SESI PROMOVE MASTERCLASS DE DIREÇÃO E ROTEIRO DE DOCUMENTÁRIO

Aula com a diretora Alice Riff terá entrada franca. Em Curitiba, no Teatro Sesi Portão.

A democratização das tecnologias de produção de vídeos, o avanço das redes sociais (que possibilitam o engajamento de pessoas com interesses comuns), entre outros fatores, têm concedido um novo horizonte ao mercado de documentários. Na intenção de contribuir com a formação de profissionais capacitados a aproveitar o momento, o Sesi Cultura Paraná promove uma masterclass sobre o assunto no dia 11 de outubro, no Teatro Sesi Portão.

A Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário contará com o depoimento da diretora paulista Alice Riff, proprietária do Studio Riff – uma produtora audiovisual com foco em documentários que têm se destacado pela qualidade de suas produções.

Alice se tornou conhecida pela direção do longa metragem “Meu corpo é político”, que estreou na mostra Regard Neuf (Novos Olhares) do Festival Visions du Réel. A montagem ganhou o prêmio de melhor filme brasileiro no Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba. Também recebeu o Prêmio Stajano de Melhor Filme no Lovers Film Festival – Torino LGBT Visions. Ainda em 2018, fará o  lançamento do seu mais recente longa metragem: Eleições no DokLeipzig.

A Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário com Alice Riff no Teatro Sesi Portão possui entrada franca. Interessados devem comparecer com uma hora de antecedência à bilheteria do espaço para a retirada dos ingressos. O espaço está sujeito a lotação.

SERVIÇO:
SESI CULTURA PARANÁ APRESENTA:
Masterclass de Direção e Roteiro de Documentário com Alice Riff
Data: 11 de outubro
Horário: às 19h
Duração: 3 horas
Classificação: livre
Valor: gratuito
Local: Teatro Sesi Portão
Endereço: Rua Padre Leonardo Nunes, 180 – Portão, Curitiba
Observação: retirar ingresso com 1 hora de antecedência (sujeito a lotação)
Confira a página do evento, aqui

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

VEM AÍ O ART SESSION – 2ª EDIÇÃO

Com o objetivo de fomentar e disseminar a arte independente, trazendo um novo olhar para as produções contemporâneas, o Art Session promoverá no dia 06 de outubro, na Cinemateca de Curitiba, a sua segunda edição. Inscrições gratuitas!

Este ano o evento trará a literatura e o cinema como protagonistas de um caloroso bate-papo com cineastas, produtores, roteiristas e autores sobre a influência dos livros no mundo do cinema.

O Art Session – 2a Edição contará com uma mostra de cinema, no qual exibirá três trabalhos: o curta-metragem “Elisa Esteve Aqui” da produtora Somaê (São Paulo), vencedor do edital 2018, o curta-metragem “Vazante” do diretor Fábio Allon e a sessão de Hakais da FAP. “Um haikai é poesia comprimida. Um filme-haikai é cinema em forma mínima. Do choque entre texto e imagem temos uma explosão de sentidos em pequenas pílulas audiovisuais. Os filmes-haikais desta sessão são uma pequena amostra do trabalho desenvolvido pelos meus alunos de Direção Audiovisual II no 3o período do curso de Cinema e Audiovisual da FAP/UNESPAR” (Fábio Allon, curador da sessão). Na ocasião também haverá a premiação de Rogele Caldeira, autora do conto vencedor do edital 2018.

Além das exibições e premiações, o evento também contará com um workshop gratuito sobre Escrita de Roteiro, ministrado por Gisele Badenes, Roteirista do Sesc Departamento Nacional e da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

Durante a programação haverá um bate papo com convidados especiais: Prof. Dr. Hertz Wendel de Camargo, professor dos cursos de Comunicação e Pós da UFPR, Gisele Badenes, Roteirista do Sesc Departamento Nacional e da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Gabriela Ribeiro da Escola de Escrita Ficcional – Escrevo, Nicole Sourient, publicitária e produtora da Casca Filmes, entre outros convidados.

A segunda edição do Art Session acontecerá no dia 06 de outubro das 16h30 às 21h na Cinemateca de Curitiba. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas deste site. Será fornecida certificação para horas complementares aos participantes que solicitarem no ato de inscrição.

