CONJUNTO CHORO E SERESTA RECEBE OS MÚSICOS MARCELO OLIVEIRA E HUDSON MULLER NO LARGO DA ORDEM

A apresentação, que faz parte do Circuito Cultural Ademilar, é a penúltima do Calendário Anual do Choro, que receberá ao todo mais de 20 convidados especiais

Todo primeiro domingo do mês, o conjunto Choro e Seresta leva para sua já tradicional apresentação no Largo da Ordem um novo convidado especial, e em agosto não seria diferente. Dia 5, a partir das 10h, o clarinetista Marcelo Oliveira e o saxofonista Hudson Muller farão parte da roda de chorões. O evento integra o Calendário Anual de Choro, uma das atrações do Circuito Cultural Ademilar.

Mais conhecido como “chorinho”, o choro é um gênero musical de origem popular que surgiu no século XIX, no Rio de Janeiro. Segundo registros, os conjuntos de choro se reuniam nos quintais cariocas e embalavam a tarde dos moradores. Em terras curitibanas, o gênero ganhou sua identidade e já faz parte do cotidiano, com grupos locais e um rico repertório.

O mais tradicional conjunto da cidade, o Choro e Seresta, toca na Feira do Largo da Ordem há mais de 44 anos, e desta vez se apresenta ao lado do clarinetista Marcelo Oliveira, um dos mais versáteis músicos brasileiros da atualidade, que também é multi-instrumentista, compositor e arranjador. Marcelo iniciou seus estudos musicais aos 14 anos, em Nova Friburgo (RJ), e desde 1992 é clarinetista da Orquestra Sinfônica do Paraná, sendo o primeiro músico do instrumento a integrá-la. Além disso, faz parte do Sopro5 Quinteto, importante conjunto de música instrumental de Curitiba, que este ano apresenta a Temporada 2018, mais uma atração do calendário do Circuito Cultural Ademilar.

Outro convidado especial é o saxofonista Hudson Muller, que desde a infância teve contato com a música e já participou da Banda Marcial Cidade das Crianças de Maravilha. Hudson iniciou seus estudos de saxofone erudito em 2010, assunto no qual se tornou bacharel. Já participou como músico convidado em mais de cinco orquestras e toca em grupos de choro de Curitiba desde 2009.

Conjunto Choro e Seresta
Fundado no início da década de 1970, o Choro e Seresta é um tradicional conjunto de música da cidade que procura promover e democratizar a cultura do choro. Suas apresentações são gratuitas e acontecem na Feira do Largo da Ordem. Até hoje, o grupo já realizou cerca de 2.400 apresentações na Feirinha. Além da popularização do estilo musical, o conjunto busca a valorização da música de Curitiba, reforçando a procura por uma identidade local.

O conjunto está promovendo o Calendário Anual de Choro, que integra a programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa com cerca de 20 projetos culturais em Curitiba viabilizados por meio do Mecenato Municipal.

Calendário Anual de Choro
Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo Choro e Seresta, explica que a ideia principal do Calendário Anual de Choro é facilitar o acesso da população ao choro: “Estamos presenteando os curitibanos trazendo convidados especiais e levando interação entre a comunidade e os chorões, por meio de apresentações em palco aberto. Assim, é possível fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na Feira quanto na cidade”, explica.

A programação receberá, de outubro de 2017 a agosto deste ano, mais de 20 convidados diferentes. Em setembro, a última apresentação contará com a participação dos músicos Everson Morais e Aquiles Morais.

Serviço
Calendário Anual de Choro
Apresentação:  das 10h às 12h
Local: Feira do Largo da Ordem
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com
(41) 98849-1765 / (41) 99602-0407 (Clayton Silva)
Sites e fanpages:
www.facebook.com/choroeseresta
www.circuitocultural.com.br

 

O PROJETO NARRATIVAS ITINERANTES INCENTIVA A LEITURA E A NARRAÇÃO DE TEXTOS LITERÁRIOS EM ESPAÇO PÚBLICOS DE CURITIBA

Serão 20 oficinas, 4 saraus e mais 350 encontros de contações de histórias promovidas pelo Circuito Cultural Ademilar

As crianças moradoras da periferia são o foco principal do projeto Narrativas Itinerantes, promovido pelo Circuito Cultural Ademilar, com oficinas, contações de histórias e saraus que passarão por todas as regiões de Curitiba. A primeira delas, o encontro de contação de histórias começa no próximo dia 07 de julho, na Casa da Leitura Wilson Bueno no Portão Cultural e vai até 24 de novembro, sempre aos sábados. A classificação é livre e a entrada é gratuita.

