NHOQUE COM CHORINHO NO JARDIM DO ERVA DOCE

Sábado (dia 21) teremos Nhoque com chorinho no jardim do Erva. O famoso nhoque da fortuna de almoço no jardim do Erva Doce Doceria Bar, Rua Paula Gomes, 380, centro de Curitiba. A partir das 11h30. Com show de chorinho e samba instrumental das 12h às 15h. O evento segue o sábado inteiro. Uma boa pedida pra saborear boa comida, curtir chorinho e de quebra encontrar presentes de natal (livros e discos) no Sebinho FATO Agenda e/ou nos desapegos do Digão Duarte.

“Se dinheiro traz felicidade? Não sabemos. Pagar barato? Sim! Neste sábado 21 teremos a nossa versão do tradicional NHOQUE DA FORTUNA, repaginado para a prosperidade e diversão. Acompanhado de chorinho do grupo “caroço da abacate” embalando o almoço com músicas da melhor qualidade.

E por falar em qualidade, o cardápio do almoço do Erva vai ser 5 estrelas. Com opções vegetarianas e com carne, acompanhando salada completa e seleta chips de legumes com ervas. Muito tempero, sementes funcionais e muito queijo parmesão! Sucos, chope, drinks, sodas, bebidas e sobremesas. O de sempre, agora de mãos dadas com um lindo almoço no jardim. Venham mesmo que vai ser muito agradável e delicioso.

A iniciativa será o ultimo evento do ano e é baseada na ideia de preço justo. Comida artesanal de verdade, feito com as mãos, com ingredientes de qualidade e muito asseio e amor por R$19/pessoa para pagto antecipado e R$25 na hora. (bebidas e sobremesas não inclusas).

CARDÁPIO (sistema prato individual)
Massa Nhoque com opções de batata inglesa ou de batata doce.
Molhos à escolher. Acompanha: Seleta chips de legumes assados com ervas e azeite. Salada completa com mix de folhas verdes, roxa, legumes crudes e sementes funcionais.

SHOW
banda: CAROÇO DE ABACATE – Chorinho e samba instrumental
das 12 as 15h

ESPAÇO
O jardim do erva doce vem sendo aos poucos preparado para melhor atender e é por isso que resolvemos investir nele com eventos informais diurnos. Rua Paula Gomes, 380, entre pela porta principal e siga em direção dos fundos….la vc vai encontrar mesas coletivas, individuais bancos, paletes, tapetes e a galera…..siga a música…rs.

No jardim temos tb Sebinho FATO Agenda, com um variedade de livros e discos à venda. Com itens a partir de R$2,00.

PAGTO ANTECIPADO
Você tem até sexta feira 20 as 15h para confirmar o pagto por transferência bancária ou realizar o pagto na quinta feira das 19 as 24h diretamente no erva doce (dinheiro ou cartão). Valor do almoço:R$19,00. Na hora R$25,00/por pessoa. Crianças até 4 anos> free. de 5 a 10 anos> meia. DADOS PARA DEPÓSITO SOLICITAR VIA WhatsApp (41) 92000-5024

Serviço:
Nhoque com chorinho no jardim do Erva
Data: Sábado, dia 21 de dezembro, das 11:30 a meia noite
Local: Erva Doce Doceria Bar, Rua Paula Gomes, 380, São Francisco, Curitiba.
Entrada gratuita. 
Página do evento, aqui

BRASEIRO CONVIDA NELSON SARGENTO PARA SHOW EM CURITIBA

O projeto Sesi Música promove ação para amantes do samba e do choro 

O Sesi Música, iniciativa do Sesi Cultura Paraná, promove o show “Braseiro convida Nelson Sargento” no dia 26 de outubro, às 20h horas, no Teatro Campus da Indústria, em Curitiba.

No show “O samba de Nelson Sargento”, o grupo curitibano Braseiro convida o multiartista carioca Nelson Sargento para participar de um encontro inesquecível no qual darão destaque às composições do sambista.

