VIDA E OBRA DA POETA ANA CRISTINA CESAR


Vida e obra da poeta Ana Cristina Cesar – 01/07/2016 – Jornal Futura – Canal Futura

A Festa Literária Internacional de Paraty, em sua décima quarta edição, homenageia a poeta Ana Cristina Cesar. Expoente da geração da poesia marginal, criou um personagem – Ana C. – e uma escrita atravessada por elementos do cotidiano e também aspectos da própria intimidade. Viveu um tempo em Londres, escreveu para revistas e jornais alternativos, lançou livros em edições independentes, escreveu muitas cartas e trabalhou na televisão. Ana Cristina Cesar tem hoje uma legião de fãs de muitas idades mas principalmente jovens que não puderam conviver com ela. A poeta suicidou-se no dia 29 de outubro de 1983, aos 31 anos de idade. A reportagem é de Juli Wexel.

fonte: Jornal Futura


O documentário BRUTA AVENTURA EM VERSOS, da diretora Letícia Simões, resgata a trajetória da poeta e tradutora brasileira Ana Cristina Cesar, ícone da Geração Mimeógrafo e Poesia Marginal, obras como A Teus Pés, suas pulsões, a vida e o processo de criação. Artistas, amigos e estudiosos relembram a poetisa.

A escritora Ana Cristina Cesar foi um ícone da poesia marginal dos anos 1970 no Rio de Janeiro. Ela se matou em 1983, aos 31 anos, deixando inúmeros leitores e adeptos. Partindo da apropriação de sua obra por outros artistas, o documentário procura captar a beleza e a originalidade de sua escrita através do olhar de atores, dançarinos e poetas. (fonte: Israel Lee)

A GERAÇÃO MIMEÓGRAFO (também denominado movimento Alissara) foi um movimento, ou fenômeno sociocultural brasileiro que ocorreu imediatamente após a Tropicália, durante a década de 1970, em função da censura imposta pela ditadura militar, que levou intelectuais, professores universitários, poetas e artistas em geral, em todo o país, a buscarem meios alternativos de difusão cultural, notadamente o mimeógrafo, tecnologia mais acessível na época. Da tecnologia mais usada vem o seu nome.

Sua produção literária não foi aceita por grandes editoras, pelo menos até 1975, quando a editora Brasiliense publicou  “26 Poetas Hoje” – livro organizado por Heloísa Buarque de Hollanda. Por estar à margem do circuito editorial estabelecido, sua poesia foi denominada poesia marginal. A produção artística desta geração igualmente não circulava em tradicionais galerias. A geração mimeógrafo também se expressou através da música, do cinema e da dramaturgia, sendo a sua produção poética a mais lembrada, possivelmente por ser aquela produção mais adequada às restrições de suporte impostas pela página mimeografada. As outras artes podiam ser divulgadas, porém não poderíamos ouvir uma canção ou ver um filme em um pequeno jornal ou revista mimeografados, ou fotocopiados.

Nos EUA, o termo “poesia marginal” é usado para designar a poesia feita pelos poetas chamados de pós-beats.

Fonte: Wikipédia

PRÊMIO BIBLIOTECA DIGITAL

Já estão abertas as inscrições para a primeira edição do Prêmio Biblioteca Digital. Criado para fomentar a produção e circulação de livros inéditos no formato de e-book, o novo concurso literário da Biblioteca Pública do Paraná vai selecionar obras em quatro categorias: Romance, Conto, Poesia e Infantil.

Os três primeiros colocados de cada categoria receberão prêmios em dinheiro: R$ 10 mil (primeiro lugar), R$ 5 mil (segundo lugar) e R$ 3 mil (terceiro lugar). Os 12 livros vencedores formarão uma coleção e serão disponibilizados para download gratuito no site da Biblioteca Pública do Paraná.

As obras concorrentes serão avaliadas por uma comissão julgadora formada por oito membros (dois em cada categoria). O resultado do concurso será divulgado na última semana de novembro. As inscrições são totalmente online e gratuitas, por meio de um formulário disponível no site da BPP até o dia 13 de setembro. Saiba mais: https://bit.ly/3hZGsbF

fonte

CONCURSO DE CINEMA FEMININO “MULHERES BRASILEIRAS” – INICIATIVA DO INSTITUTO DONA DE SI + AREZZO

Claudia Roberta, Ana Celia Costa, Suzana Pires, Mirtes Agda Santana, Angelica Rodrigues, Samira Ramalho

O Instituto Dona de Si, idealizado pela atriz global, autora e empreendedora social Suzana Pires, e a marca de calçados Arezzo lançaram um Concurso Cultural de Cinema Feminino para identificar novos talentos no mercado audiovisual de todo o Brasil.

