SISTEMA FIEP PROMOVE WORKSHOP DE LANÇAMENTO DA EDIÇÃO ESPECIAL DO PROGRAMA BRASIL MAIS PRODUTIVO


O evento é gratuito e direcionado para indústrias que querem aperfeiçoar processos produtivos, com melhorias rápidas, de baixo custo e alto impacto

O Sistema Fiep promove no dia 05 de junho o entrada de Lançamento da nova chamada do Programa Brasil Mais Produtivo (B+P), no Campus da Indústria, em Curitiba. O evento vai trazer resultados da primeira fase, ases de sucesso, apresentação da segunda etapa e atendimento ao público. O workshop é direcionado a empresas dos setores de Alimentos e Bebidas, Metalmecânica, Moveleiro, Vestuário e Calçados, que tenham entre 11 e 200 colaboradores. Inscrições gratuitas podem ser feitas pelo telefone (41) 3271-9326 ou pelo e-mail fernanda.sureck@sistemafiep.org.br

Para o coordenador de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep, João Bosco Faiad Militão, o evento é uma ótima oportunidade para as empresas aperfeiçoarem seus processos produtivos, por meio de melhorias rápidas, de baixo custo e alto impacto. “O programa é estratégico para aumentar a produtividade das empresas. É uma maneira de incentivar a indústria brasileira a ser mais competitiva no mercado interno e externo”, explica. Estarão presentes Felipe Couto, gerente de Tecnologia e Inovação do Senai no Paraná; Sheila Leitão, do Departamento Nacional do Senai; Lucas Ferreira Mation, chefe da Assessoria Técnica do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA); e Gustavo Araruna Campos, representando o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Sobre o Programa Brasil Mais Produtivo (B+P)
O Brasil Mais Produtivo é um programa do governo federal, com o objetivo de aumentar a produtividade das indústrias, reduzindo os desperdícios mais comuns: superprodução, tempo de espera, transporte, excesso de processo, inventário, movimentos e defeitos, aplicando metodologias e ferramentas de Manufatura Enxuta (Lean Manufacturing). As inscrições já estão abertas para a nova fase e empresas interessadas podem se inscrever até 17 de junho de 2018 em www.brasilmaisprodutivo.gov.br / O investimento é R$ 18 mil por atendimento, sendo R$ 15 mil subsidiados pelo Programa e R$ 3 mil de contrapartida da empresa.

Essa nova chamada será realizada pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), sendo executada pelo Senai, sob o acompanhamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Serviço:
Workshop de lançamento da Edição Especial do Programa Brasil Mais Produtivo
Data: 05/06
Local: Campus da Indústria – Sala de Convenções I
Horário: Das 9h às 12h
Inscrições gratuitas em (41) 3271-9326 ou pelo e-mail fernanda.sureck@sistemafiep.org.br

SOBRE O SISTEMA FIEP
O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

ALEMANHA OFERECE BOLSA DE ESTUDOS COM AUXÍLIO MENSAL PARA BRASILEIROS

Bolsa Chanceler Alemã será apresentada em Curitiba no dia 24 de maio. Entre os benefícios está uma ajuda mensal entre 2.150 e 2.750 euros. A Bolsa Chanceler contempla várias áreas como Política, Economia, Mídia, Administração ou Cultura. As inscrições em Curitiba vão até o dia 21 de maio.

Você tem visão internacional, já teve uma experiência inicial de liderança, é fluente em inglês ou alemão e tem vontade passar um ano desenvolvendo projetos em conjunto com profissionais de países como China, Índia, Estados Unidos e Rússia? A Alemanha está em busca deste perfil profissional para integrar a Bolsa Chanceler Alemã para Futuros Líderes do Brasil (German Chancellor Fellowships for prospective leaders from Brazil), uma iniciativa a Fundação Alexander von Humboldt (AvH). Um evento informativo reunirá os interessados em Curitiba, no próximo dia 24 de maio, às 19h, no Grand Hotel Rayon. Durante encontro, os candidatos terão acesso às informações sobre a Bolsa Chanceler Alemã.

O programa é destinado aos jovens pesquisadores destes países e do Brasil, sendo uma oportunidade de realizar um projeto de pesquisa sobre questões mundiais como convidados em cooperação com uma instituição-anfitriã da Alemanha, a Fundação Alexander von Humboldt (AvH). Com apoio do anfitrião, os bolsistas têm um ano para se concentrarem em seus objetos de estudo. A Bolsa Chanceler contempla várias áreas como Política, Economia, Mídia, Administração ou Cultura.

