COM FESTA-SHOW NO ORNITORRINCO, ROSEANE SANTOS BRINDA SEU PRIMEIRO ÁLBUM

A cantora se apresenta no bar Ornitorrinco (Benjamin Constant, 400, Centro de Curitiba) sexta 27 de setembro, acompanhada do Bailinho Perdido, com repertório variado e muitas surpresas; festa marca o final da campanha de financiamento coletivo de Fronteiriça, em fase de finalização.

Quem é fã de música brasileira tem um convite duplo para este final de setembro: na próxima sexta-feira, a cantora Roseane Santos comanda o baile no palco do Ornitorrinco e ainda chama amigxs, admiradoras e admiradores para colaborarem na reta final da campanha de financiamento do seu álbum Fronteiriça, que se encerra na próxima segunda-feira, dia 30. 

Reta final >
O disco reúne 10 canções, dentre textos escritos pela própria artista e parcerias com amigas e amigos artistas da música, teatro, literatura e dança (como Luciano Faccini, Leonarda Glück, Ary Giordani, Francisco Mallmann, Bia Figueiredo e Ana Modesto). A banda tem André Garcia no violão, guitarra e arranjos-base, Gabriela Bruel na percussão, Daniel D’Alessandro na bateria, Victoria Vilandez no contrabaixo e Luciano Faccini no clarinete, violão, efeitos, ambientações, direção artística — ao lado da própria Rose — e produção musical em parceria com Leonardo Gumiero, além de várias participações especiais. Quem assina a arte é Thalita Sejanes e a produção executiva é de Moira Albuquerque. 

Com apoio do Colégio Medianeira em suas fases iniciais, o projeto encerra na próxima segunda-feira (30) a campanha de financiamento coletivo para contemplar despesas finais de mixagem, masterização, lançamento e remuneração da equipe (12 profissionais, entre músicos, designer e produtores). 

Ainda dá tempo!
As contribuições partem de R$ 15 e oferecem diversas recompensas, como ingressos para shows de FRONTEIRIÇA, download de faixas exclusivas antes do lançamento oficial e convites para o evento de audição das músicas com toda a equipe. 

> confira a página da campanha do Benfeitoria www.benfeitoria.com/fronteiricaroseanesantos 

> saiba mais sobre a música de Roseane Santos: 
www.soundcloud.com/roseane-santos/ 

O baile da Rose >
Na festa de sexta, Rose estará à frente do Bailinho, com Kelvin de Souza, Luciano Faccini, Acácio Guedes, Daniel D’Alessandro, Gabriela Bruel e Má Ribeiro, além da convidada mais que especial, Victoria Vilandez. Uia! No repertório, canções autorais – mas o material do disco fica para o lançamento  –, muito Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, João do Vale, Chico César, Gilberto Gil, Efigênia Rolim e ainda um monte de surpresas. Compareça! O baile começa a partir das 20h. 

Serviço: 
Roseane Santos + Bailinho Perdido no Ornitorrinco!
Sexta-feira, 27 de setembro 
Das 20h às 00h
Ornitorrinco Bar > Rua Benjamin Constant, 400, Centro 
Entrada > R$ 10 
Página do evento, aqui

LUEDJI LUNA VEM À CURITIBA PELA PRIMEIRA VEZ E FAZ DOIS SHOWS NO PAIOL

Ingressos esgotaram em 24 horas e artista baiana anuncia sessão extra. Shows abrem a temporada do projeto Brasis no Paiol no dia 25 de abril.

O projeto Brasis no Paiol começa sua temporada de 10 shows em 2019 com a estreia da cantora e compositora baiana Luedji Luna em Curitiba. A artista se apresenta acompanhada por sua banda no dia 25 de abril, quinta-feira, às 20h e 21h40. As entradas da primeira sessão esgotaram em menos de 24 horas. A venda do segundo show começa na segunda-feira, dia 8, às 10h.

Luedji Luna lançou seu primeiro disco, “Um Corpo no Mundo”, em 2017. O álbum reúne diferentes sonoridades como MPB, samba, ritmos africanos, batuque baiano e jazz, com letras que abordam temas sociais, principalmente no que se refere à identidade afrobrasileira.

Pensados coletivamente, os arranjos trazem a identidade cultural de cada um dos músicos, que resultou numa sonoridade de difícil definição. O disco teve produção de Sebastian Notini, músico sueco radicado na Bahia, que também assina a direção musical do espetáculo. Kato Change, guitarrista queniano que já tocou com nomes como Aloe Blacc, Salïf Keita e Sean Kuti, é o responsável pelos arranjos de guitarra. François Muleka, filho de imigrantes congoleses, é o violonista. Já o baixo elétrico e acústico fica por conta do cubano radicado em São Paulo Aniel Somellian. As percussões são de Rudson Daniel, de Salvador, e de Sebastian Notini.

