CULINÁRIA TÍPICA E CORTEJO NA RUA XV: O ‘ESQUENTA’ PARA O FESTIVAL DE ETNIAS

No sábado, 24, o grupo de folclore alemão Original Einigkeit Tanzgruppe fez um pocket show no Passeio Público, já como parte da preparação para o Festival de Etnias.

Culinária típica e cortejo na Rua XV: o ‘esquenta’ para o Festival de Etnias, em Curitiba

A 56ª Festival Folclórico de Etnias do Paraná começa de fato no domingo, 02, mas antes disso uma série de ações em diferentes pontos da cidade vai chamar a atenção e preparar o público para o evento principal.

O Festival de Etnias é organizado pela Associação Interétnica do Paraná (Aintepar) em parceria com a Trento Edições Culturais e a Universidade Livre da Cultura (Unicultura).

As atividades pré-Festival começam na sexta-feira, 30, às 19 horas, na Praça da Ucrânia, com uma aula-show de culinária ucraniana e degustação de pratos típicos. No mesmo espaço, o público poderá assistir a apresentações de grupos folclóricos do país eslavo.

No sábado, 1º, às 10 horas, no Mercado Municipal, é a vez da gastronomia japonesa, também acompanhada de apresentações folclóricas.

Ainda na manhã de sábado, a partir das 11 horas, integrantes dos 17 grupos que se apresentarão no Festival, devidamente caracterizados, farão um cortejo pela Rua XV de Novembro. Eles sairão do Teatro Guaíra com destino à Boca Maldita. Nas proximidades da Praça Osório, dançarão uma quadrilha junina.

“É uma forma de os representantes dessas culturas mostrarem que também estão integrados aos nossos costumes”, destaca Ricardo Trento, um dos produtores do Festival de Etnias.

Todos os eventos do pré-Festival são gratuitos.

A abertura oficial do evento acontece no domingo, 2, às 19 horas, no Teatro Guaíra, com a apresentação do Grupo Indígena Tekowa Xiinguy, convidado da organização.

As exibições vão até o dia 13, no Guaíra e no Guairinha. No palco, todas as noites, representantes, dentre outras, das culturas espanhola, germânica, grega, holandesa, italiana, japonesa, ucraniana, polonesa, israelita e boliviana.

Os ingressos estão à venda na bilheteria do Guaíra e pelo Disk Ingressos (3315-0808), e custam R$ 50 e R$ 25 (meia entrada).

Acesse o site e confira a programação: www.festivalfolclorico.com.br
Facebook: www.facebook.com/festivalfolcloricodoparana

JANINE MATHIAS CANTA AOS 50 ANOS DE BETH CARVALHO NO “SAMBA DA NEGA”

Projeto idealizado pela cantora apresenta os clássicos da “madrinha do samba”

50 anos de carreira, 34 discos e 4 DVDs. Beth Carvalho dispensa qualquer apresentação. Ela não é apenas a “madrinha do samba”, mas responsável por amadrinhar um bando de bambas, entre eles, Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, Almir Guineto, Sombra, Sombrinha, Arlindo Cruz, Luis Carlos da Vila, Jorge Aragão e muitos outros. Beth consagrou o samba da maneira plena, levou a batucada para onde está o povo. Pagodeira assumida, introduziu em seus shows e discos instrumentos como o banjo com afinação de cavaquinho, o tan-tan e o repique de mão. A cantora já recebeu seis Prêmios Sharp, 17 Discos de Ouro, nove de Platina, dois DVDs de Platina, além de centenas de troféus e premiações. Por essas e tantas outras ela é a homenageada nesta edição do “Samba da Nega”.

No próximo sábado (24), a cantora e compositora, Janine Mathias apresenta o show “Samba da Nega especial Beth Carvalho”. A apresentação acontece no Jokers Pub, a partir das 22h, com abertura e discotecagem da produtora e DJ, Adri Menegale. Janine é acompanhada pelos músicos, Sergio Pires, Leonardo Novaes de Lima, Leandro Novaes, Érica Silva e Lucas Miranda.

Em mais de cinquenta edições, o “Samba da Nega” já foi visto por aproximadamente dez mil pessoas. Dá herança percussiva das batucadas, dos sambas memoráveis, ao novo repertório, Janine Mathias apresenta o “Samba Da Nega” com todas as referências e autenticidade que o próprio samba evoca. Diversos músicos já se apresentaram ao lado da nega desde a estreia do projeto. Passaram pelo palco do “Samba da Nega”, Eduardo Brechó (SP), Karla da Silva (RJ), Toninho Geraes (RJ), Tássia Reis (SP), Íria Braga (PR), Léo Fé (PR), Bernardo Bravo (RJ), DJ Vivian Marques (SP), MV Hemp (RJ) entre tantos outros.