Formação superior completa, fluência em inglês ou em alemão são alguns dos requisitos da bolsa. Outra exigência é a apresentação de uma carta de recomendação de um mentor para a pesquisa, que pode ser de instituição de ensino privada ou pública. A ajuda mensal para os aprovados varia entre 2.150 euros e 2.750 euros, dependendo das qualificações. Cursos adicionais de alemão, suporte para a família acompanhar o bolsista e as despesas com viagem estão previstos na bolsa. Todos os requisitos podem ser conferidos no edital da fundação.

O evento informativo de Curitiba da edição 2018/2019 da Bolsa Chanceler Alemã para Futuros Líderes do Brasil terá a participação especial do Vice-Diretor Regional da Câmara Brasil-Alemanha do Paraná, Wilson José Andersen Ballão; do Membro do Comitê de Seleção no Brasil, Dr. Christian Roschmann; e do Responsável pelo Departamento de Seleção da Fundação Alexander von Humboldt, Dr. Damian Grasmück – que vem ao Brasil exclusivamente para a ocasião. Os encontros também acontecem em Salvador (21.05), Brasília (22.05), São Paulo (23.05), e Rio de Janeiro (25.05).

Esta é uma oportunidade única para jovens talentos brasileiros, que, além de impulsionarem suas carreiras, recebem incentivo financeiro para capacitação profissional e pessoal na Alemanha, país detentor de importantes e renomadas universidades, tecnologias e mestres. Além disso, o projeto conta com o patrocínio da Chanceler da República Federal da Alemanha, possibilitando, assim, a oportunidade aos bolsistas de apresentarem o resultado de seus projetos pessoalmente a Chanceler Alemã Angela Merkel.

Os eventos informativos são abertos a todos os interessados, mas é preciso se inscrever antecipadamente por meio do e-mail ahkcuritiba@ahkbrasil.com. As inscrições em Curitiba vão até o dia 21 de maio.

As inscrições para a Bolsa Chanceler Alemã para futuros líderes já estão abertas e vão até o dia 15 de setembro. A data de início do programa para os selecionados neste ano é o dia 1° de outubro do ano seguinte (2019) e tem duração de um ano. Mais informações sobre o programa Bolsa Chanceler Alemã: www.humboldt-foundation.de/youngleaders         

Serviço Curitiba:
Apresentação da edição 2018/2019 da German Chancellor Fellowship for prospective leaders from Brazil 
Data: 24 de maio de 2018
Inscrições: até 21 de maio
Horário: 19h
Local:  Grand Hotel Rayon, Rua Visconde de Nácar 1424, Centro, Curitiba – PR
Informações e inscrições para o evento informativo: (41) 3323-5958 ou pelo e-mail: ahkcuritiba@ahkbrasil.com

HÜBNER COMPARTILHA SUA EXPERIÊNCIA NO SEGMENTO AUTOMOTIVO

AHK Paraná promove plant tour no dia 10 de maio

A Hübner, importante fornecedora da indústria automotiva, que abastece montadoras, seus sistemistas e indústrias de bens de capital, com atuação nas áreas de fundição, usinagem e montagem, abre as portas somente para profissionais associados à AHK Paraná que desejam conhecer os seus processos industriais.

O plant tour realizado pela Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) no dia 10 de maio, a partir das 8h, tem inscrições gratuitas, que devem ser feitas pelo e-mail ahkparana@ahkbrasil.com / É válido ressaltar que as inscrições são limitadas para 30 pessoas e dois participantes por empresa associada. Não serão aceitas inscrições no local do evento.

Por questões de segurança, os participantes deverão estar com sapato fechado e calça. Equipamentos de proteção individual serão disponibilizados durante a visita.

Serviço:
Data: 10 de maio, quinta-feira, das 8h às 11h
Local: Hübner | Rua Pedro Fila, 210, Bairro Thomaz Coelho, Araucária – PR
Mais informações e inscrições (gratuitas): ahkparana@ahkbrasil.com

Sobre a AHK Paraná
Estimular a economia de mercado por meio da promoção do intercâmbio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil, além de promover a cooperação regional e global entre os blocos econômicos. Esta é a missão da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), entidade atualmente dirigida pelo Conselheiro de Administração certificado pelo IBGC e Cônsul Honorário da Alemanha em Curitiba Andreas F. H. Hoffrichter.