O trabalho foi contemplado com o Prêmio Afro (2017) e Prêmio Bravo na categoria Revelação (2018). Com o disco, a artista circulou pelos principais festivais brasileiros como Coquetel Molotov (Recife/PE), Radioca (Salvador/BA), Breve (Belo Horizonte/MG), Timbre (Uberlândia/MG) e Coala (São Paulo/SP).

O show
O show é uma proposta para se pensar identidade, é o olhar da cantora sobre si mesma a partir do contato, ainda que disperso, com os imigrantes africanos em São Paulo. O projeto se fundamenta na ideia do não pertencimento, do corpo que ocupa o espaço, mas não se identifica, e da necessidade de conexão com a ancestralidade.

Shows da temporada 2019 do Brasis no Paiol:
23/05 – Aláfia (SP)
13/06 – Tulipa Ruiz (SP)
11/07 – Siba (PE), 11 de julho;
15/08 – Duo + Dois: Duofel, Robertinho Silva e Carlos Malta (SP/RJ)
12/09 – Dow Raiz (Curitiba)
24/10 – Plutão já foi Planeta (RN)
21/11 – Edgar (SP)
05/12 – Bernardo Bravo (Curitiba)
19/12 – Anelis Assumpção (SP)

Brasis no Paiol
Desde 2012, os produtores Bina Zanette (Santa Produção) e Heitor Humberto (Fineza Comunicação e Cultura) realizam uma sequência de shows no Teatro do Paiol, com artistas de diferentes regiões do Brasil, bem como nomes da cidade. O objetivo é sempre apresentar novidades, lançamentos, estreias e projetos especiais de artistas com trabalhos de relevância artística, que gerem interesse do público curitibano.

Em 2019, o projeto é realizado com o Projeto de Apoio e Incentivo à Cultura, da Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba. Conta com o patrocínio do Shopping Pátio Batel e o apoio do restaurante A Caiçara.

Serviço:
Luedji Luna – sessão extra
Dia 25 de abril, quinta-feira, 21h40
Teatro do Paiol: Praça Guido Viaro, s/n
Ingressos*: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada, conforme legislação)
Página do evento, aqui

*INGRESSOS:
Pontos de venda sem cobrança de taxa:
– Teatro do Paiol: Praça Guido Viaro, s/n
Horário bilheteria: Terça à sexta, 14h às 17h30 (consulte horários diferenciados em dias de eventos)
Telefone: (41) 3213-1340
– Capela Santa Maria: R. Conselheiro Laurindo, 273
Horário bilheteria: terça à sexta, 9h às 12h e 14h às 18h30 (consulte horários diferenciados em dias de eventos)
Telefone: (41) 3321-2840
Venda com cobrança de taxa: www.aloingressos.com.br

fonte: Cliteriosa Comunicação

SCHË LANÇA SEU PRIMEIRO SINGLE “AS CORES”


SCHË é uma cantora e compositora curitibana que lançou sua primeira música agora dia 21 de fevereiro, uma quinta-feira, em uma live em seu perfil do Facebook, e em seu perfil do Instagram: @sche_cantante.

Seu primeiro single intitulado “As Cores” foi concebido de rascunhos que tinha escrito há anos que se encaixaram em perfeita harmonia na melodia. O refrão ela escreveu no estúdio em alguns pares de minutos, surgiu, como dizem, do nada. A letra não narra uma sequência de acontecimentos, são fragmentos de experiências e constatações que juntas formam uma amálgama de sentimentos e sensações. A letra tem profundidade, poesia, fala de esperança, fala de amor de uma maneira não óbvia, o que dá a ela várias interpretações dependendo do interlocutor. Mas mesmo sendo poética e profunda ainda é pop pela sua sonoridade. Este single foi produzido pelo Amadeus de Marchi e Gustavo Schirmer e teve masterização do Nico do Nico’s Studio onde foi gravado.

Contando um pouco sobre sua história, desde muito cedo gostava de brincar afinando a voz com o piano, ficava horas ouvindo discos antigos de Jazz na casa dos pais, onde a relação com a música foi muito estreita. Quando adolescente as amizades trouxeram a mistura de gêneros como o Rock n’ Roll, Punk-Rock e Grunge. Foi quando aos 17 anos assumiu pela primeira vez o posto de vocalista, sua primeira banda chamava-se “Neo Canibalismo” e tocavam Rock Alternativo. Passou por outras bandas como “Ela e os Demais” que trouxe a influência da MPB, “The Sharons” onde cantava Rock n’ Roll autoral e “Scheila Foltran e os Jazzers” que foi seu último projeto onde reencontrou sua paixão de infância, o Jazz. Tudo isso somou muito para enriquecer sua experiência musical.