O projeto entende a contação de histórias como uma ponte que aproxima as pessoas da literatura. De fácil acesso e baixo custo, é um estímulo para que a comunidade se mobilize para compartilhar histórias e movimentar as Casas da Leitura de Curitiba.

Contação de Histórias
As contações de histórias utilizam três abordagens diferentes: o livro em mãos, a história decorada e o reconto ー a reconstrução oral de um texto já existente. Ao término o participante tem a oportunidade de levar consigo os livros apresentados, que serão emprestados nas Casas de Leitura.

Os encontros duram cerca de uma hora e, segundo a idealizadora do projeto, Fabiane de Cezaro, os contos selecionados foram escolhidos a partir da versatilidade literária: “A curadoria de histórias foi realizada por profissionais com vasta experiência no trabalho de incentivo à leitura, dentro de Curitiba e em outras cidades do Paraná”, afirma Cezaro. Foram indicados autores como Luís da Câmara Cascudo, Malba Tahan e Ricardo Azevedo, entre outras versões e releituras de contos populares.

Os mais de 350 encontros de contação serão divididos entre as 10 regionais de Curitiba. Além disso, 5 deles acontecerão dentro de Casas de Leituras: espaços públicos que visam aumentar o índice de leitura em crianças, jovens e adultos.

Até o dia 24 de novembro, durante todos os sábados acontecerão contações na Casa da Leitura Wilson Bueno, no Portão Cultural. Todas abertas ao público.

Saraus
Organizados pela Inominável Companhia de Teatro, serão realizados quatro saraus literários, que têm como objetivo democratizar o acesso a literatura e divulgar o trabalho dos artistas das comunidades. Logo após as apresentações programadas, o espaço fica aberto para quem quiser compartilhar suas próprias narrativas.

Os saraus acontecerão nas regionais Matriz, Portão, Santa Felicidade e Boa Vista, todos abertos à comunidade.

Oficinas
O projeto Narrativas Itinerantes conta ainda com a realização de 20 oficinas, que têm a finalidade de explorar a arte da narrativa por meio da contação de histórias.

A proposta das oficinas é possibilitar os meios práticos para explorar a palavra como forma de se aproximar do ouvinte. Segundo Fabiane de Cezaro, uma das ministrantes da oficina, a ação é importante pois cria uma familiaridade entre o contador e a narrativa. “Isso possibilita uma apresentação mais sincera e orgânica, que permite alcançar o público mais intimamente”, explica.

As oficinas serão ministradas pelas contadoras de histórias Lilyan de Souza e Fabiane de Cezaro, têm duração de 4 horas e são destinadas a professores e pessoas interessadas em aprender a arte da contação de histórias.

Circuito Cultural Ademilar
Narrativas Itinerantes é uma das apostas da segunda edição do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que fomenta a cena artística da cidade e incentiva cerca de 20 projetos de música, arte, teatro e dança. O projeto foi viabilizado via Lei do Mecenato Municipal pela Ademilar, uma das maiores incentivadoras da área privada de Curitiba.

Serviço:
Contação de História – Narrativas Itinerantes
De 07 de julho a 24 de novembro
Horário: 15h
Local: Casa da Leitura Wilson Bueno – Portão Cultural
Entrada gratuita

QUINTETO DE SOPROS DE CURITIBA PROMOVE CONCERTO COM REPERTÓRIO HISTÓRICO DOS SÉCULOS XX E XXI

Circuito Cultural Ademilar apresenta o terceiro concerto da temporada 2018 do Sopro5 Quinteto no Auditório da UTFPR, com entrada franca.

Grupo curitibano de música de câmara promove projeto ousado de temporada temática, com concertos mensais e um novo programa a cada apresentação. Em seu terceiro concerto, “Música do Século XX e XXI”, o Sopro5 Quinteto resgata obras importantes dessa tradicional formação musical. O concerto acontece no dia 19 de junho (terça-feira), no Auditório da UTFPR, com entrada franca.

Com o projeto “Sopro 5 – Temporada 2018”, o grupo já realizou dois concertos em Curitiba. O primeiro deles, “Belle Époque”, foi apresentado em abril, no Portão Cultural, um importante centro de linguagens artísticas da cidade, fundado em 1988. E, em maio, o segundo concerto, “Choros e Canções”, reuniu cerca de 100 pessoas no tradicional Teatro do Paiol, outro importante centro cultural local.