Fundada em 1972, a AHK Paraná integra uma rede composta por mais de 130 Câmaras binacionais alemãs em 90 países ao redor do mundo que trabalham em prol do fomento profissional de seus associados e no estímulo ao networking entre diferentes organizações. Com foco no desenvolvimento do Paraná, a AHK Paraná está entre as cinco melhores e mais completas câmaras bilaterais do Brasil e agrupa empresas de capital ou know how alemão e companhias brasileiras instaladas no estado com interesses na Alemanha.

AGENDA BRASILEIRA PARA A INDÚSTRIA 4.0: O BRASIL NA 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Em março, foi realizado o primeiro encontro do Grupo de Intercâmbio de Experiências em Indústria 4.0, na Bosch (Unidade Curitiba). Agora, em abril, por meio do Centro Internacional de Tecnologia de Software (CITS), a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) promoverá o café-palestra “A agenda brasileira para a Indústria 4.0: o Brasil na 4ª Revolução Industrial”, que terá a condução do assessor especial para a Indústria 4.0 do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Rafael Moreira.

Palestrante: Rafael Moreira
Rafael é assessor especial para a Indústria 4.0 no Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Servidor de carreira de estado (especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental) do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), economista (UFMG) com mestrado em economia pela Universidade de São Paulo (USP), mestrado em Computação pela Universidade de Brasília (UNB), Educação Executiva pela University of Shenzhen (China) e PhD em Economia pelas Universidades de Sorbonne (Paris) e Católica de Louvain (Bélgica), tendo mais de 10 anos de experiência em diversos cargos da Administração Pública Federal (secretário-adjunto de Política de Informática – MCTI, diretor de Políticas de Inovação-MDIC e assessor econômico da Anatel).

SERVIÇO:
Café-palestra – A agenda brasileira para a Indústria 4.0: o Brasil na 4ª Revolução Industrial
Data: 12 de abril de 2018 (quinta-feira), das 8h30 às 11h
Local: Grand Hotel Rayon
Rua Visconde de Nácar, 1424 – Centro, Curitiba – PR
Para mais informações e inscrições: aqui

Sobre a AHK Paraná
Estimular a economia de mercado por meio da promoção do intercâmbio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil, além de promover a cooperação regional e global entre os blocos econômicos. Esta é a missão da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), entidade atualmente dirigida pelo Conselheiro de Administração certificado pelo IBGC e Cônsul Honorário da Alemanha em Curitiba Andreas F. H. Hoffrichter.

Fundada em 1972, a AHK Paraná integra uma rede composta por mais de 130 Câmaras binacionais alemãs em 90 países ao redor do mundo que trabalham em prol do fomento profissional de seus associados e no estímulo ao networking entre diferentes organizações. Com foco no desenvolvimento do Paraná, a AHK Paraná está entre as cinco melhores e mais completas câmaras bilaterais do Brasil e agrupa empresas de capital ou know how alemão e companhias brasileiras instaladas no estado com interesses na Alemanha.

SISTEMA FIEP PROMOVE EVENTO SOBRE INOVAÇÃO EM INDÚSTRIAS

A edição do Road Show Paraná, em Curitiba, acontece no dia 10 de abril

Recursos para inovação nas indústrias, esse é o tema do Road Show Paraná 2018. O evento é promovido pelo Sistema Fiep, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). A iniciativa tem o objetivo de abordar a importância de aumentar a capacidade de inovação das empresas e apresentar para os participantes os melhores caminhos para o desenvolvimento dos negócios. A primeira rodada do Road Show Paraná acontece em Curitiba, no Campus da Indústria, no dia 10 de abril e tem inscrições gratuitas no link neste link

Dentro da programação do evento estão previstos paineis de investimento para inovação, do modelo Embrapii e apresentação da CAS – American Chemical Society, sobre o uso da informação como aceleradora da inovação. Ao final, a rodada de negócios marca o networking entre empresários. Além de Curitiba, o evento também vai passar pelas cidades de Londrina, Maringá e Toledo. Mais informações podem ser encontradas neste link