A banda curitibana Braseiro é formada por amantes do Samba e do Choro. A proposta do grupo é defender as composições de sambistas da cena local, sem deixar de lado os compositores consagrados que permeiam as rodas de vários locais do Brasil. Valorizando a identidade da raiz, o grupo formado por Jonas Lopes (cavaquinho e bandolim), Luiz Ivanqui (violão 7 cordas), Otávio Augusto (sopros), Ricardo Salmazo (percussão) e Otto Lenon (percussão), nesta edição conta também com a participação de Roseana Santos (voz) e Luís Rolim (percussão) e tem por intuito buscar a sonoridade do samba mais tradicional, como a dos regionais que fizeram história na música brasileira em outros tempos. Os integrantes são ativos dentro da cena do samba em Curitiba e contribuem com a disseminação do estilo musical, buscando propagar a filosofia do samba, em especial, na capital paranaense.

O carioca Nelson Sargento faz parte da história viva do samba brasileiro, juntamente com Riachão (BA) e Hermínio Bello de Carvalho (RJ), seu Nelson está entre os consagrados sambistas da velha guarda que ainda encontra-se vivo. Além de ser considerado um dos maiores nomes da escola de samba carioca da Mangueira.

Nascido em 1924, Nelson Sargento é um multiartista, atuante até os dias de hoje. Cantor, compositor, escritor, pintor, músico, ator, artista plástico e pesquisador, ele já participou de longas e curtas-metragens, escreveu e lançou dois livros, desenvolve seu trabalho como artista plástico por meio dos conhecimentos adquiridos em seu trabalho de pintor e pedreiro, ofício que exerceu por muitos anos, além de compor e musicar canções que ficaram consagradas nacional e internacionalmente.

Nelson Sargento mudou-se para o morro da Mangueira quando tinha aproximadamente dez anos e, morando lá, conheceu Cartola e Nelson Cavaquinho – que o ensinaram a tocar violão e que, no futuro, seriam seus parceiros de composição. Entrou para a ala de compositores da Mangueira e compôs canções como “Falso Amor Sincero”, “Vai dizer a Ela” (com Carlos Marreta), “Nas Asas da Canção” (com Dona Ivone Lara) entre outros. Sua composição de maior sucesso, “Agoniza Mas Não Morre”, foi gravada por Beth Carvalho e tornou-se um hino de resistência da cultura do samba carioca. Em 2017 teve seu show “Nelson Sargento com Vida” eleito como melhor show nacional por votação popular, segundo o Guia da Folha de São Paulo.

SERVIÇO
SESI MÚSICA APRESENTA:
Braseiro convida Nelson Sargento
Data: 26 de outubro
Horário: 20h
Duração: 60 minutos
Classificação: livre
Valor: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Local: Teatro Campus da Indústria
Endereço: Av. Com. Franco, 1341 – Jardim Botânico, Curitiba
Página do evento, aqui

Mais informações:
www.sesipr.com.br/cultura /
www.facebook.com/sesiculturapr

SESI CULTURA – Foi em 2008 que a Regional Paraná do Serviço Social da Indústria inaugurou uma área especificamente dedicada ao desenvolvimento de ações culturais ancoradas nas diretrizes previstas na Declaração Universal dos Direitos do Homem, como a diversidade, a pluralidade e a autonomia. Desde então, o Sesi Cultura Paraná tem promovido o acesso à cultura com foco em programas de formação artística e cultural, investindo em processos criativos, formação de plateia para todas as linguagens e na formação e desenvolvimento cultural com vocação local. O Circuito Cultural Sesi, o Festival Sesi Música, os Núcleos Criativos do Sesi, o Zoom Cultural, os Programas Sesi Música, Sesi Arte, Sesi Audiovisual e Sesi Artes Cênicas são exemplos de programas desenvolvidos pela Gestão Cultural do Sesi. De 2008 até 2017, mais de um milhão de espectadores tiveram acesso à cultura por meio de cerca de 8,4 mil ações culturais realizados pelo Sesi Paraná. Todas essas ações sempre tiveram como objetivo o acesso ao bem cultural para o trabalhador da indústria, seus dependentes e para a comunidade de uma forma geral, além da difusão da arte em todas as suas manifestações, valorizando a diversidade e a pluralidade do povo brasileiro.

