PLENÁRIA DE DEBATE REDE DE COMUNICAÇÃO

“Plenária de debate sobre a Rede de Comunicação Popular do PR e Frente de Jornalistas e Comunicadores em Defesa da Democracia.

Comunicador/a e jornalista! Se você, seu coletivo, sua organização, estão na resistência contra o fascismo, venha somar no debate sobre a construção de uma Rede de Comunicação Popular do Paraná.

Será no dia 13 de novembro, próxima terça-feira, a partir das 19h, no Centro de Formação e Cultura Marielle Vive, que integra a Vigília Lula Livre. Rua Guilherme Matter, 362, Santa Cândida, Curitiba.

Mobilize comunicadores/as e jornalistas que atuam pela defesa da democracia. Convide pessoas para esta importante plenária.

SIMPÓSIO TEMÁTICO: PESQUISAS EM REDE E DISCURSOS DE ÓDIO

Simpósio temático: Pesquisas em rede e discursos de ódio. Entrada aberta ao público! Em Curitiba, na reitoria da UFPR.

Evento organizado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Análise do Discurso – UFPR/UNICENTRO

Serviço:
Data: Sexta, 9 de novembro, das 18:30 às 21:00
Local: Reitoria UFPR, anfiteatro 1100.
Confira a página do evento, aqui

MÚSICA DE MULHER PRETA: BIA FERREIRA INAUGURA PROJETO PARALELO DO SOFAR SOUNDS CURITIBA

Bia Ferreira é cantora, compositora e ativista sergipana. Em seu discurso musical a luta do movimento antirracismo

Sofar Curitiba Apresenta é um evento diferente do tradicional Sofar Sounds (uma comunidade de música que organiza shows secretos e intimistas em mais de 400 cidades ao redor do mundo), é um formato paralelo onde artistas de destaque na comunidade Sofar mundo afora são colocados em um spot de luz.

Cada edição trará um show completo, para quem nunca teve a oportunidade ou a sorte de ser selecionado para participar.  A venda de ingressos é aberta, mas as vagas são limitadas.  Desta vez não tem segredo! O Sofar Curitiba conta para a gente quem se apresenta e o local que o evento será realizado três dias antes.

Nesta primeira edição, o Sofar Curitiba apresenta recebe a cantora, compositora e ativista BIA FERREIRA para um show inédito na Cidade.  A voz, o violão e o talento de Bia encantou e arrepiou a plateia do Sofar Curitiba em novembro do ano passado com seu groove, suingue, letras engajadas e emocionantes em uma performance surpreendente.  O vídeo da música “Cota não é esmola” publicado em janeiro deste ano no canal Sofar Latin America em pouco tempo atingiu a marca de um milhão de visualizações e neste mês ultrapassou 3,3 milhões de acessos.  Desde então Bia vem ascendendo em sua carreira como artista, levando em seu discurso musical a luta do movimento antirracismo com sua “Música de mulher preta” como ela mesmo define. Ela canta para despertar a consciência e transformar o mundo.

‘‘Participar do Sofar pra mim é o reconhecimento de um trabalho que vem sido feito há muitos anos e nunca teve um reconhecimento devido. Esse espaço é muito importante para divulgar artistas que estão no corre e que não estão começando, já estão no corre há muito tempo … eu tô muito orgulhosa de fazer parte dessa ‘parada’ (Bia Ferreira)

SERVIÇO:
Bia Ferreira e banda

27 de setembro (quinta-feira) às 21h.
Espaço Fantástico das Artes – Al. Princesa Izabel, 465, São Francisco
Preço: R$ 20. Compra online antecipada: aqui
Compra física: no local do evento.

Capacidade do local: 180 pessoas.
Confira a página do evento, aqui
Produção e Realização: Cactus Raius & Sofar Curitiba

INQUIETAS: PROJETO REÚNE MULHERES EM SHOWS E OFICINAS COM PROGRAMAÇÃO GRATUITA

Thais Morell

Somando fazeres artísticos, edição busca expressar potências femininas como prazer, força, intuição e resistência

Entre os dias 3 e 6 de outubro, o Conservatório de MPB de Curitiba recebe o projeto Inquietas, com a proposta de fortalecer a produção musical feminina. Durante a programação de shows e oficinas, protagonistas da música se encontram com profissionais de outras áreas para somar seus fazeres artísticos. Criada em 2017, a iniciativa traz a edição “Potências Femininas”, com base nos pilares prazer, força, intuição e resistência.

