ONU MULHERES SELECIONA ASSESSOR(A) EM MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO

Vaga para trabalhar em Brasília-DF. Inscrições até 21/01.

“A ONU Mulheres Brasil torna público processo seletivo para a contratação de Assessor/a em Monitoramento e Avaliação, para um posto nível SB4, a ser baseado em Brasília-DF, Brasil.

A contratada ou contratado será responsável pelas atividades de monitoramento e avaliação, no âmbito do programa regional “Win-Win: Gender Equality Means Good Business”, uma parceria entre ONU Mulheres Brasil e União Europeia.

A vaga é destinada para profissionais com o seguinte perfil: Mestrado ou formação equivalente em Administração Pública Economia, Ciências Sociais, Direitos Humanos, Direito, Estudos sobre Igualdade de Gênero ou áreas afins, ou 4 anos de experiência relevante comprovada, além do tempo mínimo de experiência profissional. É solicitada experiência mínima de 4 anos em monitoramento e avaliação de projetos de desenvolvimento. A vaga requer fluência em inglês, espanhol e português. Experiência anterior nas Nações Unidas é considerada uma vantagem.

O trabalho consiste em desenvolver e implementar ferramentas de monitoramento e avaliação para os componentes do programa regional, utilizando a Política de Avaliação de ONU Mulheres, bem como seus sistemas e procedimentos de monitoramento. De forma a concretizar os valores de igualdade de gênero, nacionalidade e cultura, ONU Mulheres incentiva a candidatura de mulheres, grupos indígenas, afrodescendentes, pessoas vivendo com HIV e pessoas com necessidades especiais. Todas as candidaturas serão tratadas com confidencialidade.

As candidaturas serão recebidas por meio eletrônico até 21 de janeiro de 2018, com envio do formulário P11 (preenchido em Inglês), para o e-mail unwomenbra.hr@unwomen.org / contendo no assunto da mensagem “Candidatura: Assessoria em M&A”. Dúvidas poderão ser enviadas para unwomenbra.hr@unwomen.org / contendo no assunto da mensagem “Dúvidas: Assessoria em M&A”.

Para informações sobre a vaga, acesse:
Termo de Referência

Formulário P11

fonte: ONU Mulheres

“DEIXA ELA EM PAZ” CHEGA EM CURITIBA PARA OFICINA COM MULHERES

Coletivo feminista realiza, pela primeira vez na cidade, oficinas sobre a relação das mulheres com o espaço urbano

O Paraná registra 62 casos de violência física ou moral contra a mulher por dia, com uma média de cinco casos a cada duas horas. Neste cenário, Curitiba registra uma taxa de 98 ocorrências de violência contra a mulher a cada 100 mil habitantes. Remodelar as políticas de segurança, conscientizar a população e empoderar as mulheres em prol dos seus direitos têm sido as estratégias adotadas para transformar essa realidade. É na 3ª parte dessa estratégia que atuam coletivos como o Deixa Ela Em Paz, que aporta em Curitiba-PR para a realização do Circuito de Enfrentamento Urbano – CEU para Mulheres, laboratório criativo de intervenções urbanas dedicado ao empoderamento das mulheres em sua relação com o espaço público.

Entre os dias 17, 18 e 19 de novembro, o coletivo realiza uma oficina gratuita para repensar a realidade cotidiana das mulheres e suas experiências e usar a cidade como plataforma de comunicação. O encontro acontece em dois momentos, uma roda de conversa aberta ao público às 19h da sexta-feira, no Veg Veg Empório Vegetariano (Visconde de Nacar, 655, Centro, Curitiba); e dois dias de oficina no Edf. Anita – Rua Cândido Lopes, 304, Curitiba-PR. A oficina dura o dia todo e será realizada em parceria com o grupo Fabulosas. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através do preenchimento do formulário disponível neste link

Traçar estratégias de enfrentamento de diversos contextos de violência faz parte do cotidiano da maioria das mulheres desde muito jovens e o resultado disso é uma experiência completamente específica em relação às cidades. A ocupação da rua é uma das principais formas de luta pela equidade de gênero e garantir às mulheres condições de mobilidade e vivência dos espaços públicos com segurança, respeito e autonomia seria uma forma de transformar essa realidade. “A cidade é também um espaço de atuação política e o planejamento urbano insensível à presença feminina é um obstáculo permanente à liberdade das mulheres”, afirma Milena Times, uma das integrantes do coletivo..

