(as) de nossa convivência na cidade irradiem suas compreensões sobre as negritudes e os processos de vida que permeiam seus trabalhos.
Dia: 02 de fevereiro
Horário: 15h às 18h
Entrada Gratuita

LEITURA DRAMÁTICA – ”Eu que não sou aí onde estou”
Seres purulentos dançantes tentam explicar suas ansiedades.
Texto: Semy Monastier
Direção: Jo Mistinguett
Elenco: Cali Ossani, Daniele Cristyne, Matheus Henrique, Nina Ribas e Victor Hugo
Sonoplastia: Cali Ossani
Produção: Léo Bardo e Ricardo Nolasco
Dia: 02 fevereiro
Horário: 20 horas
Entrada: R$10 reais

COLOMBINA
Por acreditarmos nas mais diversas formas de existência no mundo, este ano inauguramos a primeira turma de Vedetes Mirins dentro da programação da Colômbia de Férias. Chamamos de COLOMBINA o espaço onde as crianças inscritas protagonizarão suas próprias existências e terão a oportunidade de contar e recontar, montar e remontar suas próprias narrativas, mergulhando na coletividade do organismo Casa Selvática e exercitando entre si os novos modos de conhecimento emergidos deste novo grupo de Vedetes!

Acreditamos na esperança que há neste movimento, afinal, o exercício do pensamento crítico aliado à sensibilidade artística e criativa das crianças só pode resultar em inúmeras soluções inventivas para sermos o que quisermos, um motivo a mais para estar aqui, um motivo a mais para exercitar outras coletividades, uma aliança a mais para resistir. Colombina é jovem, é sagaz, é inventiva! Colombina é a vedete do século 21!

* Inscrições para crianças de 5 a 10 anos (10 vagas)
Investimento: R$20 por criança** Cada criança deve trazer uma sugestão de alimento para compartilhar;
*** Fiquem à vontade para usar a criatividade: caso queiram, pode trazer roupas, adereços e objetos!

Programação da Colombina:
10:00 – Recepção
10:15 – Movimento matilha
10:30 – Meu nome é, mas hoje sou… (a construção de outro eu)
11:30 – Almoço coletivo – O almoço será preparado pelas crianças, amparadas por adultos que estarão zelando por todes. Menu a definir.
12:15 – ALMOÇO
12:45 – Organização coletiva
13:15 – Contação de histórias
13:45 – Soluções Fantásticas Para Ser O Que Eu Quiser (pensar e dar vida à essa nova identidade).
15:00  – Matinê da Colombina e O Grande Desfile de Vedetes.
16:00 – Encerramento

O PROJETO NARRATIVAS ITINERANTES INCENTIVA A LEITURA E A NARRAÇÃO DE TEXTOS LITERÁRIOS EM ESPAÇO PÚBLICOS DE CURITIBA

Serão 20 oficinas, 4 saraus e mais 350 encontros de contações de histórias promovidas pelo Circuito Cultural Ademilar

As crianças moradoras da periferia são o foco principal do projeto Narrativas Itinerantes, promovido pelo Circuito Cultural Ademilar, com oficinas, contações de histórias e saraus que passarão por todas as regiões de Curitiba. A primeira delas, o encontro de contação de histórias começa no próximo dia 07 de julho, na Casa da Leitura Wilson Bueno no Portão Cultural e vai até 24 de novembro, sempre aos sábados. A classificação é livre e a entrada é gratuita.

O projeto entende a contação de histórias como uma ponte que aproxima as pessoas da literatura. De fácil acesso e baixo custo, é um estímulo para que a comunidade se mobilize para compartilhar histórias e movimentar as Casas da Leitura de Curitiba.

Contação de Histórias
As contações de histórias utilizam três abordagens diferentes: o livro em mãos, a história decorada e o reconto ー a reconstrução oral de um texto já existente. Ao término o participante tem a oportunidade de levar consigo os livros apresentados, que serão emprestados nas Casas de Leitura.

Os encontros duram cerca de uma hora e, segundo a idealizadora do projeto, Fabiane de Cezaro, os contos selecionados foram escolhidos a partir da versatilidade literária: “A curadoria de histórias foi realizada por profissionais com vasta experiência no trabalho de incentivo à leitura, dentro de Curitiba e em outras cidades do Paraná”, afirma Cezaro. Foram indicados autores como Luís da Câmara Cascudo, Malba Tahan e Ricardo Azevedo, entre outras versões e releituras de contos populares.