CONJUNTO CHORO E SERESTA RECEBE OS MÚSICOS MARCELO OLIVEIRA E HUDSON MULLER NO LARGO DA ORDEM

A apresentação, que faz parte do Circuito Cultural Ademilar, é a penúltima do Calendário Anual do Choro, que receberá ao todo mais de 20 convidados especiais

Todo primeiro domingo do mês, o conjunto Choro e Seresta leva para sua já tradicional apresentação no Largo da Ordem um novo convidado especial, e em agosto não seria diferente. Dia 5, a partir das 10h, o clarinetista Marcelo Oliveira e o saxofonista Hudson Muller farão parte da roda de chorões. O evento integra o Calendário Anual de Choro, uma das atrações do Circuito Cultural Ademilar.

Mais conhecido como “chorinho”, o choro é um gênero musical de origem popular que surgiu no século XIX, no Rio de Janeiro. Segundo registros, os conjuntos de choro se reuniam nos quintais cariocas e embalavam a tarde dos moradores. Em terras curitibanas, o gênero ganhou sua identidade e já faz parte do cotidiano, com grupos locais e um rico repertório.

O mais tradicional conjunto da cidade, o Choro e Seresta, toca na Feira do Largo da Ordem há mais de 44 anos, e desta vez se apresenta ao lado do clarinetista Marcelo Oliveira, um dos mais versáteis músicos brasileiros da atualidade, que também é multi-instrumentista, compositor e arranjador. Marcelo iniciou seus estudos musicais aos 14 anos, em Nova Friburgo (RJ), e desde 1992 é clarinetista da Orquestra Sinfônica do Paraná, sendo o primeiro músico do instrumento a integrá-la. Além disso, faz parte do Sopro5 Quinteto, importante conjunto de música instrumental de Curitiba, que este ano apresenta a Temporada 2018, mais uma atração do calendário do Circuito Cultural Ademilar.

Outro convidado especial é o saxofonista Hudson Muller, que desde a infância teve contato com a música e já participou da Banda Marcial Cidade das Crianças de Maravilha. Hudson iniciou seus estudos de saxofone erudito em 2010, assunto no qual se tornou bacharel. Já participou como músico convidado em mais de cinco orquestras e toca em grupos de choro de Curitiba desde 2009.

Conjunto Choro e Seresta
Fundado no início da década de 1970, o Choro e Seresta é um tradicional conjunto de música da cidade que procura promover e democratizar a cultura do choro. Suas apresentações são gratuitas e acontecem na Feira do Largo da Ordem. Até hoje, o grupo já realizou cerca de 2.400 apresentações na Feirinha. Além da popularização do estilo musical, o conjunto busca a valorização da música de Curitiba, reforçando a procura por uma identidade local.

O conjunto está promovendo o Calendário Anual de Choro, que integra a programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa com cerca de 20 projetos culturais em Curitiba viabilizados por meio do Mecenato Municipal.

Calendário Anual de Choro
Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo Choro e Seresta, explica que a ideia principal do Calendário Anual de Choro é facilitar o acesso da população ao choro: “Estamos presenteando os curitibanos trazendo convidados especiais e levando interação entre a comunidade e os chorões, por meio de apresentações em palco aberto. Assim, é possível fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na Feira quanto na cidade”, explica.

A programação receberá, de outubro de 2017 a agosto deste ano, mais de 20 convidados diferentes. Em setembro, a última apresentação contará com a participação dos músicos Everson Morais e Aquiles Morais.

Serviço
Calendário Anual de Choro
Apresentação:  das 10h às 12h
Local: Feira do Largo da Ordem
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com
(41) 98849-1765 / (41) 99602-0407 (Clayton Silva)
Sites e fanpages:
www.facebook.com/choroeseresta
www.circuitocultural.com.br

 

CLÁSSICOS DO CHORO NO CLARONE

Músico Sérgio Albach lança CD inédito na discografia brasileira, CLARONE NO CHORO.

Primeiro Show de lançamento do CD CLARONE NO CHORO, do músico Sérgio Albach, dia 03/06, domingo, 11h30, no Conservatório de MPB, em Curitiba/PR. Entrada Gratuita.

