LEANDRO FERRAZ ANUNCIA NOVO ÁLBUM COM O SINGLE E CLIPE ´TELA VIVA`

Capa: Casa de Ferreiro o Espeto é Ferraz. Foto: Joaquim Bührer.

Com produção musical do icônico Alexandre Fontanetti, “Tela Viva” chega com clipe assinado por Leandro Ferraz

Composição do próprio Leandro Ferraz, “Tela Viva” é o primeiro single onde o artista consolida a parceria musical com a produção musical assinada pelo icônico, Alexandre Fontanetti, premiado em 2017 e 2019 no Latin GRAMMY® e responsável pelo célebre estúdio, Space Blues – onde foi gravado o single.

Com influências do indie-rock e MPB, em “Tela Viva”, Leandro Ferraz anuncia a estreia da sua carreira solo, e celebra 10 anos de trajetória, após integrar a banda Gorú e o trio Cravo Caramelo.

A música faz parte do primeiro álbum do artista, previsto para este ano. O single com distribuição pelo selo californiano Ingrooves Music Group (Universal Music Group) e licenciado pelo selo Camarada já está disponível pelas plataformas de streaming.

“Durante a pandemia eu já estava produzindo. E, o Fabio Raesh que está comigo desde o início da minha trajetória, apoiou a minha volta para São Paulo. Foi quando eu mandei algumas canções para o Alexandre Fontanetti do Space Blues, ele ouviu e gostou do material”, revela Leandro Ferraz.

Segundo o artista, “Tela Viva” é uma extensão poética sobre a sociedade da cultura digital que vive a distopia causada pelos efeitos pandêmicos. Direto ao ponto, Leandro Ferraz contesta a loucura e a correria que a vida é sobre o quanto as relações sociais estão aprisionadas às telas que, muitas vezes, aproxima as distintas realidades. Porém, paralelamente, seduz, domina e transmuta os sentidos.

“’Tela Viva’ me bateu no contexto da pandemia entre outras composições que eu tinha na gaveta. A loucura virtual durante o período pandêmico refletia pela tela e eu senti a necessidade de falar sobre esse sentimento. Principalmente da percepção de espaço-tempo movido pelos aplicativos”, projeta o artista.

Em contraponto ao bucólico, “Tela Viva” é uma crítica social que Leandro Ferraz deixa claro o seu posicionamento em relação ao consumo desenfreado online.

“Quando a gente pensa em gerações, em cinco anos a tecnologia se transmutou excessivamente. Inevitavelmente, o impacto da pandemia refletiu em uma nova forma de consumo. Então, trazer a leveza sobre a compreensão disto, a partir da música, é essencial. O compromisso com o produto é via de mão dupla, tanto de quem produz, quanto quem consome. A ‘Tela Viva’ é isto, ácida e leve”, pondera o multiartista.

Além de assinar os violões e a composição de “Tela Viva”, Leandro Ferraz é o responsável pelo roteiro, direção e montagem do clipe, com produção do coletivo Casa de Ferreiro o Espeto é Ferraz e está disponível pelo canal oficial do artista, pelo YouTube.

“Eu tenho um home studio em casa, o que facilita o desenvolvimento dos meus trabalhos. Eu fiz alguns storyboards e conversei com o Joaquim Bührer, escritor e amigo de infância que, entendeu de prontidão a estética minimalista do clipe e a proposta visual oitentista, com o enredo meio cômico e trágico”, reflete.

Sobre Leandro Ferraz
Natural de Campos do Jordão (SP), aos 29 anos de idade, Leandro Ferraz integra a atual fase da cena musical brasileira. Cantor, compositor, letrista, arranjador, videomaker, produtor cultural e artista visual, a trajetória do multiartista dialoga com referências estéticas e sonoras que complementam o desenvolvimento de sua história entre a música, as artes visuais e digitais.

Leandro Ferraz sempre teve a música como alicerce artístico, embora tenha se formado em design pela Universidade Tecnológica do Paraná – UTFPR, em 2018.

Com dez anos de trajetória, desde a sua estreia com o trio Cravo Caramelo e há seis anos, com a banda Gorú, atualmente, Leandro Ferraz mora em São Paulo onde está em fase de finalização do primeiro álbum.

Alexandre Fontanetti e Leandro Ferraz.

Sobre Alexandre Fontanetti
Alexandre Fontanetti já tocou, produziu, gravou, mixou e masterizou mais de 300 discos, desde que despontou na cena com a produção do álbum “Bossa n’ Roll” (1991) de Rita Lee.

