SKARREI SOLO NA INAUGURAÇÃO DO SEBINHO!

Atração confirmada! Show do Felipe Pacheco Brüschz, vocalista da banda Skarrei, musicando Augusto do Anjos + lançamento da Revista Arroto.

Primeiro número da Coleção Skatológica. A edição tem o formato A4 e A5 Color, e A5 PB. Os preços variam de $5 a $25.

Serviço:
Show Felipe Pacheco Brüschz, banda Skarrei, + lançamento Revista Arroto
A festa começa as 14h e segue até 22h
local: Erva Doce Doceria Bar, Paula Gomes, 380, São Francisco, Curitiba.
Aberto ao público.
Página do evento: aqui
Fanpage: www.facebook.com/sebinhoFATOagenda
Instagram: www.instagram.com/sebinhofatoagenda

INAUGURAÇÃO SEBINHO FATO AGENDA ::: DOMINGO, DIA 10

Domingo, dia 10 de novembro, a partir das 14h, faremos uma festinha para inaugurar oficialmente nosso sebinho FATO Agenda. Já atendemos há alguns finais de semana, sexta e sábados, mas é importante fazer uma festa marco zero, né?

Então vamos lá. A festa será no domingo da próxima semana, dia 10. Teremos um trio de jazz, discotecagem de vinil, e uns shows artistas solo para abrir os trabalhos! Logo, logo anunciaremos nomes! Com a possibilidade do povo da festa se apresentar também. Me gusta!

Palco livre pra poesia, música, bate-papo, comidinhas maravilhosas, drinks, cervejas, discos de vinil e CENTENAS de livros!!! Livros a partir de 2 reais. Sim, 2 reais!!! 2 reais!!! Então venha nos prestigiar e trazer boa sorte!!!

O Sebinho FATO Agenda fica na rua Paula Gomes, 380, bairro são francisco. O sebinho fica dentro da Erva Doce Doceria Bar. Paula Gomes quase esquina com Duque de caxias. O Erva Doce tem um jardim. Pet Friendly.

Nesse evento de abertura do Sebinho FATO Agenda, contaremos também com os desapegos do Digão Duarte, jornalista conhecido no meio cultural da cidade, que colocará à venda uma boa seleção de CDs, livros e DVDs.

O Sebinho FATO agenda é a loja de livros e discos que ajuda a financiar o FATO Agenda, um blogue que divulga agenda cultural e oportunidades de emprego em comunicação, mkt, design em Curitiba. 

Programação (até agora):
– Show do Franco das Camélias às 15h30
– Show do Felipe Pacheco Brüschz (da banda Skarrei) musicando Augusto do Anjos + lançamento da Revista Arroto

– Trio de jazz – um maravilhoso no improviso

Serviço:
Inauguração Sebinho FATO Agenda 
data: domingo, dia 10 de novembro, a partir das 14h
local: Erva Doce Doceria Bar, Paula Gomes, 380, São Francisco, Curitiba.
Aberto ao público.
Página do evento: aqui
Fanpage: www.facebook.com/sebinhoFATOagenda
Instagram: www.instagram.com/sebinhofatoagenda

INAUGURAÇÃO SEBINHO FATO AGENDA ::: DOMINGO, DIA 10

Domingo, dia 10 de novembro, a partir das 14h, faremos uma festinha para inaugurar oficialmente nosso sebinho FATO Agenda. Já atendemos há alguns finais de semana, sexta e sábados, mas é importante fazer uma festa marco zero, né?

Então vamos lá. A festa será no domingo da próxima semana, dia 10. Teremos um trio de jazz, discotecagem de vinil, e uns shows artistas solo para abrir os trabalhos! Logo, logo anunciaremos nomes! Com a possibilidade do povo da festa se apresentar também. Me gusta!

Palco livre pra poesia, música, bate-papo, comidinhas maravilhosas, drinks, cervejas, discos de vinil e CENTENAS de livros!!! Livros a partir de 2 reais. Sim, 2 reais!!! 2 reais!!! Então venha nos prestigiar e trazer boa sorte!!!

O Sebinho FATO Agenda fica na rua Paula Gomes, 380, bairro são francisco. O sebinho fica dentro da Erva Doce Doceria Bar. Paula Gomes quase esquina com Duque de caxias. O Erva Doce tem um jardim. Pet Friendly.

Nesse evento de abertura do Sebinho FATO Agenda, contaremos também com os desapegos do Digão Duarte, jornalista conhecido no meio cultural da cidade, que colocará à venda uma boa seleção de CDs, livros e DVDs.

O Sebinho FATO agenda é a loja de livros e discos que ajuda a financiar o FATO Agenda, um blogue que divulga agenda cultural e oportunidades de emprego em comunicação, mkt, design em Curitiba. 

Programação (até agora):
– Show do Franco das Camélias às 15h30
– Show do Felipe Pacheco Brüschz (da banda Skarrei) musicando Augusto do Anjos + lançamento da Revista Arroto

– Trio de jazz – um maravilhoso no improviso

Serviço:
Inauguração Sebinho FATO Agenda 
data: domingo, dia 10 de novembro, a partir das 14h
local: Erva Doce Doceria Bar, Paula Gomes, 380, São Francisco, Curitiba.
Aberto ao público.
Página do evento: aqui
Fanpage: www.facebook.com/sebinhoFATOagenda
Instagram: www.instagram.com/sebinhofatoagenda

CIDADE FRIA – HISTÓRIAS DE CURITIBA

Cidade Fria – histórias de Curitiba” é um projeto criado por Christiano Carstensen Neto (baterista, arte educador e ilustrador) e Daniel Gonçalves (vocalista, tatuador e ilustrador). Trata-se de uma compilação impressa de contos, ilustrações e histórias em quadrinhos ambientadas nas ruas de Curitiba.

Os trabalhos retratam personagens e o ambiente urbano da capital paranaense, tendo o underground como principal articulador. Música, violência, injustiça, fúria, loucura, terror, suspense, fantasia e ficção são algumas sugestões de caminhos a serem explorados.

O projeto “Cidade Fria – histórias de Curitiba” será disponibilizado via financiamento coletivo pela plataforma Kickante. A iniciativa não possui fins lucrativos e o propósito é de ampliar a visibilidade de artistas locais, beneficiando a cena independente de forma geral. A maior parte dos exemplares será destinada aos financiadores do projeto e outra parte ao acervo de bibliotecas, centros culturais e demais locais fomentadores da cultura.

Neste link (kickante) você pode colaborar com o projeto  e conferir a apresentação da proposta pelos próprios criadores e as recompensas disponíveis para os financiadores. As colaborações podem ser feitas até o dia 02 de novembro.

Os valores variam entre R$15 e R$1.000,00.  As recompensas para quem colaborar com Cidade Fria: Histórias de Curitiba vão desde festa de lançamento particular com banda, camiseta, poster, tatuagens, adesivos, bottons, e várias outras. Para contribuir, os interessados devem realizar o cadastro na plataforma e escolher o valor de acordo com a recompensa. 

Confiram todos os artistas confirmados:
Fulvio Pacheco, Christiano C.Neto, Danihell Golçalvez, Marcos Vinicius, Fernando Nishijima, Klaus Koti, Marcela Machado, Lucian Araujo, Leonardo Lotowski, Eliederson (Eli), Gege Valentino, Sergio Souza (Servejão), Thomas Emanuel, João Ferreira, Malu Vallentine, Maria Paraguaya, Ulisses Rodrigues, Maxwell Alves, Lucas Ruteski, Wilson Juslayer, Romvlvs, Karina D’Alessandre, Mazi, Tais D’Albuquerque, larissa Lrss, Carlos Panhoca, Thalita Medeiros, Regina Walger, Beer, Luciano Popa, Pedro Alkimista, Gabi Spree, Tiago, Rafael Valore, Israel dali, G lerm Rubini, Zacarias Nepomuceno, Vulcanis (Aranha), Jyudah Ichiban, Ananda Kuhn, Oneide Diedrich, Benett, Glauco Caruso, Giovanni Caruso, Nicole, Joice Mqf, Sisie, Fabio Vermelho, Bruno Marafigo, Marcelo Amado, Matheus Franas (praia podre), Ottavio lourenço, Pedro Furlan, laura Marafante, Lee Khanti, Pietro Luigi, Juanitcha (Mary Jane), Camila Zawadzki, Luiz Pacheco, Alexandre Buhler.

Mais informações:
Facebook: www.facebook.com/cidadefria/
Instagram: @cidadefriacwb

BAZAR “DUVIDO VC COMPRAR UM LIVRO”

Livros barateza! A partir de 2 reais nesta SEXTA (8/9) e SÁBADO, a partir das 19h,  no Bazar “DUVIDO VC COMPRAR UM LIVRO” na Erva Doce Doceria Bar, Rua Paula Gomes, 380, centro de Curitiba – quase esquina com rua Duque de Caxias.

Além de livros, teremos discos de vinil, suculentas e vasinhos de cimento!  Se pá, teremos roupas y otras cositas más. Uma oportunidade de você escolher um presente para a alma do seu pai! Sem falar nas comidinhas maravilhosas da doceria!!! Pizza margherita! Coxinhas veganas! Chope gelado! E cerveja também! A feira de sexta começa às 19h e vai até de madrugada! Venha!

Vamos contar uma novidade:
O blogue FATO Agenda tá com o SEBO FATO agenda.  Uma sala, um sebinho, na Erva Doce Doceria Bar, no centro de Curitiba. Será um jeito da  gente financiar nossas atividades. Então, se vc gosta do trabalho do FATO Agenda, bora prestigiar! 

Livros
Livros de todos os tipos: literatura brasileira, universal, coletâneas, livros técnicos, livros infantis em inglês, revistas e gibis. Livros a partir de R$2, pra todo mundo sair carregado de livros do bazar!

Discos
Mais de 800 discos de vinil. Bons descontos. Discos de rock, samba, mpb, música erudita, discos compactos.

Erva Doce Doceria Bar
Uma doceria charmosa no centro boêmio da cidade! Com doces, pizzas, chope artesanal e bebidinhas doces. A doceria tem agora (dentro dela) o SEBO FATO Agenda. Um lugarzinho lindo! Com jardim! Vale a pena conhecer!

Serviço:
DUVIDO VC COMPRAR UM LIVRO
Data: sex (8/9) e sábado, a partir das 19h – até a madrugada
Local: Erva Doce Doceria Bar, Rua Paula Gomes, 380, São Francisco, Centro de Curitiba
Entrada gratuita!
Página do evento, aqui
Informações sobre o bazar: (41) 99745-5294 / leandro.hammer@gmail.com

BATATINHA, POETA DO SAMBA


Sinopse: Um dos mais importantes sambistas do Brasil, o baiano Oscar da Penha, o Batatinha (1924 -1997), é visto aqui sob a perspectiva de seus nove filhos. São eles que vão atrás das memórias do pai, investigam a sua vida, história e obra e se encontram com familiares, amigos e músicos. Seus filhos, ao reunir os fragmentos que revelam a história do pai, acabam conhecendo mais sobre ele, estabelecendo também elos fraternais importantes entre a própria família.

Ficha técnica:
Brasil | 2008 | cor |
Direção: Marcelo Rabelo
Fotografia: Nicolas Hallet
Montagem: Iris de Oliveira Som: Simone Dourado
Produção: Eliana Mendes, Marcelo Rabelo e Vanessa Salles
Contato: bendego@gmail.com

POETA CURITIBANO FERNANDO KOPROSKI PASSA A LIMPO SUA TRAJETÓRIA EM PEQUENO DICIONÁRIO DE AZUIS

Volume celebra as mais de duas décadas dedicas aos versos com poesia completa e fortuna crítica.

Fernando Koproski é um dos nomes mais importantes da literatura brasileira dos últimos anos. Poeta, tradutor, prosador e letrista de rock e música popular, o curitibano completa em 2018 mais de duas décadas dedicadas aos versos e, para celebrar esse momento, publica Pequeno dicionário de azuis.

O volume reúne toda a poesia de Koproski a partir de 1995, com o debut em Manual de ver nuvens, e se debruça sobre clássicos do universo koproskiano como Nunca seremos tão felizes como agora (2009) e Tudo que não sei sobre o amor (2003), que contém CD gravado em parceria com o músico Luciano Romanelli.

A poesia de Koproski transpira musicalidade e ritmo, não é à toa que muitos dos seus versos foram transformados em canções por nomes como Beijo AA Força, Carlos Machado, Casca de Nós e Alexandre França. Para o lançamento, que acontece no dia 26 de junho, às 19h30, no bar Ornitorrinco, o autor irá ler seus poemas acompanhado pelo guitarrista Mario Vizioli. No dia 27 de junho, o poeta apresenta o mesmo número para estudantes do Ensino Médio da rede pública de educação de São José dos Pinhais, Biblioteca Scharffenberg de Quadros.

Beleza áspera
Muito além que um apanhado da trajetória autoral de Koproski, Pequeno dicionário de azuis presenteia o leitor com poemas inéditos, fortuna crítica e entrevistas, somando 660 páginas. Para o escritor, em tempos de e-books e outras plataformas para se fazer e divulgar literatura, o papel ainda é fundamental para que se passe a limpo uma carreira prolífera como a sua. “Gosto de livros, cresci lendo e me apaixonando por livros reais, com ossatura forte de papel, livros com musculatura de papel e nervos de papel. E por isso, era natural sonhar em fazer um livro real. Livros virtuais não me atraem, acho eles sem graça”, comenta.

A poesia de Fernando Koproski é de uma beleza áspera, quase casual e que reflete a Curitiba de Leminski, Dalton Trevisan e Jamil Snege – e não a Cidade Sorriso ou a capital do futuro das propagandas. “A poesia é um acaso, uma espécie de acidente, uma voz que chama não os melhores, nem os mais belos, mas provavelmente uma convocação aos mais feios, desajustados, talvez problemáticos ou simplesmente despreparados para ficar frente a frente com a beleza e a verdade”, comenta o poeta em uma das entrevistas de Pequeno dicionário de azuis.

Entre contrapontos e choques de realidade, Koproski tece, como Penélope, seu tapete para desfazê-lo em seguida. Sempre na contramão dos lugares-comuns e do academicismo do mundo literário, poemas como “Universidade federal”, do Retrato do artista quando primavera (2016), “Autorretratos”, de Narciso para matar (2016), ou “Há flores dentro do tronco”, do, até agora, inédito À Procura da poesia mais pura (2017), apresentam um Fernando combativo, avesso aos formalismos que enquadram e limitam a poesia.

Agridoce
Como explica o escritor Paulo Sandrini, em um dos textos críticos que compõe a obra, “a poesia de Koproski é também um canto de guerra contra esse mundo atual, lugar lúgubre, reacionário, de poucos afetos e muito egoísmo”. Para lutar contra a banalidade do mal, nada mais certo que a pureza e inocência, que nada têm de ingenuidade.

Pequeno dicionário de azuis funciona também como uma grande ode às várias formas de amor. Se os versos de O Livro de sonhos (1999) celebram a juventude, a vontade de estar vivo a plenitude de Rimbaud ou Jim Morrisson, os poemas de Nunca seremos tão felizes como agora têm um endereço certo.

Como Vinícius de Moraes, Koproski é um poetinha. Não por ser menor, ao contrário, pela grandeza de seu delicado – e agridoce – vislumbre sobre o cotidiano. Algo que somente os olhos do poeta treinado, e sôfrego, é capaz de produzir. Segundo Fernando, escrever poesia não é um ato diário, é algo sobre o qual se debruça como um viajante sobre um mapa. “Para fazer poesia você precisa de um assombro, um insight, uma inspiração, alguma espécie de gatilho de fogo para ‘atravessar o espelho’ e encontrar o poema lá do outro lado”, afirma.

Não é exagero dizer que a poesia é a arte do encanto e da busca pelo ideal da beleza. Isso porque, como explica o poeta, “a importância da poesia e da compaixão, misericórdia e do amor é a mesma.” E, novamente, o que surge é a pureza e a inocência – que só pode ser aprendida com as crianças.  “Ingrid grávida”, “Laurinha” e “O olhar de Laura”, os três da safra inédita, formam uma belíssima trilogia da paternidade.

No final, se percebe que Pequeno dicionário de azuis é um caleidoscópio poético, capaz de levar o leitor em uma viagem pelo coração do poeta que, como bem definiu Antônio Thadeu Wojciechowski, bomba versos em nosso sangue.

Sobre o autor
Fernando Koproski nasceu em Curitiba em 1973. É autor da trilogia Um Poeta deve morrer – Nunca seremos tão felizes como agora (2009), Retrato do artista quando primavera (2014) e Retrato do artista quando verão, outono, inverno (2014). Escreveu a série ficcional A Complicada beleza – Narciso para matar (2016), Crônica de um amor morto (2016) e A Teoria do romance na prática (2016) –, os livros de poesia Como tornar-se azul em Curitiba (2004), Pétalas, pálpebras e pressas (2004), premiado pela Secretaria do Estado da Cultura do Paraná, entre outros.

Koproski foi o primeiro tradutor do cantor e poeta canadense Leonard Cohen no Brasil, publicando as coletâneas Atrás das linhas inimigas de meu amor (2007) e A Mil beijos de profundidade (2016). É responsável pela tradução e seleção dos poemas de Charles Bukowski que compõem os livros Essa loucura roubada que não desejo a ninguém a não ser a mim mesmo amém (2005), Amor é tudo que nós dissemos que não era (2012) e Maldito deus arrancando esses poemas de minha cabeça (2015). Traduziu, em 2016, Cabeça de adulto, obra poética de Jeff Tweedy, vocalista e letrista da banda Wilco.

Serviço:
Lançamento de Pequeno dicionário de azuis
Poesia | Editora 7Letras | 660 páginas | R$ 69,00.
Leitura de poemas na voz do autor acompanhado pelo guitarrista Mario Vizioli
Quando: 26 de junho (terça-feira) | Horário: 19h30
Onde: Bar Ornitorrinco (R. Benjamin Constant, 400 – Centro de Curitiba).

EDITORA UFPR LANÇA PRIMEIRO CONCURSO LITERÁRIO

“Com o objetivo de incentivar a criação artística e literária, colocando novos autores em circulação, a Editora da Universidade Federal do Paraná lança seu I Concurso Literário. O gênero literário escolhido para a primeira edição do concurso foi a poesia. Poetas de todo o país podem concorrer! As inscrições vão até dia 16 de abril.

Rodrigo Gonçalves, diretor da Editora UFPR, explica que a iniciativa visa mostrar o envolvimento que a editora possui com a cultura e, também, destacar novos talentos. O concurso tem abrangência nacional e a comissão julgadora será formada por especialistas em literatura, poesia e mercado editorial.

Como prêmio, o vencedor terá seu livro publicado pela Editora UFPR e lançado na XVI Feira do Livro da UFPR e 37ª Semana Literária do Sesc, que acontecem entre 17 e 22 de setembro. As inscrições vão até dia 16 de abril.

Edital I Concurso Literário da Editora UFPR

fonte:  Editora UFPR

3º PRÊMIO RIO DE LITERATURA PRORROGA INSCRIÇÕES ATÉ 12 DE JANEIRO/2018

“O 3º Prêmio Rio de Literatura prorroga o prazo para inscrições até o dia 12/01/2018.

Com a intenção de reconhecer a qualidade da produção literária nacional, o Prêmio Rio de Literatura seleciona as melhores obras publicadas nas categorias Poesia, Prosa de Ficção e Ensaio.

Para concorrer nesta modalidade de escritores experientes, existem três categorias: Poesia, Prosa de Ficção e Ensaio. Em ambos os casos a primeira edição das obras inscritas deverá ter sido publicada no período compreendido entre 1º de outubro de 2016 e 1º de outubro de 2017.

Os autores dos livros selecionados serão premiados, cada um, com R$ 100 mil.

Na Categoria Novo Autor Fluminense. A segunda modalidade, exclusiva para descobrir os novos talentos do estado do Rio de Janeiro, vai abranger novos nomes da literatura que tenham nascido ou residam no estado do Rio de Janeiro.

A iniciativa, além de oferecer R$ 10 mil ao vencedor, também viabiliza a edição e publicação de mil exemplares de sua obra, que serão doados ao autor e distribuídos para bibliotecas públicas e comunitárias do estado. 

Confira o edital aqui

Inscrições através do site da Fundação Cesgranrio

fonte