Serviço:
Road Show Paraná 2018 – Curitiba
Data: 10/04
Horário: das 8h30 às 12h30
Local: Campus da Indústria – Sistema Fiep – Comendador Franco, 1351 – Jd Botânico, Curitiba
Inscrições gratuitas: aqui

SOBRE O SISTEMA FIEP
O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O 5º PRÊMIO SISTEMA FIEP DE JORNALISMO

O Sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) lançou, no Dia do Jornalista, o 5º Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo.  A iniciativa conta com a parceria institucional do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR) e visa reconhecer o trabalho da imprensa e sua contribuição para o desenvolvimento do setor industrial. Serão premiados os melhores trabalhos sobre a indústria do Paraná em cinco categorias – jornalismo impresso, internet, fotojornalismo, reportagem de rádio e reportagem de TV.

“O acesso à informação de qualidade, produzida por uma imprensa livre e independente, é um pré-requisito para o desenvolvimento de qualquer sociedade. Celebramos o dia de quem está na linha de frente desse processo: o jornalista. O Sistema Fiep reconhece a importância desses profissionais e, por isso, lança a 5ª edição de seu prêmio”, afirma o presidente do Sistema Fiep, Edson Campagnolo.

As inscrições já estão abertas e poderão ser feitas até dia 18 de setembro. O tema é A Indústria do Paraná e os trabalhos podem tratar de vários aspectos que envolvem o universo industrial, como políticas públicas, mercado, inovação, qualificação profissional, saúde e segurança do trabalhador da indústria, compliance, responsabilidade social corporativa, entre outros. Podem ser inscritos trabalhos publicados ou veiculados na imprensa de todo o Brasil entre 19 de outubro de 2017 e 17 de setembro de 2018.

O primeiro colocado de cada categoria receberá R$ 6,6 mil; o segundo colocado, R$ 3,3 mil e o prêmio para o terceiro colocado será de R$ 2,2 mil. No total, serão distribuídos R$ 60,5 mil em prêmios. Além do valor em dinheiro, os vencedores receberão troféus e certificados. O trabalho que obtiver a maior pontuação entre todos os inscritos será ainda reconhecido com o troféu Heitor Stockler de França. O nome é uma homenagem ao primeiro presidente da Fiep, que também atuou como jornalista.

Desde a primeira edição, o Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo já contabiliza 370 trabalhos jornalísticos inscritos e 60 premiados.

Nesta quinta edição, os trabalhos finalistas serão conhecidos em novembro, quando haverá a solenidade de premiação. A comissão julgadora será formada por três jornalistas, um acadêmico e um industrial.

As inscrições são totalmente online e devem ser feitas pelo site www.premiofiepdejornalismo.com.br onde está disponível o regulamento e os trabalhos premiados nas edições anteriores.

“LUTE COMO UMA GAROTA” COMPLETA UM ANO DE ENFRENTAMENTO URBANO E LANÇA EDIÇÃO LIMITADA DE ESCULTURAS EM CERÂMICA E MINI-DOC

    

“Lute como uma Garota” completa um ano de enfrentamento urbano e lança edição limitada de esculturas em cerâmica e mini-doc

Peita ganhou mais visibilidade após artistas como Gal Costa, Pitty e Manu D’Ávila ‘vestirem a camisa’

Dia 8 de março de 2018 a Peita completa 1 ano. E que puta ano. 14 dizeres polêmicos ganharam as ruas, carregados no peito por pessoas que acreditam na mensagem que a marca-protesto transmite. Como forma de agradecimento ao engajamento das garotas, garotos e garotes, no dia do seu aniversário será lançado o primeiro mini-doc ‘O que é lutar como uma garota?’, o tumblr ‘Lute Como Uma Garota’ e uma série de quadros confeccionados a mão, que trazem miniaturas de vestidos usados pelas sufragistas e trabalhadoras do começo do século 20, esculpido a mão (também tem mini-peita). No dia 11, a festa de comemoração é um sarau organizado com sua parceira, a banda Mulamba.

“A Peita nasceu nas ruas. Mesmo que a ideia de ter uma marca de camisetas com dizeres polêmicos em all-type já existisse, foi a Marcha das Mulheres que me motivou a criar uma ferramenta de resistência”, explica a designer Karina Gallon. “Organizações feministas batalharam mais de 60 anos pra data ser instituída. Não para ganharmos flores, é um dia de resistência, de fazermos nossas reivindicações pela igualdade entre gênero, raça, opção sexual”, complementa.

O que é lutar como uma garota?
Nesse um ano a Peita ganhou um reconhecimento acima do esperado. Diariamente pessoas entram em contato para desabafar, contar como se sentiram usando a Peita em uma reunião de trabalho, encontro de família ou andando pelas ruas. “A galera abre o coração mesmo. Recebemos relatos de estupro e outros tipos de violência física, verbal e moral. Quem usa a Peita confia na gente e sabe que pode contar conosco. Minha vontade é abraçar cada uma e dizer: ‘você não está sozinha’”, conta Gallon. Desse montante de amor, dor e desabafo, surgiu a ideia do documentário. 

Os relatos serão captados ao longo de 2018 e mensalmente um trecho será divulgado no formato de mini-doc. A afroempreendedora Aline Castro Farias é a primeira a peitar. Ela é a criadora da marca Fuá Acessórios, que usa materiais recicláveis com tecidos de estampas afro inspirados em personalidades negras, e idealizadora do “Dia de Rainha”, projeto que oferece, além de um dia com atividades e shows, bolsas e necessaires com produtos de beleza e higiene para mulheres em situação de rua. No teaser da sua entrevista, um relato emocionante do que é ser mulher, negra e criar sozinha uma filha adolescente. 

Os vídeos tem a direção de Karina Gallon e Leticiah Futata, que também assina a fotografia; a responsável pela entrevista é a psicóloga Lari Tomass; fotografia still por Duda Dalzoto e trilha sonora da Toro Creative Audio. 

Como o documentário tem um número limitado de relatos, a Peita também lança no dia 8 de março um Tumblr com os desabafos que recebe através de email ou inbox das redes sociais. 

Feministas nascem da argila
“Erguendo-nos enquanto subimos”. Esse foi o lema que a “Associação Nacional das Agremiações das Mulheres de Cor” escolheu para si em 1895 e que rege as parcerias da Peita. Depois da Mulamba e do Festival Sonora, agora é a vez da designer Marilzete Basso do Nascimento. Ela está ‘confeccionando’ roupas inspiradas nas sufragistas e operárias do início do século 20 usando argila. “Sigo o mesmo processo de uma costureira: faço os moldes dos vestidos e camisetas, recorto a massa uma por uma e ‘costuro’. Modelo o seio, barriga e quadril como se tivesse alguém dentro, pra dar a sensação de movimento’”, explica. 

O processo, pasme, leva mais de 50 horas, entre preparação da massa, modelagem, queima da argila, esmaltagem, mais queima e montagem dos quadros no tamanho 20cmx20cm. “A coleção de vestidos é exclusiva, limitada e numerada. Nenhuma peça é igual a outra: tem mais cheinhas, com menos peito, mais quadril. Teremos em estoque as ‘peitinhas Lute Como Uma Garota’”, alerta Karina. 

O perfil “As Mina na História”, famoso nas redes sociais por divulgar as conquistas e lutas de mulheres é parceira nessa empreitada. Serão sorteadas esculturas de cerâmica e camisetas em ambos os perfis no dia 8 de março. 

Festa não para 
No domingo, dia 11 de março, Peita e Mulamba se juntam em um sarau para arrecadar produtos de higiene e beleza para as mulheres em situação de risco . Entre as atrações está a banda “Horrorosas Desprezíveis”; sarau com Mulamba, Imperador Sem Teto, Nely e Resistência; intervenção e performance com a atriz Mariana Barros; discotecagem; tattoos e sorteio de peitas. O evento será no Curitiba Backpackers Hostel a partir das 15h. 

Serviço:
Sarau 1 ano de Peita e Mulamba
data: 11/03
horário: a partir das 15h
Local: Curitiba Backpackers Hostel – Rua Nilo Peçanha 243, São Francisco, Curitiba
Entrada: R$8 + um produto de higiene ou beleza. 
Site: https://peita.me/ 
Facebook: https://www.facebook.com/putapeita/ 
Instagram: https://www.instagram.com/putapeita/ 
Pinterest: https://br.pinterest.com/putapeita/
Tumblr: https://lutecomoumagarota.tumblr.com/ 
Hashtag: #putapeita