A temporada, que vai até novembro, conta ainda com mais três concertos com temáticas distintas: “Suíte Brasileira”, em agosto; “Sopro5 em Concerto”, em outubro; e “‘Villalobiando”, em novembro.

“Música do Século XX e XXI”
“Música do Século XX e XXI” traz um ousado repertório histórico dessa tradicional formação, com obras de György Ligeti, Harry Crowl, Paul
Hindemith, Francisco Araújo e Pedro Samsel Geraldo.

“Nossa intenção, com essa dinâmica de repertório e a itinerância em diferentes espaços culturais da cidade, é que pessoas que gostam de música de câmara nos prestigiem, mas, principalmente, queremos impactar um público novo”, destaca Fabrício Ribeiro, flautista e idealizador do projeto.

A temporada 2018 de concertos do Sopro5 Quinteto é uma das atrações do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que fomenta a cena artística da cidade e incentiva cerca de 20 projetos de música, arte, teatro e dança. O projeto foi viabilizado via Lei do Mecenato Municipal pela Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário, uma das maiores incentivadoras da área privada de Curitiba.

Serviço:
Concerto Música do Século XX e XXI
Data: 19/6
Horário: 19h30
Local: Auditório da UTFPR | Avenida 7 de Setembro, 3.165 – Rebouças
Entrada franca

EXPOSIÇÃO “INTERAFETIVIDADE” É SUCESSO EM CURITIBA E LOTA GALERIA NO SHOPPING PÁTIO BATEL

Interafetividade – foto Renata Peterlini

Exposição “Interafetividade” é sucesso em Curitiba e lota galeria no Shopping Pátio Batel

Mais uma atração promovida pelo Circuito Cultural Ademilar cai nas graças dos curitibanos e é sucesso de público. E o melhor: se você ainda não viu, ela fica em exposição até 30 de junho com acesso gratuito

A exposição “Interafetividade”, inaugurada no dia 15 de maio, é resultado da união de duas figuras já reconhecidas da cena cultural: a premiada artista plástica Sandra Hiromoto e a cantora e compositora Fernanda Takai. A conexão entre as artistas não é recente. Elas trabalham juntas desde 2011, quando se conectaram via redes sociais e Sandra foi convidada para produzir a arte gráfica de um livro da cantora.

Em “Interafetividade”, Sandra cria pinturas inspiradas nas músicas de Fernanda, estabelecendo um diálogo entre as artes, além de uma imersão em um mundo imaginário recriado entre encontros e desencontros amorosos. A exposição recebeu cerca de 200 pessoas em sua inauguração e já é considerada recorde de público da Galeria InterARTividade, localizada no Shopping Pátio Patel.

Para Sandra, o projeto fortalece ainda mais a relação entre as artistas. “Do conceito à concretização da ideia, desenvolver esse trabalho foi um misto de liberdade e entrosamento da equipe. O resultado nos deixou muito orgulhosos. Vale a pena conferir”, destaca a artista, convidando o público a visitar a exposição.

Utilizando-se de técnicas digitais, a galeria interativa oferece uma experiência sensorial que envolve o espectador e seus sentidos. Com conceito inovador, a Galeria InterARTividade é a única no Brasil a trabalhar exclusivamente com projeção em paredes. Sua característica multimídia e exposições de sucesso no currículo – sempre gratuitas – a colocaram no mapa cultural da cidade.

Sobre as artistas
Sandra Hiromoto é artista visual e designer especialista em poéticas do ensino na arte contemporânea. Representou o Brasil no “Heart Brazilian Art Festival – Trienalle de Aichi”, no Japão, e é reconhecida internacionalmente, tendo sido premiada em Paris, na França, e na Bélgica. Participou da III Bienal de Artes Brasileiras em Bruxelas. Já expôs nos Museus de Kobe, Ehime, Yokohama e Kumamoto, todos no Japão. Também teve seu trabalho exposto nos Estados Unidos, Peru, Espanha, Colômbia, México e Cuba. Premiada em diversos salões de arte no Brasil, possui obras no acervo do Palácio Imperial do Japão.

Fernanda Takai é compositora e artista reconhecida pela sua trajetória na banda Pato Fu. Há dez anos iniciou também uma carreira solo. Lançou 18 álbuns e sete DVDs, tem quatro discos de ouro e já vendeu mais de um milhão de cópias. É uma artista que coleciona vários prêmios, entre eles o Grammy Latino e o Prêmio da Música Brasileira. Autora de quatro livros, recentemente conquistou um Prêmio Jabuti.