Pense em uma roda de choro. Quais são os instrumentos normalmente presentes? Violão de 7 cordas, violão, cavaquinho e pandeiro usualmente fazem o acompanhamento, já a flauta, o bandolim e o clarinete brilham como solistas. O trompete, o trombone e o sax aparecem de vez em quando nesses encontros regados de versatilidade e riqueza onde o grande feito é improvisar. Mas quem ousaria solar com Clarone, ou também como é conhecido, Clarinete Baixo? Tal façanha só poderia ser executada por um virtuose: Sérgio Albach. E ousadia é pouco, para isso é necessário mesmo ter muita habilidade adquirida com muito estudo. Este grande instrumentista, maestro e diretor musical está lançando um projeto inédito na discografia brasileira, um CD com clássicos do choro executados no Clarone, ou seja, o primeiro CD da história da música brasileira de chorinho tendo o Clarone como instrumento solista. Aliás, tal qual não há referência no mundo.

E ao ouvir esta maravilha, que carrega um timbre lindo, único e cheio de harmônicos, pensamos: como ninguém fez isso antes? Porque realmente  não é para qualquer um, além de prodigioso, tal feito demanda muita dedicação, conhecimento e técnica. Apesar de pertencer à família dos clarinetes, o clarone não é muito conhecido, é pouco presente na música popular e não é fácil de ser praticado, mas sua evolução técnica como instrumento, na opinião de Albach, permitiu esse grande salto.

O CD Clarone no Choro nos brinda com 12 faixas do que há de melhor no estilo, quase todas compostas por clarinetistas, clássicos muito bem escolhidos.

 Heitor Villa-Lobos, Ernesto Nazareth, Joaquim Callado, Jacob do Bandolim, Abel Ferreira são alguns dos que estão no repertório. Além de dois compositores radicados em Curitiba: Waltel Branco e Cláudio Menandro. Esse disco lindo traz ainda dois duetos: um com Nailor Proveta (clarinete) e outro com Nelson Ayres (piano), convidados mais do que especiais.  E como se fosse pouco, Sérgio Albach toca em trio com dois clarinetes a música Gargalhada, um dos choros mais difíceis e bonitos de Pixinguinha. O detalhe é que ele toca sozinho os três instrumentos. Literalmente de tirar o fôlego! Não tem como imaginar isso, só ouvindo ou vendo o show. É surpreendente!

E a grande oportunidade será no dia 03 de junho, domingo, às 11h30, no Conservatório de MPB em Curitiba/PR, no primeiro show de lançamento. A entrada será gratuita. Já o álbum digital será lançado em breve em todas as plataformas virtuais.

“Ouvir o CD de música brasileira do Sérgio Albach é uma alegria do início ao fim. Tudo soa fresco e cheio de vida. Adoro o som cheio e grave que ele consegue extrair do clarone. Recomendadíssimo!”, garante Sir Henri Bok, claronista holandês renomado internacionalmente, além de pesquisador, professor e compositor.

Tal vivacidade, com certeza, se deve ao fato de que o disco foi gravado à moda antiga, todos os músicos juntos, na mesma sala. Isto exigiu dois meses direto de ensaio. Foram cinco dias de imersão total em uma chácara, em Campina Grande, região metropolitana de Curitiba. “A qualidade musical e artística que se ganha em processos desse tipo é excepcional, tudo é mais divertido, mais rápido e a música se torna ainda mais viva porque os músicos ficam mais seguros e desenvolvem muita cumplicidade”, conta Albach. “Estou muito satisfeito com o resultado”, comemora.

Clarone no Choro reúne parceiros de primeira: Daniel Migliavacca, que tem foco no choro, compôs todos os arranjos, toca bandolim e também assina a direção musical do trabalho. A ficha técnica traz também Gustavo Moro (violão), Lucas Melo (violão 7 cordas) e Ricardo Salmazo (pandeiro e reco-reco).

“Sérgio Albach é uma cornucópia de onde emana música de muita qualidade, sempre com criatividade, técnica, beleza, bom gosto e emoção. Flores, muitas flores”, elogia o Produtor Musical e Radialista, João Carino.