Esta iniciativa abriu espaço para mulheres roteiristas, produtoras e escritoras do Brasil inteiro. A ideia do projeto, que leva o nome de “Mulheres Brasileiras”, é ser um acelerador de jovens talentos. Lançado em agosto o Concurso de Cinema Feminino movimentou mulheres roteiristas, produtoras de conteúdo e escritoras do Brasil inteiro! Foram diversos roteiros inscritos, com muitas histórias sobre o protagonismo feminino no dia a dia inspiradoras.

Angélica Rodrigues, publicitária por formação pela UFPR, roteirista e produtora audiovisual na RPC (afiliada da Rede Globo no Paraná) foi uma das 5 vencedoras do concurso e representante da região sul..

A estreia dos filmes aconteceu no Espaço Itaú de Cinema, na quarta-feira, 30, na rua Augusta em São Paulo. Como o próprio nome adianta, o projeto foi feito inteiramente por mulheres e as cinco finalistas apresentaram roteiros de histórias inspiradoras com o protagonismo feminino como tema principal.

O filme “Sessão Misteriosa”, roteirizado por Angélica Rodrigues, coloca em foco uma trajetória de autoconhecimento, auto aceitação e valorização feminina de uma forma bem humorada.

Na história Marina, jornalista de 45 anos, interpretada por Tatá Lopes (comediante e roteirista da Rede Globo), que se sente desmotivada para escrever, lançando mão até de mantras para tentar uma maior concentração. Até que num belo dia, sua chefe Alice, entrega a ela um convite misterioso, sem remetente, para uma sessão de cinema. Ao começar a assistir ao filme, ela percebe que a protagonista é ela mesma e a mensagem é endereçada a sua própria desmotivação, assim se pega conversando consigo mesma no telão. Após a sessão, Marina é uma nova mulher que volta a redação do jornal, escrevendo belos textos e, que, exercitando sua sororidade, entrega o mesmo convite que recebeu a sua chefe Alice, que agora é quem mais precisa.

Confira o filme completo aqui:

Conheça mais sobre o projeto: aqui

Making off: aqui

LANÇAMENTO DO LIVRO “MIAU – CLARA CANTA PARA AS ESTRELAS”

No próximo domingo, 6 de outubro, a Erva Doce Doceria Bar recebe diretamente de Florianópolis a autora Barbara Trelha para o lançamento do seu livro infantil em Curitiba. O evento é gratuito e aberto a público.

Será uma tarde muito divertida, com atrações musicais e artísticas para crianças de todas as idades e, é claro, com várias comidinhas gostosas!

A AUTORA
Bárbara Trelha é musicoterapeuta formada pela FAP e licenciada em Música pela UFPR, com mestrado em Artes pela Udesc. Compositora e preparadora vocal há mais de 20 anos, trabalha atualmente como professora de música na rede municipal de Florianópolis e como diretora musical na Cia Tabalado das Artes, em Balneário Camboriú. Desenvolveu e idealizou diversos projetos de inclusão social, com grupos de idosos e de pessoas com deficiência. Produz espetáculos com linguagem clown e ações de humanização hospitalar por meio da música e da arte.

O LIVRO
“Miau: Clara canta para as Estrelas” aborda elementos da linguagem musical e narra a história de superação de uma garotinha que tinha medo de cantar na apresentação da escola.

Juntando música e literatura, Bárbara desenvolveu um lindo material voltado para crianças, permeado de poesia, ilustrações e partituras, com o objetivo de fazer com que as crianças e seus familiares tenham mais contato com a música.

A obra também está disponível na íntegra no formato áudio book, com intuito de ampliar a acessibilidade do material para pessoas deficientes visuais e não letradas e a música tema do livro foi gravada com alunos da EBM José Amaro Cordeiro.

PROGRAMAÇÃO:
14h30 – Abertura surpresa com interações
15h30 – Teatro de sombras: “Tem um pássaro na sua cabeça” história de Mo willems / Encenada por Débora Ribeiro e Igor Persona
16h00 – Contação de história com música: Miau
16h30 – Apresentação do livro / Sessão de autógrafos
17h30 – Coquetel especial para crianças com LeCibe
18h00 – Fechamento musical com Vinícius Ruiz e a banda “Frete Grátis”

Produção e realização: Carol Azolin
Coprodução: Thereza Oliveira

Apoios:
LeCibe 
Erva Doce Doceria Bar
Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina
Naty Fogaça
O Camafeu

Agradecimentos:
Editora Urukum
Studio de Criação
Dj Marcelo Prates

Serviço:
Lançamento do Livro “Miau – Clara canta para as estrelas”
Local: Erva Doce Doceria Bar, rua Paula Gomes, 380, São Francisco, Curitiba
Data: Domingo, 6 de outubro, das 14h30 às 19h
Entrada gratuita.
Página do evento, aqui