Há 30 anos na cena musical como violonista, guitarrista, produtor e engenheiro de gravação, Alexandre Fontanetti é responsável desde 1997 pelo premiado estúdio Space Blues, em São Paulo, onde trabalhou com artistas como Zeca Baleiro, Gal Costa, Palavra Cantada, Luiz Tatit, Ana Cañas, Bruna Caram, Odair José, Toninho Horta, Alaide Costa, Zé Miguel Wisnik, Funk como Le Gusta, entre tantos outros.

Reconhecido em diversas premiações da música brasileira, Alexandre Fontanetti também foi indicado em oito edições do emblemático Latin GRAMMY® e premiado pelos álbuns “Jardim Pomar” (2017) de Nando Reis, “APKÁ” (2019) da cantora Céu e “Veia Nordestina” (2019) da cantora Mariana Aydar.

Fica técnica do single “Tela Viva”
Composição, voz e violões: Leandro Ferraz
Baixo: P. INSANO Luz
Bateria e Metaphone: Caio Gomes
Guitarras: Alexandre Fontanetti
Trombones: Feldeman Oliveira
Produção musical, mix e master: Alexandre Fontanetti
Estúdio: Space Blues
Distribuição: Ingrooves (Universal Music Group) & Selo Camarada
Foto:  Joaquim Bührer
Capa: Casa de Ferreiro o Espeto é Ferraz
Assessoria de Imprensa: ÁZ Criação Artística + Música é o Canal

Fica técnica do clipe “Tela Viva”
Roteiro, direção, fotografia, montagem, edição final e VFX: Leandro Ferraz
Assist. de Direção e Iluminação: Joaquim Bührer
Styling: Evandro Selva
Beauty: Nicolle Ferraz e Léa Ferraz
Produção: Casa de Ferreiro o Espeto é Ferraz
Assessoria de Imprensa: ÁZ Criação Artística + Música é o Canal

Composição de “Tela Viva”

Tela que me leva através dela
Ver da China até o Ceará
Que der na telha
E me mostra o que eu quero comprar
Até parcela!
Logo vou ter eu que pagar pra ficar OFF
Corre, Corre, louca vida
Não avisa, não para não
Essa tela para a vida
mas a vida não para lá
Corre, Corre, louca vida
Roda viva, não para não
Essa tela muda a vida
Mas a vida não para não
Tela que me leva
Atravessar o mar vermelho e sair no Pará
ou Ilhabela
Ela me mostra o que eu quero lembrar
A caixa cheia.
– Alarme!
É hora de acordar, célula viva!
Ah júa Ah!
Corre, Corre, louca vida
Não avisa, não para não
Essa tela para a vida
Mas a vida não para lá
Corre, Corre, louca vida
Roda viva, não para não
Essa tela muda a vida
Mas a vida não para não!

Acompanhe Leandro Ferraz
Instagram
TikTok
Twitter
YouTube
Site Oficial

GALERIA POTY LAZZAROTTO: CURITIBA GANHA ESPAÇO CULTURAL QUE HOMENAGEIA UM DOS PRINCIPAIS ARTISTAS CURITIBANOS

Obras restauradas ficam no Curso Positivo e mostram a vida escolar dos alunos, por meio de 18 painéis

Quando o Curso Positivo completou 25 anos, em 1996, o artista plástico curitibano Poty Lazzarotto retratou a trajetória de seus alunos com um mural em uma das unidades. Os 18 módulos mostram a vida escolar, desde o Ensino Básico até a preparação para o Ensino Superior. Agora, ao comemorar mais de 50 anos de história, a instituição inaugura a Galeria Poty Lazzarotto, com as mesmas obras, totalmente restauradas. O espaço fica na sede mais central, na avenida Vicente Machado, em Curitiba, e está aberto à visitação do público.

A inauguração da galeria reuniu, no último dia 17, mais de 100 pessoas, entre elas a secretária municipal da Educação de Curitiba, Maria Silvia Bacila, a superintendente geral da Cultura do Paraná, Luciana Casagrande Pereira, representantes da família do artista, outras autoridades, imprensa e demais convidados. “Para nós é uma grande honra poder sediar esse espaço com obras desse grande artista, que marcou época não apenas em Curitiba, mas em todo o mundo”, destacou Renato Ribas Vaz, diretor do Curso Positivo.

Sobre a Galeria Poty Lazzarotto
A estrutura do mural se destaca pela harmonia e as tonalidades de pastel como fundo. Amarelo, salmão, cinza-azulado e creme destacam a pintura em preto. Os painéis foram executados pelo também artista plástico e cenógrafo paranaense Bira Paes, a partir da projeção dos originais de Poty, sobre os painéis de madeira. Na época, os dois dirigiram todo o processo e acompanharam de perto a instalação dos painéis na antiga sede do Curso Positivo.