Agora, assumindo sua verdadeira identidade artística, SCHË traz uma nova sonoridade original e envolvente. Suas músicas possuem uma sonoridade moderna que mistura pop, jazz, rock experimental e alternativo, trip hop, e uma pegada eletrônica. Sua aparência e estilo são impactantes. Seus materiais sonoros e áudio visuais são muito bem produzidos. O objetivo de sua carreira é ter um lugar significativo no cenário fonográfico brasileiro. E este projeto tem como cerne a inquietação da artista, que de um ponto de vista singular vindo de sua personalidade artística, aborda temas como empoderamento, profundidade, olhar para si mesmo, auto aceitação, introspecção, sagrado feminino, amor, tudo com uma linguagem poética e um olhar único.

SCHË fez uma festa de pré-lançamento na sua casa um dia antes do lançamento oficial.

“A festa foi aqui em casa e foi maravilhoso poder estar com muito amigos e parceiros no aconchego do meu lar. Montamos um palco na sala e mudamos o conceito de entretenimento por aqui, hehehe. No show acústico fui acompanhada por Du Gomide no violão, onde tocamos minhas quatro músicas autorais incluindo a música As Cores, que foi lançada oficialmente nesta quinta em todas as plataformas digitais. Depois do show passamos o clipe no telão duas vezes e as pessoas vibraram muito, até porque muitas delas tinham participado das filmagens. Tive apoio do restaurante Bab Tuma de comida Síria, e tivemos também o apoio da cervejaria Brew Field de chop artesanal, e meu outro apoiador é o salão Tristano Peluqueria, que fez o meu cabelo. A atmosfera da festa foi de muita emoção e alegria. Tive feedbacks muito positivos, tanto do clipe quantos das outras músicas que serão lançadas nos próximos meses. Hoje sou só agradecimentos por tudo que aconteceu ontem, pela energia positiva que meus amigos e parceiros me transmitiram. E me sinto muito grata pelo apoio e pela confiança que todos eles depositam em mim.”

Sobre o Clipe
foi produzido lindamente pelo O Filme Produções, foi filmado no final de janeiro, na antiga galeria Soma que agora é Espaço de performance e etc onde fomos muito bem recebidos pelo dono do espaço Eduardo Amato. O clima das filmagens foi de total descontração, o elenco era formado por amigos convidados, e a produção também, salvo algumas pessoas que acabaram viraram amigos neste momento. O Clipe teve a participação da sua mãe, e até do gato da família, podemos ver o seu nome no elenco, Bruce Lee.

Ficha técnica do clipe Direção e Direção Fotografia Raphael Moraes Direção de Arte e Figurino Gui Almeida Assistente de Fotografia Richardyson Marafon, Nathalie Caparica e Anderson Dubaca Produção Giovanni Cosenza Montagem e Cor Raphael Moraes Roteiro Raphael Moraes, Gui Almeida, SCHË Maquiagem Jhonny Macartney Assistente de maquiagem Hiago Pinheiro Elenco em ordem alfabética. Anderson Dubaca Catarina Flor Bruce Lee Bruno Raetsch Cacau Larissa Carangi Linda Andrade Ferreira Loysi Liider Milla Elen Monah Linda Nitai Nunes SCHË Siu Foltran.

Crédito foto: Ana Seidel

SCHË nas redes sociais:
site: www.sche.com.br
e-mail: falecom@sche.com.br
spotify  //////  facebook  //////  instagram  //////  twitter  //////  youtube   //////

BRECHÓ SOLIDÁRIO NA MARRYAHN

Nesse domingo, dia 20 de janeiro,  traga seu sorriso e sua beleza, venha celebrar o amor e a solidariedade no BRECHÓ SOLIDÁRIO NA MARRYAHN – Evento para arrecadar fundos pra reconstrução das casas na Comunidade 29 de Março e Dona Cida. Vítimas de um incêndio que destruiu centenas de casas em Dezembro de 2018.

Brechó super barateza com várias apresentações culturais ao longo do dia.

Música
Dani Baldissera & Lucas Sequinel – Forró, Baião, Samba e MPB
Willi Dinamite – Blues e Soul
Thom Krefta – Rock Brazuca
Luiz Lobo – Autoral
Loren & Giuliano Bompeixe – clássicos do rock

Gabriela Carneiro – Poesia
Felipe Chapeleiro – Poesia
Renata Resistência – Poesia
03 grupos de Rap
Thaísa Xavier & Natã Xavier – Dança

Outros artistas a confirmar, atualizo na sequência

Início: Bar abre às 12 hs e as apresentações rolam a partir das 13
Super promoção: 03 cevas 600 ml : R$ 25 moedas ( Amstel, Budweiser, Original, Serramalte e Stela Artois)

Entrada:
Ingresso solidário e voluntário de qualquer valor
Ou doação de alimentos não perecíveis, Leite, brinquedos, material escolar, produtos de higiene pessoal entre outras.

Vambora nessa campanha de solidariedade e afeto com nossos irmãos e irmãs do CIC

Serviço:
BRECHÓ SOLIDÁRIO NA MARRYAHN 
Local: Marryahn Tabacaria Bar, Rua Nilo Peçanha, 14, São Francisco, Curitiba – próximo a praça do gaúcho (skate)
Data: 20 de janeiro, domingo,  das 12h às 23h59
Página do evento, aqui

BATATINHA E O SAMBA OCULTO DA BAHIA (2007) – DIREÇÃO PEDRO ABIB

Documentário sobre um dos maiores nomes do samba baiano: Oscar da Penha – o Batatinha, que faleceu na década de 1990, mas deixou um legado musical reconhecido nacionalmente. Aborda também outros importantes sambistas baianos que não têm grande visibilidade na mídia. Melhor Documentário na Jornada Internacional de Cinema da Bahia (2007) e no Festival Internacional de Documentários de Montevideo (2007). Dirigido por Pedro Abib

2º FESTIVAL INTERNACIONAL DE PERCUSSÃO DE CURITIBA (FIP)

Festival volta a cidade para diversas ações relacionas ao campo da percussão. Projeto conta com ações formativas gratuitas e shows com entrada a R$2,00 (inteira) e R$1,00 (meia entrada)

Curitiba recebe, a partir do dia 16 de julho, a segunda edição do Festival Internacional de Percussão, o FIP Curitiba.

Ao longo de 7 dias, o público terá acesso a palestras, masterclasses, oficinas e shows ligados à música e ao universo da percussão.  Todas as ações formativas são gratuitas. Os concertos, que acontecem no Teatro Londrina (Memorial de Curitiba), custam R$2,00 (inteira) e R$1,00 (meia entrada).

O 2º FIP Curitiba é uma ação cultural que objetiva levar à cidade, um festival de música singular, absolutamente representativo para o Sul do Brasil, seguindo o formato de importantes festivais de música do mundo. O Festival mescla em suas atividades o ensino, a performance, a pesquisa e a formação de plateia. 

A segunda edição do FIP Curitiba, conta com uma programação composta por  importantes músicos do mundo, a fim de exibir um recorte do panorama mundial da música, através da percussão.

O palco do Teatro Londrina receberá todos os dias, a partir das 19h30, sete concertos com músicos exponenciais: Na primeira noite, o  Festival apresenta o Duo Desvio; no dia 17 de julho, sobe ao palco o projeto Pandeirada Brasileira, trazendo como solistas os músicos Marcos Suzano, Caíto Marcondes e Vina Lacerda. A terceira noite fica a cargo do concerto do duoUM2UO. Dia 19, é a vez do Duo Clavis, formado pelos músicos paranaenses Marcello Casagrande (vibrafone) e Mateus Gonsales (piano); na sexta- feira, 20 de julho, o show fica por conta do Grupo de Percussão da Patagônia (Argentina); dia 21 de Julho é a vez  de integrantes do grupo estadunidense  Hands On`semble, um dos maiores grupos de percussão do mundo, se apresentar no Teatro Londrina. E no dia 22 de julho, 12h00, o último show do Festival é do grupo curitibano Manoa Mano Trio. Os ingressos custam R$2,00 (inteira) e R$1,00 (meia entrada).

Os cursos, palestras e masterclasses acontecem no Conservatório de Música Popular Brasileira e no Teatro Londrina e são regidos por músicos que integram a programação do FIP e instrumentistas convidados da cidade. A entrada para as ações formativas é gratuita.

O FIP também promove, a fim de descentralizar suas ações, seis concertos e duas oficinas nas regionais de Curitiba, espalhando música por toda a cidade. Os concertos serão feitos pelo grupo Lapercutório Coletivo, grupo formado por importantes percussionistas curitibanos eas oficinas serão ministradas por Denis Mariano e Carlos Ferraz.

Em sua segunda edição, o Festival Internacional de Percussão de Curitiba, pretende alargar questões sobre a percussão e espalhar a todos os públicos música de qualidade, com acesso popular.

Este Projeto, uma idealização de Vina Lacerda com produção de Design Próprio, é realizado com o Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba.

SERVIÇO:
2º FIP Curitiba
CONCERTOS:

DUO DESVIO
16/07, às 19h30 no Teatro Londrina (rua Claudino dos Santos – s/n – Memorial de Curitiba, PR). Ingressos 2,00 (inteira) 1,00 (meia entrada)

Formado pelos músicos Leonardo Gorosito e Rafael Alberto, DESVIO desenvolve um trabalho autoral dedicado à música brasileira, mesclando as influências populares ao pensamento erudito. Em parceria com Pedro Durães, músico especializado na
criação e performance musical com recursos eletrônicos, apresentam o formato ” work in progress” da peça encomendada pelo Savassi Festival para o projeto Música Nova, a ser oficialmente estreada em agosto de 2018 em Belo Horizonte.

PANDEIRADA BRASILEIRA
17/07, às 19h30 no Teatro Londrina (rua Claudino dos Santos – s/n – Memorial de Curitiba, PR). Ingressos 2,00 (inteira) 1,00 (meia entrada)

Pandeirada Brasileira coloca em um mesmo palco, os percussionistas Vina Lacerda, Marcos Suzano e
 Caíto Marcondes ao lado de um grupo formado por importantes músicos da cena musical curitibana. O projeto expõe o pandeiro além do choro, na modernidade da música instrumental brasileira, pelo ritmo de seus percussionistas. Passeando  além do choro, também pelo repertório solo dos percussionistas Caito Marcondes e Marcos Suzano e Vina Lacerda, o concerto se dedica a obra “Concerto Pandeiros e Orquestra de Cordas”, de Tim Rescala.  A obra conta com  arranjo para 3 pandeiros e grupo,  formado pelo músicos  André Prodóssimo, violão de 7 cordas, Gabriel Schwartz, sopros, Rodrigo Marques, contrabaixo, Julião Boêmio, cavaquinho e André Ribas, acordeon. 

CONCERTO UM2UO
18/07, às 19h30 no Teatro Londrina (rua Claudino dos Santos – s/n – Memorial de Curitiba, PR). Ingressos 2,00 (inteira) 1,00 (meia entrada)

UM2UO (Um Duo) é formado por Luís Fernando Diogo, percussionista formado na Escola de Música e Belas Artes do Paraná e Vinícius Portes, atual graduando do mesmo curso. Amigos na vida e na música há mais de dez anos, entre os festivais, trabalhos acadêmicos e profissionais em que atuam juntos, trazem ao público o repertório de percussão duo e solo através do projeto UM2UO, abrindo espaço à música nova e aos seus ´clássicos`.

DUO CLAVIS
19/07, às 19h30 no Teatro Londrina (rua Claudino dos Santos – s/n – Memorial de Curitiba, PR). Ingressos 2,00 (inteira) 1,00 (meia entrada)

Duo Clavis é formado pelos músicos paranaenses Marcello Casagrande (vibrafone) e Mateus Gonsales (piano).  Com um repertório autoral, arranjos-releituras próprias e trabalho camerístico, caminham com liberdade entre a música popular, a música contemporânea, o jazz e a livre improvisação. A sintonia da parceria musical de alto nível vem recebendo elogios e aplausos do púbico em geral e do meio musical por suas intensas e sensíveis performances. Trabalham no sentido de incentivar a criação e divulgação da música instrumental brasileira e a sua formação instrumental pouco convencional.

ENSEMBLE DE PERCUSIÓN DE FUNDACIÓN CULTURAL PATAGONIA (ARG)
20/07, às 19h30 no Teatro Londrina (rua Claudino dos Santos – s/n – Memorial de Curitiba, PR). Ingressos 2,00 (inteira) 1,00 (meia entrada)

Criado em 1999 por Angel Frette o grupo se dedica a abordar o repertório de música de câmara para percussão com foco nas obras de compositores argentinos. Mantido pela Fundación Cultural Patagonia e sediado no Instituto Universitário Patagónico de Artes, o grupo já realizou concertos com grandes nomes da percussão mundial. Entre suas principais apresentações destacam-se  concertos no Teatro Cólon (Buenos Aires), Festival de Percussão de Montevideo (Uruguai), PASIC 2010 (EUA), Festival de Cajón Peruano (Peru), Festival de grupos de percussão da Costa Rica, Festival Tamborimba (Colômbia), Tamborimbando (Portugal) além de concertos na Croácia e Espanha. Em 2005 registrou seu primeiro CD com obras de compositores argentinos.  

HANDS ON`SEMBLE – RANDY GLOSS  E AUSTIN WRINKLE (EUA)
21/07, às 19h30 no Teatro Londrina (rua Claudino dos Santos – s/n – Memorial de Curitiba). Ingressos 2,00 (inteira) 1,00 (meia entrada)

Randy e Austin, Califórnia (EUA),fazem um concerto que mistura parte do repertório dos artistas com o trabalho que desenvolvem junto ao Hands On`Semble, grupo fundado pelo renomado percussionista John Bergamo e considerado um dos mais interessantes e inovadores grupos de percussão da atualidade, fundindo diversos instrumentos da percussão mundial em uma abordagem inovadora. 

CONCERTO MANO A MANO TRIO
22/07, às 12h00 – Teatro Londrina (Rua Claudino dos Santos, s/n, Memorial de Curitiba) entrada R2,00 (inteira) R$1,00 (meia entrada)

O grupo de música instrumental brasileira Mano a Mano Trio desenvolve um trabalho que valoriza a música brasileira através de um repertório de obras reconhecidas do cancioneiro popular e das vertentes modernas da música. Formado por Sérgio Albach (clarinete),Glauco Sölter (contrabaixo) e Vina Lacerda (percussão), o grupo apresenta uma formação não usual de sonoridade peculiar, distinguindo-se pelos arranjos elaborados mesclados a improvisação. Com dois CDs lançados o grupo já se apresentou ao lado de importantes artistas nacionais e excursionou em países da América Latina e Europa. 