SÉRGIO ALBACH
Sem exageros, ele é genial! Clarinetista, arranjador, compositor, maestro e curador, Sérgio Albach é um versátil e requisitado instrumentista nascido em Curitiba com inúmeras participações em gravação de CDs, concertos, espetáculos musicais e teatrais. Desde 2002 é o Diretor Artístico da Orquestra à Base de Sopro de Curitiba. Como pesquisador do choro, criou os projetos “Choro no Sebo”, “No TUC tem Choro” e em 2001 a “Roda de Choro do Conservatório de MPB” que existe até hoje.

Como clarinetista, lançou seu primeiro CD solo em 2010, o “Clarineteando”, e já soma mais de 50 participações em CDs. Faz parte do “Mano a Mano Trio” ao lado de Glauco Sölter e Vina Lacerda, grupo que já excursionou pelo Brasil, América Latina e Europa.

Foi curador da Oficina de Música Popular Brasileira de Curitiba durante 14 anos (2002 -2015). Dirigiu importantes produções musicais como “Uma Rosa Para Elizeth” e “Noël”, com lançamento de CD em 2009. Também compôs trilhas sonoras para peças teatrais e espetáculos de dança e vídeo.

Estudioso do clarone (clarinete baixo) desenvolve repertório de músicas solo escrita para esse instrumento. Neste formato já fez concertos em Maceió, São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba e Maringá; no Festival de Clarinetes em Neuquen, na Patagônia e também em Berlim, na Alemanha e Treviso, na Itália. Conta com parcerias no palco com músicos do calibre de Amilton Godoy, Léa Freire, Altamiro Carrilho, Arrigo Barnabé, Egberto Gismonti, João Bosco, entre outros.

Ouça neste link

Sérgio Albach
www.facebook.com/sergioalbach.mus

Este projeto  foi incentivado pelo Positivo por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

SERVIÇO:
Show de lançamento CD CLARONE NO CHORO, do músico Sérgio Albach.
Quando: 03/06 (domingo).
Que horas: 11h30
Onde: Conservatório de MPB (Rua Mateus Leme, 66) – São Francisco / Curitiba-PR.
Quanto: Entrada Gratuita.
Classificação: Livre
Informações: 41 3321 3315

Contatos:
Assessoria de Imprensa: Glaucia Domingos (41) 41 99909 7837
glauciadomingos@hotmail.com

Produção Executiva: Juliana Cortes (41) 99511 1873 / jucortesproducao@gmail.com

CONJUNTO CHORO E SERESTA RECEBE OS MÚSICOS OTTO LENON E FRANCYENE ROSSETT NO PRÓXIMO DOMINGO

A apresentação de MPB integra a programação do Circuito Cultural Ademilar e acontece na Feira do Largo da Ordem, em Curitiba, das 10h30 às 12h.

Um dos mais tradicionais programas de Curitiba, a Feira do Largo da Ordem é parada obrigatória para turistas e moradores da capital nas manhãs de domingo. Além de ser ponto de referência para quem procura artesanato, exposições e arquitetura histórica, a “Feirinha” é a casa do conjunto Choro e Seresta, que no dia 03 de junho recebe os músicos Otto Lenon e Francyene Rossett para apresentação gratuita das 10h30 às 12h.

O Choro e Seresta é a mais tradicional e importante formação do gênero em Curitiba. Na ativa há 40 anos e em sua quarta geração, o conjunto promove o projeto Calendário Anual de Choro, que apresenta um convidado especial todo primeiro domingo do mês e integra a programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba via incentivo do Mecenato Municipal.

Referência na cena do samba e do choro da cidade, o músico Otto Lenon é professor de percussão e ex-ministrante da Oficina de Choro da Universidade Estadual do Paraná. Atualmente, é integrante dos grupos Braseiro, Regional Tropeçando e Quebrada, além de participar das apresentações em homenagem a Ernesto Nazareth, com o maestro Arthur Moreira Lima, e do lançamento do disco “José da Cruz – O Sabiá Paranaense”, com temas do compositor José da Cruz e direção musical de Tiago Portella Otto.

