CONJUNTO CHORO E SERESTA RECEBE OS MÚSICOS OTTO LENON E FRANCYENE ROSSETT NO PRÓXIMO DOMINGO

A apresentação de MPB integra a programação do Circuito Cultural Ademilar e acontece na Feira do Largo da Ordem, em Curitiba, das 10h30 às 12h.

Um dos mais tradicionais programas de Curitiba, a Feira do Largo da Ordem é parada obrigatória para turistas e moradores da capital nas manhãs de domingo. Além de ser ponto de referência para quem procura artesanato, exposições e arquitetura histórica, a “Feirinha” é a casa do conjunto Choro e Seresta, que no dia 03 de junho recebe os músicos Otto Lenon e Francyene Rossett para apresentação gratuita das 10h30 às 12h.

O Choro e Seresta é a mais tradicional e importante formação do gênero em Curitiba. Na ativa há 40 anos e em sua quarta geração, o conjunto promove o projeto Calendário Anual de Choro, que apresenta um convidado especial todo primeiro domingo do mês e integra a programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba via incentivo do Mecenato Municipal.

Referência na cena do samba e do choro da cidade, o músico Otto Lenon é professor de percussão e ex-ministrante da Oficina de Choro da Universidade Estadual do Paraná. Atualmente, é integrante dos grupos Braseiro, Regional Tropeçando e Quebrada, além de participar das apresentações em homenagem a Ernesto Nazareth, com o maestro Arthur Moreira Lima, e do lançamento do disco “José da Cruz – O Sabiá Paranaense”, com temas do compositor José da Cruz e direção musical de Tiago Portella Otto.

A apresentação também contará com a participação especial da cantora Francyene Rossett, professora de canto há mais de 20 anos e figurinha carimbada em shows de música brasileira em Curitiba. Ela já cantou em diversos projetos, como o “Elas Cantam Ópera” e “Elis em Nós”, em 2016. Ao lado de Renato Borghetti, cantou no projeto “Velho Lua – Homenagem a Gonzagão”. Integrou ainda o time de cantoras solistas do espetáculo “Elas & Beatles” e do show “Raízes do Brasil”.

A apresentação na Feira do Largo da Ordem é gratuita. A partir do meio-dia, ela continua no restaurante Easy Chef.

Calendário Anual de Choro
O Calendário Anual de Choro traz para Curitiba convidados especiais do gênero que já emocionaram muitas pessoas nos quatro cantos do Brasil. A programação recebeu, de outubro de 2017 a maio deste ano, 13 convidados diferentes; até setembro serão mais sete participações especiais. Segundo Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo Choro e Seresta, a ideia é disseminar o choro na cidade. “Estamos presenteando os curitibanos com convidados especiais e levando interação entre a comunidade e os chorões, com apresentações em palco aberto, aproximando o público dos artistas para oferecer entretenimento e lazer e, assim, fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na feira quanto na cidade”, explica.

Serviço:
Calendário Anual de Choro
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com ou (41) 98849-1765/99602-0407 (Clayton Silva)

Sites e fanpages:
www.conjuntochoroeseresta.com.br
www.facebook.com/choroeseresta

www.circuitoculturalademilar.com.br
www.facebook.com/enochoroqueeuvou

EXPOSIÇÃO REÚNE FOTOS DA SERRA DO MAR PARANAENSE

Pico Caratuba. Foto de Lucas Pontes

“Mar de Nuvens”, do fotógrafo Lucas Pontes, permanece em exposição até dia a 22 de julho de 2018 no Memorial de Curitiba.

As principais cadeias montanhosas e paisagens da Serra do Mar Paranaense, onde se localizam os maiores picos do sul do Brasil, são tema da exposição “Mar de Nuvens”, do fotógrafo Lucas Pontes. A mostra vai apresentar ao público uma seleção de imagens do livro “Mar de Nuvens”, lançado em dezembro de 2017.

A publicação conta com textos de especialistas na área, ilustrações e fotografias do conjunto arquitetônico da Serra do Mar. “O resultado é uma combinação do fotógrafo, que utiliza a técnica e sua sensibilidade de captar imagens, e do geógrafo, que procura entender a gênese e a evolução da paisagem destas cadeias montanhosas”, descreve Leonardo J. Cordeiro dos Santos, professor doutor em geomorfologia e solos da UFPR.