AÇÕES FORMATIVAS E ATIVIDADES PARALELAS
***Todas as ações são gratuitas

16/07/2018
Workshop Marcos Suzano, às 10h00 no Conservatório de Música Popular Brasileira (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

Workshop Caíto Marcondes, às 14h30 no Conservatório de Música Popular Brasileira (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

17/07/2018
Workshop Duo Desvio,às 10h00, no Teatro Londrina (Rua Claudino dos Santos, s/n, Memorial de Curitiba). Entrada Franca

Concerto com o grupo de percussão Lapercutório Coletivo,às 14h30, no Conservatório de Música Popular Brasileira (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

Palestra Luciano Candemil, às 17h00, , no Conservatório de Música Popular Brasileira (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

18/07/2018
Palestra Aglaê Frigeri, 10h,  no Conservatório de Música Popular Brasileira (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

Palestra Jorge Fálcon (ARG/BR), 14h30, no Conservatório de Música Popular Brasileira  (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

Workshop Marcello Casagrande, 17h00, no Teatro Londrina (Rua Claudino dos Santos, s/n, Memorial de Curitiba). Entrada Franca

19/07/ 2018
Workshop Angel Frette (ARG) 10h00, no Conservatório de Música Popular Brasileira  (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca – CMPB

Mesa Redonda“O choro no CMPB” com Sérgio Albach, Ana Paula Peters e Lucas Mello, 14h30, no Conservatório de Música Popular Brasileira (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

Roda de Choro, 17h00, no Conservatório de Música Popular Brasileira  (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca – CMPB

20/07/2018
Workshop Ensemble de Percusión de Fundación  Patagônia (ARG), 10h, no Conservatório de Música Popular Brasileira  (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

Workshop Hands On`Semble (USA) – Randy Gloss e Austin Wrinkle (USA),14h30,no Conservatório de Música Popular Brasileira  (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca 

21/07/2018
Roda de Pandeiro com Vina Lacerda, 11h,  , no Conservatório de Música Popular Brasileira  (R. Mateus Leme, 66) Entrada Franca

Oficina Coletivo Nós em Traço “Corpo com som”(atividade para crianças)  16h,  Memorial de Curitiba (rua Claudino dos Santos s/n) Entrada Franca

22/07/2018
Concerto Curimba Treme Terra, 11h00, no Memorial de Curitiba (rua Claudino dos Santos s/n) Entrada Franca

Encerramento do Festival – Sarau do Julião Boêmio, 14:30  – Espaço Carmela (Rua Dr. Claudino dos Santos 72)Entrada R$10,00

CLÁSSICOS DO CHORO NO CLARONE

Músico Sérgio Albach lança CD inédito na discografia brasileira, CLARONE NO CHORO.

Primeiro Show de lançamento do CD CLARONE NO CHORO, do músico Sérgio Albach, dia 03/06, domingo, 11h30, no Conservatório de MPB, em Curitiba/PR. Entrada Gratuita.

Pense em uma roda de choro. Quais são os instrumentos normalmente presentes? Violão de 7 cordas, violão, cavaquinho e pandeiro usualmente fazem o acompanhamento, já a flauta, o bandolim e o clarinete brilham como solistas. O trompete, o trombone e o sax aparecem de vez em quando nesses encontros regados de versatilidade e riqueza onde o grande feito é improvisar. Mas quem ousaria solar com Clarone, ou também como é conhecido, Clarinete Baixo? Tal façanha só poderia ser executada por um virtuose: Sérgio Albach. E ousadia é pouco, para isso é necessário mesmo ter muita habilidade adquirida com muito estudo. Este grande instrumentista, maestro e diretor musical está lançando um projeto inédito na discografia brasileira, um CD com clássicos do choro executados no Clarone, ou seja, o primeiro CD da história da música brasileira de chorinho tendo o Clarone como instrumento solista. Aliás, tal qual não há referência no mundo.

E ao ouvir esta maravilha, que carrega um timbre lindo, único e cheio de harmônicos, pensamos: como ninguém fez isso antes? Porque realmente  não é para qualquer um, além de prodigioso, tal feito demanda muita dedicação, conhecimento e técnica. Apesar de pertencer à família dos clarinetes, o clarone não é muito conhecido, é pouco presente na música popular e não é fácil de ser praticado, mas sua evolução técnica como instrumento, na opinião de Albach, permitiu esse grande salto.

O CD Clarone no Choro nos brinda com 12 faixas do que há de melhor no estilo, quase todas compostas por clarinetistas, clássicos muito bem escolhidos.

 Heitor Villa-Lobos, Ernesto Nazareth, Joaquim Callado, Jacob do Bandolim, Abel Ferreira são alguns dos que estão no repertório. Além de dois compositores radicados em Curitiba: Waltel Branco e Cláudio Menandro. Esse disco lindo traz ainda dois duetos: um com Nailor Proveta (clarinete) e outro com Nelson Ayres (piano), convidados mais do que especiais.  E como se fosse pouco, Sérgio Albach toca em trio com dois clarinetes a música Gargalhada, um dos choros mais difíceis e bonitos de Pixinguinha. O detalhe é que ele toca sozinho os três instrumentos. Literalmente de tirar o fôlego! Não tem como imaginar isso, só ouvindo ou vendo o show. É surpreendente!

E a grande oportunidade será no dia 03 de junho, domingo, às 11h30, no Conservatório de MPB em Curitiba/PR, no primeiro show de lançamento. A entrada será gratuita. Já o álbum digital será lançado em breve em todas as plataformas virtuais.

“Ouvir o CD de música brasileira do Sérgio Albach é uma alegria do início ao fim. Tudo soa fresco e cheio de vida. Adoro o som cheio e grave que ele consegue extrair do clarone. Recomendadíssimo!”, garante Sir Henri Bok, claronista holandês renomado internacionalmente, além de pesquisador, professor e compositor.

Tal vivacidade, com certeza, se deve ao fato de que o disco foi gravado à moda antiga, todos os músicos juntos, na mesma sala. Isto exigiu dois meses direto de ensaio. Foram cinco dias de imersão total em uma chácara, em Campina Grande, região metropolitana de Curitiba. “A qualidade musical e artística que se ganha em processos desse tipo é excepcional, tudo é mais divertido, mais rápido e a música se torna ainda mais viva porque os músicos ficam mais seguros e desenvolvem muita cumplicidade”, conta Albach. “Estou muito satisfeito com o resultado”, comemora.

Clarone no Choro reúne parceiros de primeira: Daniel Migliavacca, que tem foco no choro, compôs todos os arranjos, toca bandolim e também assina a direção musical do trabalho. A ficha técnica traz também Gustavo Moro (violão), Lucas Melo (violão 7 cordas) e Ricardo Salmazo (pandeiro e reco-reco).

“Sérgio Albach é uma cornucópia de onde emana música de muita qualidade, sempre com criatividade, técnica, beleza, bom gosto e emoção. Flores, muitas flores”, elogia o Produtor Musical e Radialista, João Carino.

SÉRGIO ALBACH
Sem exageros, ele é genial! Clarinetista, arranjador, compositor, maestro e curador, Sérgio Albach é um versátil e requisitado instrumentista nascido em Curitiba com inúmeras participações em gravação de CDs, concertos, espetáculos musicais e teatrais. Desde 2002 é o Diretor Artístico da Orquestra à Base de Sopro de Curitiba. Como pesquisador do choro, criou os projetos “Choro no Sebo”, “No TUC tem Choro” e em 2001 a “Roda de Choro do Conservatório de MPB” que existe até hoje.

Como clarinetista, lançou seu primeiro CD solo em 2010, o “Clarineteando”, e já soma mais de 50 participações em CDs. Faz parte do “Mano a Mano Trio” ao lado de Glauco Sölter e Vina Lacerda, grupo que já excursionou pelo Brasil, América Latina e Europa.

Foi curador da Oficina de Música Popular Brasileira de Curitiba durante 14 anos (2002 -2015). Dirigiu importantes produções musicais como “Uma Rosa Para Elizeth” e “Noël”, com lançamento de CD em 2009. Também compôs trilhas sonoras para peças teatrais e espetáculos de dança e vídeo.

Estudioso do clarone (clarinete baixo) desenvolve repertório de músicas solo escrita para esse instrumento. Neste formato já fez concertos em Maceió, São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba e Maringá; no Festival de Clarinetes em Neuquen, na Patagônia e também em Berlim, na Alemanha e Treviso, na Itália. Conta com parcerias no palco com músicos do calibre de Amilton Godoy, Léa Freire, Altamiro Carrilho, Arrigo Barnabé, Egberto Gismonti, João Bosco, entre outros.

Ouça neste link

Sérgio Albach
www.facebook.com/sergioalbach.mus

Este projeto  foi incentivado pelo Positivo por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO:
Show de lançamento CD CLARONE NO CHORO, do músico Sérgio Albach.
Quando: 03/06 (domingo).
Que horas: 11h30
Onde: Conservatório de MPB (Rua Mateus Leme, 66) – São Francisco / Curitiba-PR.
Quanto: Entrada Gratuita.
Classificação: Livre
Informações: 41 3321 3315

Contatos:
Assessoria de Imprensa: Glaucia Domingos (41) 41 99909 7837
glauciadomingos@hotmail.com

Produção Executiva: Juliana Cortes (41) 99511 1873 / jucortesproducao@gmail.com

CONJUNTO CHORO E SERESTA RECEBE OS MÚSICOS OTTO LENON E FRANCYENE ROSSETT NO PRÓXIMO DOMINGO

A apresentação de MPB integra a programação do Circuito Cultural Ademilar e acontece na Feira do Largo da Ordem, em Curitiba, das 10h30 às 12h.