Sobre a Peita
A Peita nasceu dia 8 de março de 2017 com a frase “Lute como uma garota” invadindo as ruas de Curitiba nas manifestações do Dia Internacional da Mulher. A marca-protesto tem por objetivo dar ferramentas para mulheres lutarem contra a opressão do machismo, não apenas elevando sua autoestima, mas também promovendo uma transformação social. Assim, a Peita cumpre com a missão de trazer os dizeres do contexto das manifestações para os dias comuns, seja em camisetas, moletons, bolsas, bottons, ímãs ou adesivos. “Pedale como uma garota”, “Toque como uma garota”, “Nunca olhe pra baixo” e “Depois do não é tudo assédio” são alguns dos dizeres que também ganharam as ruas. Idealizado pela designer curitibana Karina Gallon, o projeto ainda abraça causas sociais com a co-criação de manifestos. Um exemplo é a parceria com o “Criativos pelo Haiti”, que mobiliza voluntários para desenvolver atividades de cunho humanitário no devastado país da América Central, e os dizeres “Você importa pra mim”, também na versão em crioulo haitiano: “Ou enpotan pou mwen”. Comemorando seu primeiro aniversário, a Peita lança uma série mensal de mini docs, a “Lute Como Uma Garota”, que traz relatos de mulheres contando como é, para elas, lutar como uma garota. Futuramente esse material será reunido em um documentário. Por isso, a Peita não é só uma “brusinha”.

Olá, tudo bom? 
Dia 8 de março a Peita completa um ano. A frase Lute Como Uma Garota nasceu na marcha das mulheres e vamos lançar novidades na semana que vem. Também estamos organizando uma festa com a banda Mulamba no dia 11.

AHK PARANÁ LANÇA GRUPO DE INTERCÂMBIO DE EXPERIÊNCIAS EM INDÚSTRIA 4.0

O primeiro encontro está programado para o dia 8 de março e contará com a apresentação de um case da Bosch

A Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) inicia 2018 com novidades, entre elas está o lançamento do Grupo de Intercâmbio de Experiências em Assuntos da Indústria 4.0, que tem a finalidade de promover a troca de experiências entre executivos, especialistas e pessoas interessadas em sistemas de automação industrial e inovação tecnológica. O primeiro encontro, programado para o dia 8 de março, será na sede da Bosch, em Curitiba.

“A Indústria 4.0 está sendo introduzida em nossas atividades, uma vez que o conceito ainda está pouco disseminado no Brasil e no Paraná. O empresário brasileiro precisa conhecer melhor o que realmente significa a Indústria 4.0 e é justamente para facilitar o conhecimento e a troca de experiências, que criamos o grupo”, diz Andreas Hoffrichter, diretor da AHK Paraná.

Na coordenação do grupo, a Câmara e os demais associados contarão com a expertise de Fernando Borer, gestor de manufatura dos sistemas diesel da Bosch, empresa que também faz parte do quadro associativo da entidade. O engenheiro eletrônico é colaborador da multinacional há 16 anos e, por três anos, atuou na sede da empresa na Alemanha, com projetos relacionados a Indústria 4.0.

De acordo com Borer, o foco de atuação do grupo é impulsionar a troca de informações entre os participantes. “Cada empresa tem sua forma de ver e introduzir a Indústria 4.0. No entanto, existem alguns pontos centrais e comuns, como a infraestrutura e a capacitação das pessoas, que devem ser priorizados pelas organizações para que consigam se desenvolver e atuar nessa nova onda tecnológica”, explica.

O primeiro encontro do GIE Indústria 4.0 será na unidade da Bosch em Curitiba, com plant tours e exemplos práticos de inovação tecnológica. “O objetivo, neste primeiro momento, é apresentar a experiência do grupo Bosch com relação à Indústria 4.0 e às estratégias que estão sendo aplicadas na unidade de Curitiba. Os participantes também terão a oportunidade de visitar a fábrica para ver o que estamos fazendo para capacitar os nossos colaboradores, então mostraremos um pouco da infraestrutura necessária para disponibilizar a tecnologia, além de alguns casos que já estão dando resultados”, conta o coordenador.

Indústria 4.0
Após a fase de mecanização, eletrificação e automação, chegou a vez da 4ª revolução tecnológica, também chamada de Indústria 4.0. O tema, bastante abrangente, refere-se, entre vários aspectos, à utilização de dados, conexões entre máquinas e dispositivos, todos interligados a uma rede, oferecendo uma enorme gama de aplicabilidades. “O conceito está aí para acelerar os processos, melhorar a qualidade, trazer informações mais rápidas e, com isso, aumentar a eficiência e competividade nas empresas. Este é um momento histórico e, daqui a alguns anos, vamos poder contar que vivemos essa fase de transformação tecnológica das indústrias”, finaliza Borer.