A relação genuína de Janine com o samba vem do pai, de sua herança familiar carioca e baiana. Brasiliense de berço, Janine se mudou para Curitiba e lá se inseriu musicalmente. Participou do concurso “Samba do Compositor Paranaense”, e ficou em terceiro lugar com a música “Água que retira dor”. Em 2013, apresentou no Teatro Paiol, o show “E o Meu Samba Vai Ficar Assim”, com músicas próprias e no mesmo ano foi convidada da Orquestra Democratas e interpretou o samba “Muita Areia”, de Alex Souza e Panelão, samba gravado e lançado em single pela própria Janine durante o carnaval de 2015. No segundo semestre a cantora vai lançar o disco “Dendê”, com direção e produção musical de Eduardo Brechó.

SERVIÇO
Samba da Nega Especial Beth Carvalho
Quando: 24 de junho (sábado).
Horário: A partir das 22h.
Local: Jokers Pub
Endereço: Rua São Francisco, 164 – Centro de Curitiba.
Entrada: R$15 até às 23h30 (após R$25).
Promoção: Os cem primeiros bambas ao chegarem no Jokers ganham 1 chope. No app Onde Ir Curitiba tem sorteio de convites a partir do aplicativo. Reservas: (41) 3013-5164

FESTIVAL DE ETNIAS DO PARANÁ: QUALIDADE ARTÍSTICA DE GRUPOS FOLCLÓRICOS É RECONHECIDA NO BRASIL E FORA DELE

Apesar de não serem compostos por dançarinos profissionais, os grupos que se apresentarão no Festival Folclórico de Etnias do Paraná mantêm uma rotina de disciplina e constantes ensaios, a fim de garantir a qualidade técnica e artística das apresentações.

O Festival de Etnias acontece de 2 a 13 de julho, no Teatro Guaíra e no Guairinha. O evento é uma realização da Associação Interétnica do Paraná (Aintepar) e da Trento Edições Culturais.

O esforço é recompensado. O grupo polonês Wisla, por exemplo, têm reconhecimento internacional. Em julho, logo após o espetáculo em Curitiba, os integrantes embarcarão para uma turnê que passará por 18 cidades da Polônia.

Quase ao mesmo tempo, o Grupo Folclórico Ucraniano Poltava vai participar do Festival de Dança de Joinville, o maior do mundo. A coreografia enviada para a pré-seleção do evento foi escolhida pelos jurados para participar da mostra competitiva.

É a terceira vez que o Poltava vai ao Festival de Joinville. Nas outras duas, em 2002 e 2003, ficou em sétimo e segundo lugares, respectivamente, na categoria danças populares.

Em Santa Catarina, será apresentada a coreografia Sviatkuvannya v Poltavi. A mesma dança fará parte do espetáculo do Festival de Etnias do Paraná, no dia 7 de julho.

Em Curitiba não há uma mostra competitiva, mas no Festival de Joinville o Poltava entra com a pretensão de ganhar. “Não é pelo dinheiro do prêmio, é pelo prestígio”, explica o presidente do grupo, Elias Kalinovski.

Com essas duas grandes apresentações programadas para o mês de julho, os dançarinos do Poltava têm encarado uma rotina de ensaios de nove horas semanais, concentradas principalmente nos finais de semana. “O pessoal está soltando foguetes, todos bastante ansiosos para sentir essa energia”, conta Kalinovski.

Turnê polonesa
O grupo de folclore polonês Wisla se apresenta no dia 3 de julho no Festival de Etnias. No dia 9, embarca para a Polônia, onde em 22 dias passará por 18 cidades. Não é a primeira vez.

Desde 1996, de três em três anos o grupo é convidado pelo governo polonês a se apresentar em um festival de cultura popular do país. Nas últimas três ocasiões, acabou fazendo extensas turnês. “A gente já é conhecido lá, o que favorece os contatos”, diz Lourival Araújo, coreógrafo do Wisla.

Como o Poltava, o Wisla também já participou do Festival de Dança de Joinville. Venceu em 1999 e conseguiu boas colocações em 2001 (3º lugar), 2007 (2º) e 2013 (2º). Anos antes, na década de 80, se apresentou para o papa João Paulo II, no estádio Couto Pereira.