“Mulheres são inquietas. Assim como são as cantoras, instrumentistas, compositoras, poetas, atrizes, cuidadoras, donas de suas casas, de seus corpos e de suas vozes. A curadoria foi pensada para conectar mulheres e levar ao público a diversidade de suas ações”, comenta a cantora e compositora Cida Airam, idealizadora do Inquietas em conjunto com a produtora cultural Carolina Melo.

Com entrada gratuita, a programação inclui quatro oficinas e quatro shows, criando uma conexão entre temas socioculturais e artísticos. Entre as oficinas, estão: “Cuidados íntimos femininos”, com Leticia Ribas; “Autonomia feminina na gestação e parto”, com Tuane Abreu; “A mulher na capoeira”, com Meia Lua; e “Danças circulares”, com Cleo Cavalcantty.

Os shows abrem com a compositora, cronista sonora e performer Amira Massabki, que cria um diálogo bem humorado entre música e literatura em “Somos Várias”. Em seguida, as artistas Cida Airam, Érica Silva e Gabriela Bruel integram o Mestiça, retratando o cotidiano feminino e suas diversas realidades sob a influência de ritmos brasileiros.

Apresentando “O canto das yabás”, a cantora Jay Ferreira dá sequência aos shows, trazendo sua pesquisa de cânticos afro-brasileiros sobre as orixás femininas. Para finalizar, Raissa Fayet e Thais Morell se unem para formar o Muié, num escambo de músicas e sonoridades que trazem à tona ideias sobre mulheres na música.

Serviço:
Inquietas: Edição Potências Femininas
Data: 3 a 6/10
Local: Conservatório de MPB de Curitiba
Endereço: rua Mateus Leme, 66, centro de Curitiba
Entrada gratuita

PROGRAMAÇÃO COMPLETA


3/10, quarta – Prazer
18h: Oficina “Cuidados íntimos femininos”, com Leticia Ribas
19h30: Show Amira Massabki (com Esquerdinha)


4/10, quinta – Força
18h: Oficina “Autonomia feminina na gestação e parto”, com Tuane Abreu
19h30: Show Mestiça (Cida Airam, Érica Silva e Gabriela Bruel)


5/10, sexta – Resistência
18h: Oficina “A mulher na capoeira”, com Meia Lua
19h30: Show Jay Ferreira (com Jonas Lopes e Ricardo Salmazo)


6/10, sábado – Intuição
10h: Vivência “Danças circulares”, com Cleo Cavalcantty
11h: Show Muié (Raissa Fayet e Thais Morell)

fonte: Gabriela Titon | HAI Studio

6º SARAU PERIFÉRICO TRAZ A BANDA INQUÉRITO A CURITIBA NESTE SÁBADO

No próximo dia 15 de setembro, quem gosta de rap nacional, hip-hop, poesia e apoia a luta por moradia, educação e respeito aos direitos das populações periféricas tem encontro marcado na Vila Sabará, Cidade Industrial de Curitiba! O Sarau Periférico, com entrada gratuita, apresenta os shows do grupo Inquérito e de representantes da cena local: Rel Firma Zica, Lipe Oliveira, Poesia Periférica e Arquivo Negro.

O Sarau é uma ação do Núcleo Periférico, coletivo que atua em regiões carentes da capital e tem como pautas principais a busca por moradia digna, fim da violência policial e da criminalização da pobreza e valorização de expressões culturais periférico-populares, dentre outras questões representativas da população marginalizada.

O evento começa às 12h deste sábado, na Ocupação Dona Cida (localizada no final da Estrada Velha do Barigui) e busca incentivar a reflexão e o debate nas comunidades sobre a Consciência Negra e os problemas que afetam a periferia e o cenário político atual, tendo como pontos centrais as questões da sobrevivência e da liberdade no país que mais mata e encarcera pessoas negras e pobres no mundo.

O puro rap nacional
Com mais de 18 anos de carreira, o Inquérito vem do estado de São Paulo até a Vila Sabará após o lançamento do álbum Tungstênio e promete mandar alguns clássicos, como Dia Dos Pais, Meu Super-Herói, dentre outras músicas. Além das apresentações de Lipe Oliveira e Banda, Arquivo Negro e Rel Firma Zica, haverá também microfone aberto para declamação de poesias.

Como chegar
No Terminal do Caiuá > linha de ônibus MARIO JORGE > descida no ponto final. Sem chance pro erro!
Pra quem vai do Centro: Praça Rui Barbosa > linha de ônibus CAIUÁ/FAZENDINHA/CENTRO (que vai direto pro Caiuá) > descida no ponto final

O espaço é aberto e coletivo, todos são bem-vindos.

E o melhor: é de graça!

Confira a página do evento, aqui

#SarauPeriférico
#RevoluçãoDosHumildes
#HipHopResistência
#15deSetembro

III FEIRA CULTURAL E DO AFROEMPREENDEDORISMO 2018

Entrada gratuita, neste domingo, 22 de julho, em Curitiba.

A Feira Cultural e de Afroempreendedorismo tem a finalidade de evidenciar a representatividade da população negra, elevando a sua auto-estima, quanto ao seu pertencimento, sua raça, sua cor, sua ancestralidade, incentivando políticas públicas, ações afirmativas e atitudes positivas através de práticas que fortaleçam o étnico empreendedorismo como forma de desenvolver atividades que visem implementar a renda familiar e consequentemente melhorar a qualidade de vida estimulando a auto valorização, buscando compreender que a desigualdade social pode ser passível de mudança.

Congregar seus pares e a sociedade na sua amplitude a fim de valorizar, conhecer e expressar suas intervenções culturais, considerando e respeitando suas tradições, diferenças e sua historicidade.
Reconhecer que as desigualdades sociais contribuíram e contribuem para a exclusão de uma grande parcela da população afrodescendente porém não aceitar isso como verdade.
Compreendemos que as atividades culturais são de suma importância visto que a cultura negra brasileira vem implementada de riqueza, diversidade e talentos. Este evento é em Homenagem ao Dia Internacional das Mulheres Negras, Latino-americanas e Caribenhas, realizado em conjunto com “O JULHO DAS PRETAS” que é a união de vários coletivos de Mulheres Negras da Capital e interior do Estado.

Será realizada uma Oficina com a Professora Silvia Nogueira, Corpo, Voz e Movimento, vamos ter um Desfile de Mulheres Negras com acessórios da própria Feira, muita musica, muita animação.

Todas as ações, são desenvolvidas para contribuir na construção da personalidade dos afrodescendentes incluindo todos os setores da população, para uma sociedade mais democrática, que valorize a igualdade racial, respeitando as diferenças e garantindo a cidadania multirracial.

Serviço:
III Feira Cultural e do Afroempreendedorismo 2018

Data: 22 de julho, domingo, das 13:00 às 18:00
Local: Praça Zumbi dos Palmares
Rua Lothário Boutin, 72, Pinheirinho, Curitiba
Entrada gratuita
Confira a página do evento, aqui

MARCHA PELA DIVERSIDADE CONTA COM MAIS DE 30 ATRAÇÕES

Manifestação será no domingo e tem nove horas de programação e luta contra a LGBTIfobia

Domingo, 8 de julho, será realizada em Curitiba a 3ª Marcha Pela Diversidade. Durante nove horas, mais de 30 atrações sobem ao palco montado na Praça Santos Andrade e seguem o Trio Elétrico a partir das 14h até a Praça Zacarias. Imperador Sem Teto, Raissa Fayet e Mulamba são algumas das artistas confirmadas. Além dos shows, haverá apresentações performáticas, DJs e falas de conscientização quanto ao combate a LGBTIfobia.

O evento é organizado pela Aliança Nacional LGBTI, Grupo Dignidade, Coletivo Cássia e TransGrupo Marcela Prado e geralmente acontece no final de junho, mas devido ao mau tempo foi transferido para esse fim de semana. A marcha foi criada em 2016 com o intuito de conscientizar a população LGBTI sobre a necessidade de combate à LGBTIfobia, em alusão ao dia 17 de Maio, Dia Internacional de Combate à Violência Contra Pessoas LGBTI.

A organizadora do Coletivo Cássia, Ananda Puchta, explica que o intuito da marcha é proporcionar um ambiente de conscientização política das pessoas LGBTI de Curitiba, trazendo a tona debates acerca dos direitos LGBTI, como combate à violência, ao bullying e evasão escolar, a necessidade de acolhimento dos jovens LGBTI que não tem apoio familiar etc. “É uma tentativa de criar um espírito de comunidade, para que todas as pessoas se sintam responsáveis e parte da causa. A inclusão é a nossa bandeira”, reforça Ananda.

O Brasil ocupa a triste posição de país que mais mata pessoas transexuais e transgêneros, no mundo. O ranking foi elaborado por uma organização civil europeia, chamada Transgender Europe. Segundo o relatório da ONG, em números absolutos, foram assassinados no Brasil, entre 2008 e 2016, 868 pessoas trans, aquelas que não identificam o próprio gênero com o sexo biológico. E não é só isso. No último ano o Brasil bateu seu recorde de assassinatos de LGBTI: 2017 teve 30% a mais que em 2016.

Durante a manifestação serão vendidas camisetas e copos da Marcha Pela Diversidade. O valor arrecadado será usado na reforma da sede, espaço que dá apoio a população LGBTI através de atendimentos psicológicos, testagem rápida de HIV e promovendo os direitos humanos LGBTI. O Grupo Dignidade é a primeira ONG no Paraná e a segunda mais antiga do Brasil, atuando há 26 anos na defesa e promoção dos direitos LGBTI. Também é possível comprar o kit antecipado através deste link

Trajeto
A mobilização começa às 11h na Praça Santos Andrade. A partir das 14h, a marcha segue pela Rua João Negrão, Av. Marechal Deodoro até a Praça Zacarias e encerramento será na Av. Luiz Xavier, na Boca Maldita.

ATRAÇÕES CONFIRMADAS:
Bloco Saí do Armário e Me Dei Bem
DJs
Kalvin Freitas
Everton Bitencourt
Kuruh
Wander Bueno
Neh Hoffmann
Murilo prestes
Alice cavazotti
Carmen Agulham

Drags
Shayanne Ashela
Scarlet Bastos
Thalita Pereira
Soraya Outback
Layla Albuquerque
Alexia Mozzer
Linda Power
Hellen Werneck
Myrella Massafera
Barbra+amigas
Myrella Albuquerque
Patricia Lemonge
Jhenny Willer
Barbara Bueno

Bandas
Raissa Fayet
Imperador Sem Teto
Mulamba

SERVIÇO
Marcha pela Diversidade
Data: 08 de julho
Hora: A partir das 11h
Local: Concentração Praça Santos Andrade e às 14h segue até a Boca Maldita
Evento gratuito
Confira a página do evento, aqui

A • AIREZ • GALERIA DE ARTISTAS INDEPENDENTES CONVIDA “MANIFESTO DIGITAL”


Performance de enfoque kitsch acerca da presente crise brasileira, ações políticas programadas para manifestar repúdio de forma ridícula. Ferramenta artística para os tempos atuais, que visa exprimir desgostos frente a falsa democracia brasileira.

SERVIÇO:
A • AIREZ • Galeria de Artistas Independentes convida “Manifesto Digital” 
Local:  AIREZ, Rua 13 de maio, 778, cj 15 . São Francisco – Curitiba.
Data: 5 de julho às 19:30
Confira a página do evento, aqui

Ficha Técnica
Criação/Conceito/Performance: 
Cintia Ribas e Mariana Barros
DJ: Hugo Miyamura

Duração variada: 30 min. – 1h
*Evento Gratuito

GRPCOM CONTRATA EDITOR I – POLÍTICA

Gazeta do Povo contrata Editor I – Política. Vaga para trabalhar em Curitiba.

atividades: Identifica temas de interesse que rendam pautas para a área de Política/Paraná. Identifica e aponta possibilidades de aprofundamento e análise nos assuntos cobertos. Pensa e produz conteúdo com foco no ambiente digital. Orienta, revisa e publica conteúdos produzidos por repórteres e por terceiros (artigos). Acompanha e mantém o comprometimento com metas. Organiza horários e o fluxo de trabalho na editoria. É responsável pelo alinhamento editorial da área. Interage com editores de home e de mídias sociais para garantir a melhor distribuição do material produzido. Interage com o público em diversos canais.

requisitos:
– Visão digital;
– Busca por inovação contínua e atenção a tendências do mercado;
– Experiência na cobertura de Política.
– Formação em Jornalismo e especialização na área.
– Importante: são duas posições para Curitiba, uma efetiva e outra temporária – período das Eleições.

Interessados cadastrem-se neste link / código da vaga: v1723593

Empresa
GRPCOM – O maior grupo de comunicação do Paraná e um dos maiores do Brasil é formado pelos jornais Gazeta do Povo e Tribuna, pelas rádios 98FM e Mundo Livre FM (Curitiba e Maringá), pela unidade móvel de alta definição HDView, e pela RPC e suas oito emissoras afiliadas à Rede Globo. O Instituto GRPCOM é quem realiza a gestão de todas as ações, projetos e programas sociais das unidades do grupo.

JULHO DAS PRETAS – PR 2018!

As mulheres negras do Paraná se reuniram, de forma independente ou por meio de movimentos sociais e demais organizações, para organizar uma programação com muitas atividades para o Julho das Pretas 2018.

Há tempos que o Movimento de Mulheres Negras (MMN) realiza eventos em comemoração ao Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha, em 25 de julho. Desde o ano passado, esse evento que era realizado em apenas um dia se ampliou e se transformou em uma programação de atividades para o mês de julho.

O mote desse ano é: DIREITOS IMPORTAM! PRETAS NO PODER!

Entenda melhor sobre a comemoração do Julho das Pretas:

Texto de Ana Carolina Dartora

*DIA 25 DE JULHO, DIA NACIONAL DE TEREZA DE BENGUELA*

Dia 25 de Julho se celebra no Brasil o Dia Nacional de *Tereza de Benguela* e da Mulher Negra. A data foi instituída através da Lei nº 12.987/2014, que entrou em vigor no dia 02 de junho de 2013. A inspiração vem do Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha, marco internacional da luta e da resistência da mulher negra, criado em 25 de julho de 1992, durante o 1º Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-Caribenhas, na República Dominicana.

Anualmente, o 25 de julho é, portanto, dedicado à mulher negra no Brasil e no mundo. Em todo o país, são realizadas audiências públicas, festivais, seminários, conferências, feiras, entre outras tantas atividades, numa reafirmação da identidade, da história, da resistência e da luta das mulheres negras em prol da igualdade de oportunidades que ainda não existe de fato em nossa sociedade.

*Tereza de Benguela* representa todas as mulheres negras na homenagem que lhe foi prestada através da Lei que institui o 25 de Julho no Brasil. Nascida no século XVIII, ela chefiou o Quilombo do Piolho ou Quariterê, nos arredores de Vila Bela da Santíssima Trindade, no Estado do Mato Grosso. Sob seu comando, a comunidade cresceu militar e economicamente, incomodando o governo escravista. Após ataques das autoridades ao local, Benguela foi presa, vindo a suicidar-se após se recusar a viver sob regime de escravidão.

Sua luta nos inspira para que sigamos atuando na busca por consolidação e visibilidade desta data, tendo em conta a condição de opressão de gênero, racial e étnica em que ainda vivem as mulheres negras.

Também celebramos esta data com o objetivo de ampliar e fortalecer organizações de mulheres negras, construir estratégias para a inserção de temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, sexismo, discriminação, preconceito e demais formas de opressão, bem como fazemos exigência de ampliação de direitos, democratização de espaços de poder e decisão na sociedade, promoção, valorização e debate sobre a identidade da mulher negra brasileira.

*Direitos Importam! Pretas no Poder!*

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO E PARTICIPE!

30/06 – Café e bate papo das pretas
Local: Sede da RMN-PR – Rua Professor Ovídio Brasílio da Costa, 2251, casa 3 – Santa Quitéria – Curitiba/PR
Horário: 9h30 – 12h

07/07 – Oficina Saúde da População Negra e Prevenção Combinada
Local: Tenda na “Boca Maldita” – Próxima à Praça Osório
Rua XV de Novembro – Curitiba/PR
Horário: 10h – 15h

07/07 e 08/07 – Ilê Yabás: mães e rainhas pretas
Virada Cultural de Mulheres Negras
Local: Sociedade Operária Beneficente 13 de Maio
Rua Desembargador Clotário Portugal, 274, Centro – Curitiba/PR
Horário: a partir das 15h

09/07 a 13/07: Palestras e ações sobre a temática da população negra e indígena
Local: Colégio Estadual Guaíra
Rua Lamenha Lins, 1962 – Rebouças – Curitiba – PR
Horário: Manhã e tarde
Realização: Associação Usina de Ideias

13/07: Oficina de cartazes para a Marcha das Mulheres Negras
Com as (os) alunas (os) do Colégio Estadual Guaíra
Local: Colégio Estadual Guaíra.
Rua Lamenha Lins, 1962 – Rebouças – Curitiba – PR
Horário: Manhã e tarde
Realização: Associação Usina de Ideias

14/07 – Palestra sobre o livro “Com Ela”
Com a Escritora Ingrid M. Alves
Local: Livraria Vertov
Rua Visconde do Rio Branco, 835 – Sala 02 – Mercês – Curitiba/PR
Horário: 14h

14/07 – Cine Debate – Cara Gente Branca
Local: Livraria Vertov
Rua Visconde do Rio Branco, 835 – Sala 02 – Mercês – Curitiba/PR
Horário: 18h

16/07 – Seminário Classe, Gênero e Raça
Local: Sede da APP Sindicato
Av. Iguaçu, 880 – Rebouças – Curitiba/PR
Horário: 18h – 20h

21/07 – Palestras e lançamentos de livros
“Ayo” – Escritora Vera Paixão
“Com Ela” – Escritora Ingrid M. Alves
Local: Livraria Vertov
Rua Visconde do Rio Branco, 835 – Sala 02 – Mercês – Curitiba/PR
Horário: 10h

21/07 – Roda de Conversa – Feminismo Negro
Local: Livraria Vertov
Rua Visconde do Rio Branco, 835 – Sala 02 – Mercês – Curitiba/PR
Horário: 14h

21/07 – Roda de Conversa – Saberes Ancestrais das Parteiras
Local: Livraria Vertov
Rua Visconde do Rio Branco, 835 – Sala 02 – Mercês – Curitiba/PR
Horário: 16h

22/07 – Feira do Afro-empreendedor
Homenagem às mulheres negras
Local: Praça Zumbi dos Palmares
Rua Eloi Orestes Zeglin, Pinheirinho – Curitiba/PR
Horário: 14h – 18h

22/07 – Oficina Corpo, Voz e Movimento
Local: Praça Zumbi dos Palmares
Rua Eloi Orestes Zeglin, Pinheirinho – Curitiba/PR
Horário: 15h – 16h

25/07 – Arraiá das Pretas
Local: Quintal da Maria
Av. Jaime Reis, 366 – São Francisco – Curitiba/PR
Horário: 19h – 22h

26/07 – A Mulher Negra na Universidade: conquistas e desafios
Local: Universidade Federal do Paraná – Setor de Ciências Humanas
Rua General Carneiro, 460 – Edifício D. Pedro I – Reitoria – Curitiba/PR
Horário: 19h

25, 26 e 27/07 – V Colóquio de Feminismo Negro
Local: Universidade Estadual de Maringá (UEM)
Av. Colombo, 5790 – Jardim Universitário – Maringá/PR
Horário: 19h30

27/07 – Oficina A Saúde da Mulher Negra
Local: Sede da ANEPRO (Associação dos Negros Procopenses)
Av. Antônio Silveira Brasil, 265, Jardim Bandeirantes – Cornélio Procópio / PR
Horário: 13h – 17h30

27/07 – CuTUCando a Inspiração apresenta: Slam Resistência Surda
Local: Teatro Universitário de Curitiba – TUC
Galeria Júlio Moreira – Travessa Nestor de Castro, s/nº, Gal. Júlio Moreira – Centro – Curitiba/PR
Horário: 19h – 22h
Apoio: Feira do Poeta
Curadoria: Gabriela Grigolom

28/07 – Dia das Princesas Negras
Local: Espaço Salão Africanitude – Estética e Arte
Rua Angenor Antônio Rodrigues, 432 – Sítio Cercado – Curitiba/PR
Horário: 10h

28/07 – Roda de Conversa “Empoderamento da mulher negra”
Dança e Bate-papo sobre o Julho das Pretas
Local: FAISCA – Feira Agroecológica de Inclusão Social Cultura e Artes
Avenida Ângelo Moreira, 5030 – Umuarama / PR
Horário: 16h – 20h

29/07 – Marcha das Mulheres Negras
Local: Parolin
Rua Professor Plácido e Silva, 860 – Parolin (Em frente ao Armazém da Família) – Curitiba/PR.
Horário: 14h

fonte: Rede de Mulheres Negras no Paraná