COM NECROFILIA E MUITO SANGUE, DRAG QUEEN DALVINHA BRANDÃO LANÇA SEU PRIMEIRO CLIPE

Psicopata do Amor lembra os clássicos da música brega com uma pegada disco 80

O que você faria se matasse alguém? Segundo a drag queen Dalvinha Brandão, foi dessa pergunta que surgiu “Psicopata do Amor”, cujo clipe será lançado quinta (17). Na letra, uma mulher mata o companheiro e divaga sobre como vai ser sua vida a partir desse momento. Num diálogo imaginado com o morto, ela se prepara mentalmente pra abrir mão de tudo o que tinha na vida.

“Eu sempre gostei de músicas que contam histórias tristes. Na música brasileira tem muito disso, essas letras trágicas, Teixeirinha, Diana, Amado Baptista. Eu escuto muito esse tipo de música, são as primeiras referências que me apareceram na hora de compor”, conta Dalvinha. “Tem um humor nisso, que é do over, do exagero, mas que ao mesmo tempo eu acho realmente bonito e comovente”, continua a drag, que há 10 anos atua como comediante e agitadora cultural.

Como contraponto, a produção musical de Jo Mistinguett trouxe uma mistura de referências, como o ska e a disco music dos anos 1980. O objetivo era criar uma sonoridade que remetesse a muitas coisas que as pessoas já ouviram, mas ao mesmo tempo não coubesse em nenhuma categoria definida. A gravação ainda contou com a participação de Amira Massabki, que tocou baixo e guitarra, e Simone Magalhães que fez os vocais.

Entre o início das gravações e a finalização da faixa foram quase três anos. “O trabalho que elas fizeram era impecável, só que eu canto muito mal, então quando colocava a minha voz em cima dos instrumentos era quase outro assassinato, eu não gostava do resultado. Acabei dando uma pausa na ideia até sentir firmeza pra cantar e entender o meu jeito de fazer aquilo”.

Doce de fígado
O clipe, dirigido pela cineasta Juliana Sanson, mostra o momento após o assassinato, em que a personagem interage com o cadáver, interpretado pelo ator Luiz Bertazzo, numa cozinha típica de classe média. Com o corpo do companheiro à sua disposição, ela aproveita pra se despedir, enquanto elucubra sobre qual será o seu futuro.

Sobre as gravações, ela conta: “Desde o começo eu sabia que a gente ia usar vísceras de bicho em algum momento. A Fabi (Melatte, diretora de arte) tinha preparado miúdos de galinha e de boi, com sangue cênico, de glucose, pra serem as tripas do cadáver. Eu falava ‘eu vou comer isso no clipe, eu não tenho frescura, eu sou artista’. Mas, olha, colocar um pedaço de fígado cru e doce na boca é uma sensação que não dá pra apagar da memória”.

Em outro plano, imaginário, uma boate disco, a personagem se imagina dançando acompanhada de drag queens e kings. Ali eles dançam uma coreografia, de Cleiton Demian e Lucas Valério, que traduz de forma bem literal trechos da letra.

O clipe será lançado em uma festa em Curitiba onde os fãs verão o trabalho em primeira mão. Será na próxima quinta-feira (17) no espaço mais tradicional da cena rock curitibana, o 92 graus. Os ingressos custam R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada) e serão vendidos apenas no dia direto na bilheteria do local.

Serviço:
Lançamento do clipe “Psicopata do amor”
Onde: Youtube e Facebook
Quando: 17/10
www.facebook.com/dalva.brand/
www.youtube.com/channel/UCvRkgSIZkwagbivkB-Q4mQg

Festa de lançamento em Curitiba
Dalvinha Brandão + Ankou + Jeruza Miller
Performances de Carmen Von Blue, Deborah Black, Dandara Swinton, Ayana Lua, Zeolda e AnaConda
MC: Juana Profunda
Discotecagem: W.H.O. e Juana Profunda
Dia 17/10, a partir das 21h30
92 Graus The Underground Pub
Av. Manoel Ribas, 108. Tel.: (41) 99919-1492
Ingressos a R$30 e R$15 (meia entrada)
FOTOS DE SHOW (por MONICA LACHMANN): 

EVENTO NO FACEBOOK: 
www.facebook.com/events/520538395181164/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *