FESTIVAL DE ETNIAS DO PARANÁ: QUALIDADE ARTÍSTICA DE GRUPOS FOLCLÓRICOS É RECONHECIDA NO BRASIL E FORA DELE

Apesar de não serem compostos por dançarinos profissionais, os grupos que se apresentarão no Festival Folclórico de Etnias do Paraná mantêm uma rotina de disciplina e constantes ensaios, a fim de garantir a qualidade técnica e artística das apresentações.

O Festival de Etnias acontece de 2 a 13 de julho, no Teatro Guaíra e no Guairinha. O evento é uma realização da Associação Interétnica do Paraná (Aintepar) e da Trento Edições Culturais.

O esforço é recompensado. O grupo polonês Wisla, por exemplo, têm reconhecimento internacional. Em julho, logo após o espetáculo em Curitiba, os integrantes embarcarão para uma turnê que passará por 18 cidades da Polônia.

Quase ao mesmo tempo, o Grupo Folclórico Ucraniano Poltava vai participar do Festival de Dança de Joinville, o maior do mundo. A coreografia enviada para a pré-seleção do evento foi escolhida pelos jurados para participar da mostra competitiva.

É a terceira vez que o Poltava vai ao Festival de Joinville. Nas outras duas, em 2002 e 2003, ficou em sétimo e segundo lugares, respectivamente, na categoria danças populares.

Em Santa Catarina, será apresentada a coreografia Sviatkuvannya v Poltavi. A mesma dança fará parte do espetáculo do Festival de Etnias do Paraná, no dia 7 de julho.

Em Curitiba não há uma mostra competitiva, mas no Festival de Joinville o Poltava entra com a pretensão de ganhar. “Não é pelo dinheiro do prêmio, é pelo prestígio”, explica o presidente do grupo, Elias Kalinovski.

Com essas duas grandes apresentações programadas para o mês de julho, os dançarinos do Poltava têm encarado uma rotina de ensaios de nove horas semanais, concentradas principalmente nos finais de semana. “O pessoal está soltando foguetes, todos bastante ansiosos para sentir essa energia”, conta Kalinovski.

Turnê polonesa
O grupo de folclore polonês Wisla se apresenta no dia 3 de julho no Festival de Etnias. No dia 9, embarca para a Polônia, onde em 22 dias passará por 18 cidades. Não é a primeira vez.

Desde 1996, de três em três anos o grupo é convidado pelo governo polonês a se apresentar em um festival de cultura popular do país. Nas últimas três ocasiões, acabou fazendo extensas turnês. “A gente já é conhecido lá, o que favorece os contatos”, diz Lourival Araújo, coreógrafo do Wisla.

Como o Poltava, o Wisla também já participou do Festival de Dança de Joinville. Venceu em 1999 e conseguiu boas colocações em 2001 (3º lugar), 2007 (2º) e 2013 (2º). Anos antes, na década de 80, se apresentou para o papa João Paulo II, no estádio Couto Pereira.

Este ano, o grupo levará ao país eslavo uma apresentação dividida em duas partes, reservadas aos folclores polonês e brasileiro, respectivamente. A primeira é a mesma que será exibida aqui, durante o Festival Folclórico de Etnias.

A coreografia, como acontece todo ano, começou a ser concebida em novembro. “O que dá mais trabalho é fazer as pessoas perceberem a importância cultural de cada passo, cada movimento, o que essa manifestação diz sobre cada região da Polônia. Embora os dançarinos sejam descendentes de poloneses, eles são brasileiros, você precisa conectar eles com essa carga”, pontua Lourival. “É importante, por isso a gente se dedica e consegue com o tempo.”

Araújo morou por cinco anos na Polônia, onde se formou coreógrafo na Universidade de Lublin.

Os dançarinos do Wisla têm ensaiado 11 horas por semana. Para a viagem à Polônia, não existe patrocínio, e cada integrante vai arcar com suas despesas. “Mesmo assim, por ser algo fantástico, todos querem ir”, destaca Lourival.