A apresentação também contará com a participação especial da cantora Francyene Rossett, professora de canto há mais de 20 anos e figurinha carimbada em shows de música brasileira em Curitiba. Ela já cantou em diversos projetos, como o “Elas Cantam Ópera” e “Elis em Nós”, em 2016. Ao lado de Renato Borghetti, cantou no projeto “Velho Lua – Homenagem a Gonzagão”. Integrou ainda o time de cantoras solistas do espetáculo “Elas & Beatles” e do show “Raízes do Brasil”.

A apresentação na Feira do Largo da Ordem é gratuita. A partir do meio-dia, ela continua no restaurante Easy Chef.

Calendário Anual de Choro
O Calendário Anual de Choro traz para Curitiba convidados especiais do gênero que já emocionaram muitas pessoas nos quatro cantos do Brasil. A programação recebeu, de outubro de 2017 a maio deste ano, 13 convidados diferentes; até setembro serão mais sete participações especiais. Segundo Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo Choro e Seresta, a ideia é disseminar o choro na cidade. “Estamos presenteando os curitibanos com convidados especiais e levando interação entre a comunidade e os chorões, com apresentações em palco aberto, aproximando o público dos artistas para oferecer entretenimento e lazer e, assim, fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na feira quanto na cidade”, explica.

Serviço:
Calendário Anual de Choro
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com ou (41) 98849-1765/99602-0407 (Clayton Silva)

Sites e fanpages:
www.conjuntochoroeseresta.com.br
www.facebook.com/choroeseresta

www.circuitoculturalademilar.com.br
www.facebook.com/enochoroqueeuvou

CONJUNTO CHORO & SERESTA RECEBE O FLAUTISTA ANTONIO ROCHA

Apresentação gratuita acontece neste domingo (06) na Feira do Largo da Ordem

Há 44 anos, o Conjunto Choro & Seresta, tradicional grupo de choro de Curitiba, vem mostrando que um dos gêneros mais expressivos da música popular brasileira conquistou a cidade. E neste domingo (06), o flautista Antonio Rocha, regente do Coral XV de Agosto e do Coral Padre Sebastião Pereira, do Rio de Janeiro, dá um toque especial à apresentação de maio do Calendário Anual de Choro.

O flautista carioca, que ao nascer foi presenteado com uma flauta, mostra que talento vem de berço. Prodígio, aos 17 anos assumiu a regência da Banda Progresso de Valença, do Rio de Janeiro, sua cidade natal. Além do talento nato para a flauta, ele ainda contou com a ajuda de professores para sua evolução musical – um deles é Altamiro Carrilho, compositor e flautista brasileiro que, além de apoiador, reconheceu-o como seu sucessor.

Como membro do conjunto Época de Ouro, Antônio se apresentou nas principais capitais brasileiras e em 2010 iniciou a turnê com o grupo pelo Japão. Foi membro também de orquestras como Rancho Carnavalesco Flor do Sereno, Orquestra Pixinguinha na Pauta e Orquestra Violinos Mágicos de Murillo Loures. Além de atuações em festivais de música como professor de flauta, participou do curta-metragem “Vivo na Flauta”, junto com Carlos Malta e Altamiro Carrilho.

A apresentação na Feira do Largo da Ordem é gratuita e começa às 10h30. A partir do meio-dia, os músicos levam a boa música para o restaurante Easy Chef. O Calendário Anual de Choro faz parte da programação do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba via incentivo do Mecenato Municipal.

Calendário Anual de Choro
O Calendário Anual de Choro traz para Curitiba convidados especiais do gênero que já emocionaram muito nos quatro cantos do Brasil. A programação vai contar com apresentações de 20 artistas convidados. Segundo Clayton Silva, flautista e coordenador-geral do grupo, a ideia é disseminar o choro na cidade. “Vamos presentear os curitibanos com convidados especiais e levar interação entre a comunidade e os chorões, com apresentações em palco aberto, aproximando o público dos artistas para oferecer entretenimento e lazer e, assim, fortalecer o turismo e a cena musical, tanto na feira quanto na cidade”, explica.