Circuito Cultural Ademilar
A exposição “Interafetividade” é uma das apostas da segunda edição do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que fomenta a cena artística da cidade e incentiva cerca de 20 projetos de música, arte, teatro e dança. O projeto foi viabilizado via Lei do Mecenato Municipal pela Ademilar, uma das maiores incentivadoras da área privada de Curitiba. “Interafetividade” fica em exposição até 30 de junho, seguindo o horário de funcionamento do shopping.

Serviço
Exposição Interafetividade
Local: Galeria InterARTividade | Shopping Pátio Batel, piso L3, Av. do Batel, 1868, Batel, Curitiba-PR.
Entrada: gratuita

Período: até 30 de junho

Atendimento à imprensa
The Way Comunicação
Tel.: (41) 3107-2020

CONJUNTO CHORO E SERESTA RECEBE OS MÚSICOS OTTO LENON E FRANCYENE ROSSETT NO PRÓXIMO DOMINGO

A apresentação de MPB integra a programação do Circuito Cultural Ademilar e acontece na Feira do Largo da Ordem, em Curitiba, das 10h30 às 12h.

Um dos mais tradicionais programas de Curitiba, a Feira do Largo da Ordem é parada obrigatória para turistas e moradores da capital nas manhãs de domingo. Além de ser ponto de referência para quem procura artesanato, exposições e arquitetura histórica, a “Feirinha” é a casa do conjunto Choro e Seresta, que no dia 03 de junho recebe os músicos Otto Lenon e Francyene Rossett para apresentação gratuita das 10h30 às 12h.

O Choro e Seresta é a mais tradicional e importante formação do gênero em Curitiba. Na ativa há 40 anos e em sua quarta geração, o conjunto promove o projeto Calendário Anual de Choro, que apresenta um convidado especial todo primeiro domingo do mês e integra a programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba via incentivo do Mecenato Municipal.

Referência na cena do samba e do choro da cidade, o músico Otto Lenon é professor de percussão e ex-ministrante da Oficina de Choro da Universidade Estadual do Paraná. Atualmente, é integrante dos grupos Braseiro, Regional Tropeçando e Quebrada, além de participar das apresentações em homenagem a Ernesto Nazareth, com o maestro Arthur Moreira Lima, e do lançamento do disco “José da Cruz – O Sabiá Paranaense”, com temas do compositor José da Cruz e direção musical de Tiago Portella Otto.

A apresentação também contará com a participação especial da cantora Francyene Rossett, professora de canto há mais de 20 anos e figurinha carimbada em shows de música brasileira em Curitiba. Ela já cantou em diversos projetos, como o “Elas Cantam Ópera” e “Elis em Nós”, em 2016. Ao lado de Renato Borghetti, cantou no projeto “Velho Lua – Homenagem a Gonzagão”. Integrou ainda o time de cantoras solistas do espetáculo “Elas & Beatles” e do show “Raízes do Brasil”.

A apresentação na Feira do Largo da Ordem é gratuita. A partir do meio-dia, ela continua no restaurante Easy Chef.

Calendário Anual de Choro
O Calendário Anual de Choro traz para Curitiba convidados especiais do gênero que já emocionaram muitas pessoas nos quatro cantos do Brasil. A programação recebeu, de outubro de 2017 a maio deste ano, 13 convidados diferentes; até setembro serão mais sete participações especiais. Segundo Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo Choro e Seresta, a ideia é disseminar o choro na cidade. “Estamos presenteando os curitibanos com convidados especiais e levando interação entre a comunidade e os chorões, com apresentações em palco aberto, aproximando o público dos artistas para oferecer entretenimento e lazer e, assim, fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na feira quanto na cidade”, explica.

Serviço:
Calendário Anual de Choro
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com ou (41) 98849-1765/99602-0407 (Clayton Silva)

Sites e fanpages:
www.conjuntochoroeseresta.com.br
www.facebook.com/choroeseresta

www.circuitoculturalademilar.com.br
www.facebook.com/enochoroqueeuvou

SOPRO5 QUINTETO CONVIDA PARA NOITE DE “CHOROS E CANÇÕES”

Circuito Cultural Ademilar apresenta no dia 22 de maio, o segundo concerto da temporada

Projeto ousado do Sopro5 Quinteto, leva para o imponente Teatro do Paiol mais um concerto temático da temporada 2018, desta vez o programa escolhido engloba obras de compositores que transitam ou transitaram entre o estilo popular e erudito. “Choros e Canções” reúne composições de Raphael Baptista, Ronald Miranda e Júlio Medaglia e acontece na próxima terça-feira, dia 22. Os ingressos custam R$ 5,00 (meia-entrada) e R$ 10,00 (inteira).