Este ano, o grupo levará ao país eslavo uma apresentação dividida em duas partes, reservadas aos folclores polonês e brasileiro, respectivamente. A primeira é a mesma que será exibida aqui, durante o Festival Folclórico de Etnias.

A coreografia, como acontece todo ano, começou a ser concebida em novembro. “O que dá mais trabalho é fazer as pessoas perceberem a importância cultural de cada passo, cada movimento, o que essa manifestação diz sobre cada região da Polônia. Embora os dançarinos sejam descendentes de poloneses, eles são brasileiros, você precisa conectar eles com essa carga”, pontua Lourival. “É importante, por isso a gente se dedica e consegue com o tempo.”

Araújo morou por cinco anos na Polônia, onde se formou coreógrafo na Universidade de Lublin.

Os dançarinos do Wisla têm ensaiado 11 horas por semana. Para a viagem à Polônia, não existe patrocínio, e cada integrante vai arcar com suas despesas. “Mesmo assim, por ser algo fantástico, todos querem ir”, destaca Lourival.

Serviço:
Festival Folclórico de Etnias do Paraná
De 02 a 13 de julho
No Teatro Guaíra e no Guairinha, centro de Curitiba.
Confira a programação:
www.festivalfolclorico.com.br

VOCÊ JÁ CONHECE O APLICATIVO GOLEIRO DE ALUGUEL?

Esse App foi desenvolvido por uma startup curitibana, atende peladeiros de todo o Brasil e ajuda a manter um projeto social para crianças no Mali, na África.

A ideia é simples: você pode contratar um goleiro para sua partida de futebol em qualquer lugar do país em poucos cliques! O App é rápido e eficiente: para convocar um Goleiro de Aluguel basta informar o local, data, horário, tipo de campo e a quantidade de goleiros para sua partida.

Então chega de revezar no gol! Deixe a função pra quem gosta de ser Goleiro!!!
A convocação de um Goleiro custa R$30,00 por hora, e todo mundo sai ganhando:
VOCÊ (contratante) arranja o goleiro e sua partida melhora, fica mais competitiva!
O GOLEIRO contratado fica com 60% do aluguel: faz amigos e ainda ganha uma graninha!
Parte dessa taxa vai como doação para ajudar a manutenção da ESCUELA DE PORTEROS – uma escola de goleiros (sem fins lucrativos) para crianças africanas.

QUER SER UM GOLEIRO DE ALUGUEL?

Você também pode! Preencha o cadastro completo de goleiro e comece a receber as convocações em sua região. Você aceita os jogos conforme sua disponibilidade e recebe R$18,00 por hora – direto em sua conta bancária.

Lembrando que os melhores goleiros do mês no Brasil (conforme avaliação dos usuários) serão premiados com luvas, calções, camisas e outros brindes!

AÇÕES SOCIAIS

O projeto Goleiro de Aluguel é resultado da união entre paixão pelo futebol e a vontade de ajudar. Desde sua criação, centenas de crianças carentes e atletas com deficiência puderam receber um incentivo na busca pelo sonho de viver do esporte. Pequenas atitudes também fazem a diferença!!! Então, que tal ajudar a criar um mundo melhor jogando futebol?

Conheça um pouco mais do Goleiro de Aluguel e o que já fizeram pelo mundo afora, aqui!

Prestigie nosso Patrocinador, o Goleiro de Aluguel!!!

Baixe o aplicativo:


CENTRAL DE ATENDIMENTO NACIONAL:

Escritório: Aldeia Coworking, Avenida Cândido de Abreu, 381, Centro Cívico, Curitiba/PR
e-mail: contato@goleirodealuguel.com.br / fone: (41) 99128 – 5295
site: www.goleirodealuguel.com.br
Fanpage / Youtube / Instagram

DUO CURITIBANO MINICONTO LANÇA ÁLBUM CONDUZIDO POR NARRATIVA POÉTICA E MINIMALISMO

Intitulado “Casa”, trabalho será apresentado ao público nesta quinta-feira (22), em show no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França, centro de Curitiba.

Com uma proposta artística marcada pelo intimismo e pela dramaticidade, o duo curitibano Miniconto apresenta seu novo álbum, “Casa”, assinado pela cantora e compositora Karla Díbia em conjunto com o violonista e compositor Daniel Amaral. O trabalho contempla seis faixas acompanhadas por ilustrações retratando a personagem que inspirou as letras.

No quinto disco da carreira, o duo mantém o estilo “mini” ou “diminuto”, que norteia sua atuação desde 2010. Essa possibilidade musical é expressada tanto na quantidade reduzida de instrumentação quanto na minutagem das músicas, que possuem arranjos e poesias especialmente elaboradas.

Explorando uma narrativa interligada com a literatura, “Casa” representa um amadurecimento para a dupla. “As melodias, por exemplo, são mais trabalhadas. Foram valorizadas e compostas ao piano, enquanto antes eram compostas ao violão”, conta Karla.

Outra novidade está na concepção instrumental do álbum. “As faixas são um crossover entre arranjos de violão e sintetizadores digitais. Além disso, todas têm tonalidades próximas e estão entrelaçadas”, afirma o violonista.

Em paralelo com as letras fortes e subjetivas, estão as ilustrações criadas por Thaise Severo Lima e finalizadas digitalmente por Iuri de Sá. “As frases e desenhos nos fazem imaginar uma possível morte, que pode ser entendida como um acontecimento drástico transformador, para em seguida surgir como redescoberta de vida e poder”, observa Thaise. 

Lançamento
O show de estreia do álbum “Casa” acontece nesta quinta-feira (22), no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França, às 20h. Além das músicas inéditas que integram o atual disco do Miniconto, o público também poderá conferir composições criadas anteriormente. 

Para promover um intercâmbio musical, o evento também conta com a participação especial das musicistas Cida Airam, Érica Silva e Jessie Rolim. Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente pela plataforma Sympla, no valor de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Serviço:
Show Miniconto – lançamento do álbum “Casa”
Data: 22 de junho, às 20h
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França 
Endereço: avenida Marechal Floriano Peixoto, 458, centro de Curitiba
Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Ingressos antecipados: plataforma Sympla

Sobre o Miniconto
Formado por Karla Díbia e Daniel Amaral, o duo musical Miniconto propõe o estilo “mini” ou “diminuto” na quantidade de instrumentação e na minutagem das músicas. Atuando no cenário musical desde 2010, ambos já integraram o Grupo Omundô – Projeto Música dos Povos, sob direção de Plínio Silva (2009 a 2012); e a banda Alimentadores da Região.

Karla Díbia é professora, cantora, compositora e bacharel em música popular pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP). Possui especialização em produção da arte e gestão da cultura pela PUC-PR.

Daniel Amaral é professor, compositor, arranjador, violonista, violeiro e guitarrista. Estudou violão popular na Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim e é bacharel em música pela FAP. Também integra a banda Chamegado. 

Para saber mais
Site | Facebook | YouTube 

Créditos: Ninna Conteúdo

2º VENDAS DE GARAGEM

Armazém Garagem Bar promove o segundo VENDAS DE GARAGEM. Entrada Gratuita.

Evento aberto para o público negociar (sim, você pode comprar e vender!) antiguidades, brinquedos ou peças para carros antigos. Um dia de encontro de carros antigos, muita música e oportunidades de boas compras e vendas.

Com a presença da Loja das Pulgas, Pandeluc Brechó e AntiguiZ Bicicletas!

local: O Armazém Garagem Bar fica na Br 277, número 2630 – Pista Lateral (sentido Ponta Grossa), no bairro mossunguê, em Curitiba – na entrada do conjunto Saturno, em frente a Copel.

data: Domingo, 18 de junho de 2017, a partir das 14h

Página do evento, aqui

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A OFICINA DE SUPER 8

As inscrições e a apresentação da sinopse para a Oficina Tomada Única, nos dias 8 e 9 de julho, devem ser feitas até o dia 23 de junho, exclusivamente pelo portal www.curta8.com.br

Os participantes selecionados terão o seu filme exibido durante a mostra competitiva do CURTA 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 de Curitiba, de 5 a 8 de outubro, na CAIXA Cultural Curitiba.

Confere o resultado no dia 3 de julho no www.curta8.com.br!

Serviço:
Oficina: Tomada Única
Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 8 e 9 de julho de 2017 (sábado e domingo)
Horário: sábado das 9h às 18h. Domingo, das 9h às 13h.
Inscrições: pelo site www.curta8.com.br
Vagas limitadas
Classificação etária: não recomendado para menores de 16 anos

CAIXA CULTURAL CURITIBA RECEBE MATHEUS NACHTERGAELE EM PROCESSO DE CONSCERTO DO DESEJO

Ator usa a poesia de sua mãe, a escritora Maria Cecília Nachtergaele, para explorar as palavras conserto e concerto: “Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto.”