Serviço:
Festival Folclórico de Etnias do Paraná
De 02 a 13 de julho
No Teatro Guaíra e no Guairinha, centro de Curitiba.
Confira a programação:
www.festivalfolclorico.com.br

DUO CURITIBANO MINICONTO LANÇA ÁLBUM CONDUZIDO POR NARRATIVA POÉTICA E MINIMALISMO

Intitulado “Casa”, trabalho será apresentado ao público nesta quinta-feira (22), em show no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França, centro de Curitiba.

Com uma proposta artística marcada pelo intimismo e pela dramaticidade, o duo curitibano Miniconto apresenta seu novo álbum, “Casa”, assinado pela cantora e compositora Karla Díbia em conjunto com o violonista e compositor Daniel Amaral. O trabalho contempla seis faixas acompanhadas por ilustrações retratando a personagem que inspirou as letras.

No quinto disco da carreira, o duo mantém o estilo “mini” ou “diminuto”, que norteia sua atuação desde 2010. Essa possibilidade musical é expressada tanto na quantidade reduzida de instrumentação quanto na minutagem das músicas, que possuem arranjos e poesias especialmente elaboradas.

Explorando uma narrativa interligada com a literatura, “Casa” representa um amadurecimento para a dupla. “As melodias, por exemplo, são mais trabalhadas. Foram valorizadas e compostas ao piano, enquanto antes eram compostas ao violão”, conta Karla.

Outra novidade está na concepção instrumental do álbum. “As faixas são um crossover entre arranjos de violão e sintetizadores digitais. Além disso, todas têm tonalidades próximas e estão entrelaçadas”, afirma o violonista.

Em paralelo com as letras fortes e subjetivas, estão as ilustrações criadas por Thaise Severo Lima e finalizadas digitalmente por Iuri de Sá. “As frases e desenhos nos fazem imaginar uma possível morte, que pode ser entendida como um acontecimento drástico transformador, para em seguida surgir como redescoberta de vida e poder”, observa Thaise. 

Lançamento
O show de estreia do álbum “Casa” acontece nesta quinta-feira (22), no Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França, às 20h. Além das músicas inéditas que integram o atual disco do Miniconto, o público também poderá conferir composições criadas anteriormente. 

Para promover um intercâmbio musical, o evento também conta com a participação especial das musicistas Cida Airam, Érica Silva e Jessie Rolim. Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente pela plataforma Sympla, no valor de R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Serviço:
Show Miniconto – lançamento do álbum “Casa”
Data: 22 de junho, às 20h
Local: Centro Cultural Sesi Heitor Stockler de França 
Endereço: avenida Marechal Floriano Peixoto, 458, centro de Curitiba
Entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Ingressos antecipados: plataforma Sympla

Sobre o Miniconto
Formado por Karla Díbia e Daniel Amaral, o duo musical Miniconto propõe o estilo “mini” ou “diminuto” na quantidade de instrumentação e na minutagem das músicas. Atuando no cenário musical desde 2010, ambos já integraram o Grupo Omundô – Projeto Música dos Povos, sob direção de Plínio Silva (2009 a 2012); e a banda Alimentadores da Região.

Karla Díbia é professora, cantora, compositora e bacharel em música popular pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP). Possui especialização em produção da arte e gestão da cultura pela PUC-PR.

Daniel Amaral é professor, compositor, arranjador, violonista, violeiro e guitarrista. Estudou violão popular na Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim e é bacharel em música pela FAP. Também integra a banda Chamegado. 

Para saber mais
Site | Facebook | YouTube 

Créditos: Ninna Conteúdo

2º VENDAS DE GARAGEM

Armazém Garagem Bar promove o segundo VENDAS DE GARAGEM. Entrada Gratuita.

Evento aberto para o público negociar (sim, você pode comprar e vender!) antiguidades, brinquedos ou peças para carros antigos. Um dia de encontro de carros antigos, muita música e oportunidades de boas compras e vendas.

