BATUCADA – ESPECIAL CARTOLA E NELSON CAVAQUINHO

No próximo sábado (09) acontece o evento Batucada – Especial Cartola e Nelson Cavaquinho, com o grupo Braseiro. A apresentação iniciará às 20h, na Caiçara Bar, em Curitiba, no valor de $15. 

O grupo Braseiro surgiu em 2013 com uma formação hoje distinta. A proposta atual é defender as composições de sambistas da cena local que estabelecem, em sua melodias e letras, um diálogo direto com os mestres sambistas fundadores das escolas do Colorado, Estácio, Império Serrano, da Portela, Mangueira Estácio e outras. Formado pelos músicos Jonas Lopes (bandolim e cavaquinho), Otto Lenon (pandeiro), Luiz Ivanqui (violão 7 cordas), Ricardo Salmazo (percussão e voz) e Otávio Augusto (clarinete e clarone), o grupo ressalta e defende o samba da velha guarda brasileira, além de dialogar com melodias do samba contemporâneo. Propõe arranjos que relacionam os gêneros de samba e choro, com outras vertentes deste gênero. O Braseiro está disponível para participar de projetos culturais envolvendo leis de incentivo, além de apresentações em bares, casas de shows e eventos.

Confira um pouco do som do Grupo Braseiro:


Serviço:
BATUCADA – ESPECIAL CARTOLA E NELSON CAVAQUINHO
Data: Sábado, dia 9 de junho, das às 20h a meia noite
Local: A Caiçara, Rua Dr. Claudino dos Santos, 90, Largo da Ordem, São Francisco-PR.
Entrada: 15 reais.
Confira a página do evento, aqui.

PEITA E TETO LANÇAM “ENTENDA QUE VOCÊ FAZ PARTE”

Crédito Imagens: Gustavo Benke

União de forças busca oferecer condições de moradias mais dignas para mais de 100 famílias em todo o Brasil.

Peita lança a frase, “entenda que você faz parte”, uma co-autoria com a organização social internacional, TETO. A venda das camisetas doadas pela marca-protesto será realizada pela embaixadora, Barbara Campelle, pelo arquiteto Juliano Monteiro e equipe. O valor arrecadado será revertido para a Campanha de Inverno do Teto Brasil, que visa construir, juntamente com as comunidades contempladas, mais de 100 casas para famílias que moram em favelas do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Em Curitiba, serão 28 moradias em três comunidades na Cidade Industrial.

O novo dizer-polêmico dialoga e busca sensibilizar os envolvidos no TETO: doadoras, voluntárias e moradoras. A ideia também é chamar a atenção de todas as pessoas para os problemas sociais do país onde vivemos. “Depois de empoderar, chegou a hora de falar sobre privilégios na Peita. Nós herdamos do Brasil escravocrata a desigualdade. Precisamos reconhecer nossos privilégios e fazer algo com eles. Aí está o gatilho dessa peita: quando você se dá conta que faz parte, faz o que depois? As pessoas que o TETO ajuda não precisam de camisetas, mas de condições dignas de moradia. Quem compra essa nova Peita, está junto na construção por uma sociedade mais igualitária. Cada um ajuda como pode, seja se voluntariando, doando ou comprando a peita”, enfatiza Karina Gallon, designer e fundadora a Peita.

A parceira Barbara Campelli, uma das sete embaixadores do TETO no Paraná . Cada um deles, bem como outros espalhados pelo Brasil, tem uma meta e financiamento coletivo próprio no site Benfeitoria. O lançamento da frase é um dos eventos organizados para arrecadar mais fundos, fomentar a campanha e incentivar as doações. “Dentro do teto nós somos porta-vozes das pessoas que estão nas comunidades. A parceria com a Peita nos possibilitará levar a mensagem social para mais gente. Nós coexistimos e precisamos cuidar uns dos outros”, reforça Bárbara.

Juntas somos fortes
“Entenda que você faz parte” não é a primeira parceria da marca-protesto. “Você importa pra mim” é uma co-criação com o projeto “Criativos pelo Haiti”, que mobiliza voluntários para desenvolver atividades, em curto prazo, de cunho humanitário no devastado país da América Central. “Mulheres à margem resistem” nasceu de uma co-criação com a “Ebulição Marginal”, evento que desde 2013 incentiva o diálogo entre literatura e manifestações artísticas na periferia de Curitiba. Em 2018, as garotas do Slam das Minas, de São Paulo, também aderiram a esses dizeres. “O som que nasce delas” foi uma co-criação com o Festival Sonora, em São Paulo, disponível exclusivamente no evento feito por e para as mulheres. “Meu corpo é político” é uma parceria com a “Casa Nem”, cuja parte da produção das peças nas cores da bandeira trans (branco, rosa e azul) é destinada à ONG que atende a população LGBT do Rio de Janeiro. A frase é título de um documentário que aborda o cotidiano de quatro militantes trans da periferia de São Paulo. Seu uso foi autorizado pelos autores da obra.

Lançamento em Curitiba
O lançamento oficial será no dia 17 de maio com o show  ‘Complicada e Perfeitinha’, das musicistas Naíra Debértolis e Amanda Pacífico e discotecagem do coletivo Casa de Suingue, com Luana Angreves e Heitor Humberto. Todo o dinheiro das entradas e o cachê dos DJs será revertido para a campanha do Teto. O restaurante A Caiçara também irá doar uma porcentagem das vendas do pão com bolinho para a causa. O evento beneficente começa às 19h e a entrada custa R$5 com nome no mural do evento e R$10 sem nome.