ABRIDOR DE LATAS COMUNICAÇÃO SINDICAL CONTRATA FOTÓGRAFO(A) PROFISSIONAL / CURITIBA

Abridor de Latas Comunicação Sindical contrata fotógrafas ou fotógrafos profissionais. Vaga para trabalhar em Curitiba.

atividades:
– Fotografar atos públicos em Curitiba-PR (durante a  pandemia, os atos são feitos com distanciamento e protocolos de segurança sanitária).
– Tratamento simples das fotos

Desejável: Experiência com fotografia em movimento sindical ou movimentos sociais.

Para se candidatar é necessário preencher o formulário neste link

fonte: Vagas de Comunicação no PR

VISTA GROSSA


Vista Grossa é um longa-metragem documentário (da diretora Giuly Biancato) que começou como um projeto estudantil de curta-metragem, gravado em 2019. O filme discorre sobre a falta da memória curitibana em relação a Ditadura Civil Militar (1964-1985) e, principalmente, essa falta registrada nas construções e edifícios urbanos que sediaram quartéis generais e outros locais, dentre eles alguns clandestinos, usados para apreensão e tortura de milhares de pessoas. Bem como locais de resistência e luta de estudantes, artistas, trabalhadores e ativistas contrários à ditadura.

O projeto cresceu e a equipe do documentário abriu uma VAKINHA para juntar recursos para gravar e/ou regravar algumas imagens e áudios, pesquisa e aquisição de imagens de arquivo de Curitiba entre 1964 e 1985; recursos para o processo de edição e finalização e recursos para a distribuição e inscrição do filme em festivais. 

Confira todas os detalhes e colabore com esse projeto importante através deste link

A IMPORTÂNCIA DO REGISTRO
O documentário aborda a falta da abertura de registros e instalação de memoriais públicos para reconhecimento popular sobre um histórico violento vivido em Curitiba, em contraponto com vários registros em homenagem aos militares que a cidade carrega, discutindo também a acelerada urbanização e como isso afeta nosso senso de identidade e conhecimento sobre nossa própria história. O filme busca questionar sobre quem detém e controla essas memórias e, qual é o critério de escolha para fazer dessa história um conhecimento popular ou um conhecimento velado. 

A maior parte dos paranaenses, ou 50,8% acredita que o regime militar no Brasil era melhor (33,5%) ou igual (17,3%) à “democracia” que vivemos hoje. (FONTE: Paraná Pesquisas). Há locais em Curitiba que diariamente circulam milhares de pessoas e quase nenhuma delas sabe que esses e muitos outros locais sediaram órgãos responsáveis por perseguir, oprimir, prender e torturar opositores e suspeitos inocentes de oposição ao regime militar. A Comissão Estadual da Verdade (CEV) se baseia nas pesquisas do grupo Tortura Nunca Mais – Paraná, que dá conta de pelo menos 4 mil presos durante a ditadura. Destes, no mínimo mil sofreram tortura. Mas o número pode ser muito maior (FONTE: Gazeta do Povo).

Nota do editor:
Quem se interessa pelo tema precisa conhecer o site Ditadura em Curitiba, do historiador Luiz Gabriel da Silva – ele participa da equipe do documentário. Neste site você poderá acessar informações e trabalhar com fontes primárias, como pastas temáticas da DOPS (Delegacia de Ordem Política e Social) e vídeos de depoimentos de indivíduos que lutaram contra o regime, bem como jornais da época.

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA A NOVA TURMA DO PRÉ-PÓS UFPR

O curso Pré-pós da Superintendência de Inclusão, Políticas Afirmativas e Diversidade da Universidade Federal do Paraná (Sipad) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) abre inscrições para a sua quarta turma, que terá aulas de fevereiro a junho de 2021.

O curso tem o objetivo de preparar membros de grupos sociais vulneráveis interessados em cursar mestrado ou doutorado. Serão selecionados 100 alunos.

As aulas começam em 25 de fevereiro e serão on-line, como no curso de 2020.

As inscrições vão até 5 de fevereiro!

Sobre o curso Pré-pós da Sipad
O Pré-pós da Sipad tem raízes em uma iniciativa de 2013 do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab) que, a partir de 2018, passou a fazer parte da então recém-criada Sipad.

O curso tem o objetivo é preparar estudantes negras e negros, quilombolas, indígenas e pessoas LGBTI para concorrer aos processos seletivos oferecidos por programas de pós-graduação no país. O projeto está na sua quinta edição.

A primeira edição do Pré-Pós ocorreu em 2013. A segunda edição em 2014 com a oferta de duas turmas. A terceira edição foi realizada em 2017 e, a quarta, em 2019. Em 2020, a oferta é integralmente remota.

SERVIÇO
Inscrições para o Curso Pré-Pós da Sipad UFPR
Quando: de 20 de janeiro a 5 de fevereiro.
Onde: por meio de formulário on-line.
Mais informações: pelo e-mail cursopreposufpr@gmail.com ou pelo WhatsApp (41) 98418-6137.

Mais detalhes neste link

COLETÂNEA PUNKADARIA ANTIFASCISTA – VOLUME 1

“A luta, substantivo feminino, como reforça a banda Xavosa representa a resistência contra essa sociedade preconceituosa em que temos que viver.

Através da Som De Peso, 33 bandas se reuniram aqui em 32 faixas, nesse protesto em forma de coletânea trazendo cada uma sua crítica, seu grito contra opressão.

Ouça em:
www.encurtador.com.br/enHI7

Arte por: El Xixo TattooJean Etienne

Caso link acima pare de funcionar, faça o download aqui:
www.encurtador.com.br/rDX03

fonte / texto: Punkadaria Antifascista

FESTIVAL DA RESISTÊNCIA!

Domingo,  24 de novembro, acontece (das 14h às 22h) o Festival da Resistência na Usina 5, em Curitiba-PR.

“Será um grande show-protesto, que reunirá arte, boa música e gastronomia, tudo isso acompanhado de muita solidariedade e uma vontade imensa de mudar nosso país.

E ainda contaremos com grandes nomes da música brasileira que se somam à nossa luta!

Muito show, protesto e arte: dia 24/11 (domingo), das 14h às 22h, na USINA 5, R. Constantino Bordignon, 5, Prado Velho, em Curitiba

Chame seus familiares, amigos e colegas para construir uma só voz!

Artistas confirmad@s:
Alice RuizCida AiramConde BaltazarCoro Cênico CuritibaEstrela Leminski e Téo RuizFato • Fred04 • Guego FavettiJacú EletrônicoJanine Mathias • João Cavalcanti • Karina BuhrPartigianos • Pedro Luis Raíssa FayetRegra 4Rodrigo Lemos • Samba da Resistência • Susi Monte SerratUyara Torrente Vilma Ribeiro

Estaremos reunidos para defender:
Educação pública • Cultura • Empresas estatais • Democracia • Meio ambiente • Saúde pública • Justiça • Direitos sociais • Soberania do Brasil

Além de grandes nomes da música brasileira que estarão conosco, sua voz é muito importante para fazer esse protesto ecoar aos quatro cantos do país.

ENTRADA GRATUITA
Retire seu ingresso e apresente na entrada: https://bit.ly/2quvJk5

Mais informações na página:
www.facebook.com/FestivaldaResistencia/

Serviço:
Festival da Resistência
Domingo, 24 de novembro de 2019, das 14:00 às 22:00
Local: USINA 5, R. Constantino Bordignon, 5, Prado Velho, em Curitiba
Entrada gratuita.

FESTIVAL PELA VIDA DAS MULHERES É NESTA SEXTA E SÁBADO

Evento está sendo organizado por movimentos sociais de Curitiba em parceria com movimentos de outras cidades do Brasil.

CURITIBA – Neste fim de semana acontece o Festival Pela Vida das Mulheres, um evento que está sendo organizado nacionalmente por movimentos sociais. Na sexta-feira, 27, a programação começa às 16h, na Boca Maldita, com shows de artistas mulheres, intervenções artísticas, slam, bloca feminista, além de falas e informações sobre direitos sexuais reprodutivos. das pessoas que estiverem por lá. No dia 28, o projeto percussivo Baque Mulher, juntamente com a organização do festival, promovem um bate-papo, yoga e maracatu, dentro da Comunidade Escola no Parolin, a partir das 13h30. Todo o evento está sendo organizado por mulheres. 

As atividades culturais são um convite para que mulheres conheçam melhor o seus direitos. Tanto na praça, como na comunidade escola, haverão psicólogas e advogadas explicando sobre o que fazer nos casos de violência sexual, onde ir e como conseguir o aborto legal, permitido por lei, nos casos de estupro, risco de morte da mãe e fetos anencéfalos. 

As ações integram a chamada da Frente Nacional Pela Legalização do Aborto, feita durante a 3ª Plenária Nacional realizada em agosto, em Brasília. A proposta é que os movimentos sociais se mobilizem no Dia Latino-americano e Caribenho de Luta Pela Descriminalização do Aborto e incluam a data no calendário de lutas pelos direitos das mulheres. São Paulo, Recife, Rio de Janeiro, Florianópolis e demais cidades do Brasil terão atividades nestas datas. 

PROGRAMAÇÃO
::::27 de setembro | BOCA MALDITA:::::
16h00 – Discotecagem com Dani Black
16h20 – Show Amanda Lyra
17h00 – Show Horrorosas Desprezíveis 
17h40 – Show Maria Isabel Corrêa 
18h00 – Teatro com Gabriela Grigolom Silva
18h30 – Poesia Falada com Slam das Gurias Cwb
18h45 – Show Day Paixão
19h30 – Bloca Ela Pode, Ela Vai
20h20 – Bicicletada – Saia de bici
+ intervenções artísticas.

::::28 de setembro | CONVERSA DE COMADRE | PAROLIN::::
13:30 – Acolhimento
14:00 – Documentário ‘Tentei’, Laís Melo
14:30 – Rodas de Conversa sobre Saúde da Mulher e Violência Doméstica
16:00 – Yoga
16:20 – Maracatu com Grupo Baque Mulher
+ Atividades para crianças.

SERVIÇO
FESTIVAL PELA VIDA DAS MULHERES
Data: 27 de setembro, sexta
Hora: 16h às 20h30
Local: Boca Maldita, centro de Curitiba
Evento gratuito.
Página do evento, aqui

BAQUE MULHER PROMOVE CONVERSA COMADRE
Data: 28 de setembro, sábado.
Hora: 13h30 às 17h.
Local: Escola Municipal Professora Nansyr Cecato Cavichiolo – Rua Francisco Parolin, 930, Curitiba.
Evento gratuito.
Página do evento, aqui

Fonte: Cliteriosa Comunicação

GRITO DOS EXCLUÍDOS CURITIBA 2019

O Grito dos Excluídos, organizado pelas pastorais que integram a Dimensão Social da Igreja católica e por movimentos sociais, é realizado anualmente no dia 7 de setembro (sábado) em diversas cidades do Brasil.

Tema do ano: “Este sistema não Vale!”
Lema: “Pela defesa da Vida: Serás Libertado pelo Direito e pela Justiça”, versículo 27 do livro de Isaías que compôs neste ano o tema da Campanha da Fraternidade.

Em Curitiba terá início às 14h (até às 19h)na comunidade Dona Cida, na Vila Corbélia – bairro CIC. 

O Grito se propõe a dar voz a públicos excluídos e invisibilizados, incentivando uma cidadania ativa e de participação, colaborando na construção de uma nova sociedade, justa, solidária, plural e fraterna.

Todos são convidados à participação para somar mais vozes ao ‘Grito’.

Página do evento, aqui

18ª EDIÇÃO DA JORNADA DE AGROECOLOGIA


Entre os dias 29 de agosto e 1º de setembro acontece em CURITIBA a 18ª edição da Jornada de Agroecologia, um dos maiores eventos de fomento a práticas agroecológicas do Brasil! Serão quatro dias com uma grande feira, oficinas, shows e muito mais, tudo no centro da cidade! Entre os artistas confirmados estão Odair José, Tulipa RuizLirinha – José Paes de LiraBanda Terra MãeGrupo BaquetáRaissa FayetGrupo Mistura PopularJoão BelloSusi Monte SerratFole VariadoPartigianosItaercio RochaLeões da MocidadeMandicuera. As atividades são gratuitas e abertas a todos os públicos.

A apresentadora e culinarista Bela Gil está entre as personalidades que apoia a Jornada. Junto com ela estão os artistas Marcos Palmeira e Guta Stresser (confira nos vídeos!).

PROGRAMAÇÃO GERAL: https://bit.ly/2TDn0WQ
PROGRAMAÇÃO CULTURAL: https://bit.ly/2HBf6c7

A JORNADA SERÁ EM TRÊS LOCAIS, COM PROGRAMAÇÃO SIMULTÂNEA:
1. Praça Santos Andrade
Feira da Agrobiodiversidade Camponesa e Popular e Culinária da Terra:
Dia 29/08, das 10h às 20h
Dias 30 e 31/08, das 8h às 20h
Dia 1º/09, das 8h às 16h

2. Reitoria da UFPR (Universidade Federal do Paraná)
Túnel do Tempo – História da luta pela terra e a construção da soberania popular no Brasil:
Dia 29/08, das 11h às 20h
Dias 30 e 31/08, das 8h às 20h

3. Boca Maldita
Espaço Conhecimento em Movimento:
Dias 30 e 31/08, das 8h às 20h

{{ FINANCIAMENTO COLETIVO }}
APOIE A JORNADA! Faça parte desse projeto popular para a agricultura:

Plataforma Kickante, com recompensas: https://bit.ly/2xKX7dN

Por meio de depósito bancário, com os seguintes dados:
Associação de Cooperação Agrícola e Reforma Agrária do Paraná (ACAP)⠀
Banco Itaú⠀
AG: 3834⠀
CC: 25030-4⠀
CNPJ: 02.881.494/0001-96⠀

Organização: Jornada de Agroecologia

2ª MESA DE DEBATES PROFESSORES DE HISTÓRIA UFPR

Mesa de debates aberta ao público. Hoje, 25 de junho, terça-feira, às 18h30 no anfiteatro 100, na reitoria da UFPR (R. Dr. Faivre, 405 – Centro de Curitiba). Inscrições no local do evento.

Com a presença dos professores:
– Arte de guerrilha e ensino de história – Professora Ms Izabella Gomes Lopes Bertoni
– Ditadura militar em Curitiba: Site temático para o ensino de história local (www.ditaduraemcuritiba.com.br) – Professor Ms Luiz Gabriel da Silva.