No primeiro painel é possível ver um autorretrato de Lazzarotto no processo de criação do mural. O croqui em suas mãos tem a logomarca da instituição de ensino e a janela mostra a paisagem paranaense, onde nasceu o Curso Positivo. Nos painéis seguintes estão as atividades esportivas e artísticas em diferentes modalidades. A largada de uma corrida representa o esporte, e também o vestibular. Os candidatos, lado a lado, buscam uma vaga na universidade. A cena seguinte enfatiza as pernas dos candidatos, demonstrando precisar de “muita perna”, isto é, de muita determinação para vencer esta corrida. A mão com o gesto de Positivo significa o resultado conquistado. O painel final mostra a entrada na Universidade Federal do Paraná, a mais tradicional instituição de ensino superior do Estado.

SERVIÇO
Galeria Poty Lazzarotto
Local: Curso Positivo – Rua Vicente Machado, 317, Centro, Curitiba-PR
Horário de Funcionamento: 8h às 19h
Entrada Franca, mediante agendamento
Mais informações e agendamento de visita: 3232-4011

Sobre o Curso Positivo
Fundado em 1972, o Curso Positivo nasceu de um sonho de um grupo de jovens professores, apaixonados pela profissão, que se uniram por um ideal: criar um curso pré-vestibular diferente, que acompanhasse os estudantes até os dias que antecediam o vestibular – algo pioneiro no Brasil, no início da década de 70. Desde então, o Curso Positivo se estabeleceu como uma instituição de destaque, registrando, historicamente, o maior índice de aprovação nos vestibulares mais concorridos das mais importantes faculdades e universidades do Paraná, bem como excelentes resultados nos exames das principais instituições de Ensino Superior do Brasil. O Curso Positivo conta com duas sedes em Curitiba (PR), uma em Joinville (SC) e uma em Ponta Grossa (PR), e dispõe de uma equipe de professores com grande experiência, material didático de alta qualidade para a melhor preparação e um inovador sistema de aulas dinâmicas totalmente focado na aprovação dos vestibulandos. O Curso Positivo utiliza o Sistema Positivo de Ensino.

CENTRO CULTURAL BOQUEIRÃO E TEATRO CLEON JACQUES RECEBEM APRESENTAÇÕES GRATUITAS DE “CONTOS PROIBIDOS DE ANTROPOFOCUS”

Contos Proibidos. Foto: Paulo Feitosa.

Ao todo, são duas exibições em cada espaço, sempre aos sábados e domingos; dias 28 e 29 de maio no Teatro Cleon Jacques e dias 04 e 05 de junho no Centro Cultural Boqueirão, em Curitiba

Após reestrear com plateia lotada no Portão Cultural, o espetáculo “Contos Proibidos de Antropofocus” segue sua temporada de circulação por mais dois espaços culturais curitibanos. As apresentações acontecem nos dias 28 e 29 de maio, no Teatro Cleon Jacques, anexo ao Parque São Lourenço, e nos dias 04 e 05 de junho, no Centro Cultural Boqueirão. Aos sábados, as sessões são às 20h e, aos domingos, às 19h, todas com entrada franca. As ações integram o projeto “Contos em todos os cantos – Humor além do Centro”, promovido pelo grupo Antropofocus, através da lei municipal de incentivo à cultura, com o incentivo da Celepar e do Ebanx.

Uma comédia sem diálogo
A comédia apresenta quatro cenas curtas, sem que os atores digam uma palavra sequer. Eles utilizam som, efeitos sonoros e música, mas nenhum diálogo. No elenco, estão os atores do Antropofocus, Anne Celli, Andrei Moscheto, Edran Mariano e Marcelo Rodrigues, e o ator convidado Bruno Lops.

Todas as cenas do espetáculo acontecem em ambientes onde pessoas desconhecidas se encontram, mas raramente iniciam uma conversa: uma marquise num dia de chuva, um banheiro público, dentro de um ônibus. Lugares que parecem absolutamente “normais” mas que, dentro da linguagem do Antropofocus, acabam revelando situações fantásticas.

Como o espetáculo não possui texto, pode ser assistido por pessoas com deficiência auditiva, que têm a oportunidade de acompanhar e aproveitar a apresentação sem a necessidade da presença de intérprete de Libras.

“Contos Proibidos de Antropofocus” é uma das criações de maior sucesso do grupo Antropofocus, com temporadas em cidades como São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Rio de Janeiro e também em Córdoba, na Argentina, além de participações em importantes festivais de teatro no Brasil.

Além do Palco
A programação também contempla a realização de uma oficina de improvisação em cada núcleo regional da cidade, ofertada gratuitamente para atores e não atores. A atividade foi desenvolvida a partir da pesquisa artística do grupo, e visa promover o autoconhecimento por meio de exercícios teatrais e de criatividade, em que os participantes são, simultaneamente, intérpretes e dramaturgos. As informações de data, horário e local serão divulgadas no site www.antropofocus.com.br e nas redes sociais do grupo: @antropofocus.

Circulando por Curitiba
O projeto “Contos em todos os cantos – Humor além do Centro” propõe a circulação por três espaços culturais fora do eixo central da cidade, no período de abril a junho, apresentando um trabalho teatral de qualidade para compor a programação desses teatros, além de ações exclusivas para jovens de escolas públicas da comunidade.

As duas primeiras apresentações, que aconteceram no início de maio no Portão Cultural, marcaram a retomada presencial do coletivo. Edran Mariano, ator e produtor do grupo, comenta sobre o sucesso de público na reestreia:
“É muito legal ver o público ocupando os espaços culturais da cidade. Nessa primeira temporada da circulação, pudemos perceber que várias pessoas estavam indo pela primeira vez ao teatro. E muitas não conheciam o Portão Cultural como um espaço público que oferece programação de qualidade. Contribuir para a formação de novos públicos e para a difusão dos espaços culturais presentes na cidade, e principalmente fora do eixo central, nos deixa muito felizes”, relata.

O ator Marcelo Rodrigues destaca a emoção de voltar a atuar presencialmente neste momento. “Para nós, poder voltar aos palcos depois de um pouco mais de dois anos, foi uma celebração. Celebrar a arte e a resistência de mãos dadas com todo o grupo que, com muito esforço, fazemos do criar a nossa vida.”, finaliza Marcelo.

Sobre o Antropofocus
O Antropofocus surgiu em outubro de 2000 e tem como premissa artística observar o ser humano e seu comportamento no cotidiano, levando em conta que todas as suas ações podem ser consideradas cômicas, a depender do prisma pela qual é vista. O grupo sempre se propôs a investigar os paradigmas da comédia comercial, as possibilidades cômicas dos signos teatrais e a improvisação como técnica de criação dos espetáculos.

Neste ano em que comemora a conquista de 22 anos de trajetória, o Antropofocus irá celebrar retornando aos palcos e com uma programação intensa, que inclui a circulação do espetáculo “Contos Proibidos de Antropofocus” por espaços culturais de Curitiba e por mais cinco cidades paranaenses e a estreia de uma nova montagem, prevista para acontecer no segundo semestre.

SERVIÇO
“Contos Proibidos de Antropofocus”

Teatro Cleon Jacques
Dias 28 e 29 de maio – sábado, às 20h; domingo, às 19h
Na Rua Mateus Leme, 4700 (anexo ao Parque São Lourenço), Curitiba
Informações: 41 3313-7190 | 41 99955-9172

Centro Cultural Boqueirão
Dias 04 e 05 de junho – sábado, às 20h; domingo, às 19h
Na Rua José Guercheski, 281 – Boqueirão, Curitiba
Informações: 41 99973-7636 | 41 99955-9172

Entrada gratuita, com retirada de ingresso uma hora antes da apresentação
Classificação Indicativa: 14 anos
Mais informações:
Facebook: https://www.facebook.com/antropofocus
Instagram: https://www.instagram.com/antropofocus
Site: https://www.antropofocus.com.br

FICHA TÉCNICA
Elenco: Anne Celli, Andrei Moscheto, Bruno Lops, Edran  Mariano e Marcelo Rodrigues
Sonoplastia e assistente de direção: Célio Savi
Operador de som: Célio Savi
Iluminação: Anry Aider e Paulo Rosa
Operação de luz: Paulo Rosa
Cenografia: Sérgio Richter & Antropofocus
Figurino e Adereços: Fabiana Pescara & Renata Skrobot
Designer Gráfico: Lula Carneiro
Fotos: Paulo Feitosa
Assessoria de Imprensa: Platea Comunicação e Arte
Diretor de Produção: Edran Mariano
Produção Executiva: Janaina Micheluzzi
Direção Geral: Andrei Moscheto
Realização: Antropofocus
Incentivo: Celepar e Ebanx

“PROJETO REALIZADO COM RECURSOS DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA.”