O evento é idealizado pelos ex-alunos do curso de Comunicação Institucional da UFPR, Renata Albino de Oliveira, Gian Fernandes Gonçalves e Jenniffer Melo. Atualmente a equipe de organização conta com o apoio de alunos de Comunicação Institucional e do Curso de Secretariado da Universidade Federal do Paraná.

SERVIÇO
Art Session – 2a Edição
Data: 06 de outubro de 2018
Horário: das 16h30 às 21h (confira programação no site)
Local: Cinemateca de Curitiba | Rua: Presidente Carlos Cavalcanti, 1174, São Francisco, Curitiba.
Inscrições gratuitas!
Confira a página do evento, aqui

A BIENAL (TE) PUBLICA!

Participe da Bienal de Quadrinhos de Curitiba, confira todas as informações na fonte, aqui

BIENAL DE QUADRINHOS DE CURITIBA

O maior evento de quadrinhos do sul do país retoma as atividades neste ano. Entre os dias 6 e 9 de setembro, no Museu Municipal de Arte (MuMA), acontece a 5ª edição da Bienal Internacional de Quadrinhos de Curitiba, com palestras, debates, feira de HQs, sessão de autógrafos, oficinas e exposições simultâneas. Todas as atividades serão gratuitas.

Sob o tema “A Cidade em Quadrinhos”, mais de 30 convidados locais, nacionais e internacionais apresentam palestras, oficinas e exposições.

A curadoria é de Mitie Taketani, proprietária da loja Itiban Comic Shop, reduto dos leitores e amantes da nona arte em Curitiba que há 29 anos debate, divulga e movimenta a arte na cidade e de Érico Assis, jornalista especializado em quadrinhos e tradutor de HQs como “Retalhos” e “Habibi”, de Craig Thompson, “O Escultor”, de Scott McCloud, “Meu Amigo Dahmer”, de Derf Backderf , “Aqui”, de Richard McGuire, e muitas outras.

A Bienal de Quadrinhos de Curitiba conta com Incentivo de Sanepar, Divesa e Elejor através da Lei Rouanet – Ministério da Cultura, Governo Federal, parceria da Fundação Cultural de Curitiba e Secretaria de Estado da Cultura do Paraná.

Serviço:
Bienal de quadrinhos de Curitiba
Local: Museu Municipal de Arte, Avenida República Argentina 3.430, Portão, Curitiba.
Data: Entre os dias 6 e 9 de setembro
Entrada gratuita
Página do evento no facebook, aqui

Dica do incrível artista Fábio Biondo (biondo artwork)

CANAL BRASIL RECEBE PROJETOS DE SÉRIES

Canal Brasil recebe projetos de séries até o dia 8 de março. Não há restrição de tema e os projetos devem ter duração de 22 a 25 minutos ou 50 a 52 minutos por episódio, com no mínimo 4 e no máximo 13 episódios.

Para participar, a produtora precisa ser brasileira e registrada na ANCINE. Saiba mais detalhes no site para participar, aqui

fonte

SOCIEDADE DA VIRTUDE CONTRATA ROTEIRISTAS

Sociedade da Virtude contrata roteiristas. Pode ser de qualquer lugar do Brasil.

É isso aí galera! Finalmente vamos abrir vagas pra roteiristas (sim… recebendo dinheiro pra escrever)!!! Não queremos currículos, apenas roteiros incríveis e engraçados que tenham o nosso estilo. Se você quiser tentar, é só escrever um roteiro de DUAS PÁGINAS com os personagens do Sociedade da Virtude (podem escolher) e mandar pra societyofvirtue@gmail.com ! Apenas UM roteiro por roteirista, ok? E Podem mandar pra gente até o ano novo. Pode ser de qualquer lugar do Brasil.”

fonte

ATENÇÃO ROTEIRISTAS COM NOVAS IDEIAS DE SÉRIES BRASILEIRAS!!!

Atenção roteiristas!  Inscrições até 13 de novembro.

NETLABTV surgiu em 2013 com o objetivo de apoiar a cadeia de valor do audiovisual – criadores, produtores, distribuidores, canais e programadoras – investindo no desenvolvimento de novas séries brasileiras.

Em suas duas primeiras edições, com patrocínio da NET e o apoio de importantes parceiros institucionais e dos principais canais e programadoras de televisão por assinatura, o NETLABTV transformou-se em um selo de empreendedorismo criativo no Brasil com foco no segmento audiovisual.

Fez emergir novas ideias, novos formatos e talentos de roteiro, inovando ao aproximar a criação de séries das demandas de mercado e pautando políticas públicas de investimento com foco no desenvolvimento de projetos regionais. O Concurso já contabilizou cerca de 3 mil inscrições realizadas por roteiristas de 26 estados, impactando todas as regiões do País.

O NETLABTV propõe ações que permitem:

– Identificação, formação e valorização de talentos criativos (roteiro/storytelling) de todo o país, além da introdução desses talentos no mercado audiovisual;

– Aprimoramento de novos roteiros de séries brasileiras;

– Geração de novas oportunidades de negócios com a oferta de projetos de séries qualificados ao mercado;

– Aceleração e qualificação de novas narrativas seriadas nacionais, visando múltiplas janelas de exibição, como TV, VOD, mobile, tablet, e beneficiando toda a cadeia criativa e produtiva do audiovisual;

– Realização de concursos, laboratórios, palestras, seminários, masterclasses e outros conteúdos educativos por meio de eventos presenciais e on-line.

A produção e o consumo de séries são crescentes em todo o mundo e também no Brasil. O termo “seriéfilos” demonstra como conteúdos seriados vêm ganhando espaço nos hábitos de consumo da população, que passa também a decidir como, quando e onde quer assistir aos episódios da sua série predileta: TV, tablet, smartphone e outros dispositivos. Surgem as maratonas de séries, os vídeos sob demanda (VOD) e os novos conteúdos seriados mais curtos, produzidos para atender aos requisitos de mobilidade e ao fenômeno de consumo de narrativas em vídeo pelas redes sociais (Youtube, Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat).

Nesta terceira edição, o NETLABTV é apresentado pelo Instituto NET Claro Embratel, que alia os serviços prestados pelo grupo a investimentos sociais que gerem impactos relevantes ao desenvolvimento do País nas áreas de Educação, Cultura e Cidadania. Trazendo soluções inovadoras, novas tecnologias e conectividade, o Instituto acredita que as tecnologias da informação e comunicação possibilitam o contato e o relacionamento entre as pessoas como pontes para o conhecimento e o entretenimento, estimulando o empreendedorismo e transformando talentos em protagonistas.

Assim, na presente edição, o NETLABTV mantém todos os conceitos originais do projeto, identificando talentos e aprimorando ideias de séries nas categorias FICÇÃO e NÃO FICÇÃO (variedades, documental, reality show e doc-reality) com foco em TV por assinatura e vídeo sob demanda (VOD), e cria a nova categoria SOCIAL VIDEO com inscrições abertas a jovens talentos de universidades, ensino médio, cursos livres, cursos técnicos e organizações sociais, atendendo ao crescente consumo de conteúdos de curto formato criados para as redes sociais.

Outra grande novidade desta edição são os lançamentos regionais que ampliam as ações de formação com a realização de palestras, mesas-redondas e oficinas gratuitas de roteiro para novos talentos em quatro cidades: Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. E mais, o blog NETLABTV traz entrevistas, vídeos tutoriais, estudos de casos, dicas e links para criar séries brasileiras de sucesso para TV, VOD, mobile, tablet e outros dispositivos móveis.

O NETLABTV cria oportunidades para que a sua ideia de série se torne realidade.

Confira o Regulamento, participe do Concurso e das demais ações do projeto.

fonte

LABORATÓRIO DE NARRATIVAS NEGRAS PARA AUDIOVISUAL

OPORTUNIDADE | Audiovisual

“Serão selecionados 30 potenciais roteiristas negras e negros para participar do processo de formação!”

O Laboratório

Há seis edições, a FLUP vem se destacando como uma plataforma de criação de grandes histórias literárias. Numa inédita parceria com a Film2b, ela oferecerá agora um processo de formação na área de roteiro, que contará, entre outros, com talentos da dramaturgia da Globo. É o primeiro Laboratório de Narrativas Negras para Audiovisual.

O processo oferecerá uma formação para 30 potenciais roteiristas que se autodeclarem negras ou negros, com encontros semanais com grandes nomes da TV e do Cinema nacional. Será um espaço de trocas, aprendizados e novos repertórios literários e cinematográficos.

O Laboratório tem como objetivo incentivar a produção de narrativas potentes e criativas de roteiristas negras e negros, suprindo uma incompreensível lacuna da nossa produção audiovisual. Somente as pessoas negras podem reinventar seu lugar em nossa dramaturgia.

Por que só para pessoas negras?

:: O Brasil e o Negro
A brutal crise política e econômica do país pode ter nos roubado a esperança por dias melhores, mas, qualquer que seja a ideia de futuro para o Brasil, ela obrigatoriamente implica uma discussão mais ampla sobre as heranças da escravidão. No Brasil, as pessoas negras representam 51% da população e 76% das mais pobres.

Uma leitura rasa de nossas estatísticas já é o bastante para mostrar que onde a ideia de República está mais longe de se universalizar é nas áreas em que o povo negro é maioria. A favela e os presídios são os exemplos mais dramáticos, mas não os únicos de um racismo que pode ter como pior faceta o fato de não ser assumido.

:: O Negro em Hollywood
O Oscar de 2016 foi marcado pela ausência de filmes dirigidos, roteirizados e interpretados por pessoas negras na noite da entrega das estatuetas, mas também pela justa indignação dos africanos-americanos diante da indiferença da academia em relação à sua produção. Descobriu-se na ocasião que apenas 30 negros tinham sido indicados, decorrentes da produção de 28 filmes. Além de serem poucos, eles só reconheciam a qualidade de filmes em que o negro desempenhava papeis subservientes ou violentos.

A força da democracia estadunidense, onde as grandes instituições são pautadas pela opinião pública, reverteu esse quadro em apenas um ano. Na cerimônia do Oscar de 2017, não apenas havia diversos filmes envolvendo a questão negra concorrendo em diversas categorias, como o prêmio de melhor filme ficou com Moonlight, do diretor Barry Jenkins. Além disso, houve um deslocamento temático, mais presente no filme Hidden Figures (Estrelas além do tempo), cujas protagonistas tiveram importante papel na corrida espacial da Era Kennedy.

Essa tendência só fez se confirmar com a recente aprovação de uma lei do estado de Nova York, destinando não menos que cinco milhões de dólares para a contratação de cineastas ligadas às minorias: “Nos últimos anos, a indústria audiovisual entendeu que o aumento da diversidade na escrita e na direção melhora a qualidade das histórias que aparecem nas telas.”

NEGRITUDE E AUDIOVISUAL

::No Brasil
A dramaturgia brasileira, em sua quase totalidade, é produzida por escritores brancos. Um estudo conduzido pelo Grupo de Estudos Multidisciplinares da Ação Afirmativa (GEMA) da UERJ, e divulgado em março de 2017, apresenta dados que foram coletados a partir da análise das 219 maiores bilheterias de filmes brasileiros entre 1995 e 2016. Apenas 3% dos roteiristas são negros. E esta cifra cai para 2% na direção. Não foram encontradas nem diretoras nem roteiristas negras no universo de obras analisadas.

Em um país onde a maior parte da população é negra e esta está sub-representada na mídia, é preciso realizar ações que contribuam para mudar este quadro. Formar e capacitar profissionais negras e negros que possam atuar nas mais variadas funções do audiovisual são ações indispensáveis para mudar este quadro.

Neste contexto, a FLUP e a Film2b aliam suas experiências para criar um projeto com duplo viés: a formação de roteiristas negras e negros para a criação de narrativas audiovisuais e a criação de um ambiente que provoque e instigue a criatividade para fazer emergir histórias e personagens latentes de um universo ainda pouco explorado e representado pela nossa dramaturgia.

fonte

NOVOS ROTEIRISTAS, ESTA É PRA VC´S!!!

“Escreve roteiro e nunca teve aquela oportunidade para divulgar o seu trabalho? Chegou a hora!

O quê? Seleção e apoio ao desenvolvimento de 12 roteiros inéditos, originais, de longa-metragem ficção, com temática livre.

Apoio? R$ 40.000,00 (quarenta mil reais).

Inscrições? Até 21 de agosto.

Edital completo e mais informações:  aqui

fonte: MinC