A ideia é realizar oficinas em cada região do país e Curitiba será a cidade representativa da região Sul. O projeto foi financiado coletivamente com a ajuda de mais de 520 pessoas e fez parte do canal Mulheres de Impacto, uma alternativa para incentivar projetos de liderança feminina, possibilitada por uma parceria entre o site de financiamento coletivo Benfeitoria, a ONG Think Olga e a ONU Mulheres. O projeto passou recentemente por Vitória-ES (Fotos de Divulgação do CEU em Vitória – crédito das fotos: Nunah Alle).

No primeiro momento, a proposta é dialogar com as moradoras da cidade e mapear necessidades e contextos. A partir disso será elaborada, conjuntamente, uma intervenção que aborde as questões mais sensíveis a elas. “Realizar ações de intervenção urbana proporciona, além do contato com outras mulheres e com as questões feministas, a dimensão simbólica da reapropriação do espaço urbano como algo que também é nosso por direito”, comenta Manuela Galindo, uma das integrantes do coletivo. O CEU vai mobilizar mulheres a refletirem sobre essa realidade e a construir intervenções artísticas que despertem a atenção para essas questões.

O Deixa Ela em Paz traz para o espaço público os discursos que muitas mulheres não conseguem expressar. Sua estratégia é estampar as ruas com mensagens que traduzem o direito delas de se relacionar com a cidade com liberdade e autonomia. É uma forma de transformar as causas das mulheres em fenômeno visual acessível a todos, incentivando que homens também acessem e questionem esse contexto de discriminação.

Deixa Ela Em Paz – Formado por mulheres pernambucanas, o coletivo feminista que atua em Recife e no Rio de Janeiro começou em 2015 com a colagem de lambe-lambes com a frase que lhe dá nome em várias cidades no Brasil. Hoje a ação também está no exterior e já usa técnicas diferentes, como stencil, stickers, carimbos, panfletos, ensaios fotográficos e vídeo. O grupo também aposta no ativismo digital e atua nas redes sociais com uma página com mais de 28 mil seguidores, além de construir espaços de diálogo também off line, com a realização de oficinas, palestras e encontros.

SERVIÇO:
Circuito de Enfrentamento Urbano – CEU para Mulheres
Público-alvo: exclusivo para mulheres
Data: 17 de novembro, às 19h no Veg Veg Empório Vegetariano (Visconde de Nacar, 655, Centro, Curitiba)

18 e 19 de novembro, das 9h às 17h, no no Edf. Anita – Rua Cândido Lopes, 304, Curitiba-PR

Inscrições gratuitas, aqui

Informações:
deixaelaempaz@gmail.com
facebook.com/deixaelaempaz
Joana Pires (81) 98190-5414
Manuela Galindo (21) 980329767

SEJU-PR ABRE VAGA DE ESTÁGIO EM DESIGN COM ÊNFASE EM PROJETO VISUAL

Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho E Direitos Humanos abre vaga de estágio em design com ênfase em projeto visual . Vaga para estagiar na Escola de Educação em Direitos Humanos do Paraná, em Curitiba.

atividades: Suporte para criação de peças: e-mail marketing, folders, flyers, cartões de visita, banners etc. Criação de posts para redes sociais e intranet; Trabalhar na construção de peças para divulgação; Criação de manuais internos da Instituição.

requisitos:  Curso: DESIGN COM ÊNFASE EM PROJETO VISUAL; Período: 4-6; Idiomas: Inglês – Intermediário; Informática: Editor de Textos (word, writer,…) – Intermediário; Planilha Eletrônica (excel,…) – Intermediário; Conhecimento de ferramentas de criação e edição (Photoshop, InDesign e Illustrator); Conhecimento básico em linguagens de programação (HTML, CSS, PHP, etc); Conhecimento de criação de peças online e impressas; Desejável conhecimento em edição de vídeos.