Serviço:
Calendário Anual de Choro
Mais informações: conjuntochoroeseresta@gmail.com ou (41) 98849-1765 / (41) 99602-0407 (Clayton Silva)

Sites e Fanpages:
www.conjuntochoroeseresta.com.br

https://www.facebook.com/choroeseresta

www.circuitoculturalademilar.com.br

https://www.facebook.com/enochoroqueeuvou/

 

DO ERUDITO AO POPULAR: MÚSICA DE CONCERTO PARA TODOS OS GOSTOS

 

O conjunto Sopro5 Quinteto estreia em abril temporada inédita de concertos temáticos de música instrumental

O tradicional conjunto de música instrumental Sopro5 Quinteto estreia dia 24 de abril às 19h30 em Curitiba, no Portão Cultural – Auditório Antônio Carlos Kraide, temporada inédita de concertos temáticos, com repertório variado e enfoque nos compositores brasileiros. Os ingressos custam R$5,00 (meia entrada) e R$10,00 (inteira).

Cada apresentação terá um tema diferente, percorrendo os mais diversos estilos e arranjos, desmistificando a música de câmara. A ideia é levar um novo público aos teatros e auditórios para apreciar essa manifestação milenar e ainda atual.

O conjunto nasceu em 2015 e é formado por músicos paranaenses que, aliando suas experiências em orquestras e música de câmara, buscam apresentar obras originais e adaptações para divulgar e incentivar a criação de novas composições para o gênero.

A instrumentação atual do quinteto de sopros reúne flauta, oboé, clarineta, fagote e trompa.

Marcelo Oliveira / clarinete

Temporada 2018
O projeto estabelece um novo padrão de divulgação da música de câmara, uma vez que o Sopro5 Quinteto é o único conjunto de Curitiba e um dos poucos do Brasil a divulgarem uma temporada de concertos com temáticas distintas, seguindo o exemplo das grandes e tradicionais instituições de arte e música – museus, ballets, casas de ópera e orquestras ao redor do mundo.

A temporada vai até novembro deste ano e faz parte do calendário do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que está viabilizando uma série de projetos culturais em Curitiba por meio da Lei do Mecenato Municipal, com recursos do ISS – Imposto Sobre Serviços. Em 2018 já são cerca de 20 projetos que fomentam a cena cultural da cidade.

Na estreia, o concerto traz a Belle Époque, período histórico que contempla o final do século XIX até o início da Primeira Guerra Mundial. O programa inclui obras originais para quinteto de sopros inspiradas neste período e com compositores nascidos na mesma época. Dentre elas estão as obras de Paul Taffanel, Jacques Ibert e Adrien Barthe e Júlio Medaglia.

A temporada segue com os concertos Choros e Canções, em 22 de maio, Música do Século 20 e 21, em 19 de junho, Suítes Brasileiras, nos dias 13 e 14 de agosto, Sopro5 em Concerto, em 23 de outubro, e fecha com Villalobiando, em 27 de novembro.

Desde as suas primeiras apresentações, em 2015, o Sopro5 Quinteto tem dedicado atenção especial à divulgação do repertório de música brasileira. Nesta temporada serão apresentadas composições nacionais em todos os concertos, em especial de compositores paranaenses e jovens acadêmicos dos cursos de composição da UNESPAR e UFPR.

Com estilo e bom gosto, o Sopro5 Quinteto mostra como dividir com o público os prazeres da boa música. Fabrício Ribeiro (flauta), Marcos Vicenssuto (oboé), Marcelo Oliveira (clarinete), João Vitor Jr. (fagote) e Fabio Jardim (trompa) compõem o grupo.

Serviço:
Concerto Belle Époque
Data: 24/04
Horário: 19h30
Local: Portão Cultural – Auditório Antônio Carlos Kraide
Avenida República Argentina, 3430 – Água Verde, Curitiba
Ingressos: R$10,00 (inteira) R$ 5,00 (meia)
Compre pelo site www.sopro5.com.br ou nos pontos de vendas:
Portão Cultural – Auditório Antônio Carlos Kraide – Av. Rep. Argentina, 3430 – Água Verde, Curitiba
Teatro Paiol – Praça Guido Viaro, s/n – Prado Velho
Capela Santa Maria – Conselheiro Laurindo, 273 – Centro

CIRCUITO CULTURAL ADEMILAR TRAZ LITERATURA, MÚSICA E TEATRO EM AGOSTO

Pegue sua agenda e programa-se para assistir espetáculos do diretor João Luiz Fiani, músicas do tradicional Grupo Choro & Seresta e o casal queridinho Téo Ruiz e Estrela Leminski e conhecer escritores em festivais literários como o Litercultura e Mostra de Literatura

Quem gosta de ler, assistir a uma boa peça de teatro ou ouvir música brasileira, esse mês, não pode reclamar. O Circuito Cultural Ademilar traz uma série de projetos culturais e em agosto o evento vai promover muita cultura em Curitiba. São apresentações de diferentes atmosferas como o espetáculo “No Beco do amor perdido”, do prestigiado diretor curitibano João Luiz Fiani, apresentações do legendário grupo Choro & Seresta, literatura em comunidades carentes com o Mostra de Literatura Paraná, a quinta edição do Litercultura, um dos festivais literários mais importantes do Sul do Brasil e mais um lançamento de clipe do queridinho casal Téo Ruiz e Estrela Leminski.

Confira a programação de eventos:

O Beco do Amor perdido
“O Beco do Amor perdido”, com texto e direção de João Luiz Fiani, fala sobre um dos temas em mais discussão no momento: a fobia social. O texto, escrito a partir da visão feminina da sociedade, mostra que o chamado “sexo frágil” vem mudando incessantemente com o tempo e que a atualidade é bem distante daquele chamada de “frágil”. A estreia é em 18 de agosto no teatro Lala Schneider

Litercultura
O Litercultura surgiu há quinze anos e traz muita informação e conhecimento do mundo da literatura. Durante o evento acontecerão oficinas, rodas de leitura, apresentações e muitos outros eventos. Neste quinta edição, escritores e ensaístas brasileiros discutem o universo literário hispano-americano e questões da contemporaneidade de 14 de agosto e vai até dia 18 do mesmo mês, na Capela Santa Maria. 

Conjunto Choro & Seresta
O Conjunto Choro e Seresta se apresenta na Feirinha do Largo da Ordem aos domingos há 39 anos. O grupo já faz parte de um dos principais pontos turísticos da capital paranaense e se prepara para lançar um novo CD, “Gerações”. As apresentações fazem parte do Circuito de agosto de 2017 a julho de 2018, com show especiais para o Circuito com convidados nacionais. 

Mostra Literatura Paraná 
A Mostra Literatura busca valorizar a literatura paranaense. Com isso, traz ao circuito bate-papo com autores, oficina de leitura, ilustração e histórias em quadrinhos em comunidades carentes de Curitiba. Confere as datas e locais:14 a 19 de agosto (Uberaba), 21 a 26 de agosto (CIC), 18 a 23 de setembro (Pilarzinho) e 25 a 30 de setembro (Butiatuvinha). 

Estrela Leminski e Téo Ruiz
Depois de três anos com o espetáculo “Leminskanções”, Estrela Leminski e Téo Ruiz estão fazendo uma série de lançamentos este ano pelo Circuito. São 12 músicas – cada uma com seu clipe específico pelo álbum “Tudo QueNãoQueroFalarSobreAmor. A quinta edição acontece dia 27 de agosto, às 18h, no Ornitorrinco

Circuito Cultural Ademilar
O Circuito Cultural Ademilar é uma iniciativa que contempla diversas realizações artísticas, levando aos curitibanos teatro, literatura, música, preservação da memória e filmes. Desenvolvido pela The Way Comunicação, ele integra, de forma articulada, ações de diferentes produtores e agentes culturais. A programação transcorre ao longo de 2017 e 2018, com a viabilização via Mecenato Subsidiado da Prefeitura de Curitiba. A Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário chancela essa iniciativa porque acredita na cultura como fonte de lazer, entretenimento e enriquecimento intelectual. Informações em www.circuitocultural.com.br

Serviço:
Para acompanhar as ações do Circuito Cultural Ademilar curta e siga a FanPage: www.facebook.com.br/circuitoculturaltw ou www.circuitocultural.com.br