Um dos mais tradicionais programas de Curitiba, a Feira do Largo da Ordem é parada obrigatória para turistas e moradores da capital nas manhãs de domingo. Além de ser ponto de referência para quem procura artesanato, exposições e arquitetura histórica, a “Feirinha” é a casa do conjunto Choro e Seresta, que no dia 03 de junho recebe os músicos Otto Lenon e Francyene Rossett para apresentação gratuita das 10h30 às 12h.

O Choro e Seresta é a mais tradicional e importante formação do gênero em Curitiba. Na ativa há 40 anos e em sua quarta geração, o conjunto promove o projeto Calendário Anual de Choro, que apresenta um convidado especial todo primeiro domingo do mês e integra a programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba via incentivo do Mecenato Municipal.

Referência na cena do samba e do choro da cidade, o músico Otto Lenon é professor de percussão e ex-ministrante da Oficina de Choro da Universidade Estadual do Paraná. Atualmente, é integrante dos grupos Braseiro, Regional Tropeçando e Quebrada, além de participar das apresentações em homenagem a Ernesto Nazareth, com o maestro Arthur Moreira Lima, e do lançamento do disco “José da Cruz – O Sabiá Paranaense”, com temas do compositor José da Cruz e direção musical de Tiago Portella Otto.

A apresentação também contará com a participação especial da cantora Francyene Rossett, professora de canto há mais de 20 anos e figurinha carimbada em shows de música brasileira em Curitiba. Ela já cantou em diversos projetos, como o “Elas Cantam Ópera” e “Elis em Nós”, em 2016. Ao lado de Renato Borghetti, cantou no projeto “Velho Lua – Homenagem a Gonzagão”. Integrou ainda o time de cantoras solistas do espetáculo “Elas & Beatles” e do show “Raízes do Brasil”.

A apresentação na Feira do Largo da Ordem é gratuita. A partir do meio-dia, ela continua no restaurante Easy Chef.

Calendário Anual de Choro
O Calendário Anual de Choro traz para Curitiba convidados especiais do gênero que já emocionaram muitas pessoas nos quatro cantos do Brasil. A programação recebeu, de outubro de 2017 a maio deste ano, 13 convidados diferentes; até setembro serão mais sete participações especiais. Segundo Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo Choro e Seresta, a ideia é disseminar o choro na cidade. “Estamos presenteando os curitibanos com convidados especiais e levando interação entre a comunidade e os chorões, com apresentações em palco aberto, aproximando o público dos artistas para oferecer entretenimento e lazer e, assim, fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na feira quanto na cidade”, explica.

Serviço:
Calendário Anual de Choro
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com ou (41) 98849-1765/99602-0407 (Clayton Silva)

Sites e fanpages:
www.conjuntochoroeseresta.com.br
www.facebook.com/choroeseresta

www.circuitoculturalademilar.com.br
www.facebook.com/enochoroqueeuvou

ENCERRAMENTO INCRÍVEL DA MOSTRA DE CINEMA PELA DEMOCRACIA HOJE EM CURITIBA!

“Para o encerramento da  Mostra de Cinema Pela Democracia  teremos o show do Chico César na Praça Olga Benário, no acampamento Lula Livre, em Curitiba, seguido por cerimônia de encerramento da Mostra (com direito a premiação surpresa do canal CINEBRASiL TV!), e sessão final super especial no Acampamento Marisa Leticia com Chico, dos Irmãos Carvalho e Joaquim, do Marcelo Gomes – com a presença de Júlio Machado, ator do filme.

Vamo lá, galera, foi linda essa semana, e hoje vai ser lindo também. Pra somar e multiplicar a força da nossa união em defesa dos direitos e contra os golpes e retrocessos.

Lembrando que o financiamento coletivo está aberto por mais 3 dias,
aqui no catarse

#LulaLivre
#MostradeCinemapelaDemocracia

fonte: Mostra de Cinema Pela Democracia

CAIXA PRETA #02 | BALANÇO BRASILEIRO

CAIXA PRETA #02
Uma viagem pela música negra mundial
ESPECIAL: Balanço Brasileiro

28 ABR 18 . SÁBADO . 22H30
____________________________________
Hora de preparar as malas para esta viagem pela música negra mundial. Tudo sendo registrado na nossa CAIXA PRETA.

⋞ NO COMANDO ⋟
Babi Oeiras
Disco Veneno

⋞ EQUIPE ⋟
DESIGN E PRODUÇÃO: Brenda Santos

⋞ VALORES ⋟
R$ 12,00

Local: Ornitorrinco, Benjamin Constant, 400, Centro de Curitiba
Data: Dia 28 de abril, sábado, das 22:30 às 3:30 (29 de abril)

Organização: Ornitorrinco, Um Baile Bom, Disco Veneno, Babi Oeiras

Confira a página do evento, aqui