INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O NÚCLEO DE PROJETOS AUDIOVISUAIS DE CURITIBA (NPA) – EDIÇÃO 2020

Os roteiristas selecionados terão encontros quinzenais e gratuitos, de março a agosto. Inscrições até 06 de março.

O Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba (NPA) está com as inscrições abertas até 06 de março para o processo seletivo de 2020. 24 roteiristas terão a oportunidade de desenvolver e aprimorar seu projeto de série ou longa-metragem de ficção ao longo dos próximos seis meses. Os encontros com os orientadores, a roteirista e diretora curitibana Jessica Candal e o roteirista e professor da escola de cinema latino-americana, EICTV-Cuba, Daniel Tavares, que irão guia-los na escrita dos roteiros, serão quinzenais e totalmente gratuitos. Em formato de fórum de discussão o objetivo é que esses encontros, além de oportunizarem orientações e desenvolvimento de ideias, cultivem principalmente a troca e promova a fala e a escuta entre os artistas. O desejo é que no final os projetos estejam prontos para buscar financiamento para sua viabilização. 

Durante esse período, também serão oferecidas masterclasses com outros profissionais de renome da área. Sempre gratuitas, abertas ao público e irão abordar a narrativa audiovisual sob diferentes perspectivas, de acordo com o ministrante convidado. Em agosto, os projetos participantes do NPA serão apresentados numa Mostra Final, aberta ao público, com a presença de produtores locais e da comunidade. As inscrições podem ser realizadas pelo site: www.tambormultiartes.com 

“As edições sucessivas e regulares do NPA vão criando um espaço de encontro de criadores, realizadores e produtores não só do audiovisual, mas também de outras artes. É um movimento de integração e também de estímulo à produção singular de cada artista. O resultado já está começando a aparecer, com projetos sendo produzidos e aprovados em editais de desenvolvimento e produção. Em breve, veremos alguns desses projetos ocupando espaços de exibição no cinema e na TV. A proposta é que o projeto ganhe mais força ao passar pelo Núcleo, aumentando a probabilidade de viabilizá-lo, além de impulsionar e ajudar a consolidar filmes e séries que trazem as nossas histórias”, declara Marcelo Munhoz, um dos coordenadores do Núcleo. 

“Nosso foco esse ano é aprimorar e potencializar cada etapa do processo: as masterclasses, o trabalho do grupo de desenvolvimento e também ampliar, registrar e divulgar mais os resultados da Mostra Final, que desta vez será aberta ao público”, avisa. 

Projeto aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura | PROFICE da Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura | Governo do Estado do Paraná. Apoio: COPEL. 

Conta ainda com o apoio da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba. 

Sobre a Tambor Multiartes: 
O NPA é uma inciativa da Tambor Multiartes e teve origem no Núcleo de Dramaturgia Cinematográfica do SESI/PR e no Núcleo Audiovisual SESI/PR que formou roteiristas e ajudou a desenvolver projetos de 2012 a 2015. O Núcleo de Crítica de Cinema em 2016 veio consolidar a formação de pensamento sobre a realização audiovisual. Outro projeto realizado pela Tambor foi o Ficção Viva que trouxe importantes cineastas ibero-americanos para ministrar oficinas de roteiro em Curitiba, como Karim Aïnouz, Kleber Mendonça, Guillermo Arriaga (México), Lucrecia Martel (Argentina) e Pedro Costa (Portugal). 

Marcelo Munhoz, um dos coordenadores do NPA, além de fundador da Tambor, foi um dos idealizadores do Projeto Olho Vivo que realizou o Ponto de Cultura Minha Vila Filmo Eu, trabalho de ensino de cinema na Vila das Torres, em Curitiba, que obteve reconhecimento nacional. A Tambor Multiartes realizou ainda o documentário A Grande Nuvem Cinza, com direção de Marcelo Munhoz. Para saber mais visite o site: www.tambormultiartes.com 

SERVIÇO: 
Inscrições para o Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba – Edição 2020 
Data: até 06 de março 
Encontros de 21 de março a 15 de agosto 
Inscrições: www.tambormultiartes.com 

CONTATOS: 
Assessoria de Imprensa 
Glaucia Domingos 
41 99909 7837 
glauciadomingos@hotmail.com 

Produção e Coordenação 
Marcelo Munhoz – 41 99903 5516 
Vivian Britsch – 41 98414 4004 
contato@tambormultiartes.com 
www.facebook.com/npacuritiba/ 
instagram: @npacuritiba

CONCURSO DE CINEMA FEMININO “MULHERES BRASILEIRAS” – INICIATIVA DO INSTITUTO DONA DE SI + AREZZO

Claudia Roberta, Ana Celia Costa, Suzana Pires, Mirtes Agda Santana, Angelica Rodrigues, Samira Ramalho

O Instituto Dona de Si, idealizado pela atriz global, autora e empreendedora social Suzana Pires, e a marca de calçados Arezzo lançaram um Concurso Cultural de Cinema Feminino para identificar novos talentos no mercado audiovisual de todo o Brasil.

Esta iniciativa abriu espaço para mulheres roteiristas, produtoras e escritoras do Brasil inteiro. A ideia do projeto, que leva o nome de “Mulheres Brasileiras”, é ser um acelerador de jovens talentos. Lançado em agosto o Concurso de Cinema Feminino movimentou mulheres roteiristas, produtoras de conteúdo e escritoras do Brasil inteiro! Foram diversos roteiros inscritos, com muitas histórias sobre o protagonismo feminino no dia a dia inspiradoras.

Angélica Rodrigues, publicitária por formação pela UFPR, roteirista e produtora audiovisual na RPC (afiliada da Rede Globo no Paraná) foi uma das 5 vencedoras do concurso e representante da região sul..

A estreia dos filmes aconteceu no Espaço Itaú de Cinema, na quarta-feira, 30, na rua Augusta em São Paulo. Como o próprio nome adianta, o projeto foi feito inteiramente por mulheres e as cinco finalistas apresentaram roteiros de histórias inspiradoras com o protagonismo feminino como tema principal.

O filme “Sessão Misteriosa”, roteirizado por Angélica Rodrigues, coloca em foco uma trajetória de autoconhecimento, auto aceitação e valorização feminina de uma forma bem humorada.

Na história Marina, jornalista de 45 anos, interpretada por Tatá Lopes (comediante e roteirista da Rede Globo), que se sente desmotivada para escrever, lançando mão até de mantras para tentar uma maior concentração. Até que num belo dia, sua chefe Alice, entrega a ela um convite misterioso, sem remetente, para uma sessão de cinema. Ao começar a assistir ao filme, ela percebe que a protagonista é ela mesma e a mensagem é endereçada a sua própria desmotivação, assim se pega conversando consigo mesma no telão. Após a sessão, Marina é uma nova mulher que volta a redação do jornal, escrevendo belos textos e, que, exercitando sua sororidade, entrega o mesmo convite que recebeu a sua chefe Alice, que agora é quem mais precisa.

Confira o filme completo aqui:

Conheça mais sobre o projeto: aqui

Making off: aqui

CANAL BRASIL RECEBE PROJETOS DE SÉRIES

Canal Brasil recebe projetos de séries até o dia 8 de março. Não há restrição de tema e os projetos devem ter duração de 22 a 25 minutos ou 50 a 52 minutos por episódio, com no mínimo 4 e no máximo 13 episódios.

Para participar, a produtora precisa ser brasileira e registrada na ANCINE. Saiba mais detalhes no site para participar, aqui

fonte

SOCIEDADE DA VIRTUDE CONTRATA ROTEIRISTAS

Sociedade da Virtude contrata roteiristas. Pode ser de qualquer lugar do Brasil.

É isso aí galera! Finalmente vamos abrir vagas pra roteiristas (sim… recebendo dinheiro pra escrever)!!! Não queremos currículos, apenas roteiros incríveis e engraçados que tenham o nosso estilo. Se você quiser tentar, é só escrever um roteiro de DUAS PÁGINAS com os personagens do Sociedade da Virtude (podem escolher) e mandar pra societyofvirtue@gmail.com ! Apenas UM roteiro por roteirista, ok? E Podem mandar pra gente até o ano novo. Pode ser de qualquer lugar do Brasil.”

fonte

ATENÇÃO ROTEIRISTAS COM NOVAS IDEIAS DE SÉRIES BRASILEIRAS!!!

Atenção roteiristas!  Inscrições até 13 de novembro.

NETLABTV surgiu em 2013 com o objetivo de apoiar a cadeia de valor do audiovisual – criadores, produtores, distribuidores, canais e programadoras – investindo no desenvolvimento de novas séries brasileiras.

Em suas duas primeiras edições, com patrocínio da NET e o apoio de importantes parceiros institucionais e dos principais canais e programadoras de televisão por assinatura, o NETLABTV transformou-se em um selo de empreendedorismo criativo no Brasil com foco no segmento audiovisual.

Fez emergir novas ideias, novos formatos e talentos de roteiro, inovando ao aproximar a criação de séries das demandas de mercado e pautando políticas públicas de investimento com foco no desenvolvimento de projetos regionais. O Concurso já contabilizou cerca de 3 mil inscrições realizadas por roteiristas de 26 estados, impactando todas as regiões do País.

O NETLABTV propõe ações que permitem:

– Identificação, formação e valorização de talentos criativos (roteiro/storytelling) de todo o país, além da introdução desses talentos no mercado audiovisual;

– Aprimoramento de novos roteiros de séries brasileiras;

– Geração de novas oportunidades de negócios com a oferta de projetos de séries qualificados ao mercado;

– Aceleração e qualificação de novas narrativas seriadas nacionais, visando múltiplas janelas de exibição, como TV, VOD, mobile, tablet, e beneficiando toda a cadeia criativa e produtiva do audiovisual;

– Realização de concursos, laboratórios, palestras, seminários, masterclasses e outros conteúdos educativos por meio de eventos presenciais e on-line.

A produção e o consumo de séries são crescentes em todo o mundo e também no Brasil. O termo “seriéfilos” demonstra como conteúdos seriados vêm ganhando espaço nos hábitos de consumo da população, que passa também a decidir como, quando e onde quer assistir aos episódios da sua série predileta: TV, tablet, smartphone e outros dispositivos. Surgem as maratonas de séries, os vídeos sob demanda (VOD) e os novos conteúdos seriados mais curtos, produzidos para atender aos requisitos de mobilidade e ao fenômeno de consumo de narrativas em vídeo pelas redes sociais (Youtube, Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat).

Nesta terceira edição, o NETLABTV é apresentado pelo Instituto NET Claro Embratel, que alia os serviços prestados pelo grupo a investimentos sociais que gerem impactos relevantes ao desenvolvimento do País nas áreas de Educação, Cultura e Cidadania. Trazendo soluções inovadoras, novas tecnologias e conectividade, o Instituto acredita que as tecnologias da informação e comunicação possibilitam o contato e o relacionamento entre as pessoas como pontes para o conhecimento e o entretenimento, estimulando o empreendedorismo e transformando talentos em protagonistas.

Assim, na presente edição, o NETLABTV mantém todos os conceitos originais do projeto, identificando talentos e aprimorando ideias de séries nas categorias FICÇÃO e NÃO FICÇÃO (variedades, documental, reality show e doc-reality) com foco em TV por assinatura e vídeo sob demanda (VOD), e cria a nova categoria SOCIAL VIDEO com inscrições abertas a jovens talentos de universidades, ensino médio, cursos livres, cursos técnicos e organizações sociais, atendendo ao crescente consumo de conteúdos de curto formato criados para as redes sociais.

Outra grande novidade desta edição são os lançamentos regionais que ampliam as ações de formação com a realização de palestras, mesas-redondas e oficinas gratuitas de roteiro para novos talentos em quatro cidades: Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. E mais, o blog NETLABTV traz entrevistas, vídeos tutoriais, estudos de casos, dicas e links para criar séries brasileiras de sucesso para TV, VOD, mobile, tablet e outros dispositivos móveis.

O NETLABTV cria oportunidades para que a sua ideia de série se torne realidade.

Confira o Regulamento, participe do Concurso e das demais ações do projeto.

fonte

LABORATÓRIO DE NARRATIVAS NEGRAS PARA AUDIOVISUAL

OPORTUNIDADE | Audiovisual

“Serão selecionados 30 potenciais roteiristas negras e negros para participar do processo de formação!”

O Laboratório

Há seis edições, a FLUP vem se destacando como uma plataforma de criação de grandes histórias literárias. Numa inédita parceria com a Film2b, ela oferecerá agora um processo de formação na área de roteiro, que contará, entre outros, com talentos da dramaturgia da Globo. É o primeiro Laboratório de Narrativas Negras para Audiovisual.

O processo oferecerá uma formação para 30 potenciais roteiristas que se autodeclarem negras ou negros, com encontros semanais com grandes nomes da TV e do Cinema nacional. Será um espaço de trocas, aprendizados e novos repertórios literários e cinematográficos.

O Laboratório tem como objetivo incentivar a produção de narrativas potentes e criativas de roteiristas negras e negros, suprindo uma incompreensível lacuna da nossa produção audiovisual. Somente as pessoas negras podem reinventar seu lugar em nossa dramaturgia.

Por que só para pessoas negras?

:: O Brasil e o Negro
A brutal crise política e econômica do país pode ter nos roubado a esperança por dias melhores, mas, qualquer que seja a ideia de futuro para o Brasil, ela obrigatoriamente implica uma discussão mais ampla sobre as heranças da escravidão. No Brasil, as pessoas negras representam 51% da população e 76% das mais pobres.

Uma leitura rasa de nossas estatísticas já é o bastante para mostrar que onde a ideia de República está mais longe de se universalizar é nas áreas em que o povo negro é maioria. A favela e os presídios são os exemplos mais dramáticos, mas não os únicos de um racismo que pode ter como pior faceta o fato de não ser assumido.

:: O Negro em Hollywood
O Oscar de 2016 foi marcado pela ausência de filmes dirigidos, roteirizados e interpretados por pessoas negras na noite da entrega das estatuetas, mas também pela justa indignação dos africanos-americanos diante da indiferença da academia em relação à sua produção. Descobriu-se na ocasião que apenas 30 negros tinham sido indicados, decorrentes da produção de 28 filmes. Além de serem poucos, eles só reconheciam a qualidade de filmes em que o negro desempenhava papeis subservientes ou violentos.

A força da democracia estadunidense, onde as grandes instituições são pautadas pela opinião pública, reverteu esse quadro em apenas um ano. Na cerimônia do Oscar de 2017, não apenas havia diversos filmes envolvendo a questão negra concorrendo em diversas categorias, como o prêmio de melhor filme ficou com Moonlight, do diretor Barry Jenkins. Além disso, houve um deslocamento temático, mais presente no filme Hidden Figures (Estrelas além do tempo), cujas protagonistas tiveram importante papel na corrida espacial da Era Kennedy.

Essa tendência só fez se confirmar com a recente aprovação de uma lei do estado de Nova York, destinando não menos que cinco milhões de dólares para a contratação de cineastas ligadas às minorias: “Nos últimos anos, a indústria audiovisual entendeu que o aumento da diversidade na escrita e na direção melhora a qualidade das histórias que aparecem nas telas.”

NEGRITUDE E AUDIOVISUAL

::No Brasil
A dramaturgia brasileira, em sua quase totalidade, é produzida por escritores brancos. Um estudo conduzido pelo Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa (GEMA) da UERJ, e divulgado em março de 2017, apresenta dados que foram coletados a partir da análise das 219 maiores bilheterias de filmes brasileiros entre 1995 e 2016. Apenas 3% dos roteiristas são negros. E esta cifra cai para 2% na direção. Não foram encontradas nem diretoras nem roteiristas negras no universo de obras analisadas.

Em um país onde a maior parte da população é negra e esta está sub-representada na mídia, é preciso realizar ações que contribuam para mudar este quadro. Formar e capacitar profissionais negras e negros que possam atuar nas mais variadas funções do audiovisual são ações indispensáveis para mudar este quadro.

Neste contexto, a FLUP e a Film2b aliam suas experiências para criar um projeto com duplo viés: a formação de roteiristas negras e negros para a criação de narrativas audiovisuais e a criação de um ambiente que provoque e instigue a criatividade para fazer emergir histórias e personagens latentes de um universo ainda pouco explorado e representado pela nossa dramaturgia.

fonte