O tradicional grupo de música instrumental de Curitiba Sopro5 Quinteto estreou sua temporada de concertos temáticos em abril. A primeira apresentação foi inspirada na Belle Époque e trouxe obras criadas no mesmo período por compositores nascidos até o início da Primeira Guerra Mundial. Na noite de estreia, no Portão Cultural, o quinteto contou a história do mundo por meio dos instrumentos musicais.

Para o músico e proponente do projeto, Fabrício Ribeiro, o ineditismo está em levar música de câmara com um repertório diferente para cada uma das apresentações, que também acontecem em locais distintos de Curitiba. “É um gênero que ainda não é conhecido do grande público. Nosso objetivo em trabalhar o repertório e a circulação do projeto é possibilitar que nosso quinteto de sopros seja assistido por diferentes públicos”, explica. O quinteto é uma combinação instrumental de flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa.

A temporada, que vai até novembro, conta com concertos sempre às 19h30. “Choros e Canções” é o próximo: no Teatro do Paiol na próxima terça-feira (22). Os seguintes serão: “Música do Século XX e XXI”, no Auditório da UTFPR (19/06); “Suíte Brasileira”, no Teatro Cleon Jacques (14/08); “Sopro5 em Concerto”, na Capela Santa Maria (23/10); e “Villalobiando”, no Museu Paranaense (27/11).

A programação faz parte do já reconhecido Circuito Cultural Ademilar, que reúne projetos dos mais variados estilos, promovendo a música e as artes plásticas, entre outras manifestações culturais, na cidade de Curitiba. A iniciativa viabilizará cerca de 20 projetos só neste ano por meio da Lei do Mecenato Municipal, com recursos do Imposto Sobre Serviços (ISS).

Serviço:
Concerto Choros e Canções
Data: 22/maio
Horário: 19h30
Local: Teatro do Paiol
Praça Guido Viaro, s/n°, Prado Velho, Curitiba
Ingressos:
R$ 5,00 (meia-entrada) e R$ 10,00 (inteira).
Compre pelo site www.aloingressos.com.br, ou uma hora antes do concerto, na bilheteria do Teatro do Paiol.

Conheça outros projetos que integram o Circuito Cultural Ademilar e saiba mais sobre a iniciativa: www.circuitocultural.com.br

Atendimento à imprensa:
The Way Comunicação / Tel.: (41) 3107-2020

CONJUNTO CHORO & SERESTA RECEBE O FLAUTISTA ANTONIO ROCHA

Apresentação gratuita acontece neste domingo (06) na Feira do Largo da Ordem

Há 44 anos, o Conjunto Choro & Seresta, tradicional grupo de choro de Curitiba, vem mostrando que um dos gêneros mais expressivos da música popular brasileira conquistou a cidade. E neste domingo (06), o flautista Antonio Rocha, regente do Coral XV de Agosto e do Coral Padre Sebastião Pereira, do Rio de Janeiro, dá um toque especial à apresentação de maio do Calendário Anual de Choro.

O flautista carioca, que ao nascer foi presenteado com uma flauta, mostra que talento vem de berço. Prodígio, aos 17 anos assumiu a regência da Banda Progresso de Valença, do Rio de Janeiro, sua cidade natal. Além do talento nato para a flauta, ele ainda contou com a ajuda de professores para sua evolução musical – um deles é Altamiro Carrilho, compositor e flautista brasileiro que, além de apoiador, reconheceu-o como seu sucessor.

Como membro do conjunto Época de Ouro, Antônio se apresentou nas principais capitais brasileiras e em 2010 iniciou a turnê com o grupo pelo Japão. Foi membro também de orquestras como Rancho Carnavalesco Flor do Sereno, Orquestra Pixinguinha na Pauta e Orquestra Violinos Mágicos de Murillo Loures. Além de atuações em festivais de música como professor de flauta, participou do curta-metragem “Vivo na Flauta”, junto com Carlos Malta e Altamiro Carrilho.

A apresentação na Feira do Largo da Ordem é gratuita e começa às 10h30. A partir do meio-dia, os músicos levam a boa música para o restaurante Easy Chef. O Calendário Anual de Choro faz parte da programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba via incentivo do Mecenato Municipal.

Calendário Anual de Choro
O Calendário Anual de Choro traz para Curitiba convidados especiais do gênero que já emocionaram muito nos quatro cantos do Brasil. A programação vai contar com apresentações de 20 artistas convidados. Segundo Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo, a ideia é disseminar o choro na cidade. “Vamos presentear os curitibanos com convidados especiais e levar interação entre a comunidade e os chorões, com apresentações em palco aberto, aproximando o público dos artistas para oferecer entretenimento e lazer e, assim, fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na feira quanto na cidade”, explica.

Serviço:
Calendário Anual de Choro
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com ou (41) 98849-1765 / (41) 99602-0407 (Clayton Silva)

Sites e Fanpages:
www.conjuntochoroeseresta.com.br

https://www.facebook.com/choroeseresta

www.circuitoculturalademilar.com.br

https://www.facebook.com/enochoroqueeuvou/

 

DO ERUDITO AO POPULAR: MÚSICA DE CONCERTO PARA TODOS OS GOSTOS

 

O conjunto Sopro5 Quinteto estreia em abril temporada inédita de concertos temáticos de música instrumental

O tradicional conjunto de música instrumental Sopro5 Quinteto estreia dia 24 de abril às 19h30 em Curitiba, no Portão Cultural – Auditório Antônio Carlos Kraide, temporada inédita de concertos temáticos, com repertório variado e enfoque nos compositores brasileiros. Os ingressos custam R$5,00 (meia entrada) e R$10,00 (inteira).

Cada apresentação terá um tema diferente, percorrendo os mais diversos estilos e arranjos, desmistificando a música de câmara. A ideia é levar um novo público aos teatros e auditórios para apreciar essa manifestação milenar e ainda atual.

O conjunto nasceu em 2015 e é formado por músicos paranaenses que, aliando suas experiências em orquestras e música de câmara, buscam apresentar obras originais e adaptações para divulgar e incentivar a criação de novas composições para o gênero.

A instrumentação atual do quinteto de sopros reúne flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa.

Marcelo Oliveira / clarinete

Temporada 2018
O projeto estabelece um novo padrão de divulgação da música de câmara, uma vez que o Sopro5 Quinteto é o único conjunto de Curitiba e um dos poucos do Brasil a divulgarem uma temporada de concertos com temáticas distintas, seguindo o exemplo das grandes e tradicionais instituições de arte e música – museus, ballets, casas de ópera e orquestras ao redor do mundo.

A temporada vai até novembro deste ano e faz parte do calendário do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba por meio da Lei do Mecenato Municipal, com recursos do ISS – Imposto Sobre Serviços. Em 2018 já são cerca de 20 projetos que fomentam a cena cultural da cidade.

Na estreia, o concerto traz a Belle Époque, período histórico que contempla o final do século XIX até o início da Primeira Guerra Mundial. O programa inclui obras originais para quinteto de sopros inspiradas neste período e com compositores nascidos na mesma época. Dentre elas estão as obras de Paul Taffanel, Jacques Ibert e Adrien Barthe e Júlio Medaglia.

A temporada segue com os concertos Choros e Canções, em 22 de maio, Música do Século 20 e 21, em 19 de junho, Suítes Brasileiras, nos dias 13 e 14 de agosto, Sopro5 em Concerto, em 23 de outubro, e fecha com Villalobiando, em 27 de novembro.

Desde as suas primeiras apresentações, em 2015, o Sopro5 Quinteto tem dedicado atenção especial à divulgação do repertório de música brasileira. Nesta temporada serão apresentadas composições nacionais em todos os concertos, em especial de compositores paranaenses e jovens acadêmicos dos cursos de composição da UNESPAR e UFPR.

Com estilo e bom gosto, o Sopro5 Quinteto mostra como dividir com o público os prazeres da boa música. Fabrício Ribeiro (flauta), Marcos Vicenssuto (oboé), Marcelo Oliveira (clarinete), João Vitor Jr. (fagote) e Fabio Jardim (trompa) compõem o grupo.

