CORO CÊNICO DE CURITIBA ANUNCIA ESPETÁCULO INÉDITO NO GUAIRINHA

Coro Cênico de Curitiba. Foto/divulgação: Amanda Vicentini

A partir do dia 25 de outubro, ‘Amar e Mudar as Coisas Interessa Mais’ entra em curta temporada, com enredo sobre a busca do amor e revolução 

Com direção cênica de Léo Moita e direção musical de Cainã Alves, entre os dias 25, 26 e 27 de outubro, estreia, em curta temporada, o espetáculo inédito “Amar e Mudar as Coisas Interessa Mais”, com a nova formação do Coro Cênico de Curitiba, composta por mais de 20 profissionais. Os ingressos pelo Ticket Fácil e na bilheteria do Centro Cultural Teatro Guaíra podem ser adquiridos a partir de R$10. 

Após o début em 2018 com “Pequena Memória Para um Tempo Sem Memória” – sucesso de público e crítica – com o novo espetáculo, o Coro Cênico de Curitiba tem diversos desafios como grupo. Dar sequência a dramaturgia e sonoridade, sem deixar de abordar o panorama sociopolítico e ainda, a direção dos novos integrantes. 

“Vamos continuar o eco do espetáculo de estreia. A gente quer amar e mudar coisas, tanto no sentido de amar o próximo como no sentido de amor ao nosso país. Amar e revolucionar nossos sentimentos pelos Brasil e por toda a América Latina”, propõe o coordenador geral do grupo e diretor cênico do Coro, Léo Moita. 

Durante o processo de seleção dos novos integrantes para “Amar e Mudar as Coisas Interessa Mais”, mais de 50 inscrições foram realizadas. O início do processo de criação começou em maio deste ano, com 21 intérpretes, entre cantores, cantoras, atores e atrizes. 

“A música sempre foi um dos grandes meios de amar e também de revolucionar, nesse espetáculo isso não poderia ser diferente. Poderemos escutar desde clássicos da música popular nacional e latino-americana até a inserção de novas sonoridades e novos artistas que formam um grande caldeirão revolucionário com muito amor”, diz Cainã Alves. 

O encontro da diversidade e a visibilidade sobre o cenário social, tanto no país, quanto na América Latina é o eixo condutor encenado pelos artistas, a partir das 18 canções que integram o repertório. 

“Todo o Coro Cênico, entre homens e mulheres, canta Pérola Negra (Luiz Melodia), Provável Canção de Amor Para Estimada Natália (Amanda Pacífico e Cacau de Sá) e Flutua (Johnny Hooker). Então, o arranjo é uma provocação para o próprio grupo e público” A criação é toda em conjunto, relata Léo Moita sobre o processo de montagem ao longo dos meses. 

Assim como em 2018, o Coro Cênico de Curitiba realizou também neste ano uma série de ações para o financiamento coletivo do novo projeto. Recentemente, o grupo idealizou o “Festival Primavera Entre os Dentes”, onde o elenco apresentou seus projetos pessoais e ainda, convidou bandas e outros artistas da cena curitibana. 

“Amar e Mudar as Coisas Interessa Mais” propõe uma ressignificação sobre a contemporaneidade, trazendo um novo sentido para o amor e a revolução em diferentes formas de canto, ancestralidade, nacionalidade e cultura. “É um gesto de afago, de carinho. É um beijo, bem no meio do Brasil. É um amor que a gente não pode perder”, pondera Léo Moita. 

O espetáculo conta com o apoio cultural da Secretaria da Comunicação e da Cultura do Estado do Paraná, Academia Ph.D Sports, Casa Quatro Ventos, Centro Cultural Teatro Guaíra, Effex – Tecnologia e Criação, LACOMUS UNESPAR, MarqImpactaPDV – Comunicação Gráfica, Maxi Gráfica, Missê Mariá Comida e Arte, Movimento Enxame – Espaço de Criação, Oz Espaço Criativo, Padaria América, Portal Banda B e Rádio Cultura de Curitiba. 

SERVIÇO
Amar e Mudar as Coisas Interessa Mais 
Quando: 25, 26 e 27 de outubro 
Onde: Teatro Guairinha 
Endereço: Rua XV de Novembro, 971 – Centro de Curitiba
Horário: 20h 
Ingressos: R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada) 
Compre Online: http://bit.ly/AmarEMudar 
Informações: (41) 3304-7900
Página do evento, aqui

FICHA TÉCNICA
EQUIPE DE CRIAÇÃO 
Direção Geral e Cênica: Léo Moita 
Assistência de Direção Cênica: Naiara Parolin Bastos 
Direção Musical: Cainã Alves 
Codireção Musical: Igor Ribeiro 
Direção de Produção: Tainara Baságlia 
Assistência de Produção: Guilherme Mendes Muniz, Léo Moita e Vivian Schmitz 
Financeiro: Janaína Lemos, Naiara Bastos e Tainara Baságlia 
Direção de Marketing e Comunicação: Veronica Melhem 
Coordenação de Mídias: Castrão de Castro 
Design Gráfico: Bruno Aguiar 
Mídias Sociais: Janaína Lemos 
Comercial: Janaína Lemos e Louize Marinho 
Preparação Corporal: Guilherme Mendes Muniz e Vivian Schmitz 
Preparação Vocal: Igor Ribeiro 
Cenografia: Ju Choma 
Figurino e Maquiagem: Luísa Teles e Nicholas Oher 
Iluminação: Erica Mityko 
Audiovisual: Ju Choma, Rodrigo Tomita e William Martins 
Artistas Colaboradores: Airton Rodrigues, Amanda Vicentini, Bernardo Grassi, Caroline Casagrande, Helen Tormina, Inés Gutiérrez e Raul Freitas. 
Assessoria de Imprensa: Lucas Cabaña 
Agradecimentos: Adriana Rosa, Gabriela Cavalheiro, Liane Guariente, Luiz Beto Olivera, Luciano de Lucio e Mônica de Oliveira Giovannetti. 

ELENCO 
Sopranos: Ariane Souza, Bárbara Neves, Cristina Souza e Sol do Rosário 
Mezzos: Daiane Cristina, Natália Laibida e Veronica Melhem 
Contraltos: Airô Barros, Janaína Lemos, Louize Marinho e Vivian Schmitz 
Tenores: Alisson Santos, Edson Morais, Igor Ribeiro e Jeff Araújo 
Barítonos: Clauber Ramos, Guilherme Mendes Muniz, Nicholas Oher e Paxóla 
Baixos: Cainã Alves, Castrão de Castro, Pedro Menezes e Ronaldo Pimentel 

MUSICISTAS 
Piano: Rudson Malheiros 
Percussão: Janaína Queiroz 
Guitarra/Violão: Luque Diaz 
Baixo: Juliano Brustring 
Bateria: Yasmine Matusita 
Flauta Transversal: Laryssa Martins 
Sax Alto: Lethycia Martins 
Sax Tenor: Dayane Naeser 
Trompete: Paloma Gomes 

PROGRAMA CURITIBANEANDO COM DANIEL D’ALESSANDRO E FRANCO DAS CAMÉLIAS

Ouça aqui o programa Curitibaneando (da  Radio Cultura de Curitiba) com Daniel D’Alessandro e Franco das Camélias. Gravado dia 01 de agosto de 2019. Apresentação: Barbara Kirchner

“Dentre as canções escolhidas estão algumas do disco Ao Vivo no Ampli do Infinito e, especialmente, parcerias do Franco com o Luís Vaz de Camões. Em uma conversa sensacional, ele nos conta como nasceram algumas músicas a partir de Os Lusíadas em um impulso do amigo Gabriel Dória Rachwal.

Abraços especiais para Os Monges da Lapa nas figuras de Leandro Hammerschmidt e ao Evilásio Hammerschmidt, à tudo o que acontece através da FAP e, também, àqueles que apareceram nas memórias do nosso encontro: Roseane Santos, André Carvalho e sua guitarra, Thai Borges, Cacau e os Farrapos e à turma do Ireno no Kelvin de Souza e Matheus Mantovani.”

Ouça https://francodascamelias.wordpress.com

Uma hora inteirinha com os compositores que têm raízes na capital dos pinheirais só na Rádio Cultura de Curitiba, a mais livre de todas!

Sintonize a AM930 ou ouça de qualquer lugar do planeta no
www.cultura930.com.br/curitibaneando

#curitibaneando #cultura930 #FATOagendaCultural

PROGRAMA CURITIBA DÁ SAMBA ESTREIA NOVA TEMPORADA

Lucas Cabaña / foto: Carla Cabaña

Apresentado todo domingo, às 14h, na Rádio Cultura de Curitiba, o programa anuncia novo momento durante o carnaval

A primeira temporada do programa Curitiba Dá Samba foi uma das grandes surpresas para o cenário musical da cidade. Com 21 programas exibidos entre 2017 e 2018, na Rádio Cultura de Curitiba, nesta semana, o apresentador, jornalista, produtor e movimentador cultural, Lucas Cabaña, realiza a estreia da nova temporada do seu projeto, neste domingo (04), a partir das 14h.

“O Curitiba dá Samba é um projeto que teve início em 2011, enquanto eu cursava a faculdade de jornalismo. No ano seguinte, realizamos um documentário como projeto de conclusão de curso que será lançado online ainda neste semestre. E em 2012, o projeto se tornou coluna na extinta revista O Rato. E desde 2017, firmamos esta parceria com a Rádio Cultura que deu muito samba”, explica Cabaña.

O Curitiba Dá Samba lançou ao longo da primeira temporada, com exclusividade, diversos artistas da cidade que até então, não tinham espaço para apresentar seus trabalhos no cenário musical. Além de ter realizado o intercâmbio de produções musicais de diversas regiões do país com entrevistas, dicas e diversas curiosidades sobre o samba.

“Em Curitiba temos muitos compositores, arranjadores, histórias, e diversas contribuições na história do samba. Mas, no programa a música é o nosso grande abre-alas. Ter feito o lançamento de grupos como o Tô Que Tô e Pagode Pra Valer, mostrar o samba produzido em outras regiões do país, entrevistar o novo cenário, rememorar os clássicos, receber os amigos, e democratizar as possibilidades que advém do samba, é um badauê que vai muito além na segunda temporada”, revela.

Léo Fé, Edimar do Salgueiro, Alcione, Jô Nunes, Maytê Corrêa, Luedji Luna, Anastácia Monteiro, Barbara Murden, entre outros, foram algumas das personalidades que marcaram presença na primeira temporada. “Das novidades, vamos ter novos quadros com muita interação online com o público durante a gravação. Em todos os programas vamos ter convidados ao vivo, diversos sorteios, e claro, muitas outras surpresas que vamos revelar ao longo das edições”.

A Rádio Cultura de Curitiba foi fundada em junho de 1954, onde a sua concessão foi assinada pelo então Presidente da República, Getúlio Vargas. Sob nova administração desde 2017, uma nova gestão está sendo implantada, com novos olhares para a programação, e resgate da essência, originalidade, com muita cultura e informação.

Além do Curitiba Dá Samba, atualmente a emissora conta com 10 programas: Cultura Caipira, com Oswaldo Rios; Beltramondo com o coletivo La Casa Beltramin; MPB.COM DAIO com Daio Baroni; Flamenco em Convera, com Gabriel Dela Lata; Fun Funk Statio, com Rodrigo Genaro e Flavio Jacobsen; Nossa Cultura, com Mariane Antunes; Jamaica Stylee com Marcio Tadeu; Conexão SP, com Elisia Munareto e Mastercul, com Regis Cardoso.

A segunda temporada do Curitiba Dá Samba estreia neste domingo, às 14h, por Lucas Cabaña e com produção de Mariane Antunes, na Rádio Cultura de Curitiba 930 KHZ ou pelo http://portalradiocultura.com.br/curitiba-da-samba/