Os mais de 350 encontros de contação serão divididos entre as 10 regionais de Curitiba. Além disso, 5 deles acontecerão dentro de Casas de Leituras: espaços públicos que visam aumentar o índice de leitura em crianças, jovens e adultos.

Até o dia 24 de novembro, durante todos os sábados acontecerão contações na Casa da Leitura Wilson Bueno, no Portão Cultural. Todas abertas ao público.

Saraus
Organizados pela Inominável Companhia de Teatro, serão realizados quatro saraus literários, que têm como objetivo democratizar o acesso a literatura e divulgar o trabalho dos artistas das comunidades. Logo após as apresentações programadas, o espaço fica aberto para quem quiser compartilhar suas próprias narrativas.

Os saraus acontecerão nas regionais Matriz, Portão, Santa Felicidade e Boa Vista, todos abertos à comunidade.

Oficinas
O projeto Narrativas Itinerantes conta ainda com a realização de 20 oficinas, que têm a finalidade de explorar a arte da narrativa por meio da contação de histórias.

A proposta das oficinas é possibilitar os meios práticos para explorar a palavra como forma de se aproximar do ouvinte. Segundo Fabiane de Cezaro, uma das ministrantes da oficina, a ação é importante pois cria uma familiaridade entre o contador e a narrativa. “Isso possibilita uma apresentação mais sincera e orgânica, que permite alcançar o público mais intimamente”, explica.

As oficinas serão ministradas pelas contadoras de histórias Lilyan de Souza e Fabiane de Cezaro, têm duração de 4 horas e são destinadas a professores e pessoas interessadas em aprender a arte da contação de histórias.

Circuito Cultural Ademilar
Narrativas Itinerantes é uma das apostas da segunda edição do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que fomenta a cena artística da cidade e incentiva cerca de 20 projetos de música, arte, teatro e dança. O projeto foi viabilizado via Lei do Mecenato Municipal pela Ademilar, uma das maiores incentivadoras da área privada de Curitiba.

Serviço:
Contação de História – Narrativas Itinerantes
De 07 de julho a 24 de novembro
Horário: 15h
Local: Casa da Leitura Wilson Bueno – Portão Cultural
Entrada gratuita

FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA ABRE EDITAIS PARA CONTRATAR 261 PROJETOS CULTURAIS

Fundação Cultural de Curitiba abre 10 editais para contratar 261 projetos culturais! Inscrições: até as 12h do dia 21 de fevereiro. Confira os editais:

>> Edital de Difusão Cultural e Artística dos Núcleos Regionais da Fundação Cultural de Curitiba – R$ 500 mil – seleção de 150 projetos

>> Edital Circo da Cidade, Lona Zé Priguiça – Difusão e Formação em Circo – Temporada 2018 – R$ 300 mil – quatro projetos

>> Edital Teatro do Piá – Temporada 2018 – Difusão em Formas Animadas de Pequenos Formatos para Crianças – R$ 120 mil – três projetos

>> Edital Antonio Carlos Kraide – Temporada 2018 – Difusão em Teatro para Infância e Juventude – R$ 180 mil – quatro projetos

>> Edital da Área de Dança – Solar 2018 – R$ 300 mil – sete projetos

>> Edital de Ações de Incentivo à Leitura – Literatura 2018 – R$ 300 mil – 20 projetos

>> Edital de Ocupação de Espaços Expositivos 2018 – R$ 300 mil – cinco projetos

>> Edital Publicação 2018 – Quadrinhos, Ilustração, Cartoon, RPG – R$ 300 mil – nove projetos

>> Edital Folclore e Tradições Culturais 2018 – R$ 300 mil – 35 projetos

>> Edital de Autoria Compartilhada e Bases Temporárias – Centro de Criatividade de Curitiba 2018 – R$ 300 mil – 24 projetos

Para saber mais acesse, aqui

Em caso de dúvidas, envie e-mail para: paicatendimento@fcc.curitiba.pr.gov.br

fontes: FCC / Falante Cultural

HISTÓRIA VIVA ABRE NOVA TURMA PARA CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS EM CURITIBA

Instituto promove a oficina “A Arte de Contar Histórias”, com formação da 35ª turma de voluntários da capital paranaense

Desde a sua fundação, em 2005, o Instituto História Viva já formou mais de 3 mil voluntários na arte de contar histórias. E para iniciar as atividades de 2018, nos dias 13 e 14 de janeiro, a ONG curitibana reabre o calendário de cursos com a oficina “A Arte de Contar Histórias”.

“Essa será a 35ª turma de voluntários de Curitiba. A oficina é um pré-requisito para quem deseja se tornar um voluntário do Instituto História Viva e também pode ser feita por educadores, cuidadores de idosos, pais, avós e interessados em geral”, afirma a gestora Roseli Bassi. Após a conclusão, os participantes interessados em se tornar voluntários da ONG serão convidados para o Ciclo de Palestras do Programa de Voluntariado.

As vagas para a oficina “A Arte de Contar Histórias”, em Curitiba, são limitadas. As inscrições podem ser feitas até 11 de janeiro de 2018. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail voluntario@historiaviva.org.br ou pelo WhatsApp 41 98865-4218.

Serviço:
Oficina “A Arte de Contar Histórias” – 35ª turma de voluntários de Curitiba
Local: Praça General Ozório, 225 – Salão de Eventos – centro de Curitiba/PR
Carga horária: 10 horas
Datas: 13 e 14/01/2018
Horário: sábado das 9h às 17h e domingo das 9h às 12h
Contribuição: R$ 150,00
Inscrições no site: www.historiaviva.org.br
Informações: voluntario@historiaviva.org.br / WhatsApp (41) 98865-4218

Sobre o Instituto História Viva
Fundado em 2005 pela gestora Roseli Bassi, o Instituto História Viva tem como objetivo maior transformar ambientes de dor e sofrimento por meio da literatura oralizada. Por meio deste trabalho, a ONG curitibana tem incentivado a leitura, a educação e a cultura brasileira. Em 13 anos de existência, a entidade já formou mais de 3 mil voluntários na arte de ouvir e contar histórias. Semanalmente, asilos, hospitais, casas lares, abrigos e orfanatos recebem a visita dos voluntários do História Viva que, por ano, atendem cerca de 14 mil pessoas. Seus voluntários apresentam perfis variados e são capacitados a ouvir, escrever, contar e recontar histórias clássicas, casos de vida e contos da literatura brasileira no intuito de levar alegria a indivíduos em situações de fragilidade física e emocional. A seriedade deste trabalho tem rendido premiações diversas à entidade nos segmentos de cultura, educação e ação social.

Saiba mais:
www.historiaviva.org.br
www.facebook.com/institutohistoriaviva

PRAÇA ENCANTADA DO SHOPPING TOTAL RECEBE CONTAÇÕES DE HISTÓRIAS

Os voluntários do Instituto História Viva apresentam clássicos da literatura às crianças durante todo o mês de outubro. A entrada é franca

O Dia das Crianças passou, mas as comemorações continuam a todo o vapor no Shopping Total Curitiba. Os contadores de histórias da ONG Instituto História Viva estão animando a Praça Encantada do centro comercial de quarta a sexta até o dia 27 de outubro. A entidade, que capacita voluntários na arte de contar histórias há mais de 10 anos, apresenta clássicos da literatura no local sempre a partir das 19h. E o melhor: a entrada é franca! É só comparecer e aproveitar a programação.

Fundado em 2005 pela gestora Roseli Bassi, o Instituto História Viva tem como missão transformar ambientes de dor e sofrimento por meio da literatura oralizada. Por meio deste trabalho, a ONG curitibana tem incentivado a leitura, a educação e a cultura brasileira. Durante os seus mais de 10 anos de existência, a entidade já formou mais de três mil voluntários na arte de ouvir e contar histórias. Semanalmente, asilos, hospitais, casas lares, abrigos e orfanatos recebem a visita dos voluntários do História Viva que, por ano, atendem cerca de 14 mil pessoas.

Os contadores de histórias do Instituto apresentam perfis variados e são capacitados a ouvir, escrever, contar e recontar histórias clássicas, casos de vida e contos da literatura brasileira e mundial no intuito de levar alegria a indivíduos em situações de fragilidade física e emocional e em espaços culturais diversos. A seriedade deste trabalho tem rendido premiações variadas à entidade nos segmentos de cultura, educação e ação social.

Serviço:
Momento História Viva no Shopping Total
Local: Na Praça Encantada do Shopping Total Curitiba
Endereço: Rua Itacolomi, 292Portão – Praça de Eventos (Setor Azul)
Datas: sessões de contação de histórias de quarta a sexta, às 19h, durante todo o mês de outubro.
Custo: Gratuito

Histórias da Semana: de 18 a 20 de outubro
· História com Mágica
· Cinderela
· Fábulas
· Polegarzinha
· O Sapo da Boca Grande
· Festa no Céu
· A Hora do Desconto
· Peter Pan

Mais informações:
historiaviva.org.br/site/
www.facebook.com/institutohistoriaviva/