“Mar de Nuvens” é inspirado na experiência pessoal do fotógrafo e montanhista com a serra do mar ao longo de sua vida. É o registro desta bela combinação de paisagens e as frequentes nuvens nestes locais montanhosos criando cenários únicos e surpreendentes a todo instante. O projeto é apoiado pela Lei de Incentivo a Cultura de Curitiba – Mecenato.

Lucas Pontes é mineiro, mas vive em Curitiba desde 1989. É geógrafo, mestre em Paisagem e Análise Ambiental pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Na fotografia seus projetos abordam principalmente as paisagens, a natureza, o cotidiano e a cultura do homem. Já teve fotos premiadas em concursos nacionais e internacionais. Atualmente é fotógrafo comercial e impressor de suas fotografias.

Serviço:
Exposição “Mar de Nuvens”
Período expositivo: 23 de maio a 22 de julho de 2018.
Memorial de Curitiba – Salão Brasil (3º andar)
Dr. Claudino dos Santos, 79 – São Francisco, Curitiba – PR
Entrada gratuita

4 BANDAS, DOIS SELETORES E UM NOVO FESTIVAL

  

1º Panapaná promove shows de bandas de Teresina, Londrina e Curitiba a preço popular

Tire os fones do ouvido e vá ver um show ao vivo. Essa é a proposta do Festival Panapaná, uma iniciativa dos produtores culturais Diego Perin, Estrela Leminski, Luana Angreves e Téo Ruiz. A primeira edição é na sexta-feira, dia 1º de junho, no Basement Cultural. Compondo o primeiro line-up, direto de Teresina no Piauí, Validuaté; Abacate Contemporâneo, de Londrina, Diego Perin e a dupla, Estrela Leminski e Téo Ruiz.

A ideia surgiu há menos de dois meses quando os amigos conversavam sobre artistas que nunca vem a Curitiba e a necessidade de resistir em um cenário pouco favorável para a cultura. Eles focaram em bandas que fazem shows pela região sul, mas não param na capital do Paraná. Esse foi o caso da banda piauiense, Validuaté, que está em turnê pelo Brasil lançando seu álbum “Manual de Instruções Para”. Sucesso no nordeste, eles tiveram alcance nacional com a música “Eu te considerava tanto”, tema da novela ‘Amor à Vista’ da Rede Globo.

Outros artistas que toparam participar dessa resistência artística, são o Abacate Contemporâneo, banda londrinense que vem conquistando espaço dentro de festivais, como o Psicodália e Forró da Lua Cheia, com seu som ‘a la’ Itamar Assumpção. Outros queridinhos dos festivais, são a Estrela Leminski e Téo Ruiz que em maio ganharam o Prêmio Profissionais da Música, na categoria artista rock. O casal lançou “Tudo Que Não Quero Falar Sobre Amor”, um álbum multimídia, com 12 músicas e 12 clipes em 2017. Nesse um ano, eles passaram pelo Pará, Porto Alegre, Goiás, Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Maranhão, Piauí e Distrito Federal.

Fechando o line up, Diego Perin apresenta ‘Cabresto, trabalho solo lançado em março deste ano. O músico, que era baixista da Banda Gentileza durante seus 10 anos de estrada, abandona as gracinhas e retorna com uma pegada mais pesada e, digamos, frita.

O evento começa às 20h com discotecagem do coletivo Casa de Suingue, da Luana Angreves e Heitor Humberto, mais conhecidos pelas festas e produção da RádioKombi do Festival Psicodália. Os ingressos custam R$20 com nome na lista e a festa acontece no Basement Cultural.

SERVIÇO:
Festival Panapaná
Dia: 1º de junho.
Programação:
20h00 – Casa de Suingue
21h30 – Diego Perin
22h30 – Abacate Contemporâneo
23h50 – Estrela Leminski e Téo Ruiz
01h00 – Validuaté
02h30 – Casa de Suingue

Ingressos: R$20 com nome na lista (festivalpanapana@gmail.com) e R$30 sem nome na lista
Local: Basement Cultural – R. Des. Benvindo Valente, 260, São Francisco, Curitiba

Página do evento, aqui

RASGO #1

RASGO #1
DOMINGO, 3 do 6, em Curitiba, na Casa Tangente

Dunas, Ímã, Veenstra

“Um rasgo num esquema que se apega a você, esquema de deixar as coisas acontecerem e só reagir, sem agir do próprio gosto.

Coletivo atlas, Casa Tangente, bandas e os colantes ajudam Lorenzo a recuperar suas percus roubadas, sem as quais o guri não faz seu trampo patusqueiro.

rango vegano do Seite Handa

15 pilas

A Casa Tangente abre 14h. 19h é a hora que acaba o som, mas quem quiser pode continuar por lá

Local: Casa Tangente, R. Pref. Ângelo Lopes, 1653, Hugo Lange, Curitiba
Data: DOMINGO, 3 de junho

Organizado por Coletivo Atlas, Dunas, Ímã, Veenstra

Confira a página do evento, aqui

SESI MÚSICA TRAZ A CURITIBA SHOW INÉDITO DE OS PARALAMAS DO SUCESSO

Canções históricas e faixas do novo álbum, “Sinais do Sim”, serão apresentadas no Teatro Sesi Campus da Indústria em junho

Uma das bandas brasileiras de maior sucesso na década de 80 é também uma das únicas que resistiu ao tempo revelando impressionante capacidade de renovação. Os Paralamas do Sucesso provam isso com o lançamento de um novo álbum composto por músicas inéditas após mais de trinta anos de trajetória. O disco “Sinais do Sim” reflete o emocionante percurso de superação do trio formado por Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone. No sábado do dia 2 de junho, às 20h, o Sesi Música dá aos curitibanos a oportunidade de conferir esse recente trabalho e de relembrar sucessos da banda em um show marcante no Teatro Sesi Campus da Indústria.

Com temas que falam de amor, esperança, resignação e questões sociais, “Sinais do Sim” é uma expressão da positividade alcançada pela banda em meio às intempéries vivenciadas por seus componentes. São 11 canções que transitam entre a experiência da dor e a renovação da esperança e exaltam o sonho como escape diante do medo.  Na edição de junho do Sesi Música, as faixas do novo álbum serão intercaladas por sucessos como “Alagados”, “Meu Erro” e “Uma Brasileira”, e por canções há muito tempo fora do repertório, como: “O amor não sabe esperar” e “Capitão de Indústria”.

Além de Herbert na voz e na guitarra, Bi Ribeiro no baixo e Barone na bateria e vocais; o show ainda terá João Fera nos teclados e Bidu Cordeiro no trombone. A concepção artística de “Sinais do Sim” é de José Fortes, em parceria com a banda. A direção de imagens é de Batman Zavareze e o design de iluminação é de Cristiano Vaz e Marcos Olívio. O Sesi Música é uma iniciativa do Sesi Cultura Paraná.

Serviço:
Sesi Música apresenta: “Sinais do Sim”, com Paralamas do Sucesso
Data: Sábado, 2 de junho
Horário: 20h
Classificação: livre 
Os ingressos custam R$ 40,00 (a entrada inteira) e R$ 20,00 (a meia entrada) e podem ser adquiridos pelo Disk Ingressos ou na bilheteria do teatro com 1h de antecedência.
Local: Teatro Sesi Campus da Indústria
Endereço: Avenida Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico, Curitiba
Observação: os ingressos podem ser adquiridos pelo Disk Ingressos ou na bilheteria do espaço com 1h de antecedência (sujeito a lotação)
Realização: Sesi Cultura Paraná
Projeto: Sesi Música

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura/ 
www.facebook.com/sesiculturapr/

OBSCURA FUGA DA MENINA APERTANDO SOBRE O PEITO UM LENÇO DE RENDA

Fotografia: Elenize Dezgeniski

A CiaSenhas de Teatro, dentro das ações do Projeto CiaSenhas ACIONA!, volta em curta temporada no Teatro Novelas Curitibanas, com o espetáculo Obscura fuga da menina apertando em seu peito um lenço de renda. As apresentações acontecem a partir de 25 de maio; de quinta a domingo,  sempre às 20h00. A entrada é Pague Quanto Quiser.