Serviço:
Concerto Belle Époque
Data: 24/04
Horário: 19h30
Local: Portão Cultural – Auditório Antônio Carlos Kraide
Avenida República Argentina, 3430 – Água Verde, Curitiba
Ingressos: R$10,00 (inteira) R$ 5,00 (meia)
Compre pelo site www.sopro5.com.br ou nos pontos de vendas:
Portão Cultural – Auditório Antônio Carlos Kraide – Av. Rep. Argentina, 3430 – Água Verde, Curitiba
Teatro Paiol – Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho
Capela Santa Maria – Conselheiro Laurindo, 273 – Centro

CIRCUITO CULTURAL TRAZ PROGRAMAÇÃO PARA TODOS OS ESTILOS

Em 2018, a Ademilar incentiva cerca de 20 projetos em Curitiba e é a terceira maior investidora privada da cena cultural local

Em seu segundo ano, o Circuito Cultural Ademilar fomenta a cena cultural de Curitiba e incentiva cerca de 20 projetos. A Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário já é a terceira maior investidora privada da cultura local. A iniciativa teve início em 2017, quando a empresa passou a usar a Lei do Mecenato Municipal para incentivar projetos com recursos do ISS – Imposto Sobre Serviços.Neste ano, a expectativa é investir cerca de R$1 milhão em projetos culturais.

“Nós sempre apoiamos as manifestações culturais, mas desde o lançamento do Circuito, no ano passado, passamos a trabalhar com um calendário de ações durante todo o ano que contemplam praticamente todas as áreas. Desta forma, estamos gerando empregos para empreendedores culturais e artistas e, principalmente, oferecendo entretenimento e aproximação com a arte para o público” destaca Tatiana Schuchovsky Reichmann, diretora-superintendente da Ademilar.

Teatro
O teatro vai ganhar uma peça de importância artística e que promete instigar o conhecimento do público infanto-juvenil. A peça Da Vinci, O Mago do Conhecimento, vai mesclar diferentes linguagens cênicas – como teatro de atores, bonecos e de sombras – para resgatar a história de um dos mais importantes gênios da civilização de todos os tempos: Leonardo Da Vinci.

O Circuito também está no Festival de Teatro de Curitiba com a peça Boca Maldita, que promete transformar em comédia algumas das principais histórias do centro de fofocas da capital paranaense. A peça fica em cartaz até junho no Teatro Lala Schneider.

E no mês de agosto, o Guairinha recebe uma programação intensa, com 20 apresentações em dez dias, com a Mostra Novos Repertórios, que vai oferecer teatro, dança e performances gratuitamente ao público.

Música
Todos os domingos na tradicional Feira do Largo da Ordem, o grupo Choro & Seresta faz um show para o público. Dentro do Circuito Cultural, sempre no primeiro domingo do mês, eles recebem um músico de destaque nacional. As apresentações são ao ar livre em um dos principais pontos turísticos de Curitiba.

E para promover e valorizar a produção musical brasileira dirigida às crianças, a partir deste ano, o projeto Curitibim entra no calendário do Circuito. Em agosto, o Guairinha vai receber músicos de todo o Brasil em um dos maiores festivais do gênero do país.

A música de câmara também tem vez na programação. O projeto Sopro 5 promove a partir do mês de abril seis concertos temáticos com repertórios exclusivos em espaços diferentes de Curitiba. A ideia é desmistificar o conceito de que a música erudita é inacessível e de difícil entendimento.

Mas a área musical não é só feita de atrações. O Circuito também incentiva a segunda edição da Feira Internacional de Música, que acontece entre os dias 20 e 23 de junho no Portão Cultural. A FIMS é um espaço estratégico de negócios criado especialmente para reunir artistas, empresários, produtores, selos, gravadoras, diretores de festivais e outros eventos com o intuito de movimentar o mercado musical do Sul do país e divulgá-lo para o restante do Brasil e a América Latina.

Audiovisual
A capital paranaense é um dos maiores centros de desenvolvimento da produção audiovisual brasileira, e o Circuito Cultural em 2018 está apoiando a produção de quatro filmes. O primeiro deles é o Itálicos, que mostra a saga dos imigrantes italianos até a região de Santa Felicidade; No Campo da Galícia resgata a memória de 100 mil imigrantes polacos no Paraná no final do século XIX; Parabéns a Você, um curta metragem de ficção que se passa em 1988, traz um momento turbulento do país; Cinturão de Rosilete apresenta a história da campeã mundial de boxe Rosilete dos Santos.

Literatura
Um circuito de contação de histórias destinado a crianças da rede municipal de ensino, professores, artistas, agentes de leitura, universitários e idosos, o projeto Narrativas Itinerantes vai percorrer todas as regiões de Curitiba levando o incentivo à literatura por meio de um versátil repertório de histórias do conto popular.