MOSTRA INTERNACIONAL DE CABARÉ ::: DE 05 A 8 DE MAIO EM CURITIBA

O CABARET SE INSTAURA EM CURITIBA: A programação da MOSTRA INTERNACIONAL DE CABARÉ vai do dia 05 ao dia 8 de maio e conta com espetáculos, palestras, festas, lançamento de livro, oficinas e muito, mas muito cabaré – com nomes nacionais e internacionais. Programação gratuita.

Serviço:
1ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CABARET DE CURITIBA: Uma realização Selvática Ações Artísticas, de 5 a 8 de maio no Espaço Fantástico das Artes, R. Trajano Reis, 41 – São Francisco, Curitiba-PR.
Programação completa: www.selvatica.art.br/mic22

Ficha técnica:
Realização Selvática Ações Artísticas
Curadoria e direção geral: Ricardo Nolasco e Gabriel Machado
Direção de produção: Gabriel Machado e Patricia Cipriano
Coordenação técnica: Semy Monastier e Marina Arthuzzi
Técnica e operação de som: Matheus Henrique
Assistência de comunicação: Leo Bardo
Arte gráfica: Rafael Bagatelli
Curadoria da convocatória: Gabriel Machado, Leo Bardo, Marina Arthuzzi, Marina Viana, Patricia Cipriano, Ricardo Nolasco e Semy Monastier.


PRIMEIRO FESTIVAL DE BOLSO DE TEATRO DE RUA EM CURITIBA

Vikings e o Reino Saqueado. Foto: Valeria Félix.

Grupo Olho Rasteiro propõe festival de teatro de rua na praça Eufrásio Correia.

O Festival de Bolso de teatro de rua é um evento gratuito que acontece pela primeira vez na cidade de Curitiba, a partir desta quarta feira, dia 4 de maio até dia 8  de maio na praça Eufrásio Correia. Durante esses cinco dias reúne em sua programação apresentações teatrais de classificação indicativa livre.

Com curadoria de Cleber Borges e Lúcia Helena Martins, artistas ligados ao movimento de teatro de rua, a programação inicia na quarta-feira às 16h com o espetáculo Os Vikings e o Reino Saqueado da Cia Os Palhaços de Rua de Londrina. Na quinta-feira às 16h, a companhia Arte da Comédia (Curitiba-PR) apresenta o espetáculo As Espertezas de Arlequim. Na sexta-feira, às 16h, a trupe de palhaços do Circo Rodado (Curitiba-PR) apresenta Reprises Pareadas. No sábado às 16h, a artista Patricia Cipriano apresenta Dentro do Peito Uma Bomba e no domingo o grupo baquetá apresenta KARINGANA UA KARINGANA – Histórias de África.

Além das apresentações, o Festival propõe uma oficina com um dos Grupos de teatro de rua mais antigo do Brasil: Ói Nóis Aqui Traveiz. Esta oficina será formativa para artistas participantes do Festival e estudantes de teatro da UNESPAR, Universidade parceira neste projeto. O ministrante da oficina fará uma fala pública na noite da quarta feira, dia 4 de maio.

Durante os dias subsequentes, ocorrem as apresentações de espetáculos no período da tarde na Praça Eufrásio Correia e durante a noite terá oficina com o multiartista Itaercio Rocha voltada a processos criativos em canções e brincadeiras populares aberta à comunidade em geral.

Para mais informações, acesse as redes sociais do Festival de Bolso de Teatro de Curitiba.

SERVIÇO:
Festival de Bolso de Teatro de Curitiba
4 a 8 de maio na praça Eufrásio Correia (centro de Curitiba)
Entrada gratuita
Para mais informações, entre em contato: (41) 99854-9506 Vitória Gabarda – Assessora de imprensa.


Patricia Cipriano. Foto: Maringas Maciel.


Circo Rodado Reprises Pareadas. Foto: Paulo Brito.

ESPETÁCULO “CONTOS PROIBIDOS DE ANTROPOFOCUS” CHEGA AO PORTÃO CULTURAL COM DUAS APRESENTAÇÕES GRATUITAS

Contos Proibidos de Antropofocus. Fotografia: Paulo Feitosa.

As exibições acontecem nos dias 30 de abril e 01 de maio, sempre às 18h, e marcam a retomada aos palcos presenciais do grupo curitibano Antropofocus

Nos dias 30 de abril e 1º de maio, sábado e domingo, às 18h, o palco do Portão Cultural recebe o espetáculo “Contos Proibidos de Antropofocus”. As duas apresentações têm entrada franca e integram o projeto “Contos em todos os cantos – Humor além do Centro”, promovido pelo grupo Antropofocus.