Horário de estágio: 13:00 – 18:00

Bolsa Auxílio: R$ 5,29 por hora

Código da Oferta: 111907

Período da Oferta: 05/07/2017 a 30/07/2017

Responsável pela entrevista: Ana Carolina Gomes  / Telefone para entrevista: (41) 3362-9956;  Endereço da entrevista: Rua Almirante Tamandaré, 1133, Alto da Rua XV Curitiba – Paraná / e-mail: shirleiaquino@seju.pr.gov.br

fonte

PRÊMIO VLADIMIR HERZOG DE ANISTIA E DIREITOS HUMANOS 2017

O Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos 2017 vai premiar Jornalistas que, através de seu trabalho, colaboraram com a promoção da cidadania e dos direitos humanos e sociais.

A premiação, conferida por uma comissão de instituições, está aberta a jornalistas profissionais brasileiros registrados no Ministério do Trabalho e Emprego (MTb) e suas equipes.

As categorias são em texto, áudio, vídeo, multimídia, fotografia e artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos).

Os trabalhos devem ter sido publicados ou difundidos entre 1º de agosto de 2016 e 31 de julho de 2017.

Os vencedores ganharão um troféu criado pelo artista plástico Elifas Andreato.

As inscrições vão até 31 de julho. Para mais informação, clique aqui.

fonte

IJnet (clique para conferir outras oportunidades!)

VAGA DE ESTÁGIO DESIGN GRÁFICO / CURITIBA

Vaga de estágio em Design Gráfico, com ênfase em Web Design. Para estagiar em Escola de Educação em Direitos Humanos.Vaga para estagiar em Curitiba. Início imediato!

atividades: Suporte para criação de mídias tanto impressas quanto digitais, para folders, flyers, cartões de visita, banners etc; Criação de posts para redes sociais e intranet; Criação de peças para divulgação; Criação de manuais internos da Instituição.

requisitos: Conhecimento de ferramentas de criação e edição (Photoshop, InDesign e Illustrator); Conhecimento básico em linguagens de programação (HTML, CSS, PHP, etc); Conhecimento em criação de peças online e impressas; Desejável conhecimento em edição de vídeos.

VT + bolsa auxílio (varia de acordo com a carga horária); 

Interessados entrem em contato pelo telefone: (41) 3362- 9956. Falar com Sérgio.

obs.: oportunidade divulgada no Grupo (do facebook) “Vagas de Comunicação no PR“ 

FUNDO BRASIL VAI DOAR R$ 680 MIL PARA PROJETOS DE JORNALISMO INVESTIGATIVO

Edital para seleção de iniciativas será lançado no dia 29 de junho, no 12º Congresso da Abraji

O Fundo Brasil lança no próximo dia 29, durante a abertura do 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji, o edital “Jornalismo Investigativo e Direitos Humanos”. O objetivo é apoiar organizações da sociedade civil e/ou indivíduos que apresentem propostas cujo foco seja a violência institucional e a discriminação. 

A iniciativa visa estimular a produção de jornalismo investigativo de alta qualidade, com reportagens que contem histórias relevantes e que contribuam para melhorar a compreensão da sociedade sobre violações de direitos humanos. O edital é realizado por meio de uma parceria com a Fundação Ford, a Fundação Open Society e a Clua (Climate and Land Use Alliance).

Para o Fundo Brasil e seus parceiros no edital, o jornalismo investigativo é capaz de estimular mudanças no país e promover os direitos de todas e todos.

Serão destinados R$ 680 mil para apoiar pelo menos 17 projetos – cinco deles devem estar relacionados a questões de violação de direitos socioambientais.

Os projetos devem ser de no mínimo R$ 25 mil e no máximo R$ 40 mil, com a duração de até 12 meses e devem conter a produção de pelo menos uma reportagem; plano de disseminação, incluindo estimativa de alcance do material produzido, possível público alvo e os caminhos para chegar lá; cobertura jornalística abrangente do tema proposto; e valorização das vozes e dos sujeitos que sofrem violações de direitos humanos.

As organizações e/ou indivíduos interessados devem apresentar uma proposta preliminar até o dia 28 de julho, de acordo com um roteiro que estará disponível no site do Fundo Brasil após o lançamento. Elas passarão por uma pré-seleção. Somente as organizações e/ou indivíduos escolhidos nesta primeira fase deverão enviar propostas completas que serão analisadas por um comitê de seleção independente formado por especialistas no tema.

Durante o Congresso, o Fundo Brasil estará com um estande e com uma equipe à disposição para entregar material relativo à iniciativa e para disponibilizar mais informações.

Fundo Brasil
Com dez anos de existência, o Fundo Brasil tem o compromisso de disponibilizar recursos para apoio institucional e atividades de organizações da sociedade civil e de defensores e defensoras de direitos humanos em todo o território nacional, priorizando os que disponham de poucos recursos ou que tenham dificuldades de acesso a outras fontes.

Congresso da Abraji
O 12º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji será realizado de 29 de junho a 1º de julho no campus da Vila Olímpia da Universidade Anhembi Morumbi (rua Casa do Ator, 275, São Paulo). Serão 70 palestras, painéis e cursos práticos distribuídos em sessões paralelas.

Saiba mais
Site do Fundo Brasil: www.fundobrasil.org.br
Acompanhe: Facebook e Twitter.

fonte: FUNDO BRASIL DE DIREITOS HUMANOS

IJnet (clique para conferir outras oportunidades!)

DIRETOR DE ARTE / CURITIBA

Agência em Curitiba busca Diretor de Arte.

atividades: Criar identidades visuais, papelarias administrativa e comercial, projeto de sinalização de ambientes, diagramação de revistas e jornais, folheteria e materiais impressos de design promocional; Criar anúncios e campanhas publicitárias de varejo. On e offline. Objetivos Específicos da Função:  Criação de anúncios publicitários de varejo; Branding – Gestão de Marca; Criação de logotipos e marcas; Desenvolver marcas institucionais, comemorativas e comerciais, definindo suas características de aplicação gráficas variadas. Design para Visual Merchandising; Elaborar, esboçar, pesquisar, organizar, diagramar e executar leiaute de projeto gráfico de embalagens; Diagramar e confeccionar leiautes e arte-final de impressos editoriais; Criar e tratar imagens digitais, preparar imagens para área gráfica; Arte Final e fechamento de arquivo para impressão; Programação visual de sites, blogs, banners para a internet; Criação de materiais gráficos e peças digitais; Layouts. Criação e produção de animações para o meio digital; Conhecer as necessidades e envolver-se com o cliente, apresentar ideias criativas, sensatas, úteis e simples para projetos sob sua responsabilidade.

requisitos:  Formação superior em Design ou Publicidade e Propaganda; Experiência profissional mínima de três anos em design gráfico, preferencialmente em design de comunicação e varejo; Inovação, criatividade, desenhar a mão, hábito de leitura, facilidade de relacionamento interpessoal e iniciativa são competências valorizadas; Domínio dos Programas de Editoração Gráfica (Adobe CS6 ou superior) em plataforma Mac.

Interessados enviem currículo (até o dia 03/07) com link de portfólio para vagas.ctba@rhcenter.com.br

fonte: RH Center

 

ONU RECEBE INSCRIÇÕES PARA CONCURSO DE CARTÕES LGBT

Estão abertas as inscrições do 1º Concurso de Arte de Cartões LGBTI da Campanha da ONU “Livres & Iguais”. Se você é artista ou profissional de design, desenho e/ou ilustrações, faça sua arte (desenho, pintura, fotografia etc) e se inscreva até o dia 18 de junho. Vencedor(a) terá sua arte exposta e distribuída por todo o Brasil e veiculada nas redes sociais e outros veículos de comunicação da ONU Brasil e de parceiros. Saiba mais aqui.

Estão abertas as inscrições do 1º Concurso de Arte de Cartões LGBTI da Campanha da ONU “Livres & Iguais”. Se você é artista ou profissional de design, desenho e/ou ilustrações, faça sua arte (desenho, pintura, fotografia etc) e se inscreva. O vencedor terá sua arte exposta e distribuída por todo o Brasil e veiculada nas redes sociais e outros veículos de comunicação da ONU Brasil e de parceiros.