Um dos projetos de maior repercussão da cena cultural local no último ano foi o Mostra Literatura Paraná, também incentivado pela Ademilar, e para quem pensava que o projeto acabaria com as ativações no Pilarzinho, CIC, Uberaba e Butiatuvinha se enganou. Em abril a III Mostra Curitiba, que faz parte da programação do Festival de Teatro, vai trazer os jovens que participaram do projeto nas comunidades para o Cortejo Literário, onde grandes nomes da literatura paranaense ganham voz com leituras poéticas nas ruas da região Central.

Dança
O projeto Disparate promoverá 20 apresentações gratuitas no Memorial de Curitiba. Coreógrafos profissionais vão explorar o processo de criação com ações que prometem envolver o público e despertar o interesse pela dança.

Múltiplas manifestações
O Circuito também incentiva projetos que celebram etnias, como o Circuito Cultural Árabe. Durante dois finais de semana de agosto uma programação intensa vai exaltar as tradições do Oriente Médio com danças folclóricas, apresentações musicais, gastronomia e oficinas.

O patrimônio cultural do Paraná também está contemplado no Circuito com o projeto Fandango, Registro Material, uma ação que resgata antigas composições em um livro e promove apresentações de fandango no litoral e na capital do Estado.

Game
Você sabia que Graciosa, nome da bela serra do litoral paranaense, era uma mula? Essa história será contada por meio de um jogo digital de estratégia e sobrevivência em 3D. No game A Jornada da Graciosa, a Mata Atlântica paranaense da época dos exploradores é recriada, e a mula que dá nome ao jogo e à serra será a guia dos aventureiros para o desconhecido em uma viagem pelas lendas, pelos mitos e mistérios do lugar.

Artes Visuais
A artista Sandra Hiromoto e a cantora e compositora Fernanda Takai se unem para a exposição Interafetividade, que acontece no mês de maio no Pátio Batel. Um ambiente interativo será criado a partir de técnicas digitais, oferecendo ao espectador uma experiência sensorial em um mundo imaginário, onde se contemple uma exposição virtual, alinhando-se a música ao toque.

Mais informações sobre as atrações do Circuito Cultural pelo telefone: 41 3107-2020 (The Way Comunicação)

LITERATURA ONDE A COMUNIDADE ESTÁ

Por meio de bate papos, grafite, cortejos, música e expressões artísticas, Mostra Literatura Paraná apresentará o universo literário paranaense para mais mil jovens de comunidades carentes durante quatro semanas em Curitiba.

Jovens de comunidades mais carentes de Curitiba podem até já ter ouvido falar de Paulo Leminski na escola. Mas, talvez nunca tenham sido apresentados à Luci Collin, Miguel Sanches Neto e Luís Henrique Pellanda por meio de um grafite, de um cortejo, manifestações artísticas ou um então bate papo ao vivo com os próprios escritores. É dessa forma que a Mostra Literatura Paraná vai levar, em quatro semanas, literatura para mais de mil jovens e crianças do Uberaba, CIC – Cidade Industrial de Curitiba, Pilarzinho e Butiatuvinha. O evento faz parte do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba, via incentivo do Mecenato Municipal.

O objetivo da Mostra é “conversar” e apresentar o universo da literatura paranaense na linguagem e interesses desses adolescentes. “São pessoas que tem um contato precário com a literatura pelo sistema de ensino convencional que muitas vezes não é envolvente. A Mostra vai além, realiza um papel social e coloca este público em contato com textos, poesias, autores e escritores, capacitando-os também a interpretar estas obras”, explica Kenni Rogers, idealizador e produtor responsável da Mostra. “Esse é o início de um grande movimento literário nas comunidades”.

Oficinas e bate papo com escritores
Para atrair e envolver os jovens, a Mostra apostou em diferencial: as obras serão apresentadas aos jovens por meio de manifestações e interesses do dia a dia deles. Em atividades como grafite, eles serão convidados a pintar um painel literário usando as técnicas de stencil, lambe-lambe e mosaico. Também participarão de rodas de literatura e cortejos literário, além de oficinas que desenvolvem habilidade de leitura e interpretação, oficina de ilustração e percussão. 

O evento conta ainda com apresentações artísticas de teatro e música de jovens da comunidade e instituições convidadas. Haverá também a presença dos escritores paranaenses Miguel Sanches Neto, Luci Collin e Luís Henrique Pellanda, que farão um bate-papo com os presentes. 

Serviço:
Mostra Literatura Paraná
Data e local: 14 a 19 de agosto (Uberaba), 21 a 26 de agosto (CIC), 18 a 23 de setembro (Pilarzinho) e 25 a 30 de setembro (Butiatuvinha)
Informações: Fanpage Mostra Literatura Paraná