Uma comédia sem diálogo
A comédia apresenta quatro cenas curtas, sem que os atores digam uma palavra sequer. Eles utilizam som, efeitos sonoros e música, mas sem nenhum diálogo. No elenco, estão os atores do Antropofocus, Anne Celli, Andrei Moscheto, Edran Mariano e Marcelo Rodrigues, e o ator convidado Bruno Lops.

Todas as cenas do espetáculo acontecem em ambientes onde pessoas desconhecidas se encontram, mas raramente iniciam uma conversa: uma marquise num dia de chuva, um banheiro público, dentro de um ônibus. Lugares que parecem absolutamente “normais” mas que, dentro da linguagem do Antropofocus, acabam revelando situações fantásticas.

Como o espetáculo não possui texto, pode ser assistido por pessoas com deficiência auditiva, que podem acompanhar e aproveitar a apresentação sem a necessidade da presença de intérprete de Libras.

“Contos Proibidos de Antropofocus” é uma das criações de maior sucesso do grupo Antropofocus, com temporadas em cidades como São Paulo, Porto Alegre, Brasília, Rio de Janeiro e também em Córdoba, na Argentina, além de participações em importantes festivais de teatro no Brasil.

Além do Palco
A programação também contempla a realização de uma oficina de improvisação, ofertada gratuitamente para atores e não atores. A atividade foi desenvolvida a partir da pesquisa artística do grupo, e visa promover o autoconhecimento por meio de exercícios teatrais e de criatividade, em que os participantes são, simultaneamente, intérpretes e dramaturgos. As informações de data, horário e local serão divulgadas nas redes sociais do grupo.

Circulando por Curitiba
O projeto “Contos em todos os cantos – Humor além do Centro” irá circular por três espaços culturais fora do eixo central da cidade, no período de abril a junho, apresentando um trabalho teatral de qualidade para compor a programação desses teatros, além de ações exclusivas para jovens de escolas públicas da comunidade.

Andrei Moscheto, ator e diretor do grupo, comenta que a circulação ganha um significado especial, já que marca a celebração dos 22 anos de atividades ininterruptas do grupo Antropofocus. “Passamos por este momento dificílimo da pandemia, fazendo tudo online, e resistimos como foi possível. Será emocionante reencontrar com o público ao vivo”, declara ele.

O ator e produtor Edran Mariano fala sobre o objetivo da iniciativa. “O projeto propõe estimular e incentivar a formação de plateia e a ocupação de espaços culturais situados fora do eixo central da cidade e que são referência pela população. Com isso, contribuímos com a democratização do acesso aos bens culturais e a diversificação de públicos, além de dar continuidade à pesquisa artística enquanto grupo profissional”, complementa.

Após a passagem pelo Portão Cultural, o itinerário da circulação seguirá para o Memorial Paranista no Parque São Lourenço, nos dias 28 e 29 de maio, e para o Centro Cultural Boqueirão, nos dias 04 e 05 de junho.

Sobre o Antropofocus
O Antropofocus surgiu em outubro de 2000 e tem como premissa artística observar o ser humano e seu comportamento no cotidiano, levando em conta que todas as suas ações podem ser consideradas cômicas, a depender do prisma pela qual é vista. O grupo sempre se propôs a investigar os paradigmas da comédia comercial, as possibilidades cômicas dos signos teatrais e a improvisação como técnica de criação dos espetáculos.

SERVIÇO
“Contos Proibidos de Antropofocus”
Dias 30 de abril e 01 de maio (sábado e domingo), às 18h
No Portão Cultural – Auditório Antônio Carlos Kraide. Av. Rep. Argentina, 3430 – Água Verde (em frente ao Terminal do Portão), Curitiba.
Entrada gratuita, com retirada de ingresso uma hora antes da apresentação
Classificação Indicativa: 14 anos

Mais informações
Telefones: 41 3229-4458 | 41 99955-9172
Facebook: https://www.facebook.com/antropofocus
Instagram: https://www.instagram.com/antropofocus

FICHA TÉCNICA
Elenco: Anne Celli, Andrei Moscheto, Bruno Lops, Edran  Mariano e Marcelo Rodrigues
Sonoplastia e assistente de direção: Célio Savi
Operador de som: Célio Savi
Iluminação: Anry Aider e Paulo Rosa
Operação de luz: Paulo Rosa
Cenografia: Sérgio Richter & Antropofocus
Figurino e Adereços: Fabiana Pescara & Renata Skrobot
Designer Gráfico: Lula Carneiro
Fotos: Paulo Feitosa
Assessoria de Imprensa: Platea Comunicação e Arte (
platea.comunicacao@gmail.com
(41) 9 9907-9648 ou (11) 9 5457-7887)
Diretor de Produção: Edran Mariano
Produção Executiva: Janaina Micheluzzi
Direção Geral: Andrei Moscheto
Realização: Antropofocus
Incentivo: Celepar e Ebanx

“PROJETO REALIZADO COM RECURSOS DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA.”