Com a presença da Loja das Pulgas, Pandeluc Brechó e AntiguiZ Bicicletas!

local: O Armazém Garagem Bar fica na Br 277, número 2630 – Pista Lateral (sentido Ponta Grossa), no bairro mossunguê, em Curitiba – na entrada do conjunto Saturno, em frente a Copel.

data: Domingo, 18 de junho de 2017, a partir das 14h

Página do evento, aqui

CAIXA CULTURAL CURITIBA RECEBE MATHEUS NACHTERGAELE EM PROCESSO DE CONSCERTO DO DESEJO

Ator usa a poesia de sua mãe, a escritora Maria Cecília Nachtergaele, para explorar as palavras conserto e concerto: “Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto.”

A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 21 a 25 de junho, o espetáculo Processo de Conscerto do Desejo, com o ator e diretor Matheus Nachtergaele. A peça é uma homenagem a sua mãe, Maria Cecília Nachtergaele, que faleceu em 1968. No palco, ele recita os textos da poetisa, em primeira pessoa, acompanhado do músico Luã Belik (violão) e do violinista Henrique Rohrmann.

A peça estreou em julho de 2015, no Festival de Teatro de Ouro Preto e Mariana e tem emocionado o público nas cidades por onde passou, como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Fortaleza, Brasília, Paraty, Uberlândia, Porto Alegre, Pelotas, Caxias do Sul, entre outras.

A construção do espetáculo, segundo o ator e diretor, acontece diante do público: “Preciso das pessoas como observadores emocionados. Quero ir consertando meu desejo de acordo com essa emoção, dia após dia. Como na vida. Como no teatro. Isso, só o teatro pode nos trazer”, diz Matheus.

Conserto e Concerto
Matheus Nachtergaele observa que poucas palavras se confundem tanto em nossa língua quantos ‘concerto’ e ‘conserto’. “Aqui, elas se mesclam vertiginosamente. Quero consertar meu desejo com poesia, num concerto”, diz ele.

O ator explica: “minha mãe faleceu quando eu era um bebê de três meses. Dela, me restaram seus poemas, lindos e maduros, escritos de uma jovem mulher moderna e triste, e essa veia que me marca a testa quando rio ou choro muito. Em Processo de Conscerto do Desejo, acompanhado pelo jovem violonista Luã Belik, direi finalmente os poemas que guardei nos olhos e na alma como única herança dela. O espetáculo é simples assim: um homem (que por acaso é um ator) diz no palco as palavras escritas por sua mãe. Um violão (não por acaso, pois Maria Cecília amava os violões) o acompanha. É só isso, se isso for pouco”.

Matheus Nachtergaele / Foto: Marcos Hermes

Sobre o ator
Matheus Nachtergaele é um ator e diretor com intensa atuação no teatro, cinema e televisão. Iniciou sua carreira teatral com o cultuado diretor paulista Antunes Filho, em 1989. No ano seguinte, ingressou na Escola de Arte Dramática (USP-SP), e logo estreou nos palcos profissionalmente. Com o Teatro da Vertigem o grupo, fundado em 1992 e dirigido por Antônio Araújo, protagonizou os espetáculos ‘Paraíso Perdido’ e ‘O Livro de Jó’, recebendo por estas atuações prêmios de melhor ator, entre eles os prêmios Shell, Mambembe e APCA. Em seguida, atuou nos espetáculos Da Gaivota, Woyzzeck e A Controvérsia, todos premiados e bem recebidos pelo público e pela crítica especializada.

Nos cinemas, estreou sob a direção de Bruno Barreto, em 1997, com o filme O que é isso, Companheiro?. Desde então, Matheus atuou em cerca de 30 longas-metragens, como Central do Brasil e O Primeiro Dia, de Walter Salles Jr; O Auto da Compadecida e O Bem Amado, de Guel Arraes; Cidade de Deus, de Fernando Meirelles; e Amarelo manga, Baixio das Bestas e Febre do Rato, de Claudio Assis. Por estes e outros trabalhos recebeu inúmeros prêmios como ator, incluindo APCAs, dois Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e outros muitos em Festivais de Cinema, como o Cine PE, Cine Ceará, e Festival do Rio.

Sua estreia cinematográfica como roteirista e diretor foi em 2008, com o longa-metragem A Festa da Menina Morta’, exibido na mostra Un Certain Règard, na Seleção Oficial do Festival de Cannes. O filme recebeu diversos prêmios em várias categorias em festivais de cinema no Brasil e no exterior. E no conceituado Festival de Chicago, no Festival de Cinema de Gramado e no Festival do Rio, Matheus Nachtergaele recebeu o prêmio de Melhor Diretor.

Na televisão, destacam-se trabalhos como Hilda Furacão, Os Maias, Decamerão, Ó Paí, ó!, Da Cor do Pecado, América, Cordel Encantado e no remake de Saramandaia, estrelando como o Seu Encolheu.

Serviço:
Teatro: Processo do Conscerto do Desejo
Local: CAIXA Cultural Curitiba, Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR)
Data: 21 a 25 de junho de 2017 (quarta a domingo)
Horário: quarta-feira a sábado, às 20h. Domingo, às 19h
Ingressos: vendas a partir de 17 de junho (sábado). R$ 20 e R$ 10 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.
Bilheteria: (41) 2118-5111 (de terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h)
Classificação etária: não recomendado para menores de 16 anos
Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Informações e entrevistas:
Fabiana – (41) 9 8403.1653
fabiana.fernandes@grupoinforme.com.br

Assessoria de Imprensa da CAIXA Cultural Curitiba (PR)
(41) 3544-5641
www.caixa.gov.br/imprensa | @imprensaCAIXA
www.caixa.gov.br/cultura

CELEBRANDO O AMOR: PERLA FLAMENCA TABLAO COMEMORA O DIA DOS NAMORADOS

Jonas Ruedas

Na edição do junho do Perla flamenco Tablao, a proposta é celebrar o amor, com música, dança e gastronomia espanhola; Dia 16/06 (sexta), às 21h

Comemorando o dia dos namorados, o grupo Perla Flamenca Arte em Movimento, traz a Curitiba, no dia 16 de junho, o bailaor Jonas Ruedas. O show de música e dança flamenca também terá a presença do cantaor Fernando de Marília, da bailaora Miri Galeano, do guitarrista Jony Gonçalves e de alunos do grupo.

“O flamenco é forte e apaixonante, ideal para comemorar o dia dos namorados e compartilhar o amor à arte”, comenta a diretora do Grupo Perla Flamenca, Miri Galeano.

Com o objetivo de criar um ambiente flamenco em Curitiba, recriando o clima dos tradicionais tablaos (“tablados”) espanhóis, o projeto Perla Flamenca Tablao tem, desde 2015, atividades mensais, abrindo as portas tanto para os alunos da Perla Flamenca quanto para artistas consagrados e interessados de outras escolas que desejarem vivenciar essa arte dentro de um tablao.
O convidado especial desta edição é o bailaor Jonas Ruedas, “uma revelação do flamenco no Brasil”, destaca o guitarrista Jony Gonçalves, que também dirige o projeto.

O ingresso está à venda no Espaço Up Live (Rua Claudio Manoel da Costa, 623, Bom Retiro) e custa R$50,00 para o público em geral e R$ 80,00 para os casais (2 ingressos), além do show, com duração de cerca de 1h, é servida uma taça de sangria e um petisco tradicional na culinária espanhola.

Sobre Jonas Ruedas
Jonas Ruedas nasceu em São Paulo em 1997. Seu primeiro encontro com o Flamenco foi aos 13 anos de idade na escola Rueda Flamenca, pertencente a seus tios. Lá, aprendeu seus primeiros passos flamencos e recebeu grande influência familiar. Aprofundou seus estudos na dança flamenca com diversos nomes nacionais e internacionais. Em 2012, ganhou o primeiro lugar no concurso de Revelação Flamenca do ano, promovido pela Feira Flamenca. Aos 16 anos fez sua primeira viagem para Espanha com o projeto “Viagem Encuentro Flamenco” onde aprimorou seus estudos através de cursos ministrados pelos professores Afonso Losa, Davi Paniagua, Pedro Córdoba, Domingo Ortega. Ainda na Espanha foi convidado pelo projeto “Flamenco Brasil” a participar do Tablado “Polana”. Ministrou aulas de dança flamenca nas Escolas “Atelier Flamenco”, de André Pimentel e no “Galpão da Dança”, de Miguel Alonso. Foi membro regular do Grupo do Galpão da Dança, atua como bailarino solista e em espetáculos com diversos grupos do Estado de São Paulo tais como: Estúdio Soniquete Arte Flamenca, de Mariana Abreu, Studio de Arte Flamenca Alhambra, de Iracy Prades, Grupo Rama Nueva, de La Tri Ni, Estudio de Arte Flamenca Ana Guerreiro e Dance Arte Ursula Correa, entre outros.