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 21 a 25 de junho, o espetáculo Processo de Conscerto do Desejo, com o ator e diretor Matheus Nachtergaele. A peça é uma homenagem a sua mãe, Maria Cecília Nachtergaele, que faleceu em 1968. No palco, ele recita os textos da poetisa, em primeira pessoa, acompanhado do músico Luã Belik (violão) e do violinista Henrique Rohrmann.

A peça estreou em julho de 2015, no Festival de Teatro de Ouro Preto e Mariana e tem emocionado o público nas cidades por onde passou, como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Fortaleza, Brasília, Paraty, Uberlândia, Porto Alegre, Pelotas, Caxias do Sul, entre outras.

A construção do espetáculo, segundo o ator e diretor, acontece diante do público: “Preciso das pessoas como observadores emocionados. Quero ir consertando meu desejo de acordo com essa emoção, dia após dia. Como na vida. Como no teatro. Isso, só o teatro pode nos trazer”, diz Matheus.

Conserto e Concerto
Matheus Nachtergaele observa que poucas palavras se confundem tanto em nossa língua quantos ‘concerto’ e ‘conserto’. “Aqui, elas se mesclam vertiginosamente. Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto”, diz ele.

O ator explica: “minha mãe faleceu quando eu era um bebê de três meses. Dela, me restaram seus poemas, lindos e maduros, escritos de uma jovem mulher moderna e triste, e essa veia que me marca a testa quando rio ou choro muito. Em Processo de Conscerto do Desejo, acompanhado pelo jovem violonista Luã Belik, direi finalmente os poemas que guardei nos olhos e na alma como única herança dela. O espetáculo é simples assim: um homem (que por acaso é um ator) diz no palco as palavras escritas por sua mãe. Um violão (não por acaso, pois Maria Cecília amava os violões) o acompanha. É só isso, se isso for pouco”.

Matheus Nachtergaele / Foto: Marcos Hermes

Sobre o ator
Matheus Nachtergaele é um ator e diretor com intensa atuação no teatro, cinema e televisão. Iniciou sua carreira teatral com o cultuado diretor paulista Antunes Filho, em 1989. No ano seguinte, ingressou na Escola de Arte Dramática (USP-SP), e logo estreou nos palcos profissionalmente. Com o Teatro da Vertigem o grupo, fundado em 1992 e dirigido por Antônio Araújo, protagonizou os espetáculos ‘Paraíso Perdido’ e ‘O Livro de Jó’, recebendo por estas atuações prêmios de melhor ator, entre eles os prêmios Shell, Mambembe e APCA. Em seguida, atuou nos espetáculos Da Gaivota, Woyzzeck e A Controvérsia, todos premiados e bem recebidos pelo público e pela crítica especializada.

Nos cinemas, estreou sob a direção de Bruno Barreto, em 1997, com o filme O que é isso, Companheiro?. Desde então, Matheus atuou em cerca de 30 longas-metragens, como Central do Brasil e O Primeiro Dia, de Walter Salles Jr; O Auto da Compadecida e O Bem Amado, de Guel Arraes; Cidade de Deus, de Fernando Meirelles; e Amarelo manga, Baixio das Bestas e Febre do Rato, de Claudio Assis. Por estes e outros trabalhos recebeu inúmeros prêmios como ator, incluindo APCAs, dois Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e outros muitos em Festivais de Cinema, como o Cine PE, Cine Ceará, e Festival do Rio.

Sua estreia cinematográfica como roteirista e diretor foi em 2008, com o longa-metragem A Festa da Menina Morta’, exibido na mostra Un Certain Règard, na Seleção Oficial do Festival de Cannes. O filme recebeu diversos prêmios em várias categorias em festivais de cinema no Brasil e no exterior. E no conceituado Festival de Chicago, no Festival de Cinema de Gramado e no Festival do Rio, Matheus Nachtergaele recebeu o prêmio de Melhor Diretor.

Na televisão, destacam-se trabalhos como Hilda Furacão, Os Maias, Decamerão, Ó Paí, ó!, Da Cor do Pecado, América, Cordel Encantado e no remake de Saramandaia, estrelando como o Seu Encolheu.

Serviço:
Teatro: Processo do Conscerto do Desejo
Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 21 a 25 de junho de 2017 (quarta a domingo)
Horário: quarta-feira a sábado, às 20h. Domingo, às 19h
Ingressos: vendas a partir de 17 de junho (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: não recomendado para menores de 16 anos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Informações e entrevistas:
Fabiana – (41) 9 8403.1653
fabiana.fernandes@grupoinforme.com.br

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural Curitiba (PR)
(41) 3544-5641
www.caixa.gov.br/imprensa | @imprensaCAIXA
www.caixa.gov.br/cultura