ONG INAUGURA BIBLIOTECA ITINERANTE NA COMUNIDADE VILA TORRES

O evento ocorrerá para celebrar os 18 anos da organização Passos da Criança e contará com diversas atividades para a comunidade da Vila Torres, em Curitiba.

Acontece no dia 14 de maio na Vila Torres, em Curitiba, a inauguração do Carrinho Fantástico, biblioteca itinerante que tem como objetivo fomentar a leitura e incentivar o acesso à cultura das crianças e adolescentes da comunidade. O evento faz parte da celebração dos 18 anos da ONG Passos da Criança.

A criação do Carrinho foi inspirada nas atividades dos trabalhadores que fazem a coleta do resíduo reciclável e se transforma em um palco móvel onde haverá apresentações culturais. Além da biblioteca, que será a atração principal, o evento contará também com oficinas de leitura com mediador, encadernação, pintura facial e outras atividades para crianças, adolescentes e suas famílias. A expectativa é que o evento alcance mil pessoas.

Carrinho Fantástico foi inspirado em coleta de material reciclável
A biblioteca itinerante foi criada pela equipe socioeducativa da instituição. A atração principal é simbólica, já que muitos moradores da Vila Torres tiram seu sustento da coleta de resíduo reciclável, feita com o auxílio desse mesmo instrumento. Assim, além da imagem tradicional do carrinho como uma fonte de renda para os moradores, o Carrinho Fantástico é uma ressignificação como símbolo da esperança, cultura e cidadania trazidas para a comunidade.

18 anos de história
Esta é apenas uma das ações planejadas para este ano pela Associação Iniciativa Cultural – Passos da Criança, organização da sociedade civil que há dezoito anos busca o desenvolvimento, acolhida e defesa dos direitos das crianças e adolescentes da comunidade.

A expectativa é que o evento seja tão numeroso quanto o Festival Vila Torres, também organizado pela ONG, e que reuniu mais de 2 mil pessoas. Assim como o Festival, a inauguração do Carrinho Fantástico movimentará toda a comunidade, não apenas no setor cultural, mas também econômico, visto que contará com a participação de comerciantes locais.

Passos da Criança
Fundada em 2004, a Passos da Criança é uma ONG que há 18 anos gera impacto social através do desenvolvimento integral de crianças e adolescentes de 05 a 13 anos da comunidade Vila das Torres em Curitiba-PR.

A ONG foi fundada por Adilson Pereira de Souza, que passou parte da infância morando na rua. Aos 24 anos, retornou para a Vila das Torres com um desejo de mudança e transformação sobre as condições da comunidade. Foi então que com o apoio de voluntários e decidiu criar uma instituição para evitar que crianças e adolescentes vivenciassem situações semelhantes às que sofreu em sua infância.

A Passos já impactou diretamente mais de 700 crianças e serve cerca de 15 mil refeições por ano à comunidade.

Serviço:
Inauguração Carrinho Fantástico
Dia 14 de maio, às 10h e às 14h30, de 2022
Local de encontro: Passos da Criança R. Manoel Martins de Abreu, 22 – Jardim Botânico
Contato: Janaina 41.9.9980-7610
Link insta: https://instagram.com/passos.crianca
Link site: https://passosdacrianca.org.br//


Foto ilustrativa com o carrinho provisório. O Carrinho Fantástico será inaugurado dia 14 de maio.


Carrinho em formato de palco: Acervo da organização.


Maquete do Carrinho Fantástico

ONG INAUGURA BIBLIOTECA ITINERANTE NA COMUNIDADE VILA TORRES

O evento ocorrerá para celebrar os 18 anos da organização Passos da Criança e contará com diversas atividades para a comunidade da Vila Torres, em Curitiba.

Acontece no dia 14 de maio na Vila Torres, em Curitiba, a inauguração do Carrinho Fantástico, biblioteca itinerante que tem como objetivo fomentar a leitura e incentivar o acesso à cultura das crianças e adolescentes da comunidade. O evento faz parte da celebração dos 18 anos da ONG Passos da Criança.

A criação do Carrinho foi inspirada nas atividades dos trabalhadores que fazem a coleta do resíduo reciclável e se transforma em um palco móvel onde haverá apresentações culturais. Além da biblioteca, que será a atração principal, o evento contará também com oficinas de leitura com mediador, encadernação, pintura facial e outras atividades para crianças, adolescentes e suas famílias. A expectativa é que o evento alcance mil pessoas.

Carrinho Fantástico foi inspirado em coleta de material reciclável
A biblioteca itinerante foi criada pela equipe socioeducativa da instituição. A atração principal é simbólica, já que muitos moradores da Vila Torres tiram seu sustento da coleta de resíduo reciclável, feita com o auxílio desse mesmo instrumento. Assim, além da imagem tradicional do carrinho como uma fonte de renda para os moradores, o Carrinho Fantástico é uma ressignificação como símbolo da esperança, cultura e cidadania trazidas para a comunidade.

18 anos de história
Esta é apenas uma das ações planejadas para este ano pela Associação Iniciativa Cultural – Passos da Criança, organização da sociedade civil que há dezoito anos busca o desenvolvimento, acolhida e defesa dos direitos das crianças e adolescentes da comunidade.

A expectativa é que o evento seja tão numeroso quanto o Festival Vila Torres, também organizado pela ONG, e que reuniu mais de 2 mil pessoas. Assim como o Festival, a inauguração do Carrinho Fantástico movimentará toda a comunidade, não apenas no setor cultural, mas também econômico, visto que contará com a participação de comerciantes locais.

Passos da Criança
Fundada em 2004, a Passos da Criança é uma ONG que há 18 anos gera impacto social através do desenvolvimento integral de crianças e adolescentes de 05 a 13 anos da comunidade Vila das Torres em Curitiba-PR.

A ONG foi fundada por Adilson Pereira de Souza, que passou parte da infância morando na rua. Aos 24 anos, retornou para a Vila das Torres com um desejo de mudança e transformação sobre as condições da comunidade. Foi então que com o apoio de voluntários e decidiu criar uma instituição para evitar que crianças e adolescentes vivenciassem situações semelhantes às que sofreu em sua infância.

A Passos já impactou diretamente mais de 700 crianças e serve cerca de 15 mil refeições por ano à comunidade.

Serviço:
Inauguração Carrinho Fantástico
Dia 14 de maio, às 10h e às 14h30, de 2022
Local de encontro: Passos da Criança R. Manoel Martins de Abreu, 22 – Jardim Botânico
Contato: Janaina 41.9.9980-7610
Link insta: https://instagram.com/passos.crianca
Link site: https://passosdacrianca.org.br//


Foto ilustrativa com o carrinho provisório. O Carrinho Fantástico será inaugurado dia 14 de maio.


Carrinho em formato de palco: Acervo da organização.


Maquete do Carrinho Fantástico

ISSO É UM CONVITE, UMA CONVOCATÓRIA, UM CHAMAMENTO ABERTO QUE CELEBRA A PRIMEIRA DÉCADA DE ATIVIDADES DA CASA SELVÁTICA!

Selva aberta
Há dez anos a Casa Selvática existe em Curitiba com um espaço in-disciplinar, de convivência e festivo. Sabemos da importância desse espaço para a cidade e, por isso, queremos pensar um gestão compartilhada para que a coisa siga existindo.

Este espaço é sonho conjunto, plataforma para ser transformada em seu uso, loucura para ser compartilhada, obra aberta, in process, transgressora e pulsante. Neste momento, entendendo nosso caminho até aqui, abrimos casa e coração: queremos nos relacionar com mais artistas, coletivos, propostas e repensar a forma de residir na Casa Selvática, encontrando novas parcerias e projetos de ocupação e insistência do sobrado mais amado do underground, na capital mais fria do país.

Convidamos
Pessoas artistas, produtoras, agitadoras, ativistas e quem mais esteja a fim de pensar, ser e fazer a Selvática para colar junto!

Venha, ocupe a Selvática com seus desejos, ideias e utopias!

Tragam
Suas propostas de ocupação da casa com oficinas, debates, encontros, apresentações, ensaios, investigações, grupos de pesquisa, possibilidades para criação de mundos e lançamentos de livros e filmes.

Agito
Para começarmos a movimentação de interessades neste novo momento, convidamos todes que desejam integrar as discussões e a vida selvática para um encontro afetuoso e cheio de amor onde compartilharemos espaço, ideias e projetos para a nossa casa.

Abrimos as portas! Venha junto e refloreste a Selva conosco!

Serviço:
Data: 19 de abril, às 18:30!
Local: Casa Selvática: R. Nunes Machado, 950, Rebouças, Curitiba-PR.
Instagram: www.instagram.com/selvaticaoficial/
Site: www.selvatica.art.br/
Fonte: Selvática