Obscura fuga da menina apertando em seu peito um lenço de renda é o segundo texto do autor argentino Daniel Veronese encenado pela CiaSenhas de Teatro. O espetáculo apresenta ao espectador a ideia de um teatro seco, presente em todas as dimensões da encenação, assinada por Sueli Araujo. O objeto dramático é exposto despudoradamente, permitindo uma variação constante de possibilidades expressivas não convencionais onde a subjetividade entra em contraste com a objetividade da cena teatral.

Em cena um pai e uma mãe se debatem com as incertezas que envolvem o repentino desaparecimento de Martina, sua filha. As recordações e recriminações são os topos das lamentações e desesperos gerados pela ausência da filha. As duvidas aumentam com a chegada de um namorado secreto, uma amiga-namorada e um carteiro.

A busca de um culpado e a ausência de explicação sobre o desaparecimento da personagem provocam situações grotescas onde cada um tenta sobrepor sua justificativa sobre a realidade da perda imanente, expondo a disputa pelo amor e a dificuldade de aceitação da perda. Os personagens oscilam entre o desespero e o patético em universos contraditórios criados para suportar a Perda, representada pela ausência de Martina.

O universo fictício proposto pela obra se estabelece como impossibilidade entre o real e a representação. A narrativa será conduzida por personagens em estados emocionais alterados cuja dilaceração psíquica está relacionada a momentos de grandes perdas e desolação.

No texto Equívoca fuga de Señorita, apretando um pañuelo de encaje sobre su pecho (título original) o autor expande a fronteira entre o lírico e o grotesco, narrativa e drama, personagens e atores. A insinuação entre realidade, mentira e verdade serve como estratégia para impulsionar novas percepções sobre a complexidade do universo proposto em seus textos.

Em Obscura fuga da menina apertando sobre o peito um lenço de renda, a plateia e os atores habitam um espaço de tensão entre real e ficção. É nas alternâncias do público como espectador de uma fábula insolúvel ou cúmplice da percepção da realidade dos afetos que a dimensão universal e contemporânea se estabelece.

Ficha Técnica:
Texto: Daniel Veronese
Direção: Sueli Araujo
Tradução: Isabel Cristina Jasinski
Atores: Ciliane Vendruscolo, Greice Barros, Luiz Bertazzo, Anne Celli  e Rafael di Lari
Preparação Corporal: Cinthia Kunifas
Iluminação: Wagner Corrêa
Figurino: Amabilis de Jesus
Cenário: Paulo Vinícius
Maquiagem: Marcia Moraes
Desenho de Som/Trilha Sonora: Ary Giordani
Direção de Produção: Marcia Moraes
Assistência de Produção: Edran Mariano
Assessoria de Imprensa: Fernando de Proença
Programação Visual: Adriana Alegria
Fotografia: Elenize Dezgeniski

SERVIÇO:
OBSCURA FUGA DA MENINA APERTANDO SOBRE O PEITO UM LENÇO DE RENDA
de 24/05 a 03/06 – quinta a domingo às 20h no Teatro Novelas Curitibanas (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1222, centro, Curitiba )
Entrada: PAGUE QUANTO QUISER
Fanpage: www.facebook.com/CiaSenhasDeTeatro/
Confira a página de evento, aqui

ESPETÁCULO FAZ HOMENAGEM À VIDA DE CARMEN MIRANDA

Carmem Miranda – Foto Hulton Archive – Getty Images

“O que é que a Maria tem?” será apresentado nos dias 18 e 19 de maio, às 16h, no Teatro Sesi Portão, com ingressos a partir de R$ 10

O Teatro Sesi Portão recebe o espetáculo “O que é que a Maria tem?”, da Cia Analgésica Adalgisa, nos dias 18 e 19 de maio, às 16 horas. A partir da biografia da cantora Carmen Miranda, ícone da cultura brasileira, a peça constrói uma fábula repleta de cores e musicalidade. Ingressos nos valores de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). A venda será feita no local com 1h de antecedência.

Ao ouvir os adultos perguntando “O que é que a Maria tem?”, a pequena Maria, nome de batismo da cantora Carmen Miranda, se põe a investigar quais são as suas qualidades, desejos e ideias. As peraltices de infância, a relação com os irmãos, com a música, com o rádio e com o carnaval estão presentes no fio condutor da narrativa.

O espetáculo que metaforiza a formação identitária e o respeito às individualidades tem seu percurso desenhado a partir de um estudo sobre a vida e obra de Carmen Miranda, uma das principais artistas do século XX. Carmen é um nome importantíssimo para a construção e discussão da  identidade brasileira, e vários elementos de sua biografia são apropriados para a construção deste espetáculo, que mescla a presença de atores e bonecos a partir de diversas técnicas de manipulação.

TEATRO SESI PORTÃO APRESENTA:
“O que é que a Maria tem?”
Data: 18 e 19 de maio
Horário: 16 horas
Classificação: livre
Valor: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Local: Teatro Sesi Portão
Endereço: Rua Padre Leonardo Nunes, 180, Portão, Curitiba
Observação: retirar ingresso com 1 hora de antecedência. Sujeito a lotação. 

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura/ 
www.facebook.com/sesiculturapr/

SESI CULTURA 
Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

SOPRO5 QUINTETO CONVIDA PARA NOITE DE “CHOROS E CANÇÕES”

Circuito Cultural Ademilar apresenta no dia 22 de maio, o segundo concerto da temporada

Projeto ousado do Sopro5 Quinteto, leva para o imponente Teatro do Paiol mais um concerto temático da temporada 2018, desta vez o programa escolhido engloba obras de compositores que transitam ou transitaram entre o estilo popular e erudito. “Choros e Canções” reúne composições de Raphael Baptista, Ronald Miranda e Júlio Medaglia e acontece na próxima terça-feira, dia 22. Os ingressos custam R$ 5,00 (meia-entrada) e R$ 10,00 (inteira).

O tradicional grupo de música instrumental de Curitiba Sopro5 Quinteto estreou sua temporada de concertos temáticos em abril. A primeira apresentação foi inspirada na Belle Époque e trouxe obras criadas no mesmo período por compositores nascidos até o início da Primeira Guerra Mundial. Na noite de estreia, no Portão Cultural, o quinteto contou a história do mundo por meio dos instrumentos musicais.

Para o músico e proponente do projeto, Fabrício Ribeiro, o ineditismo está em levar música de câmara com um repertório diferente para cada uma das apresentações, que também acontecem em locais distintos de Curitiba. “É um gênero que ainda não é conhecido do grande público. Nosso objetivo em trabalhar o repertório e a circulação do projeto é possibilitar que nosso quinteto de sopros seja assistido por diferentes públicos”, explica. O quinteto é uma combinação instrumental de flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa.

A temporada, que vai até novembro, conta com concertos sempre às 19h30. “Choros e Canções” é o próximo: no Teatro do Paiol na próxima terça-feira (22). Os seguintes serão: “Música do Século XX e XXI”, no Auditório da UTFPR (19/06); “Suíte Brasileira”, no Teatro Cleon Jacques (14/08); “Sopro5 em Concerto”, na Capela Santa Maria (23/10); e “Villalobiando”, no Museu Paranaense (27/11).

A programação faz parte do já reconhecido Circuito Cultural Ademilar, que reúne projetos dos mais variados estilos, promovendo a música e as artes plásticas, entre outras manifestações culturais, na cidade de Curitiba. A iniciativa viabilizará cerca de 20 projetos só neste ano por meio da Lei do Mecenato Municipal, com recursos do Imposto Sobre Serviços (ISS).

Serviço:
Concerto Choros e Canções
Data: 22/maio
Horário: 19h30
Local: Teatro do Paiol
Praça Guido Viaro, s/n°, Prado Velho, Curitiba
Ingressos:
R$ 5,00 (meia-entrada) e R$ 10,00 (inteira).
Compre pelo site www.aloingressos.com.br, ou uma hora antes do concerto, na bilheteria do Teatro do Paiol.

Conheça outros projetos que integram o Circuito Cultural Ademilar e saiba mais sobre a iniciativa: www.circuitocultural.com.br

Atendimento à imprensa:
The Way Comunicação / Tel.: (41) 3107-2020

NA-NU NA GIBITECA DE CURITIBA

Sábado é dia de Gibiteca! Amanhã a Gibiteca de Curitiba recebe uma programação super especial em comemoração aos 20 anos do fanzine e dois do blog NA-NU.

O encontro é gratuito e contará com shows, feira de quadrinhos, arte local e muito mais!

Serviço:
Comemoração de 20 anos do fanzine e de dois anos do blog NA-NU na Gibiteca de Curitiba
Local: Gibiteca de Curitiba – Rua Presidente Carlos Cavalcante, 533, Centro de Curitiba.
Data: 19 de maio (sábado), das 14h às 19h
Entrada franca
Confira a programação do evento, aqui

fontes: FCC

PEITA E TETO LANÇAM “ENTENDA QUE VOCÊ FAZ PARTE”

Crédito Imagens: Gustavo Benke

União de forças busca oferecer condições de moradias mais dignas para mais de 100 famílias em todo o Brasil.

Peita lança a frase, “entenda que você faz parte”, uma co-autoria com a organização social internacional, TETO. A venda das camisetas doadas pela marca-protesto será realizada pela embaixadora, Barbara Campelle, pelo arquiteto Juliano Monteiro e equipe. O valor arrecadado será revertido para a Campanha de Inverno do Teto Brasil, que visa construir, juntamente com as comunidades contempladas, mais de 100 casas para famílias que moram em favelas do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Em Curitiba, serão 28 moradias em três comunidades na Cidade Industrial.

O novo dizer-polêmico dialoga e busca sensibilizar os envolvidos no TETO: doadoras, voluntárias e moradoras. A ideia também é chamar a atenção de todas as pessoas para os problemas sociais do país onde vivemos. “Depois de empoderar, chegou a hora de falar sobre privilégios na Peita. Nós herdamos do Brasil escravocrata a desigualdade. Precisamos reconhecer nossos privilégios e fazer algo com eles. Aí está o gatilho dessa peita: quando você se dá conta que faz parte, faz o que depois? As pessoas que o TETO ajuda não precisam de camisetas, mas de condições dignas de moradia. Quem compra essa nova Peita, está junto na construção por uma sociedade mais igualitária. Cada um ajuda como pode, seja se voluntariando, doando ou comprando a peita”, enfatiza Karina Gallon, designer e fundadora a Peita.

A parceira Barbara Campelli, uma das sete embaixadores do TETO no Paraná . Cada um deles, bem como outros espalhados pelo Brasil, tem uma meta e financiamento coletivo próprio no site Benfeitoria. O lançamento da frase é um dos eventos organizados para arrecadar mais fundos, fomentar a campanha e incentivar as doações. “Dentro do teto nós somos porta-vozes das pessoas que estão nas comunidades. A parceria com a Peita nos possibilitará levar a mensagem social para mais gente. Nós coexistimos e precisamos cuidar uns dos outros”, reforça Bárbara.

Juntas somos fortes
“Entenda que você faz parte” não é a primeira parceria da marca-protesto. “Você importa pra mim” é uma co-criação com o projeto “Criativos pelo Haiti”, que mobiliza voluntários para desenvolver atividades, em curto prazo, de cunho humanitário no devastado país da América Central. “Mulheres à margem resistem” nasceu de uma co-criação com a “Ebulição Marginal”, evento que desde 2013 incentiva o diálogo entre literatura e manifestações artísticas na periferia de Curitiba. Em 2018, as garotas do Slam das Minas, de São Paulo, também aderiram a esses dizeres. “O som que nasce delas” foi uma co-criação com o Festival Sonora, em São Paulo, disponível exclusivamente no evento feito por e para as mulheres. “Meu corpo é político” é uma parceria com a “Casa Nem”, cuja parte da produção das peças nas cores da bandeira trans (branco, rosa e azul) é destinada à ONG que atende a população LGBT do Rio de Janeiro. A frase é título de um documentário que aborda o cotidiano de quatro militantes trans da periferia de São Paulo. Seu uso foi autorizado pelos autores da obra.

Lançamento em Curitiba
O lançamento oficial será no dia 17 de maio com o show  ‘Complicada e Perfeitinha’, das musicistas Naíra Debértolis e Amanda Pacífico e discotecagem do coletivo Casa de Suingue, com Luana Angreves e Heitor Humberto. Todo o dinheiro das entradas e o cachê dos DJs será revertido para a campanha do Teto. O restaurante A Caiçara também irá doar uma porcentagem das vendas do pão com bolinho para a causa. O evento beneficente começa às 19h e a entrada custa R$5 com nome no mural do evento e R$10 sem nome.