Para se inscrever, é necessário preencher o formulário online com as informações pessoais e com os links do repositório online (Google Drive, Dropbox etc) onde estará sua arte e, caso você seja menor de 18 anos, com sua declaração de autorização da/do responsável.

Poderão participar do concurso pessoas que se encaixam em duas categorias: (1) a categoria amadora é destinada para as pessoas não possuem formação acadêmica e/ou profissional em áreas relacionadas às artes; (2) e a categoria profissional é destinada para as pessoas que possuem formação acadêmica e/ou profissional em áreas relacionadas às artes.

O concurso tem por objetivo marcar as celebrações do mês de junho, mês do orgulho LGBTI, no intuito de visibilizar a produção artística de pessoas LGBTI e aliadxs para romper com os preconceitos e estigmas baseados na orientação sexual e identidade de gênero, real ou percebida, que geram uma série de exclusões e estruturam desigualdades em nossa sociedade.

Instruções detalhadas sobre as inscrições e o processo seletivo podem ser encontradas aqui e as candidaturas podem ser feitas até 18 de junho.

Acesse o regulamento clicando aqui.


Acesse o formulário online clicando aqui.

A Livres & Iguais é a Campanha das Nações Unidas pela promoção da igualdade de direitos da população LGBTI. Lançada globalmente em 2013 e liderada pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, a campanha é promovida no Brasil desde 2014.

No país, a Livres & Iguais tem feito um esforço consciente para abordar identidade de gênero e orientação sexual como fatores estruturantes de desigualdades – ao lado de gênero, raça, classe e território – com impactos perversos sobre a fruição plena dos direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex.

Para conhecer melhor a campanha Livres & Iguais, clique aqui.

Para saber mais sobre os esforços globais da ONU pela igualdade de direitos da população LGBTI, clique aqui.

Saiba mais sobre: EditaisLGBT

Mais notícias de: ACNUDH

fonte: ONU Brasil

MISSÃO DO BRASIL NA ONU ABRE INSCRIÇÕES PARA CAPACITAÇÃO DE UNIVERSITÁRIOS

O Programa de Capacitação Acadêmica — da Missão do Brasil junto às Nações Unidas, em Nova York — recebe (até 9 de junho) inscrições de universitários da área das ciências sociais, tanto em nível de graduação como de pós-graduação. Iniciativa escolherá alunos para acompanhar as atividades da delegação brasileira na sede da ONU durante o período de setembro a dezembro de 2017.

Há vagas em direitos humanos, desenvolvimento sustentável (meio ambiente), assuntos econômicos e financeiros, paz e segurança, direito internacional, desarmamento e diplomacia pública. Participantes seguirão os trabalhos regulares da Missão do Brasil em um desses campos temáticos, sob a supervisão de um diplomata. Ao longo dos três meses de extensão do programa, os alunos frequentarão reuniões na ONU, prepararão relatórios e pesquisas e assessorarão o funcionário responsável pelo tema.

A iniciativa não é remunerada, cabendo ao aluno arcar integralmente com os seus custos de estadia e moradia em Nova York. A seleção tende a dar preferência para estudantes que tenham concluído a graduação ou que estejam fazendo pós-graduação, mas cada caso é analisado individualmente.

É necessário ter fluência em inglês. Fluência em outros idiomas oficiais das Nações Unidas será considerada positivamente.

Este é o terceiro ciclo do Programa de Capacitação Acadêmica. Interessados devem enviar Curriculum Vitae (sem foto), carta de motivação e carta de recomendação de professor ou empregador, devidamente assinadas. Documentação deve ser enviada por correio eletrônico para o endereço luis.marques@itamaraty.gov.br /  até a data final de inscrição (9/6) com o título “Inscrição Programa de Capacitação”. Os documentos podem ser redigidos em português e/ou inglês.

Os candidatos classificados para a fase final do processo de seleção serão entrevistados por telefone, inclusive os que já residirem em Nova York.

Acesse as regras para participar do programa clicando aqui.

fonte: ONU BRASIL