Serviço:
Quer saber o que há de mais inovador para a indústria? Participe do novo Grupo de Intercâmbio de Experiências em Assuntos da Indústria 4.0. Para mais informações, entre em contato com a AHK Paraná: ahkparana@ahkbrasil.com / (41) 3323-5958.

Sobre a AHK Paraná
Estimular a economia de mercado por meio da promoção do intercâmbio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil, além de promover a cooperação regional e global entre os blocos econômicos. Esta é a missão da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), entidade atualmente dirigida pelo Conselheiro de Administração certificado pelo IBGC e Cônsul Honorário da Alemanha em Curitiba Andreas F. H. Hoffrichter.

Fundada em 1972, a AHK Paraná integra uma rede composta por mais de 130 Câmaras binacionais alemãs em 90 países ao redor do mundo que trabalham em prol do fomento profissional de seus associados e no estímulo ao networking entre diferentes organizações. Com foco no desenvolvimento do Paraná, a AHK Paraná está entre as cinco melhores e mais completas câmaras bilaterais do Brasil e agrupa empresas de capital ou know how alemão e companhias brasileiras instaladas no estado com interesses na Alemanha.

fonte

AHK PARANÁ MARCA PRESENÇA NO SMART CITY CURITIBA

Evento propõe debates a partir de diferentes aspectos sobre a realidade urbana ao redor do mundo e os avanços tecnológicos 

De 28 de fevereiro a 1º de março será realizada, na Expo Renault Barigui, a primeira edição do Smart City Expo Curitiba 2018 – o maior evento de cidades inteligentes do mundo. O congresso debate a inovação como motor do desenvolvimento econômico urbano e será o ponto de encontro para debates de referência nacional e regional. Com apoio institucional da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná) e participação das principais representações diplomáticas, como os consulados da Holanda, Alemanha, Finlândia, Espanha, Reino Unido e Argentina, o evento reúne empreendedores, congressistas, expositores e visitantes de vários países.

“Diante da magnitude do evento, da relevância dos temas que serão abordados e do histórico de cooperação entre Brasil e Alemanha, entendemos que a participação da AHK Paraná será de extrema importância, pois sabemos do comprometimento da Câmara com o desenvolvimento sustentável, além disso, ampliamos a visibilidade da marca para os participantes”, conta a conselheira da AHK Paraná e diretora da Roadimex Ambiental, Cris Baluta, que representará a entidade durante o evento.

A programação do Smart City Expo Curitiba foi estruturada em quatro temas principais: Tecnologia Disruptiva, Governança, Inovação Digital e Cidades Sustentáveis do Futuro. Dentro de cada temática, serão discutidas questões como o uso de tecnologias que podem trazer ganhos na gestão das cidades e facilitar o acesso da população aos serviços públicos, participação cidadã na definição de políticas públicas, incentivo à criação de startups como fomento à economia e diversos outros tópicos que, direta ou indiretamente, tem relação com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). Portanto, uma grande oportunidade para expor desafios, estimular novas parcerias, disseminar ideias e compartilhar insights e experiências.

Smart City Expo World Congress
O encontro de Curitiba faz parte do Smart City Expo World Congress (SCEWC) que é um evento de debate internacional sobre o desenvolvimento das cidades, que ocorre anualmente em Barcelona. Em 2011, a Fira Barcelona – uma das instituições mais importantes da Europa por sua experiência na organização de feiras, congressos e eventos – estabeleceu este encontro com uma visão clara: as cidades possuem papel-chave na mudança constante do ambiente populacional global.

O Congresso proporciona a oportunidade de compartilhar conhecimento com oradores prestigiados e a indústria global. A exposição dá aos participantes a oportunidade de ver projetos e tecnologias, além de conectar todos os pontos do ecossistema de uma cidade inteligente. Isso permite a criação de redes, vendas, apresentação de projetos e fazer negócios.

Confira a página do, aqui

Sobre a AHK Paraná 
Estimular a economia de mercado por meio da promoção do intercâmbio de investimentos, comércio e serviços entre a Alemanha e o Brasil, além de promover a cooperação regional e global entre os blocos econômicos. Esta é a missão da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), entidade atualmente dirigida pelo Conselheiro de Administração certificado pelo IBGC e Cônsul Honorário da Alemanha em Curitiba Andreas F. H. Hoffrichter.

Fundada em 1972, a AHK Paraná integra uma rede composta por mais de 130 Câmaras binacionais alemãs em 90 países ao redor do mundo que trabalham em prol do fomento profissional de seus associados e no estímulo ao networking entre diferentes organizações. Com foco no desenvolvimento do Paraná, a AHK Paraná está entre as cinco melhores e mais completas câmaras bilaterais do Brasil e agrupa empresas de capital ou know how alemão e companhias brasileiras instaladas no estado com interesses na Alemanha.

CURITIBA RECEBE MISSÃO INTERNACIONAL DE RESÍDUOS

Visita da comitiva portuguesa tem como objetivo aprofundar a articulação institucional no setor de águas e resíduos no Paraná

Curitiba recebe esta semana a comitiva da Missão Internacional Portugal-Brasil Águas & Resíduos. A primeira reunião com o grupo está agendada para essa quinta-feira (1°), às 10h, no Campus da Indústria da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e terá a participação do Instituto Paranaense de Reciclagem (InPAR).

A visita tem o objetivo de dar continuidade às articulações institucionais e de cooperação técnica em curso nas áreas de meio ambiente, saneamento e gestão de resíduos sólidos. Durante o encontro, serão realizadas reuniões temáticas bilaterais entre as entidades e empresas (públicas e privadas) envolvidas na iniciativa.

Para o presidente do InPAR, Rommel Barion, o encontro é importante para fortalecer a parceria com Portugal no setor de resíduos. “A visita da comitiva pode viabilizar oportunidades de negócios, projetos e consultorias. O InPAR esteve recentemente em uma missão de resíduos sólidos em Portugal e foi enriquecedor. Temos muito a aprender com os portugueses”, comenta.

As entidades anfitriãs da Missão no Paraná são: Fiep, InPAR, Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Agência Reguladora do Paraná (Agepar), Paraná Cidade, Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema) e Águas Paraná.

A comitiva chega ao Brasil no dia 27 de janeiro e permanece até 3 de fevereiro, com passagens pelas cidades de Niterói e Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Curitiba (PR). Entre os participantes da comitiva oficial portuguesa estão o secretário de Estado do Ambiente de Portugal (Seamb), Carlos Martins, e o chefe de gabinete da Seamb, Artur Cabeças; o presidente da Entidade Reguladora de Águas e Resíduos (Ersar), Orlando Borges; a diretora da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Inês Diogo, entre outros representantes de entidades e empresas.

Sobre o Instituto Paranaense de Reciclagem (InPAR) 
O Instituto Paranaense de Reciclagem (InPAR) tem como objetivo contribuir para a redução de impactos ambientais, com ações voltadas à destinação adequada de embalagens das indústrias de alimentos e de outros segmentos. O instituto foi fundado no Paraná em 5 de julho de 2017, a partir da iniciativa de seis sindicatos de indústrias do setor de alimentos: Sincabima, Sindicarne, Sindiavipar, Sinduscafé, Sinditrigo e Sipcep, com o apoio da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). Para auxiliar na implantação da logística reversa, o Comitê Técnico do InPAR conta com a participação de representantes da Fiep, Ocepar, Senai/PR e Prefeitura de Campo Largo. Atualmente, o InPAR possui 32 associados. Para mais informações: www.inpar.eco.br

Logística Reversa
A Lei nº 12.305/2010 define a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que regulamenta que União, estados e municípios, o setor produtivo e a sociedade em geral são corresponsáveis pela prevenção e redução da geração de resíduos, com o estímulo a hábitos de consumo sustentável e a implantação de um conjunto de instrumentos para ampliar a reciclagem e a reutilização dos resíduos sólidos, além da destinação ambientalmente adequada de todos os rejeitos. A conjugação destes deveres recebe o nome de logística reversa. Em outubro de 2017, passou a vigorar o Decreto Federal nº 9.177/2017, que complementa a PNRS e estabelece que as empresas são obrigadas a implantar sistemas de logística reversa, nos termos da lei, mesmo que não façam parte do acordo setorial ou que não tenham assinado termo de compromisso com a União.