Sobre o Grupo Perla Flamenca:
Após 13 anos de muita dedicação ao Flamenco no Brasil e no exterior e com o objetivo de sempre difundir esta arte, Miri Galeano “La Perlita” e Jony Gonçalves criaram o grupo “Perla Flamenca Arte em Movimento”. O objetivo do grupo é compartilhar e transmitir a arte a pessoas de qualquer idade, gênero e nacionalidade. Utilizando a linguagem universal da música, o grupo desenvolve diversas atividades, tais como aulas de dança, aulas de violão flamenco, encontros sobre teoria e história do Flamenco, bem como apresentações e workshops com artistas nacionais e estrangeiros. Diretores do Grupo:
Miri Galeano “Perlita” Coreógrafa e Bailaora;
Jony Gonçalves Músico – Guitarrista. Confira a fanpage do grupo: aqui

Sobre o Flamenco
O Flamenco nasce na Andaluzia, Espanha, e de lá se espalha pelo mundo, levando consigo a soma de diferentes culturas que o fizeram emergir, tais como árabe, cigana, judia, espanhola, negra. Ao falar das emoções humana mais primitivas, como raiva, dor, medo, alegria, paixão, amor, sensibiliza e conecta-se com os mais diversos públicos, talvez por isso tenha ultrapassado suas fronteiras e se firmado como um gênero artístico, muito além de algo folclórico e de identidade local. Um show tradicional de flamenco sempre reúne seus três elementos: Baile (dança), toque (guitarra espanhola/violão) e Cante (voz). No flamenco, o bailarino/bailarina é chamado bailaor/bailaora, o cantor/cantora de cantaor/cantaora e o/a violinista de guitarrista.

SERVIÇO
O que: Perla Flamenca Tablao – edição especial Dia dos Namorados
Quando: 16/06 (sexta), às 21h
Onde: Espaço Up Live (Rua Cláudio Manoel da Costa, 623, Bom Retiro | Curitiba-PR)
Quanto: R$ 50,00 (inteira) | R$ 80,00 (casais – 2 ingressos)
Informações/ingressos: (41) 99571-7379

VENDIDO ::: DISCO DE VINIL “A REVISTA POP APRESENTA O PUNK ROCK” (1977) RARÍSSIMO

Esse disco é histórico!!! Disco para colecionadores!!! Foi o primeiro disco de punk rock a ser lançado no Brasil, em 1977!!! Serviu pra abrir as portas para o punk!!! Está em bom estado: não pula! Preço: R$119,00 – aceitamos cartão! O disco está em Curitiba, na LOJA DAS PULGAS!

Confira nossos discos, neste link

“A Revista Pop Apresenta o Punk Rock” (número de registro: 6300 288) é uma coletânea lançada em LP no ano de 1977 pela gravadora Philips e pela extinta Revista POP. Segundo o cartunista Márcio Baraldi, este LP é importantíssimo para a história do rock no Brasil, pois serviu pra abrir as portas para o punk rock.” Fonte: Wikipédia.

Disco de vinil, 33 rpm.  As músicas deste disco você pode ver nas fotos. Ele possui 12 faixas:

lado A: God Save the Queen – Sex Pistols;  Loudmonth – Ramones; In the City – The Jam; Might be Lying – Eddie and the Hot Rods; Young Savage – Ultravox; Cherry Bomb – The Runaways; 

lado B: Now I Wanna Sniff Some Glue – Ramones; Pretty Vacant – Sex Pistols; Everyones a Winner – London; Slow Down – The Jam; Writing on the Wall – Eddie and the Hot Rods; Boozy Creed – Stinky Toys.

Seguindo “Guia Internacional Para Avaliação de Discos de Vinil” :
GÊNERO: Rock
ANO: 1977
SELO: Philips
Número: 6300 288 (consulte o discogs)
AVALIAÇÃO DA CAPA: “G”: Bom. Buracos, rasgos, falta de pedaços.
AVALIAÇÃO DO VINIL: “EX”: Excelente. Pequenas marcas e riscos superficiais. Possibilita uma audição com pouca interferência, mas não pula!

ATENÇÃO, É IMPORTANTE:
O disco esta em bom estado. Tem riscos leves, mas não pulam. Mas, se você realmente quiser comprá-lo, por favor, me avise para que possa testá-lo!!! Rodarei o disco inteiro (os dois lados) para saber se está em boas condições.

Se quiser testá-lo também, este disco está disponível em Curitiba, na LOJA DAS PULGAS! Rua Padre Paulo Warkocz, 29, CIC / Orleans – próximo ao cemitério/viaduto do Orleans e Escola Estadual Santo Antonio. Mencione que viu este anúncio no FATO Agenda, ajuda nozes!

Preço: R$119,00 (aceitamos cartão!) Aproveite!!!

Mais informações: Leandro H: (41) 99745-5294 (tim/WhatsApp)

Confira nossos discos, neste link

Você também pode comprá-la direto no MercadoLivre através deste link (se puder comprá-lo direto com a gente, pra a gente é melhor! :))

Muito obrigado!!!

Confira as fotos:



BOLSA PARA ESTUDAR ARTES, DESIGN E MÚSICA NA ALEMANHA

O Serviço de Intercâmbio Acadêmico Alemão (DAAD) abre bolsas para cursos de mestrado e qualificação (pra quem já fez mestrado) na Alemanha nas áreas de Artes Visuais, Design, Comunicação Visual, Cinema e Música, Artes Cênicas, Performance e Arquitetura.

O objetivo é aperfeiçoar estudantes altamente qualificados e oferece a possibilidade de adquirir ou não um título acadêmico em uma instituição alemã de ensino superior. A bolsa para estudar artes e música na Alemanha do DAAD dá passagem área, seguro-saúde e 750 euros mensais.

Para se inscrever, é necessário não ter tido sua última formação há mais de seis anos, contando da data de inscrição. É importante lembrar que, no momento da inscrição, os candidatos não podem estar residindo há mais de 15 meses na Alemanha. Os candidatos da área de música devem apresentar gravações que não tenham sido produzidas há mais de um ano. Também é preciso ter proficiência no idioma em que seu curso será ministrado. Ou seja, se seu curso for em inglês, você precisa ter inglês fluente, já se o curso for em alemão, você precisa ter o nível mínimo exigido no idioma.

Candidatura
O processo funciona de uma maneira BEM alemã: o candidato fica responsável por encontrar a instituição onde deseja estudar e fazer todos os contatos relativos a isso. Os trâmites de inscrição e prova de habilidade específica são responsabilidade dos candidatos. Porque a aprovação da bolsa não equivale à aceitação automática por parte da universidade alemã. O nível do conhecimento de alemão exigido é definido pelo professor orientador ou por normas da universidade onde você vai querer se inscrever. A bolsa inclui um curso prévio de alemão na Alemanha.

É muito importante ser muito cuidadoso na hora de fazer todo o processo na universidade alemã, pois a decisão sobre a aceitação e a análise da validade dos estudos anteriores é de competência desta instituição. Caso o bolsista não seja aprovado e fiquei impedido de se matricular, terá de retornar ao país de origem e não poderá dar continuidade à bolsa.

A inscrição deve ser feita no portal do DAAD, onde toda a documentação será submetida. É importante lembrar que o portal só abre as inscrições seis semanas ANTES do prazo de fim de candidaturas, então, você pode ir se preparando desde hoje para submeter sua documentação seis semanas antes de 30 de novembro. Uma via impressa (PDF gerado pelo próprio sistema) deve ser enviada pelo correio para o endereço do escritório do DAAD em Bonn

DAAD
Referat ST31
Kennedyallee 50
D-53175 Bonn
Germany

As especificações do material a ser enviado estão no edital específico de cada estão nos editais. As propostas podem ser enviadas até as 30 de novembro pelo portal online do DAAD. O DAAD no Rio de Janeiro é o ponto de contato para tirar dúvidas. Você pode mandar sua mensagem por e-mail: artesmusica@daad.org.br ou telefone (21) 2553 3296 / Ramal: 18.

Confira o edital de artes, design e cinema, aqui
Confira o edital de música, aqui
Faça sua inscrição para as bolsas de artes, design e cinema, aqui
Faça sua inscrição para as bolsas de música, aqui

fonte: Partiu Intercâmbio

Partiu Intercâmbio – Intercâmbio, bolsas de estudos, viagem e outras viagens por Bruna Amaral.

PRÊMIO DE CULTURAS POPULARES: MINC OFERECE 500 PRÊMIOS DE R$ 10 MIL PARA OBRAS DE CULTURA POPULAR


O Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural, lançou  o Edital Culturas Populares Leandro Gomes de Barros. Serão premiadas 500 iniciativas que fortaleçam as expressões culturais populares brasileiras, retomando práticas populares em processo de esquecimento e que difundam as expressões populares para além dos limites de suas comunidades de origem. Exemplos dessas iniciativas são o Cordel, a Quadrinha, o Maracatu, o Jongo, o Cortejo de Afoxé, o Bumba-Meu-Boi e o Boi de Mamão, entre outros. Só não estão incluídas Culturas Indígenas, Culturas Ciganas, Hip Hop e Capoeira, por já serem objeto de editais específicos lançados pelo MinC. As inscrições já estão abertas e seguem até 28 de julho.

Durante o evento de lançamento, o ministro da Cultura interino, João Batista de Andrade, lembrou a época de crise vivida no País, salientou que a cultura não deve ser vítima dela e falou sobre a importância da cultura popular brasileira. “A base fundamental da nossa vida é a cultura que nasce do povo e que se manifesta ali. Tem uma intensidade muito grande, além de ter grande capacidade de revelar a vida brasileira. A literatura de cordel é um fenômeno raro no mundo, tão popular com tantos autores, que movimenta uma indústria”, exemplificou.

Este é o primeiro edital de cultura popular lançado pelo Ministério da Cultura desde 2012. Segundo a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Débora Albuquerque, há uma preocupação da Pasta em manter viva e em preservar as manifestações culturais populares, os saberes populares e os seus mestres. “É o maior edital da cultura popular em número de prêmios e isso só reflete a preocupação do MinC em preservar a cultura popular, incentivar os fazedores de cultura popular e reconhecer o trabalho desses mestres, grupos e comunidades”, afirmou.

A secretária explicou ainda que, ao promover iniciativas como este edital, o Estado brasileiro dá importante passo no reconhecimento do protagonismo de mestres e mestras praticantes das culturas populares. “O incentivo à participação social de representantes desse segmento na elaboração de políticas públicas de cultura e o acesso a recursos públicos é outro passo na garantia de seus direitos culturais”, destacou.

Das 500 premiações, 200 serão destinadas a pessoas físicas, outras 200 a coletivos culturais sem constituição jurídica, 80 a pessoas jurídicas sem fins lucrativos e com natureza ou finalidade cultural e 20 a herdeiros de mestres já falecidos (In Memorian), em homenagem à dedicação do trabalho voltado aos saberes e fazeres populares e às expressões culturais, com reconhecimento da comunidade onde viveram e atuaram. Cada iniciativa selecionada receberá R$ 10 mil.

Inscrições

Cada candidato poderá apresentar apenas uma iniciativa para a seleção. As inscrições poderão ser feitas pela internet ou por via postal. Em caso de inscrição on-line, a documentação prevista no edital deverá ser preenchida, assinada e anexada ao Sistema de Acompanhamento às Leis de Incentivo à Cultura – SalicWeb.

Caso o candidato prefira realizar a inscrição por via postal, ela deverá ser enviada com aviso de recebimento obrigatório (AR) simples ou entrega rápida para o endereço especificado no edital.

Para auxiliar candidatos a participarem da seleção, o MinC promoverá oficinas gratuitas e abertas ao público. Assim que as datas e locais forem definidos, o calendário será publicado no site do Ministério da Cultura.

Critérios de avaliação

Uma comissão de seleção será responsável pela avaliação das iniciativas na fase de classificação. Contará com, no mínimo, 20 membros, sendo 10 titulares e 10 suplentes e será composta por servidores públicos e representantes da sociedade civil.

Entre os critérios avaliados estão: contribuição sociocultural que o projeto proporcionou às comunidades; melhoria da qualidade de vida das comunidades a partir de suas práticas culturais; e impacto social e contribuição da atuação para a preservação da memória e para a manutenção das atividades dos grupos, entre outros.

Cultura popular

A cultura popular nasce do conhecimento, dos costumes e tradições de um povo. Expressa-se em saberes, fazeres, práticas e artes produzidos pela comunidade e pelos seus mestres e mestras. Dessa forma, o Edital busca premiar iniciativas já realizadas que envolvam as práticas dos saberes tradicionais no campo da música, cantos, danças e festejos, narrativas simbólicas, medicina popular, culinária, literatura, cordel, contos, formas de plantios, jogos e brincadeiras populares, entre outros.

As expressões culturais populares abarcam manifestações que fazem parte da própria identidade do País. A literatura de cordel, as quadrilhas juninas, o jongo, o maracatu e o bumba-meu-boi, festa folclórica tradicional brasileira, são alguns exemplos.

Homenagem a Leandro Gomes

O edital leva o nome de Leandro Gomes de Barros para homenagear o cordelista paraibano nascido em 1865, no município de Pombal (PB). Considerado o rei dos poetas populares do seu tempo, também foi chamado de “príncipe dos poetas”, em 1976, por Carlos Drummond de Andrade. Gomes morreu em 1918, no Recife.

Presente à cerimônia de lançamento do edital, Ione Severo, diretora da cordelteca Leandro Gomes de Barros, localizada em Pombal (PB), e pesquisadora da obra do cordelista há mais de 20 anos, observou que o homeageado do edital foi “o maior distirbuidor da literatura de cordel do Brasil”.

Em edições anteriores, foram homenageados o cineasta e ator Amácio Mazzaropi (2012) e a artesã, ceramista e bonequeira do Vale do Jequitinhonha mestra Izabel Mendes da Cunha (2009). Além disso, o edital fez tributo ao mestre maranhense Humberto Barbosa Mendes, por sua contribuição para a promoção de expressões culturais típicas de sua região, como o Bumba Meu Boi (2008), e o músico Mestre Duda, por seu papel de destaque na construção da história do frevo (2007).

fonte: Ministério da Cultura

VENDIDO ::: VIOLÃO TAGIMA DALLAS ELETROACÚSTICO COR SUNBURST C/ AFINADOR EMBUTIDO

Violão em ótimo estado! Muito gostoso de tocar. Braço fino. Cordas suaves, de nylon. Belo som.

Vai com afinador embutido, vai com cordas de nylon.

Não acompanha case.

Obs.: tem um risco na parte de trás; e vai sem bateria no afinador.

Detalhes técnicos do site da fabricante Tagima:
BRAÇO: Natowood
ESCALA: 25.5
CAPTAÇÃO: Piezo
PRÉ: Tagima TEQ-5, ativo de 5 bandas e afinador ou Tagima TEQ-8 ativo de 4 bandas e afinador.
CONTROLES: Tagima TEQ-5: volume, médio, grave, agudo, presence e brilliance ou Tagima TEQ-8: volume, médio, grave, agudo e presence.
TARRAXAS: Cromadas e blindadas
CORES: Sunburst
BOJO: 96 mm x 102 mm     

Preço: R$450,00 (aceitamos cartão!) Aproveite!!! Você também pode comprá-la direto no MercadoLivre através deste link

LOJA DAS PULGAS! Rua Padre Paulo Warkocz, 29, CIC / Orleans – próximo ao cemitério/viaduto do Orleans e Escola Estadual Santo Antonio. Mencione que viu este anúncio no FATO Agenda, ajuda nozes!

Mais informações: Leandro H: (41) 99745-5294 (tim/WhatsApp)

Muito obrigado!!!

Confira as fotos: